terça-feira, setembro 26, 2006

A fascização da América

Jon Stewart do Daily Show dá-nos a conhecer, com apurado sentido de humor, a forma como a administração norte-americana de Bush tem vindo a proceder à fascização dos Estados Unidos da América, incluindo a instauração definitiva do Patriot Act II (Domestic Security Enhancement Act).

Vídeo - 6:06m




O Patriot Act II inclui, entre muitas outras, as seguintes disposições:

Abandono dos procedimentos judiciais que enquadram as actividades de segurança nacional permitindo detenções secretas, sem notificação do advogado ou da família do suspeito.

Os julgamentos são secretos e os representantes do Ministério Público não precisam de apresentar provas quando se trata "dos interesses da segurança nacional". O condenado pode ser executado inclusive quando uma terça parte dos juízes militares não está de acordo.

32 comentários:

Aznar disse...

O Estados Unidos estão mesmo transformados numa república das bananas. Ao pé disto até o governo de Ferdinando Marcos pareceria uma democracia exemplar.

mário disse...

Mais uma estocada em cheio de John Stewart nas aberrações do governo americano na pretensa guerra ao terrorismo. Touché!

AA disse...

Oh Sofocleto... um post liberal?? Está mal...

Pedro Soares disse...

Mais um post do daily show. Este blogue está a tranformar-se nos malucos do riso. O Sofocleto substituiu a tese conspiratória pela anedota fácil e ainda ficou a ganhar com a troca.

gajo porreiro disse...

Sofocleto....En España hay cojones: se publica el libro "Los secretos del Club Bilderberg" de Daniel Estulin......¡Con un par de huevos.......!

augustoM disse...

É a lei do Farowest que volta a ser implantada.
Um abaraço. Augusto

Mostrengo disse...

Imagino que o Sofocleto seja cidadão americano, tal a angústia que lhe noto, em paralelo com uma total indiferença para o que se passa, sei lá, em Cuba, no Burkina Faso, no Zimbabwe, ou até no Vanuato, países que estão a ser injustamente deserdados das "preocupações" do Sofocleto.

Ah, já agora, enquanto vai vocalizando o seu ódio, perdão a sua preocupação com as liberdades no inferno americano, talvez lhe convenha relembrar que os EUA lá vão indo benzinho da silva, desde há 200 anos para cá, enquanto a Europa se afundava no nazismo, no comunismo,no fascismo e numa data de guerras.

E temos agora o Sofocleto, produto recente de uma democracia caloira, a querer dar lições a quem a instalou ainda antes da célebre revolução francesa.

Calma Sofocleto. Cresça e apareça.

Sofocleto disse...

Meu caro Mostrengo,

Em primeiro lugar, países como Cuba, Burkina Faso, Zimbabwe, ou até o Vanuato, não possuem armas de destruição maciça, ao contrário dos EUA, que gasta mais em armamento do que todos os outros países do mundo juntos, e que estão dispostos a utilizar essas armas para o controlo do petróleo, como já fizeram no Afeganistão, no Iraque e se preparam para fazer no Irão e em toda a zona do Cáspio, entrando em conflito directo com a Rússia e a China

Em segundo lugar, os EUA também tiveram o seu macartismo e agora o seu bushismo. Quanto a guerras, os Eua também estiveram na Primeira Guerra Mundial, na Segunda Guerra Mundial, na Coreia, no Vietname e agora no Afeganistão e no Iraque.

Em terceiro lugar, se é verdade que a democracia americana sobreviveu durante muitos anos, hoje ela já não existe. A democracia americana foi-se tornando a pouco e pouco moribunda. Este processo começou a ser notório com o ataque consentido a Pearl Harbor (que lhe deu um motivo para entrar na II Guerra e apoderar-se das colónias europeias), continuou com o assassínio do presidente Kennedy (para poder ir para o Vietname), a eleição do Reagan e da sua «guerra das estrelas» e agora do Bush (que fabricou o 11 de Setembro para poder ir atrás do petróleo). Não há democracia na América. As duas últimas eleições foram falsificadas.
Quem manda na América hoje é a Lockheed Martin, A General Dynamics, A Northrop Grumman, a BP Amoco , a ExxonMobil, a Chevron Texaco, a Time Warner, a Disney, a News Corporation, etc. Quem manda na América hoje são os donos do complexo militar-petrolífero-mediático.

Aprenda meu caro. A informação está disponível na Internet. Basta um pouco de vontade e dois dedos de testa.

Mostrengo disse...

