quinta-feira, março 23, 2017

22/3/2017 - Mais um atentado terrorista islâmico em Londres (desta vez, com atropelamentos e facadas)…



O Globo / 22/03/2017

Atentado em Londres: Foto mostra faca usada por terrorista

LONDRES — Segundo a polícia, um terrorista usou um carro para avançar contra várias pessoas na Ponte de Westminster. Em seguida, ao chegar na frente do Parlamento, o terrorista saiu do veículo e esfaqueou um policial, que morreu. Vestido de preto e armado com duas longas facas, o suspeito agia sozinho e foi baleado no local. Pelo menos cinco pessoas morreram e 40 ficaram feridas no ataque, que chocou a capital britânica.


Daesh reinvindica ataque em Londres

O grupo jihadista do Daesh reinvidica o ataque em Londres. Björn Stritzel, jornalista do Bild, partilhou na sua conta de Twitter a declaração do grupo terrorista.

"Um soldado do Daesh realizou o ataque, respondendo a um apelo para atacar cidadãos de estados da coligação [uma referência aos países que lutam contra o Daesh]", lê-se na declaração partilhada pelo grupo através da sua agência de propaganda.




**************************************************************


A espantosa coincidência acontecida no atentado
terrorista islâmico em Londres em 7/7/2005

Mais um atentado terrorista islâmico aconteceu ontem em Londres. Mas relembremos a extraordinária coincidência que se deu no atentado terrorista islâmico em Londres de 7 de Julho de 2005. O Diário de Notícias afirmava:

«Aquilo que todos os britânicos temiam aconteceu no dia 7 de Julho de 2005. Ao início da manhã, três bombas explodiram na rede de metro e num autocarro de Londres, fazendo mais de meia centena de mortos e pelo menos sete centenas de feridos.»

«Na origem daqueles que foram os piores atentados no Reino Unido desde Lockerbie, em 1988, estiveram quatro extremistas islâmicos que actuaram como bombistas suicidas. Alguns deles tinham estado recentemente a receber instruções em madrassas paquistanesas. Alguns dias mais tarde, a 21 de Julho, outros extremistas tentaram repetir o ataque. Foram mal sucedidos e acabaram presos, uns em Londres, outros em Birmingham, mas também em Roma, na Itália, à luz do mandado de captura europeu.»


Peter Power

O diálogo seguinte teve lugar na tarde do dia dos atentados (7 de Julho de 2005) na rádio BBC 5.

O repórter da BBC entrevistou Peter Power, Director Chefe da empresa Visor Consultants, que se define a si própria como uma empresa de consultoria para a “gestão de crises”. Power é um ex-funcionário da Scotland Yard:

PETER POWER: Às nove e meia da manhã estávamos efectivamente a realizar um exercício, utilizando mais de mil pessoas, em Londres, exercício esse baseado na hipótese de acontecerem explosões simultâneas de bombas, precisamente nas estações de metro onde elas aconteceram esta manhã, por isso ainda estou estupefacto.

BBC: Sejamos claros, você estava e efectuar um exercício para testar se estavam à altura de um acontecimento destes, e ele [o atentado] aconteceu enquanto faziam o exercício?

PETER POWER: Exactamente, e foi cerca das nove e meia da manhã. Nós planeámos isto para uma empresa, que por razões óbvias não vou revelar o nome, mas eles estão a ouvir e vão sabê-lo. Estava numa sala cheia de gestores de crises e, em menos de cinco minutos, chegámos à conclusão que aquilo era real, e portanto passámos dos procedimentos de exercícios de crise para uma situação real.



5 comentários:

Thor disse...

o 7/7 foi feito pela mossad.
eles próprios o confessaram...
http://antizionismo.blogspot.pt/2016/07/77-ex-mossad-confessa-tudo.html

basta de meias-verdades. basta de culpar só governos-fantoche (Bush, Blair, etc) enquanto a maior máfia passa incólume.

quanto ao "atentado" ainda não o analisei, mas eu não acredito em nenhum. a partir do momento em que 3 ou 4 são falsos, então todos ou quase todos o são.
22/3...outra vez a mesma merda. precisamente há 1 ano e nesse mesmo dia, aconteceu aquele "atentado" em Bruxelas precisamente a 22/3 (Purim) e eu disse aqui o que pensava da data e do próprio "atentado". "coincidências".
http://citadino.blogspot.pt/2016/03/os-objectivos-dos-atentados-terroristas.html?showComment=1458737458142#c30804933563389982

antes de 1948 ninguém ouviu falar em "terrorismo islâmico" em lado nenhum. mesmo a "al-qaeda" nascida em 1979, só fez o primeiro atentado em Dez 1992. se houver "homens-bomba" é porque foram treinados por israel e companhia, caso contrário não os haveria.
o Daesh reinvindicou, então o atentado é falso pois Daesh = mossad+cia.

