segunda-feira, novembro 03, 2014

Banqueiros ladrões, sanguessugas e parasitas, o tanas! A verdade é que andámos todos (com a exceção honrosa da gente boa que controla a Finança), a viver muito acima das nossas possibilidades...





Se o resgate é isto, prefiro o sequestro...


Artigo de Ricardo Araújo Pereira em «Novíssimas Crónicas da Boca do Inferno» (2012):

No dia 13 de Abril de 2011, uma comissão do Senado americano encarregada de investigar a causa da crise financeira apresentou um relatório no qual concluía que os responsáveis pela catástrofe eram duas pessoas: o leitor e eu. Por desatenção ou má consciência, o leitor resolveu ignorar o relatório até hoje. Lamento, mas não vou permitir que continue a fazê-lo.

São 639 páginas, o resumo de uma investigação de dois anos que incluiu mais de 150 entrevistas e depoimentos, consultas com dúzias de especialistas e a análise de milhões de documentos.

No fim, a comissão considerou que a crise por que passamos é o resultado de produtos financeiros complexos de alto risco, conflitos de interesse ocultos, e da incapacidade de os reguladores, as agências de notação financeira e o próprio mercado controlarem os excessos de Wall Street. Dito simplesmente, os culpados somos nós os dois. Andámos, como se diz agora, a viver acima das nossas possibilidades.

Enquanto eu beneficiava de vantagens indevidas no mundo económico-financeiro, o leitor investia milhões em aplicações de alto risco; enquanto eu regulava toscamente o mercado, o leitor especulava sem freio em Wall Street.

Não admira, por isso, que sejamos também nós a sofrer os efeitos da crise. Nós e outros como nós. As filas, à porta dos centros de emprego, são formadas por gente da nossa laia: um vasto número de reguladores que foram demitidos, funcionários de agências de notação falidas, correctores da bolsa de Wall Street que, entretanto, fechou, administradores de instituições financeiras proibidos de voltar a administrar sequer uma mercearia.

Por um lado, dá pena vê-los na pobreza, mas talvez assim esta gente aprenda a não voltar a colocar o mundo numa situação como esta.

É claro que, expurgadas as instituições financeiras de quem as conduziu ao desastre, e completamente reformados os seus procedimentos, agora é necessário recapitalizá-las. Não se trata de um resgate nem de uma ajuda: é uma recapitalização. Ajudas são para os desempregados, que não se conseguem governar. Esses devolvem a ajuda com juros dolorosos, para não se esquecerem do que fizeram. Mesmo que a União Europeia e o FMI quisessem fazê-lo, não poderiam recapitalizar um desempregado, porque ele nunca teve capital para começar.

Resta-nos esperar que esta gente nova que está agora nos bancos dê melhor uso ao dinheiro do que os irresponsáveis que lá estiveram antes deles.

Força, novo mundo financeiro. Recebam estas centenas de milhões de euros com a ponderação que o leitor e eu não tivemos.

E perdoem-nos, se puderem, um dia.


************************************


Pessoas de todo o mundo pedem, hoje, perdão ao Grande Dinheiro pelos gastos perdulários que fizeram em pão, água, electricidade, e outras coisas igualmente supérfluas...


25 comentários:

Thor disse...

ora nem mais.
qualquer dia está tudo a pão e àgua e ainda vão conseguir meter toda a gente com 'sentimentos de culpa' por estarem a gastar demais e a viver 'acima das possibilidades'.

tudo a pão e àgua e de joelhos a pedirem perdão aos 'deuses' Rothschilds, Rockefellers, e etc, porque só esses são 'moderados' e não vivem acima das possibilidades.

André disse...

Se andaram a abusar do pão, da água, do gás e da electricidade, que se cosam... Que culpa tem a Alta Finança dos desmandos de uma população perdulária e desmiolada?

Diogo disse...

Thor,

Aos que quem possuem mais de metade de toda a riqueza do mundo, é matematicamente impossível viverem acima das suas possibilidades.



André,

De acordo! Que culpa pode ser assacada aos fabricantes de dinheiro «out of nothing»?

