segunda-feira, abril 20, 2009

Hitler era um agente britânico?


Texto de Henry Makow - 27-01-2006

(Tradução minha)


O livro provocador de Greg Hallett – "Hitler Was A British Agent" [Hitler era um agente britânico] descreve a guerra como uma ilusão abominável conjurada por magos ocultos de forma a degradar, destruir e finalmente escravizar a humanidade por intermédio de um governo mundial.

A afirmação de Hallett de que Hitler era um agente "britânico" é baseada no testemunho de uma rede sombria de agentes secretos já reformados. Enquanto falha em fornecer provas documentais, Hallet oferece factos circunstanciais persuasivos.

Por exemplo, Adolfo Hitler esteve em Inglaterra em 1912-1913, um facto confirmado no livro da sua cunhada: "The Memoirs of Bridget Hitler"(1979) [Autobiografia de Bridget Hitler]. Aparentemente os historiadores ignoraram esta informação impressionante. (Se Hallet estiver correcto, os historiadores "desinfectaram" Hitler e tornaram-no mais credível do que ele realmente era).

Hallett afirma que Hitler passou de Fevereiro a Novembro de 1912 a levar uma lavagem cerebral e a ser treinado pela British Military Psych-Ops War School [Escola Militar Britânica de Guerra Psicológica] em Tavistock em Devon e na Irlanda. A sua cunhada descreve-o como completamente desgastado quando Hitler veio ter com ela imediatamente a seguir.

"As máquinas de guerra precisam de guerra e [isso significa que precisam de ter] agentes duplos financiados, treinados e apoiados para servirem de bodes expiatórios, de fantoches e de fantoches do inimigo," diz Hallett.

O livro de Hallett é sobretudo útil como um paradigma alternativo. (Normalmente não conseguimos distinguir a verdade porque esta não consegue ultrapassar os nosso filtros, isto é, a nossa "educação.") Quando Hallett diz "Britânico", ele quer dizer Illuminati, o culto maçónico de banqueiros ultra-bilionários que controlam uma rede integrada de megacartéis. Este culto está baseado na City de Londres mas utiliza a Inglaterra, os Estados Unidos, Israel e outros países como fantoches.

A afirmação de Hallett clarificaria muitos acontecimentos improváveis da Segunda Guerra Mundial. Por exemplo, porque razão deixou Hitler escapar 335.000 soldados aliados em Dunquerque? Este gesto quixotesco foi explicado como um gesto de paz, mas seguramente que a Inglaterra seria mais compreensiva se o seu exército estivesse em campos de prisioneiros de guerra nazis.

O triunfo nazi em Fevereiro de 1940 foi como um golpe decisivo (knock-out) ao primeiro round. Os Illuminati não desejavam que o jogo acabasse tão cedo, nem que os nazis ganhassem.

No Verão de 1940, quando os nazis controlavam a Europa, e a Grã-Bretanha estava sem meios, o chefe dos serviços secretos militares nazis (Abwehr) o almirante Wilhelm Canaris disse ao ministro dos negócios estrangeiros romeno, Michael Sturdza, para manter a neutralidade porque a Inglaterra iria vencer a guerra. Canaris disse o mesmo ao ditador espanhol Franco.

A teoria de Hallett também explica porque é que Hitler, supostamente o principal inimigo dos banqueiros judeus, agisse como se não soubesse que os Rothschilds controlavam a Inglaterra (e a América) quando este facto era praticamente do conhecimento geral. Se Hitler fosse autêntico, não teria tentado a conciliação com estes países. A Inglaterra teria sido invadida e conquistada antes da Rússia ser atacada.


A hipótese de Hallett explica:

1) Porque é que Hitler foi capaz de se expandir para oeste ao longo do Reno, etc. sem medo de retaliação.

2) Porque é que a máquina de guerra nazi foi financiada e construída pelo Banco de Inglaterra e pelas mais conhecidas corporações anglo-americanas controladas pelos Illuminati.