Ok Sofocleto, não se irrite, já entendi que sofre da consabida obsessão antiamericana que nos últimos anos deu em atacar profundamente os orfãos do comunismo. A sua catilinária é facilmente identificável com a liturgia louçânica, mas fazendo de conta que a sua "preocupação" é com a democracia de países detentores de armas nucleares, tem muito por onde se preocupar:
Paquistão, Coreia do Norte,China, Índia são países onde , ao que se sabe, a democracia está um bocado mais em perigo que na América.
Ah, já agora, de facto a América lutou nas guerras de que falou. E talvez por isso é que hoje o ingrato Sofocleto pode dar pinotes para fazer de conta que é grande em liberdade.
Lembra-se do fascismo? Do comunismo? Do nazismo?
Não, não se lembra. A memória é curta e a necessidade de aprender nula, para quem tem na sua cabeça todas as certezas de que precisa e dedica o seu tempo a dar brilho ao ódio.
Já vi que é contra a America.
É a favor de quê?
Não, não me responda com conversa do tipo Miss Simpatia.

Sofocleto disse...

Mostrengo,

Porque é que não falamos como duas pessoas civilizadas? Em vez de generalidades, concretizemos. Coloque-me uma questão concreta e eu respondo-lhe. E depois eu faço o mesmo. Ok?

escrevi disse...

Mostrengo
(que bem que o nome lhe fica...)
Devia ler mais, tentar aprender um pouco sobre história contemporânea antes de dar opiniões que aspiram a ser entendidas e dadas por um entendido.
Ainda bem que não se identifica (ele há tantos mostrengos!) assim a ignorância fica da responsabilidade de qualquer dos anónimos que habitualmente comentam neste espaço.

Luísa disse...

É esta a América que o tempo nos ensinou a amar? Com humoristas tão bons e com políticos tão execráveis?

a democracia é um gajo estranho disse...

De pé, ó vitimas da fome
De pé, famélicos da terra
Da idéia a chama já consome
A crosta bruta que a soterra

Cortai o mal bem pelo fundo
De pé, de pé, não mais senhores
Se nada somos neste mundo
Sejamos tudo, ó produtores

Bem unidos façamos
Nesta luta final
Uma terra sem amos
A Internacional

Senhores, patrões, chefes supremos
Nada esperamos de nenhum
Sejamos nós que conquistemos
A terra mãe livre e comum

Para não ter protestos vãos
Para sair desse antro estreito
Façamos nós por nossas mãos
Tudo o que a nós diz respeito

Bem unidos façamos
Nesta luta final
Uma terra sem amos
A Internacional

Crime de rico a lei cobre
O Estado esmaga o oprimido
Não há direitos para o pobre
Ao rico tudo é permitido

À opressão não mais sujeitos
Somos iguais todos os seres
Não mais deveres sem direitos
Não mais direitos sem deveres

Bem unidos façamos
Nesta luta final
Uma terra sem amos
A Internacional

Abomináveis na grandeza
Os reis da mina e da fornalha
Edificaram a riqueza
Sobre o suor de quem trabalha

Todo o produto de quem sua
A corja rica o recolheu
Querendo que ela o restitua
O povo só quer o que é seu

Bem unidos façamos
Nesta luta final
Uma terra sem amos
A Internacional

Nós fomos de fumo embriagados
Paz entre nós, guerra aos senhores
Façamos greve de soldados
Somos irmãos, trabalhadores

Se a raça vil, cheia de galas
Nos quer à força canibais
Logo verás que as nossas balas
São para os nossos generais

Bem unidos façamos
Nesta luta final
Uma terra sem amos
A Internacional

Pois somos do povo os ativos
Trabalhador forte e fecundo
Pertence a Terra aos produtivos
Ó parasitas deixai o mundo

Ó parasitas que te nutres
Do nosso sangue a gotejar
Se nos faltarem os abutres
Não deixa o sol de fulgurar

Bem unidos façamos
Nesta luta final
Uma terra sem amos
A Internacional

Raposa Velha disse...

Ora, não sejamos a preto e branco. Mas algo de errado se passa num país que torna público o "bico" dum presidente, levando-o à queda e permitindo de seguida que um presidente seja nomeado apesar de ter menos votos do que o adversário...

Moralmente, os americanos ainda vivem na época vitoriana: aparência púdica qb, realidade devassa ao gosto.

Não acho no entanto que seja um país com cheiro a enxofre! Apenas que eles sabem muito bem o que querem e que muitos se fazem deles servidores.

Sofocleto disse...