Pedro Lopes disse...

O Ricardo Araújo Pereira, por quem tenho alguma estima por algumas peças humorísticas que me fizeram rebolar a rir, é um marxista empedernido.

O Gajo e os restantes membros do grupo fizeram uma vez uma paródia sobre uns cartazes em que o PNR aconselhava os emigrantes a regressarem ao seu pais.

O RAP, sendo um gajo do interior e conhecedor da cultura regional e popular transformou-se depois num betinho esquerdista urbano e burguês, daqueles que defendem toda a merda da cultura globalista(imigração, paneleirismo, deboche, selfies, anti-fascismo, miscigenação, etc).

Mas é engraçado que toda essa escumalha que defende essas coisas nenhum deles vive em bairros problemáticos multi-culturais. É apenas uma constatação. Nem vão a hospitais publicos, nem metem os filhos nas escolas publicas nessas zonas. É um facto.

Mas pronto, o Diogo já me vem ai aconselhar a não ser racista. A Verdade é algo que deve ser posto de lado em nome do porreirismo e do "bom senso".

O RAP é da nova burguesia marxista, globalista e capitalista.
Ganha rios de dinheiro em publicidade a empresas que são um mera peça do popular jogo "monopólio", hoje nas mãos deste grupo, amanhã vendidas no mercado financeiro a um grupo qualquer que nem se sabe quem são os donos.

O RAP vomita retórica marxista mas nunca nega um convite de publicidade do mundo do grande capital.
Um bardamerda destes não tem credibilidade. É apenas uma celebridade mais nada.

Tenho pena dele. Ele tem qualidade nata, mas a cabecinha dele foi formatada e moldada por quem lhe paga, e pelo meio nefasto que o rodeia, e como se tornou um ícone do humorismo é usado para promover a mais jocosa porcaria.

Ouvi-o um vez na rádio histérico a defender os paneleiros, como se fosse a coisa mais importante da nação.

As mais recentes peças humorísticas dele foram uma autentica porcaria nojenta.

Thor disse...

o RAP não é do interior. é lisboeta. sempre foi um betinho cosmopolita.
esse gajo mete-me nojo também. achei graça os primeiros 1 ou 2 episódios dos Gato Fedorento, já lá vão 10 anos, mas foi só...
não consigo entender como alguém pode ver graça naquilo.



"Thor,

Aos que quem possuem mais de metade de toda a riqueza do mundo, é matematicamente impossível viverem acima das suas possibilidades."



claro. isto também é verdade. mas deu para entender o que eu quis dizer.
essa retórica do "andámos a viver acima das possibilidades" vem da alta finança, não haja ilusões.

Anónimo disse...

"O RAP vomita retórica marxista mas nunca nega um convite de publicidade do mundo do grande capital."

Isto foi um K.O.

Diogo disse...

Caros Thor e Pedro Lopes,

O que é que entendem por retórica marxista?

Thor disse...

bem, o gajo é do BE e acho que já tinha sido da JCP.
retórica marxista, para mim, é retórica 'contra os ricos' em abstracto, e ainda incluir a classe média nesses 'ricos'.
falar sempre em 'desigualdade' em vez de simplesmente pobreza ou miséria.
é também gritar contra o capital (em vez de simplesmente capitalismo) mas depois ser muito mais anti-fascista do que anti-capitalista e misturar tudo, chamar capitalistas aos fascistas e NS, etc, etc

isso, para mim, é retórica marxista.

Diogo disse...

Thor: «e misturar tudo, chamar capitalistas aos fascistas e NS, etc, etc»?


Bom, eu nunca o ouvi dizer tal coisa, mas quanto aos fascistas portugueses, quem são eles?

Salazar foi o capataz das cinco famílias mais ricas de Portugal. Foi graças a isso que ele esteve 48 anos sentado na cadeira do poder (até que a cadeira se fartou e o derrubou de forma fatal).

