quarta-feira, dezembro 08, 2010

Eça de Queirós - Mas esse povo nunca se revolta?

.

Jornal de Barcelos – 27.10.2010


Acabava de entrar o ano de 1872. E o novo ano que chegava interrogava o ano velho. "- Fale-me agora do povo", pedia o novo ano. E o velho: "- É um boi que em Portugal se julga um animal muito livre, porque lhe não montam na anca; e o desgraçado não se lembra da canga!". "- Mas esse povo nunca se revolta?", insistia o ano novo, espantado. E respondia o velho: "- O povo às vezes tem-se revoltado por conta alheia. Por conta própria, nunca". E uma derradeira questão: "- Em resumo, qual é a sua opinião sobre Portugal?". E a resposta lapidar do ano velho: "- Um país geralmente corrompido, em que aqueles mesmos que sofrem não se indignam por sofrer."

Este diálogo deve-se a Eça de Queirós. O mesmo Eça que escreveu sobre o Portugal de então: "O povo paga e reza. Paga para ter ministros que não governam, deputados que não legislam (...) e padres que rezam contra ele. (...) Paga tudo, paga para tudo. E em recompensa, dão-lhe uma farsa." Estávamos, repito, em 1872.


O ditador romeno Nicolau Ceausescu, já em fim de mandato,
na sequência da revolta que derrubou o seu regime em 1989



Estamos obviamente a falar do povo português. Esta "raça abjecta" congenitamente incapaz de que falava Oliveira Martins. Este povo cretinizado, obtuso, que se arrasta submisso, sem um lamento, sem um queixume, sem um gesto de insubmissão, tão pouco de indignação e muito menos de revolta. Um povo que se deixa conduzir passivamente por mentirosos compulsivos como Sócrates ou Passos Coelho ou por inutilidades ignorantes como Cavaco Silva, não merece mais que um gesto de comiseração e de desdém. É vê-los nas televisões, por exemplo. Filas e filas de gente acomodada, cabisbaixa, servil, absurdamente resignada, a pagar as estradas que a charlatanice dos políticos tinha jurado "que se pagavam a si mesmas"! Sem qualquer tipo de pejo e com indisfarçável escárnio, o Estado obriga-os a longas filas de espera para conseguirem comprar e pagar o aparelho que lhes vai possibilitar a única forma de pagar as portagens que essa corja de aldrabões agora no poder, se lembrou de inventar! E eles passam a noite inteira à espera, se preciso for. E lá vão depois, bovinamente, de chapéu na mão, a mendigar a senha redentora que lhes dará o "privilégio de serem esbulhados electrónica e quotidianamente pelo Estado".


Sócrates e Passos Coelho, dois mentirosos compulsivos


Um povo assim não presta, não passa de uma amálgama amorfa de cobardes. Porque, se esta gentinha "os tivesse no sítio", recusar-se-ia massivamente a pagar as portagens. E isso seria o suficiente para que os planos governamentais ruíssem como um castelo de cartas. Mas não. Esta gente come e cala. Leva porrada e agradece. E a escumalha de medíocres que detém o poder, rejubila e escarnece desta populaça amodorrada e crassa que paga o que eles quiserem quando e como eles o definirem. Sem um espirro de protesto, sem um acto de revolta violenta, se preciso for. Pelo contrário. Paga tudo, paga para tudo. Sem rebuço, dóceis, de chapéu na mão, agradecidos e reverentes, como o poder tanto gosta. E demonstram-no publicamente, disso fazendo gala. Como eu vi, envergonhado, a imagem de um homenzinho ostentando um sorriso desdentado e exibindo perante as câmaras da TV o aparelhinho que acabara de pagar como se tivesse ganho uma medalha olímpica.




