terça-feira, dezembro 18, 2012

D. João II resolveu o problema dos grandes grupos económicos que mandavam no país, matando o duque de Bragança, o duque de Viseu e o duque de Aveiro (o poder financeiro da altura)


Vídeos do debate na "Associação 25 de Abril", a 6 de Dezembro de 2012, com Paulo Morais e Pedro Bingre.


Paulo Morais, Professor Universitário:

"Nós, enquanto país, só sairemos disto quando tivermos governantes que afrontem os grandes interesses e, nomeadamente, os grandes interesses económicos. Na nossa própria História, D. João II, antes de assinar o Tratado de Tordesilhas, antes de mandar imprimir o primeiro livro em Portugal, antes de fazer um reinado notável, fez uma coisa muito simples: foi aos grandes grupos económicos da altura e fez algo tão simples como matar o duque de Bragança, o duque de Viseu, o duque de Aveiro e resolveu o problema dos grandes grupos económicos que mandavam no país... Hoje o feudalismo é o mesmo – a única diferença é que, na altura, o feudalismo era ter terras e o feudalismo de hoje é na finança".




************************


"D. João II foi aos grandes grupos económicos da altura e fez algo tão simples como matar o duque de Bragança, o duque de Viseu, o duque de Aveiro e resolveu o problema dos grandes grupos económicos que mandavam no país... Hoje o feudalismo é o mesmo – a única diferença é que, na altura, o feudalismo era ter terras e o feudalismo de hoje é na finança."

Tal como na época feudal eram as terras que possuíam valor e os senhores feudais detinham o poder, nos dias que correm, o que vale é o Dinheiro e quem tem o poder são os banqueiros. Também, ao contrário de outrora, onde um rei podia derrubar os grandes interesses com um exército fiel e disciplinado, agora, terá de ser uma população ligada em rede, informada, corajosa, e com pouco ou nada a perder, a justiçar os senhores do dinheiro (e a escumalha que na política, na justiça e nos Media, os ampara). Ao exército medieval - uma pirâmide com um rei no ápex e peões de brega na base, sucede-se uma malha reticulada de cidadãos desejosos de esmagar sanguessugas e de criar urgentemente uma sociedade mais justa.

D. João II

16 comentários:

RAMIRO LOPES ANDRADE disse...

Caro Diogo

Este video é perfeito, resumidamente, expõe os podres de Portugal.
RAFIRMO O QUE JÁ DISSE:

BASTAVA LIMPAR O SEBO A UM FILHA DA PUTAS DESTES DO PODER ( ESPIRITO SANTO / ULRIQUE / CAVACO / ETC .......... ) QUE OS OUTROS TODOS PUNHAM O RABINHO ENTRE AS PERNAS.

Mas quem tem coragem para enfiar um balásio nos cornos de um destes ????

Era logo preso !!!!!!!!!!!!!!

Vamos continuar a nos afundar até não podermos mais.

ATÉ QUANDO ?
ATÉ QUANDO ?

Um abraço amigo.

Ramiro Lopes Andrade

PEDRO LOPES disse...

"D. João II foi aos grandes grupos económicos da altura e fez algo tão simples como matar o duque de Bragança, o duque de Viseu, o duque de Aveiro e resolveu o problema dos grandes grupos económicos que mandavam no país... Hoje o feudalismo é o mesmo – a única diferença é que, na altura, o feudalismo era ter terras e o feudalismo de hoje é na finança."

Na mouche.

Houve outro caso da história que o Paulo Morais falou, e que tinha a ver com o vinho do Porto, onde foi necessário matar um duque qualquer que tinha o monopólio todo da região do douro.

Apesar da falta de informação parece-me que antigamente as gentes tinham mais tomates.
E quando os abutres passavam dos limites nada os podia salvar da guilhotina ou da forca. Embora em outros assuntos isso acontecesse a pessoas que nada de mal faziam, ou que simplesmente os senhores do clero achavam herege.

Diogo disse...

Caro Ramiro, sei que, pelo menos na Espanha, nos EUA e na Grécia, já várias pessoas se suicidaram por ficarem sem emprego e sem casa. Pena é que nenhuma destas pessoas, no seu desespero, não se tenha lembrado de pegar numa arma e levado consigo meia dúzia de sanguessugas.

E você tem toda a razão numa coisa: bastava que a população começasse a limpar o sebo a alguns e o «cumprimento do memorando» era rapidamente mandado às malvas.

Abraço



Pedro Lopes,

O outro caso referido por Paulo Morais foi o dos Távoras, reis do Douro.

Ana disse...

Pena é que gente correcta não constitua um partido que seja uma opção a esta escória que nos tem estado a desgovernar e a governarem-se..

HRoque disse...

Uma coisa é certa: O Paulo Morais tem de ser protegido pois vão seguramente procurar eliminá-lo (e não só na praça pública...).
Nem o Marinho e Pinto lhe chega aos calcanhares.
Tem de ser acarinhado e protegido por todos aqueles que procuram limpar este país.
Também eu nunca vi ninguém com tamanha frontalidade e CORAGEM. Não deixa também de ser estranho que ninguém ainda lhe tenha feito a "folha".

Anónimo disse...

É! e foi falar a um antro em que o presidente veste avental e não é cozinheiro.
E ficou satisfeito com a medalha oferecida.

Anónimo disse...

Sou um humanista


http://www.youtube.com/watch?v=UjNqdnQJpOs

PEDRO LOPES disse...

Diogo,

O teu blog está infectado com um troiano.
É uma merda chamada "inventionofjewishpeople.com".

Já tinhas reparado nisso?

Diogo disse...

Pedro Lopes,

Como é que eu o removo?

PEDRO LOPES disse...

Diogo,

Não faço ideia.
Eu uso o chrome e este dá-me logo um aviso que a pagina tem um troiano.
A ti não te aparece essa mensagem?

Diogo disse...

Aparece no Chrome. Mas não no Google.

N disse...

"É! e foi falar a um antro em que o presidente veste avental e não é cozinheiro.
E ficou satisfeito com a medalha oferecida.

20 Dezembro, 2012 16:31"

Alguem acordado!

alf disse...

Paulo Morais a presidente da república! Até porque o Cavaco tem de ser alvo de um "impedimento" a fim de serem averiguados os seus negócios com BPN e com a casa do algarve (entre outros...)

Evandro Amaro disse...

O Paulo Morais não está como o Sá Carneiro porque não é político num partido fundado por si e candidato às Legislativas. Se isso acontecer será uma verdadeira ameaça a esses "Duques". Até lá é só alguem que fala umas coisas enquanto eles fazem eleições e elegem-se ora uns ora outros, empodrecendo o país eleição após eleição.
Não percebo que quem vá votar insista en dar voto apenas ao binomio centrista e nao procura outras alternativas. Ò Povo Acorda!
Também acho infeliz que se abstenham de votar como forma de protesto. Ora os partidos ficam muito felizes que quem está descontente com eles fique na praia.

Anónimo disse...

Procurem por Olavo de Carvalho para entenderem melhor o que se passa no mundo, na politica e na finança.

Anónimo disse...

Vocês tem que perceber que para proteger o Professor Paulo Morais ( como se ele precisasse!) o que teem a fazer é esconde-lo num numero crescente de denunciantes ombreando com ele! Coragem pá, há de chegar a um ponto em que nem sabem para quem se virar!
Eduardo