Bilder disse...

http://senhoresdomundo.blogspot.pt/2012/04/guerras-contra-europa.html A «guerra do Kosovo», intervenção «humanitária» baseada no «direito de ingerência», em contradição com o direito internacional, mais não fez do que desencadear a catástrofe que queria evitar. Um ano depois, e graças a uma análise geoestratégica, Alexandre del Valle mostrou os objectivos reais da operação Força aliada(NATO) que se inscreve numa «guerra total» dos Estados Unidos contra o resto do mundo e mais especialmente contra a Europa. Isso permite entender entre outros, para além da «guerra das representações», o apoio dado por Washington aos wahhabitas, os conflitos do Cáucaso, da Ásia central, do Kosovo e a operação Tempestade do Deserto, mas também a vontade americana de integrar a Turquia na União europeia e de apartar a Rússia. Esta nova Ordem mundial, proveniente da «hegemonia benevolente» dos Estados Unidos, utiliza numerosos conflitos locais que opõem um ocidente dominado pelos Americanos ao «bloco ortodoxo» e leva a uma nova guerra fria. A Europa vassalo voluntário desse sistema mas também cada vez mais vítima, pode aceitar este desafio? Alexandre del Valle, tenta aqui uma síntese magistral de uma situação complexa e mal conhecida,ainda antes do 11 de Setembro de 2001.

Bilder disse...

http://www.amazon.com/Babel-Multiculturalism-Globalisation-World-Order/dp/0992736528

Em seu livro Jihad vs. McWorld(dos anos 90 século XX), Benjamin Barber foi incrivelmente profético ao descrever nosso mundo complicado, em que dois cenários aparentemente contraditórios desenrolam-se simultaneamente: um, onde 'cultura é lançada contra cultura, pessoas contra pessoas, tribos contra tribos' e outro, onde 'ímpeto de forças econômicas, tecnológicas e ecológicas (...) exigem integração e uniformidade e (...) hipnotizam as pessoas em todo o planeta com o universo fast de música, computador, comida (...), um McMundo unido pela comunicação, informação, entretenimento, comércio'."Djiad(radicalismo islâmico)e McWorld(interesses americanos)têm um ponto em comum: eles estão,ambos,em guerra contra o Estado-Nação soberano(...)Djiad revolta-se contra McWorld mas é também sua cúmplice(...)Na realidade,estas duas dinâmicas,aparentemente opostas,parecem trabalhar secretamente para o mesmo objectivo,e o beneficiário não será a democracia". Benjamim R. Barber in Djiad Versus McWorld,Mundialização e Integrismo contra a Democracia

Diogo disse...

Caro Thor, a Mossad até pode ter estado envolvida, mas para quê? Todos estes «ataques terroristas» são tão mal paridos que até grupos de praxes universitárias os faziam. Só precisavam de ter os Media por trás deles...


Caro Bilder, há, de facto, uma vontade da elite dominante planetária de estabelecer uma Nova Ordem Mundial. Mas dominando eles o Dinheiro, os Exércitos, os Media e os Políticos, pergunto-me porque hão-de eles criar tantos conflitos em tantos lugares do mundo. Será para reduzir a população em 90% às pinguinhas?

JF disse...

"...pergunto-me porque hão-de eles criar tantos conflitos em tantos lugares do mundo. Será para reduzir a população em 90% às pinguinhas?..."

É a chama táctica do "Caos Controlado".

"...Caro Thor, a Mossad até pode ter estado envolvida, mas para quê? Todos estes «ataques terroristas» são tão mal paridos que até grupos de praxes universitárias os faziam. Só precisavam de ter os Media por trás deles..."

Para além das variadas forças e serviços de informação por de trás dos ataques de Falsa-Bandeira, está a Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) que comanda e idealiza essas operações, e controla as trais estruturas de informação e segurança de diversos países que colaboram com a OTAN.

"...Caro Bilder, há, de facto, uma vontade da elite dominante planetária de estabelecer uma Nova Ordem Mundial. Mas dominando eles o Dinheiro, os Exércitos, os Media e os Políticos, pergunto-me porque hão-de eles criar tantos conflitos em tantos lugares do mundo..."

A resposta é simples, dividir para reinar. Desde a Idade-Média o poder financeiro e clerical tenta estabelecer uma Nova Ordem Mundial para garantir o seu bem-estar e privilégios através da corrupção, violência, e exploração do Ser-Humano; são séculos de tentativas e esquemas criados para concretizar a submissão e domínio de povos e territórios em favor de uma minoria.

Criaram a Inquisição, o Imperialismo, o Fascismo, o Nacional-Socialismo, e o Neoliberalismo, contudo foram derrotados por cidadãos e países que ousaram e ousam dizer não, ao sistema injusto e violento que desde sempre tentam impor a outros povos, para daí recolher benefícios que garantam o seu parasitismo e e esconder a sua incapacidade de viver num Mundo diverso.