quinta-feira, abril 10, 2014

A burla descomunal perpetrada pelo BCE (Banco Central Europeu) e pelos bancos privados contra os Estados, as Empresas e as Famílias


Jornal Público - 29/02/2012



Um total de 800 bancos tiveram hoje (29/02/2012) um empréstimo de 529,5 mil milhões de euros do Banco Central Europeu (BCE), na segunda oferta de empréstimos a três anos, acima das previsões.

O objectivo deste novo empréstimo é facilitar o fluxo de crédito para os negócios e para os governos europeus.

No total, 800 bancos pediram dinheiro emprestado, com a procura acima dos 500 mil milhões de euros que tinha sido prevista pela maioria dos analistas e também dos 489 mil milhões que constituíram a primeira vaga de empréstimos, em Dezembro passado, à qual recorreram 523 bancos da zona euro.

Quanto a essa primeira operação realizada no final de 2011, Mario Draghi, presidente do BCE, tem afirmado que veio a tempo de evitar uma crise do crédito a ajudou a restaurar alguma confiança nos mercados financeiros. Isto porque a banca recorreu ao dinheiro do banco central europeu para comprar alguma das dívidas nacionais, como em Espanha e Itália.

(...)

Mario Draghi, para tornar mais fácil o acesso aos empréstimos do BCE, flexibilizou os critérios que são exigidos no domínio das garantias e reduziu também [aos Bancos] a taxa de juro de referência para o mínimo histórico de 1%.


**************************************




Em 2012, os bancos, a nadarem em liquidez, compraram grandes quantidades de títulos de dívida pública dos seus países. Vejamos o exemplo de Espanha. Os bancos espanhóis pediram emprestado ao BCE 300 mil milhões de euros, a três anos, com um juro de 1%, no âmbito do LTRO (Long-Term Refinancing Operation - operação de refinanciamento de longo prazo). Com uma parte desse montante, aumentaram drasticamente as suas compras de dívida emitida pelas autoridades espanholas.

A evolução é impressionante: em finais de 2006 os bancos espanhóis detinham títulos públicos do seu país no valor de apenas 16 mil milhões de euros. Em 2010 aumentam as compras de títulos públicos espanhóis. Detinham 63 mil milhões. Em 2011 a compra volta a aumentar. Os títulos espanhóis na posse dos bancos atingem o montante de 94 mil milhões. E devido ao LTRO as aquisições explodem literalmente. O montante duplica no prazo de alguns meses, alcançando os 184,5 mil milhões de euros, em Julho de 2012. Convém dizer que se trata de uma operação muito rentável para os bancos. Pedindo emprestado a 1%, compram títulos espanhóis, a 10 anos, com juros que variam entre 5,5 e 7,6%, no segundo semestre de 2012.


De seguida, vejamos o exemplo de Itália. Entre finais de Dezembro de 2011 e Março de 2012 os bancos italianos pedem emprestado ao BCE 255 mil milhões de euros no âmbito do LTRO. Em finais de 2010 os bancos italianos detinham títulos públicos do seu país no valor de 208,3 mil milhões de euros, mas o montante aumenta para 224,1 mil milhões no final de 2011, poucos dias após o início do LTRO. Logo de seguida, utilizam a enorme quantidade de créditos que recebem do BCE para comprarem títulos italianos. Em Setembro de 2012, os bancos detêm títulos italianos no valor de 341,4 mil milhões de euros. Como no caso espanhol, trata-se de uma operação muito rentável: pedem emprestado a 1% e comprando títulos italianos a 10 anos conseguem um juro que varia entre 5 e 6,6% no segundo semestre de 2012.


O mesmo fenómeno aconteceu na maioria dos países da zona euro. Houve relocalização de uma parte dos activos dos bancos europeus para os países de origem. Em concreto, constata-se em 2012, em cada país, um aumento significativo da fatia de dívida pública na posse de instituições financeiras desse mesmo país (...).