3) Porque é que Hitler nunca fechou o Mediterrâneo em Gibraltar, e porque é que o ditador espanhol Franco se manteve neutral, não obstante a enorme dívida que tinha para com os nazis pela ajuda durante a guerra civil espanhola.

4) Porque é que o quartel-general da I.G. Farben em Frankfurt nunca foi bombardeado. Este tornou-se depois o quartel-general da CIA (os Illuminati gostam de poupar na renda).

A hipótese de Hallett explicaria porque é que Hitler deu prioridade às ridículas políticas raciais em vez de ganhar a guerra. Hitler podia ter alistado milhões de eslavos (e mesmo muitos judeus) ao derrubar a Rússia comunista. Em vez disso, tornou-os inimigos implacáveis desejosos de combater até à morte.

Podemo-nos perguntar porque é que os nazis nunca descobriram que o seu sistema de comunicações tinha sido desvendado pelos aliados; porque é que Hitler não conquistou os campos petrolíferos da Rússia e do Médio Oriente quando teve oportunidade para isso, etc.


Quem era Hitler?

A maior improbabilidade de todas é de como um vagabundo austríaco, homem do lixo e prostituto homossexual se pode transformar no chanceler da Alemanha. Hitler junta-se a uma longa lista de personagens obscuras, passíveis de chantagem, que foram catapultadas para o primeiro plano mundial com a ajuda de uma mão invisível.

Hallett escreve que o avô de Hitler era Nathan Meyer Rothschild. Maria Schickelgruber, a avó de Hitler, era criada na mansão de Viena dos Rothschild quando o seu pai, Alois, foi concebido "in fear" [no medo] numa violação ritual satânica. Os Rothschilds só podiam casar dentro da sua família e portanto tinham filhos ilegítimos que funcionavam como agentes.

(Aparentemente isto é um padrão dos Illuminati. Consta que Bill Clinton é um Rockefeller.)

A avó de Hitler recebeu ajuda para os seus filhos de um homem de negócios judeu que era provavelmente um intermediário.

O terceiro casamento de Alois Hitler, o filho de Rothschild, foi com a sua sobrinha, Klara, que veio a ser a mãe de Hitler. O seu pai era autoritário e a sua mãe era super-protectora. Hitler ficou pobre aos 18 anos quando a sua mãe morreu, e vivia num albergue que era um lugar de poiso para homossexuais.

Em 1912, Hitler viajou para Inglaterra para ser treinado como um agente dos Illuminati. Este "treino" ia deste absorver uma consciência do destino alemão até aprender a fascinar audiências.

Incluía também lavagem cerebral violenta. A consciência é fragmentada ao assistir a atrocidades selvagens e abusos sexuais dolorosos, sendo tudo isto filmado. Depois, os vários fragmentos da consciência são programados e podem ser acedidos com palavras especiais codificadas. (Ler Fritz Springmeier e Cisco Wheeler para uma descrição detalhada de técnicas de controle mental dos Illuminati.)

Hitler regressou à Alemanha em Maio de 1913 e alistou-se no exército alemão. Durante a Primeira Grande Guerra, serviu como correio e foi capturado duas vezes pelos ingleses. Em ambas as ocasiões, foi poupado da execução por um "anjo" dos serviços secretos ingleses.

Segundo Halett, Hitler era um bissexual que gostava que as mulheres defecassem e urinassem nele. Também possuía genitais abaixo da média e apenas um testículo. (Muitas mulheres que ele cortejou cometeram suicídio. O amor da sua vida foi a sua meia-sobrinha de 17 anos, Geli, que ele assassinou em 1931 quando ela ficou grávida do seu motorista.)


Implicações

A História vai-se revelando segundo um plano a longo prazo programado pelos Illuminati. As guerras são decididas com décadas de antecedência e orquestradas para atingir os seguintes objectivos: destruição das nações e das elites desses países, redução da população, degradação, poder e lucro. Podem apostar que a próxima Guerra Mundial seguirá este padrão.