Raposa Velha,

Ninguém está a colocar as coisas a preto e branco. O cinzento tem muitas matizes. A expressão «os americanos» não tem qualquer significado. Há oligarcas que sequestraram o governo americano. Há tipos que apanharam a boleia e aproveitam o que podem e há a grande maioria que está a ser fornicada valentemente. E depois há os desgraçados que vivem em cima do petróleo. Estes últimos «vivem» e morrem na zona mais negra do espectro.

miguel bombarda disse...

sofocleto said:

"E depois há os desgraçados que vivem em cima do petróleo."

Estará o meu caro amigo a referir-se à OPEP e aos países que nos entretantos a abandonaram?

Esses "desgraçados" a quem este blog tenta ilibar dos seus crimes são o sr. Khadaffi, o sr. Obasunjo da Nigéria, o sr. Chávez, o sr. Bambang Yudhaoyono da Indonésia, o sr. Ahmadineyad, o sr. Omar Bongo do Gabão, et alii.
Perguntemos ao Fernando Nobre o que ele tem para dizer destes insignes defensores dos direitos humanos!
Estes "desgraçados" de que fala, Sofocleto, são a coroa da moeda cuja cara pertence ao sr. Bush.

early misty disse...

Reparem na capa da Newsweek International:

http://www.msnbc.msn.com/id/3037881/site/newsweek/

As edições da Europa, Ásia e América Latina apresentam todas a mesma capa, "Losing Afghanistan", a edição dos EUA traz : "My life in pictures".

Orwell deve estar a dar voltas no caixão.

miguel bombarda,

Quantos desses ditadores e tiranos invadiram países soberanos sob falsos pretextos?
Onde é que viu tentativas de ilibação desses ditadores neste blog? eu nunca vi.
Cure-se.

Sofocleto disse...

miguel bombarda,

Não meu caro! Os desgraçados a quem me refiro são os povos que têm o azar de viver sobre jazidas que genocidas americanos e de outras partes do globo consideram ser sua propriedade privada.

Eu quero que os Khadaffi, os Obasunjo, os Bongos, os Bambang e tantos outros se cosam. Estes podem ser a coroa dos Bush, Cheneys, Rumselds, Wolfowitzs e Rices. São só a outra face da mesma moeda. Todos eles cães de fila.

Mas quem atira a moeda ao ar são os Rockefeller, os Rothschild, os Buffet, os Carnegie e alguns outros. São estes os verdadeiros assassinos. É sobretudo a estes que devemos assestar as nossas baterias. É a esta meia dúzia que se deve uma boa parte do sofrimento de que padece este nosso planeta. São estes indivíduos e a lógica que os criou que têm de ser destruídos.

miguel bombarda disse...

Early Misty,

Deixe-me ver: quanto a Khadaffi lembra-se das várias tentativas de golpe de estado em que o governo líbio esteve metido no Egipto e no Sudão? E da intervenção durante a guerra civil do Chade? Pelo menos deve-se lembrar do atentado ao avião que caiu em Lockerbie e que vitimou 270 pessoas.
E deve-se lembrar do caso Indonésio, não? Do que se passou em Timor, mas também do que ainda se passa em Aceh e em outras partes do maior país muçulmano do mundo.
E o que dizer das posições do actual rei da Arábia Saudita quanto a Israel e à presença síria no Líbano?
E a forma como Obasanjo foi parar ao poder em Lagos em 1976?
Ou para não ir mais longe, o golpe de estado fracassado de Chávez em 92, a sua actual presidência e a forma como se imiscui na vida política dos seus congéneres sul-americanos?
Penso que não será necessário referir-lhe também a actuação dos homens do leme do Irão e do Iraque no que à política externa concerne.

Que o meu amigo tome os EUA como o inferno na terra e isso o faça dormir mais descansado é um problema manifestamente seu. Mas de qualquer forma, encarar os problemas como as avestruzes, enterrando a cabeça na areia, pode ser mais reconfortante, mas não é com certeza a melhor solução.

Anónimo disse...

Ena o que para aqui vai. Relaxem, vejam o vídeo e sorriam com a fantochada da política americana. Admirem como funciona uma verdadeira democraCIA.

Biranta disse...