É fácil de ver que, do ponto de vista do interesse da população dos países em questão, teria sido necessário adoptar uma abordagem completamente diferente: o BCE deveria emprestar directamente aos Estados a menos de 1% (como acontece com os bancos privados desde Maio de 2012) ou mesmo sem juro. Dever-se-ia também socializar os bancos, sob controlo cidadão.

Em vez disso, o BCE resolveu proteger os bancos privados, abrindo uma linha de crédito ilimitada, a taxas de juro muito baixas (entre 0,75 e 1%). Os bancos privados deram diferentes usos a esse maná de financiamento público. Como acabamos de ver, por um lado compraram títulos soberanos de países que, sob pressão dos próprios bancos, aceitaram pagar juros altos (entre 5 e 7,6%, a 10 anos), como aconteceu em Espanha e Itália. Por outro lado colocaram uma parte do crédito concedido pelo BCE... no BCE...!





38 comentários:

Abrantes disse...

Roubo e Hipocrisia sem limites...Para os bancos 530 mil milhões a 1% de Juros... Para o povinho 78 mil milhões a 50% de juros (130 mil milhões a pagar) a pagar aos bancos!... Diz o Cavaco e diz o Ministro (e os patetas), têm tido especial atenção com os mais desfavorecidos!

Aristóteles disse...

O que se pode comprovar no dia a dia é que os bancos recebem esse dinheiro e não se verifica nenhuma facilidade para o Zé Povinho em termos de taxas de juro mais razoáveis ou facilidade de acesso ao empréstimo. As nossas taxas de juro também não estão mais baixas e o número de empresas a pedir insolvência parece indicar que a dívida empresarial também não diminuiu. Se calhar devia começar a dizer às pessoas que estão todas enganadas e que nós estamos todos muito bem... e já agora avisar aqueles parolos que compram dívida soberana que estão a pedir juros muito altos porque estes, com o dinheiro que já foi injectado nos nossos bancos, são muito mais baixos.

Pedro Lopes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pedro Lopes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

"Salário Mínimo vale hoje menos 50 euros que em 1974

por Lusa, publicado por Ricardo Simões FerreiraHoje28 comentários

O salário mínimo vale hoje menos do que em 1974, ano em que foi fixado em 3.300 escudos, o equivalente a preços atuais a 534,75 euros, mais 50 euros do que os 485 praticados desde 2011."

Afinal ganhamos menos...
Ao menos temos as barras de ouro todas que Salazar deixou,não temos dívida incontrolável,desemprego está a níveis baixíssimos,natalidade nativa pujante, não existem os recibos verdes,ainda somos soberanos e ocupamos território em 4 continentes....

Faixismo nunca mais!
Soares amigo,o povo está contigo!

Thor disse...

anónimo, em grande. antecipaste-te a mim por duas horas. vinha trazer precisamente essa notícia hehe

Thor disse...

são as famosas "conquistas de Abril".

é isso que os parolos vão festejar no próximo dia 25.

Pedro Lopes disse...

O que eu gostava de encontrar era um quadro que vi uma vez ai em 2005~2006 que saiu num jornal onde se fazia a comparação entre o salário médio em Portugal de 1971 com o de 2005. E em 2005 ainda não tinha sido feito o ajustamento(Empobrecimento).

O quadro tinha uma lista comparativa dos preços vs salário médio de cerca de 20~30 produtos e serviços básicos como por exemplo um quilo de açúcar, um quilo de arroz, um litro de leite, um bilhete de autocarro, um bilhete para um jogo de futebol, uma sessão de cinema, teatro etc.

Podem não acreditar mas segundo esse quadro o salário médio de 1971 dava para mais que o salário médio de 2005.

Se alguém encontrar esse estudo seriam bom para mostrar a quem gosta de ser governado por uma corja corrupta, falsa, anti-nacional e propagandista como nós temos.

N disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
N disse...

E mesmo que ganhássemos mais e não tivéssemos endividados,há questões como a honra pessoal e a lealdade nacional que estão muito acima de questões econômicas.

Exemplo:
Eu se vender o meu filho para prostituição fico rico, mas apesar de viver melhor, a situação que me proporcionou isso foi asquerosa e desonrosa.