Basicamente um pequeno culto satânico de super-ricos rapina a sociedade. As nações do mundo devem-lhes triliões de dinheiro que eles imprimiram apenas com o custo do papel e da tinta. A única forma de proteger este "investimento" é escravizar os devedores através de uma ditadura mundial camuflada, usando métodos sofisticados de controlo social e mental. É este o verdadeiro significado da Guerra ao Terrorismo. Não é dirigida a "terroristas muçulmanos". É dirigida a todos nós.

Segundo Hallett, Estaline era outro "agente de guerra" Illuminati que esteve presente na Escola Militar Britânica de Guerra Psicológica em Tavistock em 1907. Clifford Shack sugeriu que Estaline era também um filho ilegítimo de um Rothschild.

Hallett afirma que a morte de Hitler foi simulada (um duplo foi morto) e que Hitler escapou para Barcelona onde viveu até 1950, quando morreu de cancro no estômago.


Greg Hallett tem um espírito independente e o seu livro está cheio de repetições e desvios. Eu não colocaria as mãos no fogo por nenhuma das afirmações de Hallett por enquanto. Mas ele merece o nosso obrigado por nos apresentar uma visão alternativa da história que, conquanto pareça absurda, é mais plausível do que supostamente se possa pensar.

A Segunda Grande Guerra alcançou todos os objectivos dos Illuminati e particularmente a Alemanha foi destruída. O mesmo aconteceu ao Japão. Sessenta milhões de pessoas foram massacradas. O holocausto fez com que os judeus estabelecessem o quartel-general do governo mundial dos Rothschild em Israel. Idealistas e líderes nacionais de ambos os lados foram massacrados. As nações foram oneradas com dívidas e os cofres dos bancos foram cheios com ouro. As Nações Unidas nasceram como uma Fénix das cinzas. Hiroxima lançou uma mortalha de terror pelo mundo.

O palco estava montado para o próximo acto… A Guerra Fria!

.

13 comentários:

contradicoes disse...

Muito sinceramente o que me faz admirar em si são os desafios a que se propõem e que obviamente lhe absorvem muito tempo na pesquisa e obtenção de informação com base na qual se documenta para lançar a debate questões que ainda não estão nem sequer foram suficientemente esclarecidas. Independentemente das origens do Hitler uma coisa é certa foi um paranóico que quase destruiu o mundo. Mas se atentarmos bem nos procedimentos do George Bush e porque não dos seus antecessores podemos concluir que o fenómeno hitler se repetiu nomeadamente nos EUA.
Um abraço

xatoo disse...

isto tresanda a falcatrua editorial para fazer massa; assim a olho numa primeira leitura vi logo esta imprecisão:
"porque é que o ditador espanhol Franco se manteve neutral" (!?)
então e a Divisão Azul espanhola que combateu contra os russos? não existiu?
http://en.wikipedia.org/wiki/Blue_Division

Anónimo disse...

El Caudillo Gallego Don Francisco Franco Bahamonde no fue neutral, fue "no beligerante".......

Anónimo disse...

Xatoo, as suas imprecisões são fruto da ignorância - leia por exemplo - Berlin - Vida o Muerte de Miguel Ezquerra. Existiu uma edição portuguesa com o titulo - Lutei até ao fim.
Franco deixou numa primeira fase ir morrer na Frente-Leste milhares de idealistas da Falange...estude, leia o que é proibido pelos democratas.
A primeira grande imprecisão da II Guerra está nos 400.000 soldados ingleses que Hitler deixou ir para casa. O resto do texto e o livro parecem-me, enfim, qualquer coisa para ganhar dinheiro. É como os titulos sobre Salazar em Portugal, vendem como lixo.

Optio

Ana Camarra disse...