Esta multidão anestesiada espelha claramente o país que somos e que, irremediavelmente, continuaremos irremediavelmente, continuaremos a ser - um país estúpido, pequeno e desgraçado. O "sítio" de que falava Eça, a "piolheira" a que se referia o rei D. Carlos. "Governado" pelas palavras "sábias" de Alípio Severo, o Conde de Abranhos, essa extraordinariamente actual criação queirosiana, que reflecte bem o segredo das democracias constitucionais. Dizia o Conde: "Eu, que sou governo, fraco mas hábil, dou aparentemente a soberania ao povo. Mas como a falta de educação o mantém na imbecilidade e o adormecimento da consciência o amolece na indiferença, faço-o exercer essa soberania em meu proveito..." Nem mais. Eis aqui o segredo da governação. A ilustração perfeita com que o rei D. Carlos nos definia há mais de um século: "Um país de bananas governado por sacanas". Ontem como hoje. O verdadeiro esplendor de Portugal.


***********************************


Comentário

Não terá chegado o momento em que a dor da multidão é mais forte que a anestesia que o tem mantido adormecido, e a revolta que lhe inunda as veias mais vigorosa que o poder da escumalha que o «governa»?
.

25 comentários:

skeptikos disse...

Caro Diogo, palavras mais para quê, está tudo dito: não os há no sítio!
Juro que tenho vergonha de ser portuguesa e mais ainda de nada mais ver que cornos mansos, que adormecem frustrações e desilusões em brandies pela manhã, gins à tarde e whiskeys à noite, ou se aliviam em acelerações dos bólides que constituem o prolongamento viril de algo que não têm... senão nas estradas ou nos desafios de futebol a que assistem. Resta-nos apenas partir para nunca mais voltar... se pudermos e se tivermos coragem para o fazer, porque nada mais podemos esperar deste desgraçado povo que tem o que merece.

Karocha disse...

Não.
Andam a gastar dinheiro com as compras de Natal e outras coisas e, um dia quando meterem o cartão no multibanco e, não sair nada, vão chorar e, não vão fazer nada!
Fado, futebol e Fátima.
O Pais dos 3s EFES!!!

Anónimo disse...

Bom,não vamos agora entrar em romantismos.
Os povos nunca se revoltam ou raramente o fazem.
Todas as revoluções e tumultos secundam uma liderança ou várias.
Do que devemos lamentar-nos é da falta de elites sãs neste nosso país.
Chamam intelectuais a um grupo de canalhas que se mancomunam com os sindicatos do crime que detêm o poder político.
Vivem do erário público,parasitam-no tanto quanto estes últimos.
As ideologias chamadas de esquerda são antipatrióticas e são elas que dominam actualmente e que o fizeram neste último quartel do século passado.
Tal como o capital,estes vigaristas que se servem da ideologia não têm pátria.
Não vituperemos as pessoas simples e manipuladas.
Deve-se apontar o dedo às elites corrompidas e amorais.
Há um sentimento de impotência que perpassa na sociedade e acho que justificadamente.
Não temos um D,Sebastião e nem sequer um Prior do Crato.

XDB disse...

E o badocha lá acabou com um tiro nas trombas em 1908.

Pode ser que, mais tarde ou mais cedo espero eu, o "português" saia do adormecimento em que está e mostre os dentes aos poderosos.

Anónimo disse...

'As ideologias chamadas de esquerda são antipatrióticas e são elas que dominam ',esquerdas?Está a falar do PSD/CDS/PS?Se não,o q anda a tomar?
AH!já compreeendi,o Ferreira Amaral,o cardoso e cunha,o oliveira e costa,o dias loureiros,pois,querido são perigosos Comunistas.Tem razão,olha:aí vem o Pai Natal!!!

Anónimo disse...

Este anónimo de 9 de dezembro às 2:05,não percebeu que o artigo era para ele!É isto a iletracia!!!QED!
OH anónimo, quer dizer Quod Erat Demonstrandum

Ahahahah,essa do boi está fixe!Meu,és um ganda(sic!)boi.Podia falar da fábula(não quero usar palavras pesadas)da pedra de Spinoza(não é Espinafres,oh vedeta!).Eheheheh,iço(para perceberes)não te esqueças de votar no cavaco e,no palhaço do passos coelho.Foda-se!

Bilder disse...