Na traição de Abril ainda foi pior, venderam a nação, venderam o povo(dívida propositada+envio de dados pessoais de TODOS os nativos aos americo-sionistas+terrorismo biológico(vacinas com vírus com o povinho a fazer de cobaias humanas,etc) e a "recompensa" para o povinho foram impostos altíssimos e simultaneamente salários baixíssimos e serviços de merda.

Compensou foi para os traidores que mandam.
Compensou porque o CAMELO do Salazar não soube criar esquadrões de morte cuja única razão de existência fosse a defesa da Nação, acima de regimes ou "modas" ideológicas, e que fosse uma autêntica ordem étnico-religiosa com autoridade total para torturar/executar traidores.

Se a traição não compensasse, não se estava na desgraça actual.
Se os traidores não são castigados,porque razão irão parar de trair?

O Salazar se fosse Fascista(quanto mais NS) como muitas o acusam, não só tinha tratado disso como a própria ideologia de regime levaria naturalmente à formação de milícias paramilitares nacionalistas.

Mas o seu conservadorismo-clerical atrasadinho não lhe permitiu ter vista larga para as coisas.

Até uma criança precisa de cair para aprender andar.
A Nação deu um grande tombo com a traição de Abril(perdeu soberania econômica,política,imenso território,ficou mais pobre a nível moral e a nível racial), que ao menos sirva de lição e o próximo que venha trazer ordem a isto(convém ser rápido) que não seja um conservador atrasadinho e sim um homem a sério, que ame imenso o seu povo e odeie de igual forma quem lhe faça mal.

Anónimo disse...

http://www.pnr.pt/comunicados/querem-matar-pnr-da-forma-mais-cobarde/

Não sou do PNR, mas qualquer pessoa decente que odeie injustiças e tiranias maçônicas, tem que estar solidário com o PNR.

Thor disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Thor disse...

para que serve a fraude do holoconto?

http://www.dn.pt/inicio/globo/interior.aspx?content_id=1707446&seccao=EUA+e+Am%E9ricas&page=-1


muito simples. para extorquir indevidamente milhões aos parvos dos goyim alemães e não só.

Thor disse...

"Não sou do PNR, mas qualquer pessoa decente que odeie injustiças e tiranias maçônicas, tem que estar solidário com o PNR."


claro. isso é mais uma escandaleira.
é mais "democracia" a funcionar a todo o vapor.
também não sou PNR, mas é o partido mais próximo de mim ideologicamente e o único que votei até hoje ou alguma vez votaria.

Thor disse...

"Compensou foi para os traidores que mandam.
Compensou porque o CAMELO do Salazar não soube criar esquadrões de morte cuja única razão de existência fosse a defesa da Nação, acima de regimes ou "modas" ideológicas, e que fosse uma autêntica ordem étnico-religiosa com autoridade total para torturar/executar traidores."


tás-te a esquecer que ele teria que mandar os esquadrões até França e outros países para acertar o passo aos "exilados", tipo o bochechas.
não é tão fácil como parece.

e o Spínola, por exemplo, esse foi um parvinho, porque ele derrubou ou ajudou a derrubar um regime que até era próximo dele ideologicamente para depois ser instaurada a democracia.
ele que era da direita militarista e não-democrática.

Pedro Lopes disse...

"Para aquelas mentes iluminadas que ainda pensam que o movimento nacionalista terá hipóteses pela via da Democracia, aqui fica uma das opiniões dum dos grandes Mestres do Nacionalismo português:"

"Na política interna, a Democracia conduz á fraqueza. Dispersando a autoridade, destrói-a. Dividindo ao máximo as responsabilidades, suprime-as na prática. Por isso, no momento do perigo, a autoridade irresponsável da Democracia, sem força nem coerência, é incapaz de se opor á desordem.
Na política externa, a Democracia não se opõe também aos ataques ou ciladas do estrangeiro. Primeiro, porque a sua mitologia da Fraternidade a impede de acudir á defesa militar. Segundo, porque a tendência dos partidos de oposição e a missão dos agentes das sociedades secretas internacionais, são de favorecer ás ocultas e até elogiar em público a intervenção estrangeira. (...)
Logo, a Democracia, negação da Autoridade e da Responsabilidade - é incapaz de ser forte."

