domingo, agosto 16, 2015

As mentiras do Governo sobre os reais números do desemprego (29%) em Portugal


Por Nuno Serra - 29 de Julho de 2015


Conseguem as estatísticas oficiais reflectir adequadamente a realidade do desemprego em Portugal? Um primeiro exercício de resposta a esta pergunta foi aqui feito, há mais de meio ano, permitindo desmascarar os expedientes do governo para camuflar a verdadeira dimensão do problema. Nos termos desse exercício associaram-se, ao número oficial de desempregados, os desempregados ocupados, os inactivos desencorajados e os emigrantes em idade activa, assumindo que estas situações configuram formas de desemprego não reconhecidas pelas estatísticas oficiais. Posteriormente, essa análise seria revista e aprofundada, interpretando adicionalmente o subemprego como uma outra forma, mitigada, de desemprego. Ao actualizar as séries de dados para o primeiro trimestre de 2015 (a informação disponível mais recente), obtém-se o resultado que o gráfico seguinte procura traduzir.



Nestes termos:

1. Ao contrário do que diz a despudorada propaganda governamental, o desemprego não está a diminuir, sendo mais correcto falar na sua estabilização em patamares muito elevados. Com efeito, enquanto os números oficiais apontam para uma redução da Taxa de Desemprego na ordem dos 3,8 pontos percentuais, entre o primeiro trimestre de 2013 e o primeiro trimestre de 2015, a estimativa da Taxa de Desemprego Real mostra que essa descida é de apenas 0,4 pontos percentuais no mesmo período e de 0,5 pontos percentuais, caso se considere o Desemprego Real + o Subemprego.

2. Mesmo excluindo o subemprego (isto é, os activos empregados que trabalham a tempo parcial e que gostariam de poder trabalhar mais tempo) enquanto forma oculta de desemprego, uma estimativa realista da Taxa de Desemprego aponta para um valor que ronda os 25% no final do primeiro trimestre de 2015 (muito superior, portanto, aos 14% que os números oficiais apregoam). Para a divergência crescente entre estas duas taxas (Desemprego Oficial e Desemprego Real), conta sobretudo o contingente de desempregados ocupados (que passam de 23 mil em Março de 2011 para 161 mil em Março de 2015), bem como o volume de migrantes em idade activa, que constituem, no fundo, desempregados não contabilizados pelas estatísticas (apenas por terem saído do país) e que em termos acumulados passam de 12 mil para 322 mil, no período considerado.

3. Poderá argumentar-se que os números oficiais deixaram sempre de fora estas situações de desemprego, não reconhecidas como tal pelas estatísticas. E sendo isso verdade, há contudo aqui algo de substancialmente novo e que aponta para o peso crescente que essas formas ocultas de desemprego assumem, nos últimos anos, face ao desemprego total. Com efeito, se no primeiro trimestre de 2011 o Desemprego Oficial representava cerca de 61% do Desemprego Real, no período homólogo de 2013 já só representava 56% e, em Março de 2015, apenas 41%. Ou seja, a maior parte do desemprego que hoje existe em Portugal, nas suas diferentes formas, está estatisticamente oculto. Como se simplesmente não existisse.

Tem pois razão o Fundo Monetário Internacional quando afirma, como fez recentemente (contrariando o Secretário de Estado Bruno Maçães), que «Portugal precisa de 20 anos para regressar ao desemprego que tinha antes da crise». Da continuada estagnação do desemprego, nos níveis elevados em que a «austeridade expansionista» o colocou - e sem uma verdadeira alternativa às políticas de empobrecimento que a troika impôs e que o actual governo entusiasticamente abraçou - outra coisa não seria de esperar.

67 comentários:

Thor disse...

ainda é pior do que eu pensava.
e olha que eu não costumo ser nada optimista.
pensei que o desemprego estivesse na ordem dos 22% ou 23%.

29% é mesmo obra...
e depois, já se sabe, em democracia... ou melhor, em merdocracia, cada governo empurra as culpas para o governo anterior e assim sucessivamente. a culpa nunca é de quem está lá a fazer merda e a enterrar, é sempre dos outros.

e depois, claro, mentem nos números, dizem que o desemprego está a baixar e já 'só' está nos 13%.

eu creio que vivemos a pior época de sempre, já é igual ou pior que a Grande Depressão que durou cerca de uma década e antecedeu exactamente a II Grande Guerra.
nada disto é bom prenúncio, de facto.
além de agora nos quererem meter à força numa guerra contra o Irão.

primaveras àrabes, isis, Sírias, austeridades, crises, etc, foi tudo, tudo orquestrado e planeado pela oligarquia mundial.

Zephyrus disse...

Em primeiro lugar, é preciso perceber que parte do nosso desemprego se deveu à queda de um sector insustentável, a construção civil. O desordenamento é na mina opinião o problema estrutural mais grave de Portugal. Ainda bem que a construção caiu, esperemos que nunca mais volte.

Depois, outra parte do desemprego deve-se à saída de indústrias para países de Leste ou para a Ásia. Mas isto é um problema que afecta todo o Ocidente.

Não me parece que este Governo tenha culpa do desemprego. Trata-se de um problema que resulta de erros acumulados ao longo de décadas.

Pedro Lopes disse...


"Não me parece que este Governo tenha culpa do desemprego. Trata-se de um problema que resulta de erros acumulados ao longo de décadas."

Zephyrus,

Este governo é o mesmo de há 40 anos. É o mesmo governo. É isso que vocês tem de entender para começarem a entender as coisas como deve ser.
Ter como primeiro ministro o passos, ou o costa, ou o sócrates ou o tino de rãs é a mesma coisa. É o mesmo governo.

N disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
N disse...

"Não me parece que este Governo tenha culpa do desemprego. Trata-se de um problema que resulta de erros acumulados ao longo de décadas."

Destruição da industria, carga fiscal pornográfica, corrupção, afastar os melhores e dar emprego apenas aos que compactuam com o saque e traição nacional, endividamento deliberado da Nação para a capturar através da usura, que na práctica é terrorismo económico-financeiro e que constitui crime de traição à Pátria segundo o artigo 308:

"Artigo 308.º - Traição à Pátria

Aquele que, por meio de usurpação ou abuso de funções de soberania:

a) Tentar separar da Mãe-Pátria ou entregar a país estrangeiro ou submeter à soberania estrangeira todo o território português ou parte dele; ou
b) Ofender ou puser em perigo a independência do País;

é punido com pena de prisão de dez a vinte anos."


Tudo isto, não é culpa do(s) governo(s) segundo o Zephyrus.
A culpa é decerto do Viriato e do Vasco da Gama.


Democracia é o problema.
Os dados são claros.
Ora o problema não pode ser simultaneamente a solução.
Tudo está pior que na 1ªRepública. É factual, não é opinativo.
http://2.bp.blogspot.com/-GPXG8hl3mYw/VFteMAc65JI/AAAAAAAAJ-A/jomTgcM92ng/s400/NS%2Bvs%2Bneo-marxismo%2Bvs%2Bconservadorismo%2Bsituacionista%2C%2Batrasadinho%2Be%2Bcovarde%2B245.PNG

Por muito menos Salazar chegou ao poder...
3ªRepúlica=Problema.
4ªRepública=Solução.

Pedro Lopes disse...


Entretanto na Grécia, a escumalha é sempre escumalha.

http://www.dn.pt/inicio/globo/interior.aspx?content_id=4734102

Escumalha sempre!
Uma vez escumalha, escumalha para sempre!

Esta escumalhita reles, este estilo "New Age Marxista", apresenta precisamente as mesmas e velhas soluções onde os mesmo de sempre continuam a explorar, a roubar, a sabotar e a conspurcar tudo. É também ao estilo do "Podemos" de Espanha, e por cá temos o "Livre" o "bloco" e outros.





Thor disse...

e por falar em 'Podemos'...

descubra as diferenças:

http://4.bp.blogspot.com/-DJ_nV3aV_Ck/VbV7z050BmI/AAAAAAAAGtU/P2eo77NDKTs/s1600/Podemos-embajador-palestino-trabajar-Israel_EDIIMA20140919_1053_4.jpg

http://4.bp.blogspot.com/-JXB-cOHEmzY/VbV7z3_2uJI/AAAAAAAAGtM/NNCCZS7xuRI/s1600/1410115063_546935_1410115229_noticia_normal.jpg

Américo disse...