Realmente o diagnóstico está feito por muito boa gente,mas é útil saber porque razão(ou razões)o povo luso é assim e para isso sugiro a leitura do livro de José Gil "Portugal,Hoje".
Um pequeno resumo posso fazer:50 anos de ditadura em cima de um povo analfabeto e pobre,e mais uma dose(aquilo que o autor chama de duplo-esmagamento)mentiras e corrupção generalizada pós 25 de abril que desmoralizou o povo,acrescentando a isso toda a forma de distração alienadora das massas!leiam o livro.
Todos podemos censurar o povo mas afinal quantos de nós estão dispostos a ir para a rua já hoje iniciar uma revolta???Digam-me a que horas e onde que eu estou lá!

Anónimo disse...

Anda por aí um anormal a fingir que come Espinoza ao pequeno-almoço.
Que lhe faça bom proveito a falsa erudição,caracterítica bem marcante de muitos portugueses que sem cheta para comer andam de Mercedes.
Coitado,é mais alarve ainda que os pobres inconscientes manipulados.

Anónimo disse...

Por acaso o José ilustra hoje num post a origem ideológica de esquerda deste regime.
Nem de propósito para que alguém que garatujou aí qualquer coisa em baixo possa ler e depois arrotar mais sonoramente Espinoza.
Ahaha!

Já começava a acreditar que o 25 era um golpe de direita.
Ahaha!

http://portadaloja.blogspot.com/

Filipe Bastos disse...

Sugiro a seguinte experiência: entrem num café qualquer, de manhã ou de tarde, no norte ou no sul do país, quando lá estiverem umas dez pessoas.

Esperem até dar uma notícia de política na TV, tanto faz sobre o quê.

Metade das pessoas, deixam imediatamente de olhar para a TV. São ostensivamente indiferentes ao tema.

Duas ou três pessoas, ouvem a notícia sem expressão. São passivamente indiferentes.

As restantes duas ou três, resmungam insultos batidos: "ladrões", "são todos iguais", etc.

Tudo normal, não é? Pois é. Mas destas dez pessoas, seis irão votar.

Não acreditam em nada; mas no dia fatal, lá irão botar o seu botinho.

E dessas seis pessoas, quatro irão votar nos mesmos que estiveram no poder durante 35 dos últimos 35 anos.

Filipe Bastos disse...

É esta a estirpe de carneiros que temos. Carneiros sem brio ou dignidade, que reelegem alegremente corruptos, que se deixam chular de uma forma que envergonharia qualquer prostituta do Intendente.

Uma carneirada que passa horas numa fila para poder pagar portagens abusivas, que trata escumalha como Ricardo Rodrigues por "Sr. Dr.", ou que fica radiante se um PM trafulha lhes aperta a mão, pois é o maior acontecimento na sua vida submissa e miserável.

Gentinha mentalmente preguiçosa, moralmente reles, politicamente acéfala, que repete frases como: "se estivesses no lugar dele, também aproveitavas"; "querias era um tacho assim!"; "ele é que é esperto!", etc.

Um povo rasca, que anda de Mercedes com as calças rotas, que pavoneia telemóveis caros sem ter saldo, que se faz tratar por "Dr." e "Engº" ao menor resquício dum canudo, embora não escreva seis palavras sem dar dois erros ortográficos.

Eterno último de todos os rankings que interessam, com a passividade embrutecida de quem vive para a telenovela ou para o jogo da bola do dia seguinte, enquanto se queixa de tudo, como um masoquista esquizofrénico.

Um país de chico-espertos, patos-bravos, cornos mansos, um escarro civilizacional, um pântano tornado esgoto a céu aberto, uma nódoa na Europa civilizada, a que pertencemos por mero acidente geográfico.

Não nos iludamos: é a ISTO que pertencemos, e é ISTO que continuaremos a ser, todos quantos tivermos o infortúnio de aqui ficar.

skeptikos disse...

«POST SCRIPTUM — Afinal o milhão de computadores que o senhor Hugo Chávez anunciou que iria comprar a Portugal é uma compra financiada com um empréstimo 1,1 mil milhões de euros pelos senhores do BES. Bom, mas isso significa que:

1. o senhor Sócrates mentiu, uma vez mais, aos portugueses;
2. a banca portuguesa endividou-se em mais 1,1 mil milhões de euros para financiar as próprias exportações do país;
3. se a Venezuela não pagar, o calote será coberto por quem?
4. se a Venezuela não pagar, o calote será coberto pela austeridade imposta a todos os portugueses que não roubam e pagam impostos!