João Ameal
Falência da Democracia

Thor disse...

Pedro mas cuidado que eu também já vi esse blogue noutro dia e esse gajo é anti-nazi assumido.
lá em baixo do lado direito até tem dois logos, um a dizer 100% anti-marxista e outro a dizer 100% anti-nazi.

ele é católico, integralista e reaccionário.

N disse...

Thor, não brinques comigo, o bochechas anda por cá há 40 anos descansadinho...
E ele outros filhos da puta...

O Kremlin até o outro que estava no hospital em Inglaterra guardado pelo mi5 foi caço.

E não raras vezes traidores Sérvios "suicidam-se"...

A culpa obviamente não se pode apontar apenas ao Salazar,mas ele como líder tinha obrigação de tal.

Não o fez por 3 motivos:

Veio de um meio clerical(não teve escola de rua como Hitler por exemplo).

Não tinha consciência étnica.

E por fim,por uma questão inerente à do seu perfil.
Ele era sobretudo um acadêmico, e não um líder nato.

É a velha questão...
Para se vencer o mal não basta o bem, e o resto já o disse, em poesia até.

Thor disse...

eu sei que o bochechas anda cá descansado há 40 anos e que isso é inexplicável.
o que eu te tentei dizer foi que o Salazar mesmo que quisesse, não podia matar toda essa escumalha, pois muitos estavam fora do país à espera de ocasião para mostrarem as garras de fora, como abutres.

Thor disse...

"É a velha questão...
Para se vencer o mal não basta o bem, e o resto já o disse, em poesia até."


isto é verdade. não se combatem monstros com rosas.
o bem, quanto mais tem a certeza de ser o bem, mais tem que se transformar em raiva e vontade de vencer o mal a qualquer preço, para se impôr.
tem que haver uma mistura do bem com o mal.
porque o bem só pelo bem, o bem de forma abstracta à maneira cristã, de fazer bem mesmo a quem faz o mal e aos inimigos, é autofagia.

bem = moral certa e não fraqueza

a moral certa misturada com malícia ou ódio ao inimigo e (i)moralidade, e misturada com força bruta e ânimo que vem da certeza de estar a defender o certo, é que é o verdadeiro antídoto contra o mal.
SÓ ISTO vence o mal.
nunca o "bem" à maneira cristã.

Thor disse...

quanto ao movimento nacionalista, até concordo em parte com o Ameal.
o movimento nacionalista até pode ter hipótese pela via democrática, mas até atingir o poder.
porque ASSIM que chegar ao poder, tem que encerrar o parlamento e os outros partidos, como fez e bem o NSDAP.

porque reparem, ao contrário do que muitos acham, incluindo alguns nacionalistas, isto não é apenas um "antagonismo de ideias", ou uma "divergência ideológica".

a democracia e o parlamento são coisas inerentemente corruptas, o sistema multipartidário idem, logo os vários partidos do sistema idem.
se quem vai para o poder, acha bem conviver lado-a-lado com corruptos maçónicos e encara tudo como uma "divergência ideológica" normal, então passa também a ser corrupto.

diz-me com quem andas, dir-te-ei quem és.
e o NSDAP PROVOU na prática que NÃO era como os outros. NÃO aceitou sequer dividir cadeiras com essa escumalha, porque se o fizesse, estaria a dar uma aura de respeitabilidade a essa sub-gentalha.
estaria a sujeitar-se às mesmas regras do jogo corrupto democrático e, logo, sujeitar a corromper-se também.

usou a democracia para se infiltrar na fase eleitoral, mas uma vez atingido o poder, mostrou quem era e bem.

Pedro Lopes disse...

«Não houve outra nação a par da portuguesa que, com tão poucos homens, tivesse escrito páginas tão significativas na História da Humanidade.»

