terça-feira, maio 10, 2011

O assalto da Grande Finança Internacional, sob a forma de uma Troika sorridente, a um país «governado» há dezenas de anos por uma escumalha corrupta e assassina

.


No Jornal Expresso de 1/9/2007, o jornalista Fernando Madrinha explicou sucintamente de que forma a Banca, a mais poderosa, interligada e influente quadrilha do planeta, utiliza a política e os políticos, os Media e os jornalistas para saquear os Estados Nacionais:

[...] «Não obstante, os bancos continuarão a engordar escandalosamente porque, afinal, todo o país, pessoas e empresas, trabalham para eles. [...] os poderes do Estado cedem cada vez mais espaço a poderes ocultos ou, em qualquer caso, não sujeitos ao escrutínio eleitoral. E dizem-nos que o poder do dinheiro concentrado nas mãos de uns poucos é cada vez mais absoluto e opressor. A ponto de os próprios partidos políticos e os governos que deles emergem se tornarem suspeitos de agir, não em obediência ao interesse comum, mas a soldo de quem lhes paga as campanhas eleitorais


***************************************


E, de repente, sem que a esmagadora maioria dos portugueses percebesse porquê, abateu-se sobre Portugal uma gigantesca «crise financeira» (martelada ad nauseum nos meios de comunicação social), facto que «obrigou» a que uma Troika, constituída pelo FMI, o Banco Central Europeu e a União Europeia, se unissem num resgate financeiro ao nosso país no valor de 78 mil milhões de euros.

Um terço dos 78 mil milhões de euros previstos no pacto financeiro de ajuda a Portugal será concedido pelo FMI, sendo que os restantes 52 mil milhões de euros virão do Mecanismo Europeu de Estabilização Financeira (MEEF) e do Fundo Europeu de Estabilização Financeira (FEEF), em partes iguais.


A Troika


Estes 78 mil milhões de euros vão ser pagos durante 13 anos a uma taxa igual ou superior a 6% = 4% de juros + 2% de spreads. No final dos 13 anos do empréstimo, os portugueses vão pagar as estas três beneméritas instituições, a somar ao capital em dívida, a bela maquia de mais de 60 mil milhões de euros apenas em juros de empréstimos.

Como explicou o chefe da missão do FMI em Lisboa, o objectivo deste empréstimo destina-se a amortizar as dívidas do sector público aos bancos e fazer com que os bancos portugueses possam regressar aos mercados, refinanciando-os e recapitalizando-os de forma a suportarem os «stress tests» (testes de consolidação).

Em suma, o empréstimo vai ser dividido em duas partes: uma que servirá para que o Estado Português pague as dívidas e os juros aos bancos pela obra inútil e faraónica em que se empenhou com entusiasmo, e outra destinada a ser injectada directamente para os «refinanciar e consolidar» os bancos nacionais .

Segundo João Luis Duque, professor do Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG) e uma presença constante como comentador na SIC Notícias e amigo do peito da Banca, a parte que caberá ao Estado para pagar as suas dívidas à banca nacional e internacional será sensívelmente igual à parte que será injectada directamente na banca nacional «para a refinanciar e consolidar»: 40 + 40 = 80 mil milhões de euros.




**************************************


I - Os 40 mil milhões de euros para pagar obra faraónica e inútil

Durante dezenas de anos, uma escumalha constituída por dirigentes políticos do «arco do poder», do sector empresarial do Estado e figuras da área financeira (acolitados e incensados por um batalhão de jornalistas e comentadores venais com lugar cativo nos jornais e televisões), criou dívidas brutais ao país com toda a sorte de obras com tanto de faraónicas como de inúteis, sempre acompanhadas de «inevitáveis» gigantescas derrapagens orçamentais. Segue-se uma lista de algumas das muitas inutilidades deliberadamente realizadas para colocar o Estado Português sob a pata da Grande Finança Internacional:

«Centro Cultural de Belém, Casa da Música no Porto, Estádios do Euro 2004, Expo98, Aeroporto de Beja, Metro Sul do Tejo, Pontes, Submarinos, 700 quilómetros de Auto-Estradas excedentárias, Parcerias Público-Privadas (PPP), Empresas Públicas, consultorias, e preparam-se novas Auto-Estradas, um Mega-Aeroporto e vários traçados de TGV...»