O negócio é muito interessante para a Venezuela e para o BES. Se não vejamos: Chávez compra computadores a crédito, pagando anos mais tarde, com menos barris de petróleo do que os que teria que dar aquando do contrato, pois o preço do ouro negro não pára de aumentar; o BES empresta a Chávez com juros de 5, 6, 7...8%, depois de se ter refinanciado no BCE a 1%. Só Portugal fica a arder, pois tudo isto acaba por se traduzir numa troca comercial desfavorável para Portugal e no agravamento da dívida externa portuguesa, cujo financiamento pelo BCE acarreta a imposição dum programa de austeridade muitíssimo violento para a generalidade dos portugueses. Se a classe média não acorda a tempo, desaparece!»

http://o-antonio-maria.blogspot.com/

Karocha disse...

Fecharam o António Maria?!

skeptikos disse...

O Anónio Maria em cache: http://tinyurl.com/323gqh8

skeptikos disse...

E caso interesse pode-se sempre guardar esta (ou outra qualquer) web page em pdf para mais tarde recordar através do web2 pdf http://www.web2pdfconvert.com/

Karocha disse...

Obrigada SKepticos.

Flávio Gonçalves disse...

Delicioso este artigo.

Anónimo disse...

Está esquecido por aqui???

http://www.danielestulin.com/2010/12/07/wikileaks-y-assange/

Anónimo disse...

Ainda não foi informado ???

http://www.laredgualda.com/wordpressmus/?p=24568

Carlos disse...

Anónimo - 09 Dezembro, 2010 11:10 e 09 Dezembro, 2010 11:17

Concordo com o anónimo das 09 Dezembro, 2010 02:05. Obviamente, discordo do que disse ou insinuou.

“As ideologias chamadas de esquerda são anti-patrióticas e são elas que dominam” - Exacto!
Saberá o sr porquê?

Uma ajuda, já dada: “Tal como o capital, estes vigaristas que se servem da ideologia não têm pátria.” Servem-se delas, das ideologias, não as têm. Portanto, não têm nem pátria nem ideologias!
É verdade que não é muito óbvia a razão pelo qual a esquerda lhes é mais favorável. Mas isso já é outra história... lol

Claro que o colectivismo é o espectro que nos é dado a ver, mas será que existe mais para além disso?

Carlos disse...

Anglo Irish Bank owned by Rothschild being “bailed out” by the IMF – owned by Rothschild

http://www.sovereignindependent.com/?p=10988

Anónimo disse...

'As ideologias chamadas de esquerda são antipatrióticas e são elas que dominam actualmente e que o fizeram neste último quartel do século passado.'Com o cavaco,guterres,santana,sócas de Esquerda.Deves tomar cogumelos ou então és um bói do psd/ps,tenho dificuldades em realcá-los,tão iguais que vocês são!
Vá lá,conseguistes escrever bem Spinoza....mas de paradoxos e de reduções ao absurdo,é q é mais dificil.Vai lá comentar para o abruto,oh meu democratazinho de merda=nazi!!!!!Rosa Luxemburgo,Weimar.
Colombia,EUA.Israel,Arábia Saud ita,Egito, México..

Anónimo disse...

É natal e a TV está a dar uns clips de caridade.O xor patriarca(????????????????-mas,o gaijo não fode,porquê patriarca?))está-se a preparar para dar todo o apoio aos gatunos do psd!!Lembram-se do dias loureiro?esse cabrão mais o eurico de melo q gosta de meninos?é esta a moralidade, a grandiosidade das instituições.Está na hora de os mandar para o caralho que os foda perante um pelotão de cidadãos q exerça a JUSTIÇA!!!!Um gajo q se forma em engº ao domingo com telefones cuja raiz aparece 3 anos(não é anus) antes de serem cogeminados,pensados,é demais.Tout le pouvoir dans la rue!!!!
Não se esqueçam dessas famiglias q desde o séc XVII mandam nesta merda......

Anónimo disse...

Os tempos vão ser dificeis e às elites vai ter que se cobrar,TUDO!!!!

Anónimo disse...

more cavaco, more cavaco, more cavaco.....