Alguns Feitos Históricos Surpreendentes Relatados Neste Livro:
http://www.zefiro.pt/livro_homensespadasetomates2ed.htm

• 600 portugueses defenderam a fortaleza de Diu num cerco de vários meses contra 70 galés turcas e um exército de terra de 23.000 homens. Após a perda de milhares de homens os turcos desistiram, considerando os portugueses invencíveis. No final do confronto restavam apenas 40 guerreiros portugueses capazes de lutar.

• Um piloto português veio da Índia para Portugal num pequeno barco a remos com uma só vela, tendo o Rei D. João III mandado queimar a minúscula embarcação para não constar que uma viagem destas fosse possível.

• Um português desafiou sozinho um exército turco de milhares de guerreiros para recuperar um capacete perdido que lhe tinha
sido emprestado.

• Cinco portugueses tomaram uma galé turca de 150 guerreiros.

• Dois portugueses defenderam um baluarte em ruínas contra 700 turcos, impedindo a sua tomada.

• 120 portugueses conquistaram uma fortaleza defendida por um exército de 50.000 guerreiros.

N disse...

Thor,o caso do NSDAP foi especial e só chegou lá através da via democrática por vários motivos:

O povo estava na real merda mesmo,e como sempre,o povo não vai lá pela lógica nem pela razão, só quando sofre é que começa a ouvir e a confiar em quem deve.

Depois naquela altura e apesar da da democracia ser uma demência igualitária, assim assim o povo era muito mais patriótico e racialmente e etnicamente homogêneo.
Já para não falar que o povo naquela altura não era bombardeado com desinformação e degeneração à velocidade de um botão de um telemóvel.

E por ultimo,o comunismo avançava e ameaçava seriamente todo e qualquer empresário Germânico,toda a propriedade privada de todas as classes,e já para não falar nas execuções e violações arbitrárias.
Ou seja,o povinho que tinha conhecimento do que os cabrões dos comunas andavam a fazer noutras nações, que remédio tinham em apoiar o NSDAP porque era a sua sobrevivência que estava em causa LITERALMENTE.

Agora compara com actualidade:

O povo está na merda, mas muitos deles ainda acreditam na merdocracia e não percebem as coisas mesmos que lhes sejam explicadas 999999999999999999 das formas mais básicas possíveis.

A nível de patriotismo uma miséria mesmo, põem a democracia(forma de regime) à frente da Nação.
Já para não falar no TOTAL PARADOXO que é defender a democracia e a Pátria ao mesmo tempo,visto que FACTUALMENTE a democracia destrói a Pátria,logo um patriota não pode defender a democracia.
Mas quantos percebem isto?
É como se um gajo tivesse a falar para um símio,absolutamente deprimente ver patriotas(?) a louvarem a democracia como algo positivo.

Homogeneidade racial e étnica é cada vez menor, então na parte étnica está uma desgraça autêntica, pois o liberalismo e o cosmopolitismo fizeram de grande parte do povo nativo a nível cultural serem "americanizados",e nalguns casos "africanizados".

E quanto à desinformação e degeneração, o povo é bombardeado non-stop todos todos todos todos todos os dias,e os danos são de tal ordem que nalguns casos são mesmo irreversíveis.

Achas que Portugal se salva através da democracia?
Achas que há tempo para isso?
Claro que não....

Portugal sem um golpe militar(e os fins justificam os meios) nacionalista brevemente, irá morrer como Nação.

A mais baixa taxa de natalidade nativa DE SEMPRE+maior emigração nativa DE SEMPRE é já uma combinação de EXTINÇÃO ÉTNICA.

Tudo o resto passa a ser secundário quando a etnia está em vias de extinção.