Quanto ao nacional-socialismo, quando é sustentado pela escumalha do Dinheiro, eu chamo-lhe Nacional-Traição-À-Pátria (NTAP). Hitler e os seus parceiros na Inglaterra e na América (todos sob ordens superiores judaicas) destruíram por completo a Alemanha.

ANTI-LEMMINGS. disse...

Retórica marxista é por exemplo ver os burgueses a falar mal da burguesia.

O partidos dos pedófilos(ps) e o bloco de esterco(be),são os campeões dessa demagogia.

Pedro Lopes disse...

Retórica marxista, é falarem mal do patronato, mas sem fazerem distinção entre os pequenos e médios empresários e o patronato da banca e das grandes multinacionais estes sim que mandam e corrompem o estado.

Retórica marxista é também andarem sempre aos urros com o racismo e a xenofobia, sempre de dedo em riste a chamar racistas aos tugas, mas nunca abrem a boca suja para condenar actos de violência contra os Portugueses ou demais europeus.

Retórica marxista é também defender o feminismo e o paneleirismo.

Por exemplo o RAP é defensor do paneleirismo e ao mesmo um fanático defensor da imigração do terceiro mundo, mas o que pensam esses povos do paneleirismo?

http://sitedemarde.org/sdm/src/2859_20141030_aapl.jpg


É ser contra o capitalismo, mas se for o capitalismo Chinês ai já é bom.

É andarem aos urros sempre a condenar o fascismo, mas encolherem-se com os genocídios dos regimes marxistas.

Retórica marxista é não haver coerência em absolutamente nadinha desta vida.

Thor disse...

"Bom, eu nunca o ouvi dizer tal coisa, mas quanto aos fascistas portugueses, quem são eles?

Salazar foi o capataz das cinco famílias mais ricas de Portugal. Foi graças a isso que ele esteve 48 anos sentado na cadeira do poder (até que a cadeira se fartou e o derrubou de forma fatal)."


Salazar nunca foi fascista, como aqui já te explicámos várias vezes.
o fascismo a sério é anti-capitalista, e os autores dividem-se em considerá-lo, ora de extrema-direita, ora mais encostado à terceira-via.





"Quanto ao nacional-socialismo, quando é sustentado pela escumalha do Dinheiro, eu chamo-lhe Nacional-Traição-À-Pátria (NTAP). Hitler e os seus parceiros na Inglaterra e na América (todos sob ordens superiores judaicas) destruíram por completo a Alemanha."


já discutimos tantas vezes essas mentiras e aldrabices que tu dizes, que já começa a ser nauseante esse matraquear que tu fazes.
não dás uma prá caixa, sinceramente, Diogo.
e, sim, meter os nazis no mesmo saco dos sionistas e grandes capitalistas É retórica marxista, tanto que eles estão sempre com o "NAZI-sionismo" na boca.
já te explicámos mil vezes que essa tua teoria não tem lógica nenhuma, e até contradiz os factos, já que a América, a Inglaterra e até a "judeia", todos declararam guerra a Hitler, precisamente porque Hitler fez-lhes frente a eles e ao seu poder financeiro.

Thor disse...

"É ser contra o capitalismo, mas se for o capitalismo Chinês ai já é bom."


o ex-KGB Thomas Schuman aka Yuri Bezmenov, disse literalmente e estou a citar:
'comunismo é capitalismo selvagem de estado onde o cidadão comum virtualmente não tem quaisquer direitos'


"http://sitedemarde.org/sdm/src/2859_20141030_aapl.jpg"

surpreende-me a Espanha e Alemanha serem tão liberais, já a França nem por isso.
mas gostei da Rússia :)



"Retórica marxista é também andarem sempre aos urros com o racismo e a xenofobia, sempre de dedo em riste a chamar racistas aos tugas, mas nunca abrem a boca suja para condenar actos de violência contra os Portugueses ou demais europeus."

basta não condenarem o seu ídolo Merdela e já perderam toda a autoridade moral de falarem em racismo.
isso e não condenarem o racismo do Che Guevara, do Mordechai (Marx) e tutti quanti, já para não falar que o marxismo é simplesmente Talmud sem deus, e o Talmud é a coisa mais racista que existe à face da terra.