Diogo

Muitas coisas se acordam.
Eu sempre tive a ideia que o Adolfo, seria pouco mais que um fantoche de muitos interesses e que na altura certa, no contexto certo e com o apoio certo conseguiu servir esses interesses.
Também tenho a ideia que a determinada altura, ele e os que estavam em seu redor, perderam o controle e aí a porca torceu o rabo.
Mas iremos ficar com dúvidas eternas.

Beijos

Diogo disse...

Caro Contradições, obrigado pelo elogio. Existem determinados assuntos que me fascinam e gosto de estudá-los a fundo. Quanto à monstruosidade de Hitler é em grande parte devida a propaganda de guerra. Muitos dos seus adversários nessa guerra fizeram bastante pior que ele.


Xatoo, não duvido que o livro pretenda ganhar dinheiro misturando alguns alhos com alguns bugalhos. De qualquer forma, Hitler foi financiado pelos judeus mais ricos da terra e ele sabia perfeitamente disso. Além disso, Hitler fez tudo por perder a guerra e não se poupou a esforços para enviar os judeus de terceira categoria para Israel, construir um porta-aviões inafundável para guardar o Canal do Suez e os territórios do petróleo.


Caro Optio, concordo que a primeira grande imprecisão da II Guerra está nos 400.000 soldados ingleses que Hitler deixou ir para casa. Quanto ao resto não é assim tão taxativo. Hitler não foi financiado pelos «inimigos»?


Ana, talvez a «perda de controlo» de Hitler estivesse já programada. Talvez o fantoche tenha continuado a ser um fantoche. Até ao fim. E resta saber se ele morreu em Berlim.

xatoo disse...

Optio
Ao deixar escapar os ingleses Hitler apostou num armistício com a Grã-Bretanha, após a queda definitiva de França. Nada mais que isso. Não desejava que os Estados Unidos se intrometessem no conflito continental europeu.

ps - a sua posta de pescada que é preciso ler missais neonazis para se deixar de ser ignorante é de cabo de esquadra
.

Homem Honesto disse...

" primeira grande imprecisão da II Guerra está nos 400.000 soldados ingleses que Hitler deixou ir para casa"


Realmente está mal, eram apenas 396500 (+ ou -).

Não é que eu veja nisto um livro de História, mas não é por aqui que cai a sua veracidade.

Filipe disse...

Bem, uma coisa é certa: a guerra serviu precisamente os interesses descritos pelo Diogo. Fosse qual fosse o caminho, e as motivações, o desfecho dificilmente podia ser melhor.

Não é fácil colocar em causa tanta coisa, tudo o que aprendemos e tínhamos como certo.

A discussão do holocau$to, é partilhada por uma comunidade crescente de historiadores, cientistas, e até público em geral. Para esta teoria ter igual impacto, será certamente necessário mais do que este livro.

Motim disse...

Diogo parabéns pelo artigo :) O Henry Makow é das minhas leituras preferidas na net.
Sou céptico em relação a esta versão revisionista do Hitler, mas os comentários do Makow são sempre pertinentes.

Zorze disse...

Diogo,

Trata-se de uma celeuma.

Hitler fez nascer o nacional-socialismo perante um povo humilhado.
Juntou-se a cultos negros da época, com cariz espiritualista. Tendencialmente cultos satânicos.
Há, de facto, o culto das missas negras.
Não se sacralize. O Evento.

Tenho um cliente que fez queixa de mim, e após dois AVC's e num estado vegetal olha para mim e não me conhece.
São os guias cegos, que tomam as nossas dores e actuam por nós.

Acredita, há coisas que o Homem desconhece.

Abraço,
Zorze

João disse...

Pura loucura essa idéia.

Herberto disse...

Estranho afinal Hitler não se suicidou como toda a gente tinha dito. Quem sabe eles andam a utilizar as escolas para nos manipularem através de falsas provas. Afinal ILUMINATI são também uns covardes ao ponto de quererem dizimar 90% da população mundial tal como foi dita neste blog, bela postagem.