Miguel Sousa Tavares - Expresso 07/01/2006

«Todos vimos nas faustosas cerimónias de apresentação dos projectos da Ota e do TGV, [...] os empresários de obras públicas e os banqueiros que irão cobrar um terço dos custos em juros dos empréstimos. Vai chegar para todos e vai custar caro, muito caro, aos restantes portugueses. O grande dinheiro agradece e aproveita

«Lá dentro, no «inner circle» do poder - político, económico, financeiro, há grandes jogadas feitas na sombra, como nas salas reservadas dos casinos. Se olharmos com atenção, veremos que são mais ou menos os mesmos de sempre.»



**************************************


II - Os 40 mil milhões de euros que vão ser injectados directamente numa Banca que, como é fácil de comprovar, atravessa graves dificuldades


Banco Espírito Santo

Lucros em 2006 = 420 milhões de euros
Lucros em 2007 = 607 milhões de euros
Lucros em 2008 = 402,3 milhões de euros
Lucros em 2009 = 522 milhões de euros
Lucros em 2010 = 510,5 milhões de euros


Banco Millennium bcp

Lucros em 2006 = 780 milhões de euros
Lucros em 2007 = 563 milhões de euros
Lucros em 2008 = 201,2 milhões de euros
Lucros em 2009 = 225 milhões de euros
Lucros em 2010 = 301,6 milhões de euros


BPI – Banco Português de Investimento

Lucros em 2006 = 308,8 milhões de euros
Lucros em 2007 = 355 milhões de euros
Lucros em 2008 = 150,3 milhões de euros
Lucros em 2009 = 175 milhões de euros
Lucros em 2010 = 184,8 milhões de euros


Banco Santander Totta

Lucros em 2006 = 425 milhões de euros
Lucros em 2007 = 510 milhões de euros
Lucros em 2008 = 517,7 milhões de euros
Lucros em 2009 = 523 milhões de euros
Lucros em 2010 = 434,7 milhões de euros
.



Adenda:

Como é que ficámos a dever tanto dinheiro aos bancos portugueses e estrangeiros? A resposta é simples: o Banco Central Europeu empresta dinheiro aos bancos mas não pode, estatutariamente, emprestar dinheiro aos Estados e, assim, os Governos são obrigados a negociar com os bancos (nacionais e internacionais) para se poderem financiar.

Visto que os bancos privados se financiam junto do BCE a taxas de juro de cerca de 1% e exigem juros muito superiores para comprarem dívida dos países (Portugal tem andado a a endividar-se a taxas de juro de 6, 7, 8, 9 e 10%), resulta que a banca privada, incluindo a nacional, tem feito fortunas a comprar dinheiro barato na UE e a vender caro cá.

E quem é que paga este enriquecimento da banca privada? Essa resposta é ainda mais simples: somos todos nós. É através dos impostos, dos cortes nos salários e nas pensões, que vamos pagando aquilo que os bancos vão ganhando.
.

23 comentários:

Zé_Lucas disse...

Bem visto!

Anónimo disse...

http://www.liveleak.com/view?i=857_1304784782


O mundo "moderno" da "democracia".

simon disse...

Oh, que f... da p...
E o Cavaco foi nisso e o Guterres... e mais que todos o Sókras, ese grande mentiroso, vigarista sem escrúpulos, que a justiça não julga e vai afundar-nos mais.
A prova que não dá deus.

Castanheira disse...

Uma a uma todas as mentiras do sr Sócrates foram desmascaradas! Sócrates, o tal que berrava histéricamente, mesmo depois da fantochada do PEC IV ter sido chumbada, que nunca pediria ajuda externa, foi obrigado pelo Teixeirinha a pedir ajuda externa! Sócrates, o tal que jurava que nunca governaria com o FMI, engoliu em seco e até já diz que o acordo com a troika é um bom acordo! Sócrates, o tal que obrigou o país a pedir emprestado a taxas de juro altíssimas, por pura teimosia e irresponsabilidade, vê agora a própria Comissão Europeia a afirmar que a ajuda já devia ter sido pedida há muito tempo atrás, e que agora oferece a Portugal juros de 3,25% e 4,25% no futuro, taxas muita mais baixas do que as que Sócrates obrigou o país a pagar. Se Sócrates tivesse alguma dignidade, coisa que não tem, pedia a imediata demissão de PM e de secretário-geral do PS, e desaparecia por uns anos. Como não o vai fazer, o PS vai sofrer uma derrota histórica que o manterá fora do poder por uns 20 anos. Para o bem de todo o Portugal, excepto dos boys xuxas, que andaram a viver à custa do povo durante mais de seis anos, seis anos perdidos para Portugal!