Quem mente não é o Governo mas sim o INE, seus atrasados mentais, e é menos maus ter mais desempregados do que ter milhares de empregados a construir aeroportos
que recebem um avião por mês e cujo custo operacional para o receber é superior à taxa que a empresa aérea paga, auto-estradas vazias como a A10 e muitas outras,
pistas de tartan que só as cabras usam (Termas de Monfortinho) , reconstrução de mosteiros abandonados como o de Santa Clara em Coimbra (custo 28 milhões), estádios de futebol
vazios (Aveiro, Leiria, Algarve), fins de semana de PM em férias com namorada jornalista a custos de 4,500,00 dia, etc., etc., etc. Só atrasados mentais podem pensar que estes
desvarios não teriam consequências.
Tenho umas territas que herdei na Beira e quando preciso alguém para me ajudar a plantar umas batatitas e cuidar das vinhas não encontro ninguém , mas no café lá em frente
tem 4 jovens a receber pensões. Trabalhar nada.
Emprego tem falta, mas trabalho não e quem quer trabalhar encontra sempre. Pode ser no mercado paralelo, mas que tem tem. Ainda agora tive que fazer obras em casa e foram
4 ucranianos que fizeram o trabalho. Portugueses são todos doutores. Muitos com cursos de merda, que mal sabem escrever, mas como são doutores já não querem trabalhar.
Este problema aconteceu em Itália no pós-guerra quando diziam “somo tutti marchese” (esta merda deve estar mal mas para uma cambada de ignorantes com vocês basta), nós dizemos;
somos todos doutores.
Ocupem-se com coisas úteis, seu bando de inúteis e vão trabalhar, produzir riqueza, que só assim poderemos sair da merda que sucessivos governos despesistas e corruptos no colocaram.
Vocês são tão ignorantes que nem sabem analisar um relatório do OE. Vejam que desde 1975 nunca fomos auto suficientes. O regabofe acabou, seus estúpidos.

Pedro Lopes disse...

"Ocupem-se com coisas úteis, seu bando de inúteis e vão trabalhar, produzir riqueza, que só assim poderemos sair da merda que sucessivos governos despesistas e corruptos no colocaram."

Pois, produzir riqueza para a entregar é ESCUMALHA que tomou isto de assalto.


Portugal tinha muito ouro em 1974, ou seja era uma forma de riqueza, então o que fez o bando maçónico e essa riqueza?Hummm!

Isto não é trabalhar e produzir riqueza é mais ser escravo de uma clique de parasitas.

Mas eu conheço este tipo de idiotas que fazem este tipo de analises á situação. São tipicamente de uma certa direitinha idiota. Conehço alguns casos e não há nada que lhes tire esse lixo da cabeça.
A frase "Vão trabalhar malandros" é muito típica neste tipo de cabecinhas.

Trabalhar para encher a mula a bandidos?
Qual é motivação?

Pedro Lopes disse...



Faz todo sentido numa democracia.
Grécia recebe dinheiro da troika para pagar á troika.

http://i.imgur.com/TRojGYl.jpg

Os parolinhos da cabeça, que gostam de troikas e passos coelhos chamam malandros as pessoas comuns gostam disto. A culpa do que se passa na Grécia é do povo. Porque são malandros e habituaram-se á mama.

Este discurso da escumalhinha de direita é ainda mais bafiento que típica diarreia mental da esquerdalha.

N disse...

!Trabalhar para encher a mula a bandidos?
Qual é motivação?"


Trabalhas meio ano só para pagar impostos.

Impostos esses, que maioritariamente são para sustentar parasitas de todo o tipo e corrupção vária.

Enquanto trabalhas, escutam e filmam a tua mulher e filhas na tua propriedade privada.

Sais do trabalho, continuam a fazê-lo.

Recorres à justiça(?) e nada fazem.

Ninguém é preso, indemnizações não te são pagas.

Apesar disto, dizem que estamos num estado de direito, e por isso deves obedecer à lei. Apesar de os que te fazem escutas e videovilâncias ilegais, não obedeceram a essa mesma lei.

Cobram-te impostos baseado num acordo constitucional, mas se ela(constituição) não é respeitada(ninguém vai preso pelo crime de traição à Pátria, e a propriedade privada não é respeitada), então não estamos perante uma burla?

Tens que pagar renda de casa e empréstimos ao banco, senão vais dormir para a rua.
Mas se fores não-nativo, tens casa de graça. Se pisares a bandeira nacional, traficares cocaína e fazeres rap anti-Ariano, ainda tens direito a subsidio mensal para além da casa de graça.

Na escola o teu filho que é nativo, paga as propinas normais. O que é não-nativo tem propinas mais baixas.

O teu pai trabalha na função pública, e como não é corrupto vai ser despedido.

O maçom trabalha na função pública, e como é corrupto vai subir de posto e ganhar mais.

Se tentares roubar um banco por fora, vais para a prisão. Mas se o roubares por dentro, tens direito a um cargo como presidente da república, conselheiro de estado, ou um qualquer tacho na ue.


Podia continuar, mas ia demorar muitas horas.
Acha que já chega de "motivação"...


Ser "malandro" segundo os sacerdotes democratas:

Não ser proxeneta, não traficar cocaína vinda do Brasil e Colômbia com presidentes de câmara a guardar-me a droga.
Não traficar cocaína vinda de navios pseudo-petroleiros da Venezuela em troca de navios pseudo-alimentares.
Não traficar cocaína vinda de aviões particulares de Cabo Verde.
Não fazer parte de uma etnia de raiz semito-asiática(e como tal não-nativa) cuja religião prega que "todos os não-judeus são servos, criados por jeová para servirem os judeus", entre outras de igual gravidade, e até outras muito piores que ultrapassam o mais grotesco racismo etnocêntrico.
Não aceitar dinheiro da cia, ou do antigo kgb, enquanto chibo posições de soldados e civis Lusitanos, homens e mulheres, idosos e adultos, jovens e crianças, para serem todos presos, torturados e executados pelas forças inimigas da Nação.
Não escutar e filmar cidadãos(civis e militares) ilegalmente dentro das suas propriedades privadas.
Não roubar os cidadãos.
Não trabalhar para a máfia bancária e endividar deliberadamente a Nação para a capturar através da usura.
Não violar menores da casa pia.
Não trabalhar a soldo de qualquer empresa de comunicação que tem como missão enganar os Portugueses todos todos todos todos todos todos todos os dias.


Quando eles te chamam de "malandro", o que eles querem realmente dizer é : Não és corno-manso.
E isso é chato está claro, porque eles gostam é de cornos-mansos.

Thor disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Thor disse...

"Mas eu conheço este tipo de idiotas que fazem este tipo de analises á situação. São tipicamente de uma certa direitinha idiota. Conehço alguns casos e não há nada que lhes tire esse lixo da cabeça.
A frase "Vão trabalhar malandros" é muito típica neste tipo de cabecinhas."



deve ser mais um parolo do blogue 'insurgente' ou algo desse tipo.
já lá tentei comentar pelo menos duas vezes e nunca me aprovaram.

a culpa do estado do país é nossa que somos malandros, não é dos que roubam, corrompem, endividam até ao tutano, destroem emprego, mentem descaradamente, etc

deve ser mais um 'amigo de israel' ou coisa que o valha.

é mais um tolinho da direitinha libertária e individualista, que acha que cada pessoa individualmente é responsável do estado de um país gerido por corruptos e bandidos.

N disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
N disse...

"é mais um tolinho da direitinha libertária e individualista, que acha que cada pessoa individualmente é responsável do estado de um país gerido por corruptos e bandidos."


E não te esqueças da direitálha neo-conservadora que culpa os que não votam.
Como se votar não fosse alimentar o sistema, ou se como a abstenção não causasse danos precisamente nos partidos do sistema.

A Nação tem mais de 800 anos.
Quantos anos de democracia?
Qual foi o partido de Salazar?
Como Salazar chegou ao poder?
Quem fez a cagada do 25 de Abril? E como tal, a quem compete desfazer a cagada?
Ganhem vergonha na cara mas é!

Golpe militar nacionalista para ontem, já era tarde.
Só existe uma solução válida para a Nação, e cabe às Forças Armadas Portuguesas actuarem.
Tudo o resto é sacudir a água do capote!