"Retórica marxista é por exemplo ver os burgueses a falar mal da burguesia."

o próprio Mordechai (Marx) era um burguês que nunca teve um único trabalho na vida.
mas achava-se dono da voz dos trabalhadores LOOOOOL
retórica marxista é também ver os filhos da puta a falarem contra o capitalismo, mas depois serem a favor do livre-comercio, livre-circulação, fronteiras abertas, globalização, etc, o próprio Marx era a favor disso, como eu já provei aqui:
http://hyperborea-land.blogspot.pt/2014/02/o-capitalismo-e-antecamara-do-comunismo.html


já discuti uma vez com um marxista anti-fascista e ele às tantas disse-me, se és contra a globalização, então descalça os teus ténis, tira as tuas roupas importadas, não bebas coca-cola, bla bla bla
mas diz-se "anti-capitalista" LOOOOL

Thor disse...

"Foi graças a isso que ele esteve 48 anos sentado na cadeira do poder"


Salazar chegou ao poder em 1932 (embora já fosse ministro das finanças desde 1928), e caiu da cadeira em 1968.
eu vejo aqui 36 anos no poder e não 48.
não sei onde foste buscar os outros 12.
não confundas Salazar com regime militar de excepção (1926-1933) + Estado Novo (1933-1974), isso sim perfaz os 48 anos de regime.
mas não o consulado de Salazar, que foi mais curto.

Pedro Lopes disse...



"Salazar foi o capataz das cinco famílias mais ricas de Portugal."

Isto é outro exemplo de retórica marxista. O Salazar não sendo um líder carismático não era nenhum labrego corrupto. Nesse tempo a banca ainda tinha pouco poder. E as tais famílias mais ricas, estavam ligadas é economia produtiva, ou seja á economia real e não é economia de casino que temos hoje.
A desigualdade social é hoje muito maior que nesse tempo, ainda recentemente saiu um estudo sobre isso.

Ainda assim não defendo o modelo que existia no tempo de Salazar. Podíamos ter algo melhor.


"basta não condenarem o seu ídolo Merdela e já perderam toda a autoridade moral de falarem em racismo.
isso e não condenarem o racismo do Che Guevara, do Mordechai (Marx) e tutti quanti, já para não falar que o marxismo é simplesmente Talmud sem deus, e o Talmud é a coisa mais racista que existe à face da terra."

Precisamente.

N disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
N disse...

Os ditos anti-fascistas são maioritariamente financiados pelo judeu soros, um dos maiores sacerdotes da merdocracia e globalização.


Ó Diogo, Salazar longe de ter sido o Estadista ideal, que eu saiba não te endividou a nível individual de forma deliberada para te fazer escravo da máfia da usura.

Também não forneceu os teus dados pessoais ao nsa americo-sionista.

Também não tinha por hábito violar menores na casa pia como passatempo ou fetiche sexual sub-humano.


Já os teus amigos democratas tudo isso fizeram, e muito ainda o fazem(não há quem os castigue, e por isso a impunidade ainda continua, pois não podem ser os corruptos e escumalha democrata em geral a castigarem-se a si mesmos como é óbvio).

Os teus amigos do be(tal como TODOS os partidos da assembleia) também não estão muito interessados numa auditoria SÉRIA e INDEPENDENTE à dívida nacional para saber exactamente o quanto se deve, a quem se deve, e o porquê de se dever.


A história deste regime podre, falido, corrupto, traidor e anti-nacional faz-me lembrar aquele história do "rei vai nu".

Para quem não se lembra ou não sabe, eu recordo.


Havia um rei que era ignorante e idiota, mas tinha a mania que era esperto e "modernaço".

Nisto 2 charlatães venderam ao rei roupas "invisíveis" a preço de ouro.
Obviamente não havia roupas nenhumas, estes ao perceberem que o rei era um otário convenceram-no que ele vestia roupas super modernas que eram invisíveis e eram o ultimo grito de moda entre as mais ricas famílias reais por esse mundo fora.