Tomás disse...

Não há palavras para exprimir o horror perante esta situação. Perante esta situação e perante o contentamento de Sócrates quando anunciou ao país o que estava ausente no acordo. Contentamento de Sócrates a que se seguiu a inqualificável "alegria" patenteada por Catroga e pelo PP perante o negociado com a troika. A Grécia e a Irlanda tiveram melhores condições. Estes partidos do bloco central não defendem o interesse dos portugueses. Defendem os interesses dos banqueiros e dos grandes "empreendedores". Esta Europa não defende a Europa dos cidadãos. Defende a Europa das grandes potências e dos "mercados". É vergonhoso. Os "mercados" de braço dado com o poder político.. E ai de quem diga mal dos "mercados" e das agências de rating dirão ainda alguns, profundamente comprometidos com o presente descalabro

Bilder disse...

http://revoltatotalglobal.blogspot.com/2011/05/internacional-portugal-alemanha.html

Maria João disse...

Já não aguento mais ouvir falar sobre os CATASTRÓFICOS últimos 6 anos de (des)governo neste país nem na cobertura dada ao tipo abjecto que chefiou o (des)governo que nos levou à situação em que estamos e a quem é possível recabndidatar-se em vez de ser preso !!!
Vivemos num país de loucos e parece que 30 e tal por cento tencionam voltar a votar no tipo - e já nem tenho palavras.

Claro que também não confio nos outros, mas fiel ao lema "primeiro as primeiras coisas" : há que DERROTAR este ser abjecto que tem a lata (cada vez mais acho que é um caso clínico... mas como permite o PS este tipo, doente mental, doido perigoso, coninuar como sec.geral ???) de se recandidatar - e como é possível que seja permitida a sua recandidatura ???

Depois de correr com o tipo, é preciso analisar o que fazer para correr com os outros.

Embora, sinceramente, cada vez perceba menos que possa fazer-se...

Que posso eu fazer?, pergunto-me.
E não encontro resposta.
É desesperante.

Diogo disse...

Olá Maria João,

A montante dos políticos e dos partidos está uma máfia financeira que mexe todos os cordelinhos, incluindo os mediáticos.

Eu, pessoalmente, não acredito que este sistema se possa regenerar por dentro. Mas regenerá-lo por fora, com os media todos comprados, também é difícil – daí os 30% que vão votar novamente neste filho da puta.

Ou a Internet começa a fazer um bypass à política representativa e aos media (em relação a estes últimos já se nota um certo avanço) e começa a ultrapassá-los, ou então só resta a violência dirigida aos testas de ferro do poder económico e financeiro e aos seus lugar-tenentes.

Anónimo disse...

Diogo,parece que este antigo PM canadiano partilha das suas opiniões sobe os bancos e banqueiros.
http://www.youtube.com/watch?v=xkt4F_qkczo

Diogo disse...

Anónimo, vi um terço do vídeo. Começou bem com os bancos e a seguir saltou para a fraude do «aquecimento global». Que aquecimento global?

E não vi mais porque um primeiro-ministro de um país avançado nunca poderá dizer mal da Banca. Porque, é esta que o lá colocou e lhe paga as reformas.

Anónimo disse...

CARO DIOGO

ESTOU EM ORAN - ARGELIA. A VIAJAR PARA PORTUGAL. DEVO CHEGAR AMANHA.

SERA QUE AINDA EXISTE PORTUGAL §§§§

NOSSO PAIS ESTA DE RASTOS. DEVIDO A ESTES FILHAS DAS PUTAS / CABROES DOS POLITICOS.

VAI ACABAR MAL .........

UM ABRACO PARA TI

RAMIRO LOPES ANDRADE

Anónimo disse...