Repito:
Está tudo pior que na 1ªRepública.
A classe política está fortemente descredibilizada.
Abstenção é já a maioria.
As Forças Armadas Portuguesas depois de várias décadas mal-amadas pelo povo Português, voltaram a ter a sua confiança(deu muito trabalhinho isto).

http://omsilanoican.blogspot.pt/2015/07/noticiaimagem-do-dia.html

O cenário é de todo favorável a um golpe militar nacionalista.

N disse...

Isto foi escrito por mim em 2012:


"E por fim recordo os senhores de farda, principalmente da psp, que nada vos adianta se venderem por estas migalhas de merda no vosso orçamento.
As vossas reformas são asseguradas consoante a economia e o seu crescimento, e com esta corja política a durar muito mais tempo no poder as vossas reformas vão com o caralho, não é preciso ser um génio para calcular isto.

Corrupção política----»Falta de dinheiro--»Aumento pornográfico dos impostos--»Falência de empresas devido à carga fiscal pornográfica---»Desemprego de milhares de funcionários dessas empresas e seus fornecedores----» Mais a irem buscar subsídios de um estado falido--»Insustentabilidade com a carga fiscal actual---»Aumento de impostos já tem efeito reverso-»Encruzilhada.

Já para não falar do aumento para a economia paralela...
Logo não vai haver melhoria nenhuma, por mais que a escumalha democrata repita isso, até porque havendo menos dinheiro no bolso das famílias há menor consumo dos produtos, logo o desemprego vai AUMENTAR.

Investidores com este nível de corrupção e burocracia também não aterram aqui, só se for investimento de merda e de seriedade muito duvidosa, isto para para dizer a coisa de forma suave, ou então um capitalista selvagem que visa explorar a nova "angola europeia" com salários terceiro-mundistas.

Logo a economia não vai crescer, logo o estado social vai dar o ESTOURO a médio prazo.
E se agora as fileiras de desempregados já são de uns bons milhares e cada vez mais revoltados(e com toda a legitimidade), imagine-se o que vai ser quando essas fileiras aumentarem exponencialmente em número e em desespero, acompanhado do cenário de colapso do estado social e inseridos num contexto de crise social por toda a Europa.

E portanto isto só se pode resolver com outro regime implacável com a corrupção, com outro paradigma, com outra gente sem ser esta escória e sem estar ligada à corja da maçonaria e que ponha os banqueiros na ordem, sejam nacionais ou internacionais.

N disse...

Já para não falar que sem farda pagam água, luz, comida, estudos dos filhos, juros usurários da banca corrupta, renda de casa, gasolina a preço de cartel, etc...
Ou seja, são enrabados pelo poder político tal como todos os outros no vosso dia-a-dia.
Só que com um acréscimo...
É que aumentado a pobreza aumenta o crime por desespero e por fome, o premir do gatilho mais facilmente, aumenta a emigração nativa que é substituída pelo esgoto do terceiro mundo, e com imigração não-Ariana vem hiv, crime deliquente, islão, movimentos marxistas financiados por cartéis Sul-Americanos e Africanos, ou seja, toda uma série de merda que vai sobrar para vocês na hora do trabalho.

A continuarem a defender esta 3ªRepública vão trabalhar mais, arriscar mais o pelo, viver pior no vosso dia-a-dia, os vossos filhos e mulheres idem, stress maior em casa, projectos pessoais de vida a ir para o caralho, sociedade pior que vos irá atingir na vida profissional e social, e vossas reformas a irem com o caralho no futuro.

Comecem a pensar de forma séria e rápida de que lado se querem posicionar na barricada....

Este regime vai cair, mentalizem-se disso.
Quanto mais demorar a sua queda pior vai ser....


Ao menos que os elementos da GNR já que são uma polícia militar e têm uma formação diferente dos da psp, ajam de acordo com a sua formação e ponham o dever para com a Pátria acima do dever para com a defesa da merdocracia.

A democracia tem menos de 40 anos...
A Pátria mais de 800 anos...
Escusado será dizer qual a mais importante...

Já para não falar que sem investimento nas Forças Armadas Portuguesas não vai haver soberania futura, pois não é razoável achar que uns podem andar no espaço e com armas tectónicas e nós podemos continuar neste atraso abissal e achar que estamos livres de sermos aniquilados no futuro.
E esse investimento depende de uma economia pujante, e a economia pujante depende da inteligência, da criatividade, da honestidade, da inovação, e de um projecto e desígnio nacional mobilizador do povo como NAÇÃO."


Passados estes anos, tirem agora as vossas conclusões:
http://2.bp.blogspot.com/-rgphhidqxDs/VCFS6Z-TC1I/AAAAAAAAJT8/vXjORZ0QMIQ/s1600/NS%2Be%2BFascistas%2Bfartam-se%2Bde%2Bavisar%2Bpara%2Bo%2B%C3%B3bvio%2Bmas%2Bos%2Bmacacos%2Bdemocr%C3%A1ticos%2Bnunca%2Bouvem.PNG

Anónimo disse...

Lêndias e narrativas. Sempre os mesmos argumentos falaciosos.
Os critérios para apurar a taxa de desemprego não mudaram. Antes eram precisos e agora imprecisos? Imbecilidade!
O governo recebeu um país em bancarrota e sob um programa de reajustamento.
Como se recupera de uma bancarrota em 4 anos?
Tenho a certeza que os sabichões vão responder.
Líricos.
Os sectores nacionalistas são fundamentais para Portugal. mas, estes que por aí vemos são apenas um bando de medíocres que felizmente nunca passarão de alvitre e bitaites. pobre do país que caísse nas mãos destes delirantes operários da fantasia.
Entre os socialistas e estes pseudo-nacionalistas, não há diferença alguma.

Thor disse...

"O governo recebeu um país em bancarrota e sob um programa de reajustamento.
Como se recupera de uma bancarrota em 4 anos?"


http://1.bp.blogspot.com/-BQ-A9HvMpMU/VbF1sy-vgkI/AAAAAAAAGsQ/_Bi9-99MroY/s1600/divida_de_socas_a_coelho.jpg
https://2.bp.blogspot.com/-nSLjif2619U/VbF1sz5JqVI/AAAAAAAAGsM/zR90NaJ2oP0/s1600/11694827_1010838895615558_7012156515798718026_n.jpg
http://4.bp.blogspot.com/-iSrRKtxEEHg/VRLHXSwbG_I/AAAAAAAAFbc/edOaIhUVNus/s1600/tantos%2Bsacrificios%2Bno%2Baltar%2Bda%2Bausteridade.jpg



oh jótinha/laranjinha, espero que isto sirva para calar a tua verborreia estúpida, parva e propagandística.
nós estamo-nos a cagar se quem está no poder é o PS ou PSD, se é rosa ou laranja, isso é tudo igual. é tudo farinha do mesmo saco.
tanto mentiu na estatísticas o PSD como o PS.
democratas mentem, independentemente de serem de 'esquerda' ou 'direita'. TODOS mentem.
são todos uma máfia organizada maçónica. na prática, até são um partido único dividido em dois, para enganar a manada.

agora se pensas que a tua retórica 'direitista' de nos chamares socialistas (olha que ofensa tão grande, por acaso até somos mesmo socialistas, da variedade nacionalista) e nos comparares à merda do PS, quando tu é que não tens nenhuma diferença para essa escumalha, nem tu nem o teu partidozeco da treta...se pensas que essa retóricazinha bafienta resulta connosco, estás enganado.

vai comentar para o blogue 'o insurgente', lá é que são todos adoradores da escola Austríaca, toda ela judaica, e lá é que acusam os gregos como um todo de serem todos preguiçosos e de quererem viver à custa dos outros e outras atrasadices mentais (bla, bla)

lá é que essa retórica de atrasados mentais funciona. aqui não, que isto aqui não é a jsd, nem nenhuma sede do Psd ou outro chiqueirinho qualquer.
aqui sabemos a realidade do que se passa no Mundo. não vivemos na 'realidade' da propaganda laranjinha para débeis mentais.

Pedro Lopes disse...

Esse anónimo de "21 agosto, 2015 04:12" é um dos motivos porque ás vezes julgo que está tudo fodido. E fico deprimido.