Thor disse...

se acho que Portugal se salva com democracia e se há tempo para isso?
hehehe claro que não.

eu referia-me ao movimento nacionalista no geral, por essa Europa fora.
ainda agora o Jobbik teve 20% de votos na Hungria. noutros países a solução pela via eleitoral ainda pode ser plausível, já em Portugal...

claro que há que excluir farsas com a FN, PVV além de outros obstáculos. mas há muitos países em que o povo já começa a ficar relativamente acordado, para não dizer muito acordado.

com isto não estou a dizer que a democracia pode ser compatível com regimes nacionalistas, estou apenas a dizer que a democracia pode ser usada para comer as entranhas do sistema.

para mim, os meios são secundários. o fim é que interessa.
seja por via eleitoral ou por via militar, tanto me faz. o que me interessa é salvar Portugal e a Europa da extinção étnica.

pode ser que os nacionalistas triunfem na Europa e depois decidam invadir Portugal para libertá-lo. é a nossa esperança.

N disse...

"pode ser que os nacionalistas triunfem na Europa e depois decidam invadir Portugal para libertá-lo. é a nossa esperança."

Foda-se,não digas isso nem a brincar.
Nós temos homens(civis e militares) com capacidade para nos libertarmos.

O que é preciso para fazer cair um regime?

Pretexto(fome alastrar,corrupção grotesca,desemprego altíssimo,divida altíssima,descredibilização da classe política,crimes da mesma contra a Pátria).

Armas(não faltam, e ainda por cima(e nestas coisas eu acredito no destino) temos um hino nacional belicista que apela ao pegar nas armas para pela Pátria lutar, o que no subconsciente das massas se for cantado sistematicamente funciona como alerta constante).

Coragem(há muita gente que a tem,agora é preciso é CANALIZAR a mesma para aquilo que interessa,para as PRIORIDADES nacionais,e elas são a raça/etnia e a Nação(que não existe sem nativos).

Criatividade(Será necessário para vencer as dificuldades,mas nós somos dos povos mais criativos do mundo,é uma questão de VALORIZAR os criativos que temos e dar meios aos mesmos para eles fazerem o imprevisível).

Audácia(Já fomos MUITO MAIS,mas é como se fosse algo adormecido dentro de nós,pronto a se acender novamente mal atinjamos maior maturidade espiritual e percebamos colectivamente que a vida sem propósito maior,NÃO É NADA).

Pedro Lopes disse...

"Governo vendeu a um espanhol primeiros metros de Portugal"

http://www.jn.pt/paginainicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Viana%20do%20Castelo&Concelho=Melga%E7o&Option=Interior&content_id=3810711&page=-1

Thor disse...

esses fdp vendem até a mãe, se preciso...

Pedro Lopes disse...

"Políticos da ditadura eram mais sérios e honestos do que os atuais"

http://www.noticiasaominuto.com/politica/203431/politicos-da-ditadura-eram-mais-serios-e-honestos-do-que-os-atuais

"E os números são expressivos. 46,5% dos portugueses consideram que, numa comparação directa sobre a seriedade dos políticos da ditadura com os actuais, os do "antigamente" eram mais honestos. Em segundo lugar surgem os que não sabem responder ou não responderam, com 35,8%. Ou seja, apenas 17,7% consideram viver hoje num país governado com líderes mais sérios a ocupar os cargos políticos."

Bem, já não é mau. Mas ainda falta muito para a maioria acordar mesmo.

Mas mais uma vez, é necessário esclarecer que não devemos ambicionar de volta o modelo do estado novo, mas sim outra ideologia, outra republica, mais prosperidade, remover a escumalha maçónica e os Gangs da banca de qualquer poder económico e politico. Explorar melhor os recursos nacionais em prol dos Portugueses.Remover a propaganda merdosa dos média, remover a estupidificação do povo etc etc.

Anónimo disse...

"120 mil crianças sofrem com falta de comida

por Rui Pedro AntunesHoje143 comentários

Segundo dados do INE existem mais de 1,9 milhões em risco de pobreza. Crise arrastou mais 35 mil crianças para uma situação de carência alimentar"

A merdocracia conseguiu a proeza de ao mesmo tempo conseguir fazer com que nasçam muito menos crianças e haver simultaneamente muito maior fome entre elas.

Estes aventais não brincam em serviço.
Ah,e agora cada criança ainda tem o bônus de dever mais de 22 mil euros mal nasce(apesar de nem sequer ter tocado em dinheiro e nem sequer saber o que isso é).