Nisto o otário do rei paga aos charlatães, e após levar a banhada destes, não fica por aí e toca a querer desfilar em frente ao povinho com as ditas roupas invisíveis.

O povinho ao ver o rei no desfile, sem terem a capacidade de pensarem de forma independente e já naquela altura contaminados pelo vírus do politicamente correcto, dizem entre eles:

"Ele não está sem roupa, são roupas invisíveis e tal..."
"Ah, que bonitas que são..."
"Que orgulho termos um rei tão modernaço".

Nisto, no meio do gado todo submisso e idiota surge um menino de 10 anos que diz o óbvio em alto e bom som:

"O REI VAI NU".

Ao que a seguir todos sentem o estrondo da realidade, e começam a concordar com o rapazinho, entre eles o próprio rei que consciente da figura de otário que estava a fazer começa a correr todo nu de volta para o palácio num espectáculo absolutamente degradante.


Ora isto faz lembrar a 3ªRepública.
Um regime que falhou, e NADA, mas mesmo NADA justifica a sua continuação.
Basta ver os dados e comparar por exemplo com o que motivou a queda da 1ªRepública.
TUDO, mas TUDO mesmo, está pior.


Concluíndo e para finalizar:

Será que vai ser preciso vir um menino de 10 anos gritar bem alto:

"A 3ªREPÚBLICA ESTÁ ESGOTADA."

Pedro Lopes disse...

Agora reparem no que significa o capitalismo e o globalismo!

A realidade ultrapassa a ficção.

http://www.cmjornal.xl.pt/cm_ao_minuto/detalhe/acordos_fiscais_secretos_entre_luxemburgo_e_340_multinacionais____icij.html

Alguma vez isto poderia acontecer numa verdadeira Republica Nacionalista?

Só se fosse dirigida por nacionalistas kosher, ou por nacionalistas controlados pela CIA/MOSSAD.

Pedro Lopes disse...

Oopsss!

https://pbs.twimg.com/media/B1nrcJhIAAAzg26.jpg

Thor disse...

Pedro Lopes, o marxismo foi criado por duas razões, para fazer uma grande redução populacional através do extermínio e sobretudo genocidar a elite Ariana, os melhores Arianos de cada etnia...

e a segunda razão foi para destruir toda a concorrência ao capitalismo banqueiro judeu (sobretudo Rothschild, mas não só) e daí a bandeira do "estatismo" e de serem contra a iniciativa privada, mas na prática é só para impedir a livre concorrência aos monopólios e oligopólios sionistas.

Pedro Lopes disse...

Hoje ia eu a caminhar pela rua, e veio-me á cabeça uma questão.

É uma questão que podemos colocar a filhos da puta que sejam defensores da banca e da austeridade, e das maravilhas dos mercados financeiros.

E essa gente tem de levar com um pau na cabeça a ver se acordam.

A questão a colocar é esta:

Se o mundo inteiro tem uma divida de 100 Triliões de dólares. como é sugerido por esta fonte económica:

http://www.bloomberg.com/news/2014-03-09/global-debt-exceeds-100-trillion-as-governments-binge-bis-says.html

A quem é que o "Mundo" deve esse dinheiro?

É aos banqueiros, certo?

E então onde é que os banqueiros foram "arranjar" esses 100 Triliões de dólares para "emprestar" á humanidade?

Foi certamente por um processo muito democrático, onde os cidadão votaram a favor disso!!!

Thor disse...

chama-se papel verde imprimido e fabricado do nada, a partir de coisas como a Federal Reserve.

Diogo disse...

Excelente questão, Pedro Lopes.

Pedro Lopes disse...

Diogo,

É uma excelente questão que se deve colocar a uma certa escumalha que acredita nessas maravilhas dos "mercados financeiros", e que defendem fanaticamente que a divida deve ser paga aos banqueiros o quanto antes e com o esforço de todos os contribuintes.

Podes ir lá colocar essa questão á malta social-democrata do "Quarta Republica".

Ficam uns dias abananados, mas depois voltam ao mesmo, a defender as mesmas merdas.

Diogo disse...

Vou tentar.