Logo á cabeça comenta ás 4:12 da madrugada.
Os jotinhas tem fama de grandes farras e bubadeiras, tal como o seu timoneiro, passos coelho, que acabou o curso aos 37 anos numa universidade privada, gerida pela maçonaria. Até aos 37 anos andou sempre em borgas e a colar cartazes. É é o grande líder dessa escumalha.

Esse anónimo apenas tem lixo e merda na cabeça, nem vale a pena argumentar nada com ele. Eu conheço bem o estilo, as retóricas cagadas e esfarrapadas e repetitivas.

É gentinha deste estilo:

http://www.oje.pt/wp-content/uploads/2014/11/Moreira-da-Silva-ministroambiente-1728x800_c-e1438185663437.jpg

http://imagens8.publico.pt/imagens.aspx/826948?tp=UH&db=IMAGENS

Hoje em dia são, pelo menos, mais irritantes e rastejantes que o staff do PCP.

Esta gente é canalha da mais asquerosa que há no pais.

N disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
N disse...

"O governo recebeu um país em bancarrota e sob um programa de reajustamento.
Como se recupera de uma bancarrota em 4 anos?"

Disse o Anónimo de 21 agosto, 2015 04:12


A tua pergunta devia era ser posta assim:
"O governo recebeu um país em bancarrota e sob um programa de reajustamento.
Porque não fez uma auditoria independente e séria à dívida para saber exactamente a quem se deve, o quanto se deve, e o porquê de se dever?"

Resposta:Telhados de vidro. Trabalham para a mesma máfia ó idiota.
http://omsilanoican.blogspot.pt/2015/04/contra-factos-nao-ha-argumentos.html
http://omsilanoican.blogspot.pt/2015/07/noticiaimagens-do-dia_23.html

Thor disse...

esse parolo é só mais um idiota que ainda acredita que o governo trabalha para 'os portugueses' e tem a melhor das intenções. hahahahaha

Pedro Lopes disse...


Para quem não sabe, este senhor explica bem explicadinho o que é um extremista nos tempos que correm.

E pelos visto andam por aqui alguns a comentar. E claro, eu próprio sou um extremista do piorio.

https://www.youtube.com/watch?v=x9vBhn4D3qM

Qualquer dia somos todos extremistas.

Zephyrus disse...

O sistema financeiro global está muito bem montado e tem vindo a ser preparado desde pelo menos o século XIX, na sombra, pelos judeus e por elites aristocráticas da Holanda, Alemanha, Escandinávia, Reino Unido, Áustria, Suiça, França, Norte de Itália e por famílias dos EUA.

O que esta gente faz é a criação de ciclos de crescimento com endividamento seguidos de períodos de depressão. O objectivo é forçar a venda de activos por parte das famílias, para instalar o novo feudalismo tecnológico.

Veja-se o caso português. No século XIX Portugal endividou-se para construir infra-estruturas. Qual era o activo mais apetecido? As colónias. Em 1892 falimos mas ainda assim conseguimos manter Moçambique e Angola. Contudo, perdemos as terras entre Angola e Moçambique, em boa parte por incompetência das elites da Monarquia Constitucional.

Entretanto décadas depois veio Salazar, que tornou Portugal o terceiro país do mundo com mais ouro per capita. As famílias tinham poucos rendimentos mas os activos que detinham eram de grande valor. Havia o ouro das famílias minhotas, as terras férteis do Ribatejo, o valor turístico do Algarve e da Madeira, um mar cheio de recursos, e o melhor de tudo, as terras, diamantes e petróleo das colónias. Para além disso, antes do 25 de Abril, as grandes empresas estavam nas mãos de famílias portuguesas, que por sua vez estavam bem capitalizadas, ou seja, tinham dinheiro em vez de dívida.

E o que fizeram as forças ocultas? Usaram os grandes meios de comunicação para fazer campanha contra Portugal. Deram dinheiro à oposição comunista e socialista, usaram Mário Soares e Álvaro Cunhal, tiveram como braço de apoio o Vaticano e armaram terroristas em África. Onde já vimos isto? Líbia, Iraque, Síria, Egipto... diz-vos algo?

Em pouco tempo, depois do 25 de Abril, o que sucede? Uma descolonização atabalhoada, em cima do joelho. Uma fuga maciça de capitais de Portugal. As empresas são nacionalizadas, para algumas depois serem desmanteladas. O país perde a construção naval e a metalurgia. A agricultura e as pescas ficam «adormecidas». O FMI vem cá duas vezes. Mas os poderes ocultos queriam a nacionalização dos sectores estratégicos... assim sairiam das mãos de famílias portuguesas para mais tarde serem privatizados e passarem para as mãos de finança global.

Zephyrus disse...

Na década de 90 e nos últimos 15 anos veio o consumo desenfreado. Do Estado e das famílias. Objectivo? Endividar para perdermos a independência e sermos forçados a vender activos. E foi o que sucedeu na última crise. Parte substancial das exportações desde 2008 foram de ouro que saiu das famílias portuguesas. Houve famílias tradicionais a vender arte para pagarem prestações do banco e do cartão de crédito. No Algarve, desde 1980, que se assiste à venda maciça de terras para a construção de grandes empreendimentos turísticos. No Alentejo, vendem-se herdades a estrangeiros. No Douro, destroem-se rios para construir barragens que não precisamos (bastaria aumentar a eficiência energética e seriam desnecessárias). No centro de Lisboa e Porto, vendem-se edifícios para arrendar, que entram nas mãos de estrangeiros. Vendem-se as grandes empresas estratégicas da energia, comunicações, aeroportos, portos. Tudo entra na grande roda da finança global. Em 40 anos, passamos de uma economia sem dívidas, com os sectores estratégicos nas mãos de famílias portuguesas, para uma economia endividada nas mãos da finança global. Digam lá que «eles» não são geniais e que as nossas elites não são burras?

Um dos grandes agentes da máquina globalista é Pinto Balsemão. Através da comunicação social, tenta eleger os candidatos que mais interessam aos globalistas. Neste momento quer a eleição de António Costa. Haverá agora um ciclo de crescimento/dívida, e Costa é o que garantirá aumento do consumo e do endividamento, ao qual se seguirá uma nova crise financeira global, aumento dos juros, novo plano de austeridade, e nova ronda de venda de activos e aumentos dos impostos.

A estratégia é então esta: criar guerras e crise para obrigar à fuga de capitais para os EUA, Reino Unido, Holanda ou Suíça. Gerar endividamento para obrigar Estados e famílias a vender activos, como terras, ouro e casas. Provocar nacionalizações e depois privatizações para tirar empresas das mãos de privados de um país e depois metê-las na roda da finança global. Tudo isto é muito bem pensado a partir de Nova Iorque, Washington, Londres ou Bruxelas, com décadas de antecedência.

Zephyrus disse...

Partidos patrióticos: PND, PNR ou MPT.

O PCP e o BE trabalham para o comunismo e o socialismo, que são na sua essência internacionalismos.

Zephyrus disse...

O catolicismo da ICAR também defende um tipo de internacionalismo, que dá as mãos ao internacionalismo judaico-europeu dos socialistas fabianos da elite globalista.

Para Portugal ser rico e independente tem de se livrar de toda esta gente: Igreja Católica, Finança Global, UE, NATO, ONU, comunistas, socialistas, Opus Dei e Franco-maçonaria.

Zephyrus disse...

«Já para não falar que sem investimento nas Forças Armadas Portuguesas não vai haver soberania futura, pois não é razoável achar que uns podem andar no espaço e com armas tectónicas e nós podemos continuar neste atraso abissal e achar que estamos livres de sermos aniquilados no futuro.
E esse investimento depende de uma economia pujante, e a economia pujante depende da inteligência, da criatividade, da honestidade, da inovação, e de um projecto e desígnio nacional mobilizador do povo como NAÇÃO."»

Se o ISIS se espalhar no Magrebe, vamos ter problemas na Península Ibérica.

Não tardará até termos barcos de piratas na costa e tentativas de entrada de magrebinos terroristas no nosso país. É disto que os globalistas gostam, para venderem armamento e para verem os capitais em fuga para o Reino Unido, Suíça ou EUA.