Pois,não viu,mas garanto-lhe que ele é desalinhado com a banca.
Pode buscar outros vídeos dele e verá.
Diz o mesmo que o Diogo.

Maria João disse...

Concordo com o que diz, daí o meu "o que podemos fazer ???".
A armadilha está muito bem montada e "fujamos" para onde "fujamos", lá está ela a tolher-nos os passos.
Parece-me, cada vez mais, que isto já lá não vai a bem (e não me refiro só a Portugal).

Mas tenho a tv ligada e passam agora mesmo uma pequena reportagem sobre Fátima - um meio, como outros, de tolher as pessoas, de as anestesiar, de as domar. A comunicação social dá cobertura (alguns canais portugueses dão ampla cobertura !) e isto não é inocente.

Estou em crer que passará muito tempo até que o homem Compreenda.
E nessa altura poderá ser demasiado tarde : estou em crer que a próxima grande Crise a bater-se sobre nós será a ambiental...
Entretanto, sinto-me frustrada porque não vejo , realmente, que possa fazer para pôr "um pauzinho na engrenagem".

Estes são piores tempos do que os que vivi nos anos setenta (da minbha adolescência), em que o Inimigo tinha nome e rosto.

Uma boa tarde para si.

Diogo disse...

Anónimo, vi mais um bocado do vídeo. Agora começou a falar em extra-terrestres. Kaput!

Aldo Luiz disse...

Salve Diogo!
Uma pesquisa:
http://www.youtube.com/watch?v=Y3HksCZqmck

Forte abraço.

Aldo Luiz disse...

Este é mais curto. http://www.youtube.com/watch?v=R-E8U74Ftmw&feature=related

Espero seja proveitoso. Abraço.

Anónimo disse...

Caro Diogo,
é significativo que um político que ocupou cargos de responsabilidade acuse a banca mundial de dominar governos e afirmar que os líderes políticos só term acesso aos cargos de poder se autorizados por este polvo.
Ele diz que os povos vão ter que alterar este paradigma e retirar o poder das mãos da banca,etc.

A questão dos OVNIS é lateral.
Todos temos opiniões.Ahahaha!

Caro Aldo Luiz,já conhecia o Jim Marrs.
As aldrabices do governo deixam muita gente desconfiada.
Nos EUA,muitos jornalistas procuram a verdade não oficial,uns com mais acerto que outros.
Mas pelo menos investigam,que é o que se espera deles.

Zorze disse...

Este sistema é uma armadilha (como uma comentador atrás referiu) muito bem montada.
Só que essa armadilha está aos poucos a rasgar-se e ninguém consegue prever o rompimento final.
Mas, cheira-me que a coisa vai ser agreste, ou seja, por outro lado, quem tem não vai abdicar pacíficamente.

Abraço.

Diogo disse...

Aldo Luiz, Anónimo e Zorze,

Esta malta já domina tudo e mais alguma coisa. Que querem eles mais?

Ou sentem que a tecnologia – a Internet e a Automação – os vai fazer sair da cadeira?

Abraço a todos.

David J. Pereira disse...

Gosto deste blogue!

Podes adicionar o meu aos links sff?

http://davidjosepereira.blogspot.com/

Ricardo Amaral disse...

A única maneira de alterar isto a partir de dentro seria um golpe de estado dentro dos EUA(pois é o super-estado que pode condicionar o mundo ocidental)pois não há forma de ganhar eleições aos dois partidos do sistema nos states.Ron Paul seria a alternativa mas como acreditar que o povo americano alienado como está vai votar nele?
Beco sem saída meus amigos!

Carlos disse...

Ou seja, à medida que o BCE for desmamando a banca nacional esta prepara-se para se socorrer da grande mama do Estado, ou seja, dos nossos bolsos. Quer dizer que para esses ladrões não há austeridade. Mais do que isso, a austeridade que nos vai ser imposta é exactamente para garantir que não faltará leite à banca e que o precioso líquido não será desperdiçado com as necessidades da ralé.

Anónimo disse...

http://prixviagragenerique50mg.net/ viagra
http://prezzoviagraitalia.net/ comprare viagra
http://precioviagraespana.net/ viagra