Ler estes comentários faz vir à ideia as inúmeras formas de que se revestem as manobras de manipulação e provocação que vêm aqui com o objectivo de "proteger" os facínoras que governam o Mundo. Todo o pretexto, por mais caganita que seja, serve.
Porque é que esses provocadores se acham no direito de vir aqui impor tema de conversa? Isso é censura! Porque é que esses rafeiros sem dignidade e sem vergonha se acham no direito de ser anti liberdade de expressão e anti sociais ao ponto de virem aqui achincalhar e impor como única possível a sua opinião e visão do Mundo, como se fossem donos de tudo? Será que se imaginam a partilhar o saque com os seus amigos americanos, cujos crimes querem acobertados e as vozes discordantes silenciadas.
Ñós não podemos dizer o que pensamos para não sermos "anti americanos", mas esses badamecos podem ser anti sociais anti cemocráticos ao nos atacar, ainda por cima falando de conjecturas, desviando a conversa para questões marginais, fazendo processos de intenção e repetindo patranhas e slogans da "campanha de medo e DESINFORMAÇÃO2. Essa gente não se enxerga mesmo e não aprendem a merecer o respeito dos outros respeitando-se. Ler comentários desses dá vómitos, provoca náuseas, indigna... porque os própriso comentários têm uma carga energética negativa, destrutive, vil. Percebe-se que a intenção é destruir, boicotar tudo, impedir a cidadania e dificultar a busca de soluções. Essa gente são como abutres, vivem da destruição e só sabem destruir, dizendo baboseiras absurdas, primárias e cretinas; invertendo a lógica das coisas. Não adianta argumentar com gente assim, porque eles não querem discutir, apenas destruir; não usam a lógica nem o bom-senso e também não querem que os outros usem. Não querem convencer mas apenas vencer, impor a sua perfídia e a dos seus amigos... nem que seja pela saturação.
Vivem com as ideias e a imaginação povoadas de fantasmas que usam para encobrir os verdadeiros bandidos e acham que podem inmpor esses fantasmas a todos os outros. Nada existe para além das suas alocubrações argumentativas e ai de quem disser o contrário, porque eles é que são os donos e guardiões da verdade e do conhecimento... Se não fosse a premeditação e falta de consideração pela inteligência dos outros, seria caso para ter dó de tão mesquinhos e estupidos seres.
Ninguém merece ser exposto a comentários desses, por isso eu apaaaago!!!

Barão da Tróia II disse...

Eu acho que os americanos são demasiado broncos para ser fascistas. O vídeo tá giro.

Alfa disse...

Ao Biranta:

Prémio" Não gosto do que dizes, logo insulto-te, variante "Vozearia indignada"


Ao Sofocleto:
Prémio: "O comunista psico-rígido no seu sono dogmático"

A todos os perpetradores deste hilarante blogue:

A crítica obcecada e infundada à terrível "terríveis" américa, revelam mais acerca das vossas fraquezas e dos vossos fantasmas do que sobre os erros e os "crimes" do Tio Sam.

Arranjai outra cabeça de turco para exorcizar as vossas migalhas e impotentes indignações.

Estais, como sempre, do lado errado da História.
Requiascat in pace.

António Oliveira disse...

Há algum tempo que não sigo o Daily Show, um programa que considero mais sério do que muito que dizem sê-lo. Foi bom descobri-lo aqui no seu blog.
Como se pode ver pelos comentários, algumas personagens visadas por Jon Stewart têm os seus clones por cá.
Abraço.

Sofocleto disse...

Ao Sofocleto: Prémio: "O comunista psico-rígido no seu sono dogmático"

Essa foi profunda Alfa. Gosta de dogmas? Veja o vídeo!

RS disse...

Power to the People!
Abraço,
RS

Berta disse...

Caro Sofocleto,
concordo inteiramente com o seu comentário e espantou-me ver leitores deste blogue duvidar das suas intenções e defender o indefensável. A perda de liberdades decorrente do patriotic act é inaceitável em qualquer parte do mundo e duplamente inaceitável na América (país que representa o modelo de democracia de tipo ocidental). Tentar reduzir a sua denúncia a antiamericanismo é simplesmente primário, estúpido e perigoso. Aconselho o filme "Em nome do pai" de Jim Sheridan a todos os cépticos do seu texto, e a si Sofocleto, parabéns pelo seu excelente blogue.

Anónimo disse...

Caro Biranta,
Tem todo o direito de se insurgir contra o cinismo.

magnolia disse...

Joe Scarborough manteve a frase "Is bush an idiot?" durante 10 minutos no ecran, na cadeia de televisão por cabo MSNBC, esperando que cada americano tire as suas próprias conclusões. Vale a pena ver aqui.

Anónimo disse...

Bom vídeo! Má administração! Péssimo presidente! Política desastrosa!

Nuno Gouveia disse...

Caro amigo,

Eu também gosto do Daily Show. Mas voce parece confundir a ficção com a realidade. Por alguma coisa se chama "fake news"...

Sofocleto disse...

Meu caro Nuno Gouveia,

What kind of fake news are you talking about? WMD in Iraq? Bush is not an idiot? Cheney is not a vampire?

Porque não vê o vídeo aqui deixado pela Magnolia? Por via das dúvidas?

http://www.youtube.com/watch?v=DkQcnDCjyuQ