Thor disse...

o mal de Salazar foi ser um bocadinho 'capitalista' ou monopolista e também ser bastante retrógado, porque de resto o regime até nem era assim tão mau como isso.
e o 'capitalismo' do Estado Novo, ao menos era nacionalista como bem disseste, e não internacionalista, selvagem e apátrida como acontece actualmente, com tudo a ser privatizado para as mãos da máfia plutocrática globalista.

além do ps e do pcp fazerem isso que disseste, também houve traição interna dentro do próprio Estado Novo com a 'Ala Liberal' do Marcelo, uma espécie de proto-psd. nessa altura, já o filho da puta do judeu Balsemão escrevia artigos no Expresso a fazer propaganda a favor da descolonização, e claro que na sombra ele e a Cia ajudaram o Soares, os terroristas africanos, etc

e eu nem sou muito a favor do império, mas considero que a descolonização foi criminosa, apressada, traidora, por motivos errados (dar aquilo aos Eua e Urss) e sem perdão.

nada teve a ver com 'liberdade', 'direitos humanos', 'emancipação', etc mas sim com geo-estratégia sionista.

Thor disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Thor disse...

"Partidos patrióticos: PND, PNR ou MPT.

O PCP e o BE trabalham para o comunismo e o socialismo, que são na sua essência internacionalismos."



o PS, o PSD e o CDS são a mesma merda. também trabalham para o internacionalismo, só que é o internacionalismo liberal e capitalista apátrida.

o PND e o MPT não valem a ponta de um corno, são partidos conservadores, e mesmo o PNR não é 100% confiável, além de também ser um bocadinho bafiento, mas pronto...
aquilo está infiltrado por dentro.

Zephyrus disse...

«Os parolinhos da cabeça, que gostam de troikas e passos coelhos chamam malandros as pessoas comuns gostam disto. A culpa do que se passa na Grécia é do povo. Porque são malandros e habituaram-se á mama.

Este discurso da escumalhinha de direita é ainda mais bafiento que típica diarreia mental da esquerdalha.»

Quem estoirou a Grécia foram as elites partidárias. Não foi o povo. E tudo com o apoio da Finança Global. Quando a Grécia estava nas mãos dos coronéis era mais rica que Espanha ou Portugal. E não tinha dívida.

O Varoufakis tinha toda a razão mas demorou tempo a perceber que Tsipras era um agente...

A Grécia deveria ter saído do euro, rejeitado a dívida e feito uma «limpeza» ao corruptos partidários e traidores.

Thor disse...

"Se o ISIS se espalhar no Magrebe, vamos ter problemas na Península Ibérica.

Não tardará até termos barcos de piratas na costa e tentativas de entrada de magrebinos terroristas no nosso país. É disto que os globalistas gostam, para venderem armamento e para verem os capitais em fuga para o Reino Unido, Suíça ou EUA."



Zephyrus, não sei em que planeta vives. mas a esta altura do campeonato já devias ter percebido que o Isis não é aquilo que tu pensas.

aquilo pouco tem a ver com terrorismo islâmico.
o Isis não passa de uma franchise da Cia e da mossad israelita para derrubar o governo legítimo do Assad na Síria, e para abrir caminho ao plano da 'Grande israel' - que se não sabes o que é, convém informares-te.

não sejas enganado pelos mérdia. aquilo é controlado pela cia e mossad, e depois há lá uns mercenários islâmicos no meio.
mas mesmo lá dentro, uma grande parte nem islâmica é.
aquilo é uma espécie de 'Al-Qaeda' 2.0, e a 'Al-Qaeda', como o próprio nome (a base) indica, era e é apenas uma base de operações da cia e da mossad.

Zephyrus disse...

«e eu nem sou muito a favor do império, mas considero que a descolonização foi criminosa, apressada, traidora, por motivos errados (dar aquilo aos Eua e Urss) e sem perdão.

nada teve a ver com 'liberdade', 'direitos humanos', 'emancipação', etc mas sim com geo-estratégia sionista.»

Exacto.

A guerra estava controlada. Penso que seria improvável aguentar as duas grandes colónias como independentes. Crescia uma classe média portuguesa e negra que mais tarde ou mais cedo quereria autonomia. Mas a descolonização foi um crime contra Portugal e contra África. Angola teve uma das maiores quedas do PIB da História e entrou numa guerra fratricida. A solução seria uma transição de algumas décadas. Tudo seria mais fácil se tivéssemos rei pois D. Duarte seria agora rei de Angola e Moçambique, e eles teriam governos autónomos. Tal como Isabel II é rainha do Canadá, Austrália e Nova Zelândia. Nesta união, Portugal teria recursos como petróleo e terras, e África teria mão-de-obra especializada, uma moeda forte, instituições de renome, bons indicadores de saúde e de educação, e mais justiça social.

Bastou Salazar morrer para traírem o Regime por dentro.

Marcelo foi brando e não tinha a clarividência de Salazar.

Portugal precisava e precisa de África, por questões geoestratégicas e económicas.

Em caso de guerra na Europa o Ultramar poderia ser um escape para os portugueses, como foi o Brasil aquando das Invasões Napoleónicas. Angola e Moçambique dariam a Portugal os recursos que não temos e poderiam absorver o excesso de população de algumas regiões de Portugal. Recordo que o Brasil absorveu ao longo do século XIX o excesso de população do Minho: como as famílias tinham muitos filhos, não havia terras e casas para todos, então emigravam em massa para o Brasil.

Depois há a questão do controlo do Atlântico.

Com um Brasil forte, com Angola ligada a Portugal, quem controlaria boa parte do Atlântico? O triângulo Lisboa-Luanda-Rio de Janeiro. Os próprios americanos afirmaram há uns anos que era fundamental estoirar o Brasil e Angola para evitar isto.

Zephyrus disse...

«o Isis não passa de uma franchise da Cia e da mossad israelita para derrubar o governo legítimo do Assad na Síria, e para abrir caminho ao plano da 'Grande israel' - que se não sabes o que é, convém informares-te.»

Eu sei disso. O Grande Israel não é a porção do Império Otomano que os sionistas queriam? Então se é isso vão querer mamar o Líbano, Jordânia, Sinai e boa parte da Síria.

Mas há um problema. Os muslos também sonham com o Califado. O islamismo também é um internacionalismo, um globalismo. Portanto as coisas podem mesmo correr mal e teremos «Guerra Santa».

Não te esqueças que o Norte de África está cheio de jovens, as famílias têm muitos filhos, a população é excessiva para os recursos existentes. Não há terras férteis nem água para tanta gente. A pressão demográfica é cada vez maior e as pressões para invadir a Europa são muitas. É neste caldo cultural que o ISIS pode sair do controlo da CIA.

Zephyrus disse...

«o PS, o PSD e o CDS são a mesma merda. também trabalham para o internacionalismo, só que é o internacionalismo liberal e capitalista apátrida.»

Trabalham para o Vaticano, para a Franco-maçonaria e para os Socialistas fabianos da Finança Global.

Thor disse...

"Então se é isso vão querer mamar o Líbano, Jordânia, Sinai e boa parte da Síria."


faltou-te grande parte do Iraque e o Norte da Arábia Saudita.
sim, é mais ou menos isso. além do Sinai ainda apanha um bocado do Egipto até ao Nilo.

http://4.bp.blogspot.com/-afUJKB0dORI/U4kH2w0CDSI/AAAAAAAABGA/DHUjFg6Pnwc/s1600/grande_israel.jpg

querem uma espécie de 'império' judeu na região, essencialmente por causa do petróleo.
e como não conseguem convencer os americanos a intervirem na região como em 2001 e 2003, os filhos da puta dos neocons lá criaram o Isis em 2006 como uma mera dissidência da Al-Qaeda, e agora o Isis anda a destruir e matar tudo o que lhes aparece à frente, mas na Síria estão a comer porradinha do exército sírio para saberem o que é bom para a tosse.

aquilo não foge do controlo da Cia, porque aquilo está cheio de infiltrados, inclusive judeus, mesmo no underground, e não apenas no comando e alto comando.

nem usam o Corão, e nem sabem rezar como manda o islão:

http://hyperborea-land.blogspot.pt/2015/05/invasao-guerrilheira.html

Zephyrus disse...