Esta democracia é bué fixe...

Thor disse...

oh Pedro Lopes, o Expresso teve o descaramento de fazer uma sondagem sobre o Estado Novo com o título "uma rejeição absoluta e unânime do Estado Novo" e depois na sondagem 19% responderam que o Estado Novo teve MAIS coisas positivas que negativas, 28% responderam que teve TANTAS coisas positivas como negativas, 42% disseram que foi mais negativo que positivo e 11% não responderam.

ou seja, 47% disseram que o Estado Novo ou foi positivo ou foi "neutro". 42% disseram que foi mais negativo.
mas o expresso mete o título "rejeição absoluta e unânime do Estado Novo".
sim, o descaramento e falta de vergonha chegam a este ponto.

aqui está o título.
http://expresso.sapo.pt/uma-rejeicao-absoluta-e-unanime-do-estado-novo=f864140

Thor disse...

"Mas mais uma vez, é necessário esclarecer que não devemos ambicionar de volta o modelo do estado novo, mas sim outra ideologia, outra republica, mais prosperidade, remover a escumalha maçónica e os Gangs da banca de qualquer poder económico e politico."

claro, lá por dizermos que o Estado Novo era menos mau que a III républica, não quer dizer que queremos outra vez um regime igual.

Pedro Lopes disse...


"oh Pedro Lopes, o Expresso teve o descaramento de fazer uma sondagem sobre o Estado Novo com o título "uma rejeição absoluta e unânime do Estado Novo................"

Eu também vi isso.
Além disso mesmo que as percentagens fossem maiores a favor da símiocracia seria irrelevante pois o "espesso" é uma jornal que não tem credibilidade. ZERO.
O Dono do mesmo é quem é.

Pedro Lopes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pedro Lopes disse...

Vale a pena ler este artigo.

http://novoadamastor.blogspot.pt/2014/04/perguntas-nunca-respondidas-nos-40-anos.html

Algumas questões que o Brandão Ferreira levanta, podem sugerir que algumas figuras do próprio regime anterior(incluindo o próprio Marcelo Caetano) poderiam estar ao corrente do golpe e nada fizeram ou até poderiam ter colaborado.

Thor disse...

Oh Pedro Lopes, mas isso para mim nem é grande novidade.

já ouviste falar na "Ala liberal" do Estado Novo?

o período marcelista já foi de queda, decadência e liberalização do regime.

dessa "Ala liberal" faziam parte o Sá Carneiro e o porco do Bilderberg Balsemão.

de onde julgam que apareceu o PSD?

o PSD não é mais do que o herdeiro dessa "Ala liberal" do tempo do Marcelo Caetano.

a morte de Salazar, foi o princípio do fim do regime.

N disse...

Aquilo mais importante é que a corja que realmente controlou os acontecimentos era não-nativa, inimiga da nação, e pagou a mercenários nativos para fazerem o seu serviço.

Houve muitos idiotas úteis que não sabiam patavina do que se passava?
Houve sim senhor....

Houve idealistas que imaturos politicamente pensavam mesmo que era a "liberdade" o grande objectivo?
Houve sim senhor...

Agora é preciso é deixar bem claro duas coisas:

Uma coisa é ser contra um regime,como eu por exemplo que sou assumidamente contra a 3ªRepública por esta se tratar de um regime anti-nacional.

Outra coisa é ser contra a NAÇÃO.
Eu jamais serei contra a Nação.

A corja do 25 de Abril não foi apenas contra o regime,mas foi sobretudo contra a Nação.
Eles receberam pagamentos de inimigos externos para traírem a Nação.

Isto é traição,não é "dissidência"...

Outra coisa é perceber a etnia de quem financiou o 25 de Abril,a etnia das administrações americanas e soviéticas da altura,a etnia dos fundadores dos dois principais partidos(ps e psd),a etnia de quem controlava os movimentos marxistas,a etnia dos próprios fundadores da ideologia do marxismo, e a etnia dos agentes da usura(fmi e bce).

Ora vai tudo dar ao mesmo,o judeu.

Portanto há que falar de forma clara.
O 25 de abril foi um golpe do judaísmo internacional contra a Nação Portuguesa.

E ainda há outra questão,que é a posição geográfica de Portugal que lhe permite ser porta de entrada de droga vinda de cartéis sul-americanos(de raiz marxista) e cartéis sul-africanos(de raiz marxista).

E se formos a ver aí quem realmente está a comandar o tráfico,quem trata das transações,e quem a distribui aqui,mais uma vez vamos dar à mesma etnia.
O judeu.....

Até mesmo no kosovo,que é uma mega plataforma de heroína e dali é distribuída para o centro da Europa,temos lá a cia+mossad e até os serviços secretos turcos a comandar todo o tráfico.

A questão do tráfico de drogas pesadas também pesou na traição de Abril.
Não é por acaso que os submarinos façam muita comichão ao traidor maçom almeida santos.

O 25 de abril foi feito por dinheiro,muito dinheiro mesmo,e muito sujo mesmo.

E a burguesia é feita disso mesmo...

Tudo se vende...
Tudo se trai...
O que interessa é o dinheiro...

http://3.bp.blogspot.com/-LUaZS-BPyHE/UtiAG7WT57I/AAAAAAAAFSo/qiwt-vaA5No/s1600/NS+vs+democracia+279.PNG

http://2.bp.blogspot.com/-2FnX5EKGRA4/U0AproyDhzI/AAAAAAAAGsA/aAgiiV4ol5E/s1600/NS+vs+neo-marxismo+vs+conservadorismo+situacionista,+atrasadinho+e+covarde+58.PNG

E o que dizer dos argumentos dessa corja relativos à condenação moral do imperialismo Português...

Anónimo disse...

------------------------------------------------------------------------
Após 2 ª Guerra Mundial, o escritor do filme, Jean-Marie Rivière, foi preso. Seu produtor, Robert Muzard, e diretor, Paul Riche (o pseudônimo de Jean Mamy), foram executados (1949) por sua parte na produção deste filme. "Forças ocultas" foi o último filme dirigido Riche antes de sua execução injusta.

Argumento: Les mystères de la francomaçonnerie pour le premier fois dévoilés à l'écran. (Os mistérios da Maçonaria revelada pela primeira vez na tela

Sinopse: O filme narra a vida de um jovem que se junta député os maçons a fim de relançar a sua carreira. Assim, ele aprende de como os maçons estão conspirando com os judeus e as nações anglo-americano para incentivar a França em uma guerra contra a Alemanha.

O filme foi encomendado em 1942 pela Propaganda Abteilung, uma delegação do ministério da propaganda da Alemanha nazista dentro França ocupada pelo ex-Mason Mamy. Ele virulentamente denuncia Maçonaria, o parlamentarismo e os judeus como parte da unidade de Vichy contra eles e procura provar uma conspiração judaico-maçônica. Em "libertação" da França seu escritor Jean Marquès-Rivière, seu produtor Robert Muzard e sua direção Jean Mamy foram expurgados de colaboração com o inimigo. Em 25 de novembro de 1945, Muzard foi condenado a 3 anos de prisão e Marquès-Rivière foi condenado em sua ausência (ele tinha ido para o exílio auto-imposto) até a morte e degradação. Mamy também tinha sido um jornalista em L'Appel sob Pierre Constantini (líder da Ligue française d'épuration, d'entraide sociale et de colaboração européenne) e no jornal colaboracionista Au pilori, e foi, assim, condenado à morte e executado no fortaleza de Montrouge em 29 de março de 1949.

https://www.youtube.com/watch?v=PLhpYJfB4X0&noredirect=1&bpctr=1397522404
-------------------------------------------------------------------------------

Anónimo disse...

Olá senhoras e senhores, oferecemos empréstimos
sério e rápido para as pessoas em necessidade
um empréstimo de até € 500 € 900,000 em contato conosco através do nosso e-mail: vanessajullapuenta01@hotmail.com