Caro Thor,

se tiver tempo para estas coisas... investigue bem quem é o deus do Islão, dos judeus e do Vaticano,

depois investigue por que motivo o Vaticano desde cedo estoirou com o paganismo e matou os gnósticos, mais tarde chacinou os cátaros e matou os Templários, e em Portugal estoirou a Ordem de Cristo e meteu a Inquisição.

Veja quem é o deus do judeus, muslos ou ICAR, e quem é o Deus dos Cátaros, de Platão, do Cristianismo Primitivo.

Pedro Lopes disse...


É pah! Isto ganhou vida!!

O Zephyrus parece-me bastante acordado para a realidade.
Alguns comentários foram bastante certeiros.
Bem vindo.

Quanto aos partidos referidos PND, PNR ou MPT, estes podem não ser ideologicamente adequados para o que Portugal necessita, nem tem força e carisma suficiente, mas também não vale a pena andar a malhar neles. Eles não tem qualquer culpa no estado calamitoso a que isto chegou. Algumas pessoas desses partidos poderiam ser perfeitamente integradas num projecto nacionalista mais amplo e avassalador. Mas que há la infiltrados, pode de facto haver.

Zephyrus disse...

«nem usam o Corão, e nem sabem rezar como manda o islão:»

Falta-te aí um pormenor.

O carácter ritualístico de mega acto mágico que os judeus bem conhecem. Ou achas que todos aqueles decapitados, muitos em locais sagrados, e a destruição de locais sagrados dos romanos ou assírios, não é feito em contexto de ritual? Um ritual é tanto mais eficaz quanto maior é a carga emocional que gera na mente humana. Ao decapitar um europeu em frente a uma câmara para todo o mundo, o ritual emociona milhões de pessoas. Depois, se analisarmos muitos destes eventos, veremos que ocorrem em datas e horas com conjugações astrológicas e numerológicas propícias. Será acaso? Ou será que eles sabem bem o que estão a fazer?

Quem conhece a Cabala e a magia judaica percebe melhor o mundo...

Não foi por acaso que explodiram o templo de Baal em Palmira.

Thor disse...

Pedro, o PNR ainda vá.
agora o PND parece-me um partido capitalista e luso-tropicalista.
e o MPT anda dentro da mesma linha.

Thor disse...

"O carácter ritualístico de mega acto mágico que os judeus bem conhecem. Ou achas que todos aqueles decapitados, muitos em locais sagrados, e a destruição de locais sagrados dos romanos ou assírios, não é feito em contexto de ritual? Um ritual é tanto mais eficaz quanto maior é a carga emocional que gera na mente humana. Ao decapitar um europeu em frente a uma câmara para todo o mundo, o ritual emociona milhões de pessoas."



Zephyrus, não sejas ingénuo.
as decapitações aos jornalistas são pseudo-decapitações, são montagens, encenações, cinemas e charadas.

http://hyperborea-land.blogspot.pt/2014/09/isiscinema.html

Zephyrus disse...

«Pedro, o PNR ainda vá.
agora o PND parece-me um partido capitalista e luso-tropicalista.
e o MPT anda dentro da mesma linha.»

Pois eu também não sou muito por esses luso-tropicalismo.

Por mil e uma razões quero a pureza da raça europeia e dos portugueses. Já temos o povo português demasiado contaminado devido à presença dos semitas antes da Reconquista. É daí que vêm alguns dos defeitos do nosso povo, como o chico-espertismo, a vigarice, o ódio à protecção do ambiente, entre outros.

Zephyrus disse...

«Zephyrus, não sejas ingénuo.
as decapitações aos jornalistas são pseudo-decapitações, são montagens, encenações, cinemas e charadas.

http://hyperborea-land.blogspot.pt/2014/09/isiscinema.html»

Eu sei disso! Mas algumas são mesmo mortes, são rituais mágicos antigos! Os semitas são especialistas nisto. Antes da vitória de Roma matavam milhares de rapazes em honra a Moloch.

Não me quero gabar... mas tenho 10 anos de investigação e leitura por conta própria sobre religiões, cabala, a obra de Jung e Levi-Strauss, mitologia, organizações secretas... e tudo faz sentido!

Thor disse...

as decapitações ao povo comum podem ser reais, mas aos jornalistas, as que eles mostram ao Mundo, são todas falsas. alguns desses jornalistas até foram depois identificados como agentes da mossad.

as decapitações que são reais, eles não mostram. são feitas ao povo comum àrabe e muçulmanos.

a cia e a mossad andam a decapitar muçulmanos, mas não tocam em israel.

Zephyrus disse...

Acredito na superioridade espiritual dos Arianos, ou seja, dos povos indo-europeus, povos do Cáucaso, Europa, algumas regiões mais a Norte do Médio Oriente, como o povo persa, hoje muito contaminado.

Acredito também que os judeus são uma raça espiritualmente aparte das outras e que as restantes raças são inferiores.

Ao misturar o sangue negro com o ariano, nasce gera-se uma raça espiritualmente inferior ao ariano puro.

A invasão da Europa e a mistura com as raças inferiores vai destruir a raça ariana e facilitar o controlo pelas famílias judaicas e das elites europeias que permanecem puras.

Leiam, leiam muito sobre o significado esotérico do sangue e do sémen, e sobre o conceito de raça.

Zephyrus disse...

«as decapitações que são reais, eles não mostram. são feitas ao povo comum àrabe e muçulmanos.

a cia e a mossad andam a decapitar muçulmanos, mas não tocam em israel.»

Acredito que hão-de chegar a Israel. Terá de ser justificada a entrada deles na guerra e a sua invasão dos países vizinhos. Aqui será depois para partir os bocados, uma parte para os judeus, outra para os americanos e uma ou outra potência europeia. Como fizeram à Alemanha no passado.

Thor disse...

sim, sem dúvida. nisso estamos 100% de acordo.
somos racialistas, mas não racistas, nem contra as outras raças, só por elas serem diferentes.

só não queremos miscigenação com a nossa raça, pois isso é perder a nossa identidade e regredir.
não é crime, nem racismo.
crime e racismo é o que israel faz aos palestinianos todos os dias, ou o Mandela a cantar morte aos brancos. isso é que é racismo.

Thor disse...

"Acredito que hão-de chegar a Israel. Terá de ser justificada a entrada deles na guerra e a sua invasão dos países vizinhos. Aqui será depois para partir os bocados, uma parte para os judeus, outra para os americanos e uma ou outra potência europeia. Como fizeram à Alemanha no passado."


podem despoletar outra false-flag como o 11 de Setembro.

além disso, parece que agora choveram mísseis 'sírios' em direcção a israel.
mas isso...já sabemos o que vale. esses mísseis contra israel não acertaram nem nunca acertam em nada, são judeus infiltrados na Síria que mandam mísseis inócuos para depois dar pretexto a israel de atacar a Síria.

quem atacou realmente, foi israel, que em 2013 lançou uma bomba nuclear de urânio empobrecido nos arredores de Damasco e isso mal foi falado nos mass mérdia.

Zephyrus disse...

«sim, sem dúvida. nisso estamos 100% de acordo.
somos racialistas, mas não racistas, nem contra as outras raças, só por elas serem diferentes.

só não queremos miscigenação com a nossa raça, pois isso é perder a nossa identidade e regredir.
não é crime, nem racismo.
crime e racismo é o que israel faz aos palestinianos todos os dias, ou o Mandela a cantar morte aos brancos. isso é que é racismo.»

Exacto.

As outras raças que fiquem na sua terra e façam lá a sua vida, e governem-se como bem entenderem, desde que não tentem entrar nas nossas fronteiras, estaremos todos bem uns com os outros. Poderemos fazer comércio e intercâmbio cultural, ou colaborar militarmente e cientificamente quando for necessário. Mas virem para a pátria-mãe miscigenar-se com a raça pura europeia? Isso nunca.

Eu respeito as outras raças e o seu direito a viverem como bem entenderem na sua terra-mãe.

Não aceito sim que invadam a Europa e se misturem com os arianos.

No espírito do português já temos as consequências negativas de algumas mistura com semitas no passado (judeus sefarditas, árabes e magrebinos).

Ainda por cima ficámos com uma religião desadequada totalmente da alma do ariano. Falo do judaísmo-cristianismo. A nossa religião natural está no paganismo, está nas escolas mistéricas da Grécia Antiga.

Zephyrus disse...

« Quando Afonso Henriques tomou posse de Lisboa consentiu-se ao mouro que refluisse para os subúrbios da cidade, e ele aí se estabeleceu, entregue ao cultivo das hortas, com a água a escorrer da nora gemedora. É desta população consentida, mourisca e subalterna, que deriva o mais da gente que habita os contornos de Lisboa - o saloio. [...] Psicologicamente, caraceriza-o o espírito de rotina, a crueza de vistas, a avareza levada à sordidez, e essa sitemática atitude de desconfiança que, sob o nome de esperteza saloia, tomou foros de proverbial, e foi filão aproveitado por muita veia cómica nos teatros de Lisboa. O seu horror à árvore, tão rácico, não pouco tem contribuído para despoetizar grandes zonas de terra em que se fixou, dando a certos retalhos arrabaldinos esse aspecto escalvado, marroquino e carrancudo [...]
No mais, enverga jaqueta e calça abuzinada, na cabeça o barrete ou a carapuça, e em torno da cinta uma faixa negra. Elas usam saias curtas e botarras de cano baixo, com sola rijamente pregueada, e são as lavadeiras que o carreteiro traz todas as semanas à cidade em grandes cachos humanos [...] »


Raúl Proença

Estou convicto que os defeitos da alma portuguesa vêm de uma miscigenação no passado com os semitas, judeus sefarditas e mouros.

Thor disse...

"Ainda por cima ficámos com uma religião desadequada totalmente da alma do ariano. Falo do judaísmo-cristianismo. A nossa religião natural está no paganismo, está nas escolas mistéricas da Grécia Antiga."


100% de acordo. embora não seja pagão, respeito o paganismo muito mais do que o cristianismo e repudio completamente este último, o que obviamente não significa que todos os cristãos sejam maus ou desprezíveis. a minha repulsa vai para o judeo-cristianismo semita.

somos arianos, não semitas.

N disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
N disse...

O Zephyrus já está mais de 90% desperto.
Mas numa democracia só vale um voto(Daí a democracia não ser NUNCA solução, mas SEMPRE um problema).

Só algumas coisas:

O termo "socialista" é mal empregue, já que os partidos que se auto-intitulam socialistas, de facto não o são.

http://omsilanoican.blogspot.pt/2015/07/mensagemimagem-do-dia_60.html
http://omsilanoican.blogspot.pt/2015/01/mensagemimagem-do-dia_17.html
http://omsilanoican.blogspot.pt/2014/12/desmontar-as-mentiras-que-vigoram-na.html


A monarquia não resolve coisa nenhuma, pois há várias monarquias democráticas(contra-senso total).
Vários reis e rainhas venderam-se e vendem-se aos judeus.
Numa monarquia persiste a ausência de meritocracia:

Exemplo: Não é o melhor que ocupa o cargo, mas aquele que colhe simpatia do rei e/ou rainha, ou algum familiar.

Já num sistema meritocrata(Fascismo ou NS), não importa se vens de um meio pobre ou de um meio rico, o que importa é o teu valor como pessoa.
Só num sistema destes assegura-se que só os melhores ocupam os lugares de poder.
Isso sim, é uma verdadeira Aristocracia(governo dos melhores).


Há alguma confusão entre o termo "Patriotismo" e "Nacionalismo".
Nacionalismo é muito mais profundo que Patriotismo, pois o Nacionalismo mete a etnia no centro de todas as questões.
Podes ser patriota e nacionalista, mas podes também ser patriota e não ser nacionalista.

Salazar era patriota, nunca foi nacionalista.

Salazar foi um homem honesto, muito inteligente, e muito bom nas finanças.
Mas teve essencialmente uma formação clerical(anti-guerreira e anti-superação), foi um homem de escola teórica e não de escola práctica de vida(nunca viveu situações de conflictos por exemplo).
http://omsilanoican.blogspot.pt/2014/10/mensagemimagem-do-dia_18.html
http://omsilanoican.blogspot.pt/2014/10/mensagemimagem-do-dia_65.html
http://omsilanoican.blogspot.pt/2014/10/mensagemimagem-do-dia_45.html


Ora um líder de uma Nação, é o supremo líder das Forças Armadas.
Só alguém com formação de guerra tem legitimidade por isso mesmo para chefiar a Nação.
Daí Salazar nunca ter visitado o território Ultramarino por exemplo.
Daí Salazar não se ter apercebido da má preparação de muitas forças especializadas que eram formadas em condições precárias.

Podem argumentar que o líder da Nação não precisa de perceber da cultura da guerra, desde que tenha ministros para tal.
Ora esse argumento é uma falácia, visto que quem supervisiona o trabalho desses mesmos ministros é o líder máximo da Nação.
Isto é a mesma coisa que um presidente de um clube de futebol não perceber nada de futebol, e depois ficarem muito admirados quando as coisas dão merda.


Houve também um erro de "casting" na escolha de Salazar.
Sendo o estadista o rosto da Nação, obrigatoriamente tem que ser um homem viril.
Salazar era um padre político, e até a sua própria vozinha não motivava nem assustava ninguém.

Mosley uma vez disse que era metade político e metade soldado.
Ora o homem perfeito tem que ser político+soldado+filósofo.


Outra coisa que Salazar falhou EM GRANDE MESMO, foi o facto de pôr um espiritualismo universal e anti-nativo a ocupar a casta sacerdotal.
A casta sacerdotal tem que estar no topo da pirâmide, mas obviamente tal religião/espiritualismo tem que ser nativa(o), logo etnicista.

Não há Nação sem etnia.
Defender os superiores interesses da etnia, é portanto defender os superiores interesses da Nação, e vice-versa.

Zephyrus disse...

Fico feliz por saber que aqui posso escrever o que penso sem ser condenado.

Gostaria de tecer alguns comentários ao texto do caro N.

1) Obviamente que o nacional-socialismo ou o fascismo são o modelo mais adequado ao europeu. É o modelo que vai beber à sabedoria de Platão e de outros sábios da Antiguidade. Implica portanto o reconhecimento pelo mérito na ascensão social, o Governo dos melhores, liberdade para o comércio mas moderação dos excesso da Finança, equilíbrio entre liberdade individual e deveres comunitários, respeito pelos animais e pelo meio ambiente, etc.

2) Salazar foi talvez o que melhor se arranjou naquele momento.

Para haver o equilíbrio alquímico Portugal precisamente efectivamente de líderes viris. Isto porque o povo se encontra muito efeminado. Neste momento predominam no povo português os traços negativos do Arquétipo feminino. Vejam como quase todo o culto religioso que se faz no país é à Virgem e à Nossa Senhora, é ao Feminino. Como os portugueses estão gastadores, vaidosos, avessos ao confronto directo. De certa forma as elites querem um marido, a Alemanha, que sustente os gastos da mulher, Portugal.

Qual é a instituição que costuma formar homens viris? O meio militar.

Quanto à visita ao Ultramar também tem muita razão. Maquiavel aborda a importância do Príncipe visitar e estar perto do que governa. A distância é um problema grave.

Em relação à Igreja e Salazar. Este percebeu com o tempo que fora traído e a coisa azedou. Percebeu que o Vaticano era um inimigo mas não teve coragem para tomar as medidas certas e ainda deu força à expansão do cancro que é o catolicismo.

O catolicismo forma mentes débeis. O catolicismo à portuguesa propaga uma fé irracional e infantil no «menino Jesus» e na «Nossa Senhora». Não forma mentes racionais, fortes, combativas, masculinas, activas. Eça de Queirós ou Fernando Pessoa abordam esta problemática. Os catecismos, as catequeses, os colégios católicos, tudo isso enferma a alma dos portugueses.

Os altos cargos do Vaticano, os bispos, os papas, todos conhecem o Gnosticismo, o Paganismo, a Astrologia, todos sabem que Jesus Cristo não existiu, que o Novo Testamento é uma metáfora astroteológica que foi misturada com o judaísmo e, depois de mortos e perseguidos os verdadões cristãos pagãos, instalou-se no Ocidente apenas para dar poder a uns quantos, à custa de destruição da Civilização então vigente.


N disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
N disse...

Zephyrus

Eu não acho que os defeitos e/ou problemas da sociedade actual sejam devido a uma questão de Patriarcal versus Matriarcal.

O que não falta são homens de merda e mulheres de merda.
A questão para mim não é a preto e branco nesta matéria.
Defendo sistema misto:Patriarcal+Matriarcal.
O que importa sim, são os Arquétipos.

Costumo dizer meio na brincadeira, que a mulher é ser vivo mais complicado do mundo.
Se o percebemos, percebemos tudo o resto:)

Dentro do Arquétipo feminino sempre houve várias divindades veneradas pelos povos que atingiram graus mais elevados de consciência.
Atena por exemplo, sempre foi muito venerada pelos Arianos(não só Gregos).


Depois há uma questão estratégica que é preciso ter em conta:

O Nazismo foi a ideologia que com mais perfeição enquadrou a importância da mulher na sociedade.
Deu-lhe liberdade sem lhe dar libertinagem, e deu-lhe a possibilidade de soltar a sua capacidade criativa, mas sem nunca esquecer o seu principal dever:Ser mãe e esposa.

A mulher Nazi era tradicional, bela por fora e por dentro(personalidade), atlética, criativa, responsável.

Mas eis que houve um pormenor que falharam:

De tanto quererem proteger a feminilidade da mulher, e deixarem os assuntos de guerra practicamente só para o homem, quando a escumalha liberal-capitalista e a escumalha comunista invadiram os territórios ocupados pelos Nazis, elas foram carne para canhão para a escória sub-humana que as perseguia para lhes rapar o cabelo, as violar, e as matar.
Só as guerrilhas Werwolf conseguiram salvar uma parte considerável delas.

Se elas tivessem tido o mínimo de formação militar e de artes marciais, não tinham sido tanto carne para canhão como foram.

É bom que a violação em massa(só comparável com a inquisição) das mulheres Germânicas(e também Gauleses) por parte dos "aliados" seja uma lição para o presente e futuro.

Num Estado Fascista e/ou NS, as mulheres devem saber mexer em armas.
Isso em nada tira feminilidade às mesmas.

Estamos a falar em metade da população com capacidade de meter um tiro nos cornos do inimigo. Isto faz o mesmo pensar duas vezes antes de se meter com quem não deve.


Já um general Japonês dizia que só um louco invadia os EUA, porque em cada lar por detrás de um frasco havia uma arma.

Um povo armado é um povo muito mais difícil de ser subjugado.
E nem de propósito, o que diz o nosso hino nacional?

"...Às armas, às armas!
Pela Pátria lutar..."


Já para não falar que o Homem Lusitano está muito mais descansado fora do seu lar, se a sua mulher Lusitana souber como se proteger a si e aos seus filhos.
Ambos os sexos têm que ter a capacidade de se tornarem assassinos.
Só assim as comunidades étnicas nativas estarão na máxima força para enfrentar os variados inimigos.

Zephyrus disse...

«Defendo sistema misto:Patriarcal+Matriarcal.
O que importa sim, são os Arquétipos.

Costumo dizer meio na brincadeira, que a mulher é ser vivo mais complicado do mundo.
Se o percebemos, percebemos tudo o resto:)

Dentro do Arquétipo feminino sempre houve várias divindades veneradas pelos povos que atingiram graus mais elevados de consciência.
Atena por exemplo, sempre foi muito venerada pelos Arianos(não só Gregos).»

Nisso estamos de acordo.

Mas o meu ponto é outro.

Neste momento a sociedade portuguesa está muito enviesada para o Feminino, e dentro do Feminino, para o lado negativo, o contrário, o defeito.

Isto é consequência de muita coisa, uma delas é o culto católico da Virgem e da Nossa Senhora, a falta de formação militar, a fraqueza das instituições militares, o tipo de programas escolares.

Repare que acabaram com o ensino militar obrigatório. Repare que os homens estão a ficar em minoria em profissões como o ensino, magistratura, medicina.

Idealmente numa sociedade deve haver o equilíbrio Masculino/Feminino, mas parece-me que há algum tempo que o povo português está enviesado para um dos lados.

Os portugueses carecem de duas coisas na sua formação: a instrução militar e a instrução Humanista (estudo da História, Antiguidade Clássica, Latim, Gramática, Oratória, Literatura...)

N disse...

Zephyrus

Eu percebo o teu ponto de vista.
Mas para mim o principal problema é que a "referência" nacional passou a ser a merda da tv.
São os média vendidos que hoje (des)educam as novas gerações.
As figuras paternais e maternais, pouco mais servem do que para dar a mesada.

Os putos hoje estão entregues ao "deus dará".
E as referências e modelos que têm, são os prostitutos e prostitutas do mundo dos famosos.
Vendidos, putas, mentirosos, falsos, manipuladores, paneleiros, travestis , pedófilos...
Com "referências" destas, como não há de a sociedade estar toda fodida?


Aqui o feminismo teve um papel determinante na destruição do lar tradicional.
Os próprios judeus chegaram admitir em público:"Com a mulher fora do lar e gastando as suas energias somente na ascenção da carreira, os jovens serão educados pela televisão que está sob o nosso controle."

Materialismo+miscigenação+homossexualismo+busca pela fama como "end goal" da vida+veneração pela democracia,etc,etc...
Tudo isto é enfiado nas mentes das crianças desde cedo.
Obviamente o resultado final de todo este processo de lavagem cerebral diária são adultos de merda no futuro.


Por isso várias vezes digo, que os média são mais culpados que os políticos anti-nacionais que nos mentem, roubam, escravizam, endividam, e até nos exterminam(basta ver o deliberado processo de substituição populacional que está acontecer).
Quem dá o palco aos políticos democratas são os média.
Sem o colinho dos média aos políticos, a Nação não estava a ser sabotada e progressivamente exterminada como está a ser.

E muitos desses média, andam na maior da impunidades.
Alguns media deviam e devem ser catalogados como organizações terroristas.
E serem tratados como tal.

Thor disse...

"Os próprios judeus chegaram admitir em público:"Com a mulher fora do lar e gastando as suas energias somente na ascenção da carreira, os jovens serão educados pela televisão que está sob o nosso controle."


pela televisão e pelo estado, através da escola e etc
além disso, o carreirismo da mulher serve para cobrarem impostos a metade da população que antes do feminismo não cobravam, e assim aumenta o estado social e o controlo sobre a sociedade.

Zephyrus disse...

«pela televisão e pelo estado, através da escola e etc
além disso, o carreirismo da mulher serve para cobrarem impostos a metade da população que antes do feminismo não cobravam, e assim aumenta o estado social e o controlo sobre a sociedade.»

Mas parece-me que o carreirismo está a causar mais danos no Sul da Europa. Mormente em Itália, Espanha ou Portugal.

Vejo mais mães jovens e a querer ser mães a tempo inteiro na Alemanha ou no Reino Unido.

Alguma justificação? Os índices de fertilidade vão um pouco de encontro ao meu palpite. Por que será?

Zephyrus disse...

Se continuarem a admitir muçulmanos na Europa teremos uma bomba relógio. Dentro de duas a três décadas haverá partidos muçulmanos no poder a tentar fazer Governo.

Será que a Europa acabará por fazer o mesmo que fez a Espanha?

https://en.wikipedia.org/wiki/Expulsion_of_the_Moriscos


Estou neste momento ao pé de uma cidade europeia em plena Europa Ocidental que caminha para ter 40% de muçulmanos...

Zephyrus disse...

Os sionistas conhecem bem como caiu o Império Romano.

Entrada de bárbaros, divórcio, quebra das famílias, corrupção... querem fazer o mesmo à Europa...

Reparem como estamos cercados de bárbaros a Sul que estão a começar a invasão...

Thor disse...

Zephyrus, humor para tolinhos:

http://3.bp.blogspot.com/-jURnbJmeQIs/Vd1Gno0oYVI/AAAAAAAAHPY/kB13cfNzm3w/s1600/tumblr_inline_mm8ts2u6WI1qz4rgp.jpg

Pedro Lopes disse...


Se alguém descobrir algum site dos mass merda que fale em raça ou racismo neste caso do assassinato de dois jornalistas nos ZSA pago-lhe uma grade de minis e uns petiscos.

https://img.rt.com/files/2015.08/original/55ddddb5c4618884098b459b.jpg

Anónimo disse...

IMPORTANTE:

https://www.youtube.com/watch?v=Q-SdQ4HpEV8