quarta-feira, dezembro 15, 2010

Correio da Manhã - Dívida do Estado dá milhões de lucro à Banca

.
De Janeiro a Setembro, aplicações subiram 7,8 mil milhões. Bancos vão buscar crédito ao BCE a 1% e investem em dívida pública a taxas superiores. Em 2010, já ganharam mais de 150 milhões de euros.


O investimento na dívida pública portuguesa está a revelar-se um excelente negócio para a Banca nacional. Com os juros da dívida da República em alta desde o início do ano, até atingirem 6,8% no leilão de Obrigações do Tesouro neste mês, o aumento das aplicações em 7,8 mil milhões de euros, entre Janeiro e Setembro de 2010, já garantiu à Banca muitos milhões de euros.

Se fizermos as contas ao dinheiro aplicado neste ano, e se contarmos com uma margem mínima de dois pontos percentuais, o lucro ultrapassa os 150 milhões de euros, mas na realidade os ganhos ainda serão superiores. O BCE [Banco Central Europeu] empresta dinheiro à Banca portuguesa a 1%, contra garantias, e a Banca investe em dívida com juros a 6%", explica Mira Amaral, ex-ministro de Cavaco Silva e actual líder do BIC [Banco Internacional de Crédito].

Os últimos dados do Banco de Portugal revelam que, em Setembro de 2010, os bancos nacionais tinham investidos em dívida pública portuguesa 17,9 mil milhões de euros, um aumento de 53% em relação aos 9,5 mil milhões de euros registados em igual mês do ano passado.

Desde a entrada em vigor da moeda única, a 1 de Janeiro de 1999, que a Banca portuguesa não tinha tamanha exposição [leia-se: acesso] à dívida pública. Para Luís Nazaré, ex-líder dos CTT, esta realidade "revela mais sensibilidade [leia-se: voracidade] da Banca nacional para assegurar a dívida pública portuguesa, mas é também uma excelente aplicação, porque vai buscar o dinheiro a 1% ao BCE e investe-o a 5% na dívida".

Mira Amaral alerta que "isto não é sustentável", porque "o BCE está a ajudar, através dos bancos comerciais, os governos".



Comentário

Alguém com dois dedos de testa pode aceitar que o BCE [Banco Central Europeu] empreste dinheiro aos bancos comerciais à taxa de 1%, e estes, por sua vez, emprestem esse dinheiro aos Estado Nacionais a 5%, 6% e 7%, embolsando juros escandalosos?

Que outra justificação pode existir para o BCE oferecer tais benefícios aos bancos comerciais, senão o facto de esta «instituição europeia» estar exclusivamente ao serviço da Banca Privada? Porque é que os estatutos do BCE o proíbem de emprestar dinheiro aos Estados Nacionais? Quem terá escrito tais estatutos e com que objectivos?


Afirma Mira Amaral que "isto não é sustentável, porque o BCE está a ajudar, através dos bancos comerciais, os governos".

Miga Amagal - um cabgão ao serviço da Banca

Este untuoso funcionário bancário tenta manhosamente virar o bico ao prego e colocar os bancos no papel de vítimas, dando a entender que é o Estado, ou seja, o contribuínte, o grande beneficiário desta fraude imensa perpetrada pela Banca, de que ele, ao longo da vida, tem sido um fiel servidor.

Mira Amaral integrou os quadros do BPI, transitando do adquirido Banco de Fomento, privatizado nos anos 90. No início da década actual, reformou-se do BPI com indemnização e pensão substanciais. Algum tempo depois, ingressou na Caixa Geral de Depósitos, por influência do PSD; porém, ao fim de 18 meses, viria a deixar a instituição do Estado, com uma obscena pensão de reforma de mais de 18.000 euros mensais.

Hoje, Mira Amaral, administra o Banco BIC, ao serviço de Amorim e de Isabel dos Santos, a princesa do reino corrupto de Angola.
.

12 comentários:

J. Lopes disse...

O Louçã disse há tempos que quem pratica um assalto à mão armada é menos desonesto que os bancos que cobram taxas de juro vergonhosas.

Bilder disse...

Deixem lá os bancos(coitadinhos)ganhar os seus milhões,nós entretanto contamos os nossos tostões!
Belo sistema financeiro este não é!?
Ao menos investissem na dita economia cum caneco!
Mas no fundo estes bancos comerciais são apenas a parte visivel do monstro,e esse continua na sombra como se não existisse!

Anónimo disse...

Quem controla a dívida, controla tudo e todos!

Anónimo disse...

Gostava de saber que sacrifícios fazem estes canalhas que os pedem aos restantes portugueses que já nem dinheiro têm para o essencial.
Refiro-me à máfia política que tanto carrega nos mais desfavorecidos e que dá a ganhar tantos milhões a toda esta maralha da banca e empresas de "amigos/Coelhos".

Anónimo disse...

Um dia destes temos que lhes tratar da saúde....é mesmo disso que essses gajos precisam pq se não estamos fodidos com estes ladrões da pior espécie.Este miga amagal é um canalha

Carlos disse...

No outro dia um deputado grego levou no trombone. Coitado... lol
Os governantes portugueses, por causa das cócegas, compraram “para a cimeira da NATO” (mais) uns veículos anti-motim... vá-se lá saber porquê... Será um sinal de consciência tranquila?...

Aldo Luiz disse...

http://thecrit.com/2010/12/02/bombshell-for-those-who-insist-that-the-illuminati-is-a-myth/

Caro amigo... Sinto muito, sou grato.

Zorze disse...

Por isso é de muitos interesses em manter a pressão dos juros altos.
Quanto a "Migha" Amaral além da reforma levou com um PPR de 300.000 e tal mil euros.

Abraço.

Anónimo disse...

Recentemente, deparei com seu blog e tenho lido junto. Eu pensei que eu iria deixar meu primeiro comentário. Eu não sei o que dizer, exceto que eu gostava de ler. Nice blog.

alf disse...

e isto acontece porque o Governo deixa, pois sempre tem alguns mecanismos de acção, nem que seja através dos certificados de aforro; mas ele prescinde da sua capacidade reguladora da actividade bancária.

Eu penso que o Sócrates já percebeu que não pode lutar contra interesses instalados - se o fizer, eles vão virar a opinião pública, burra como se sabe, contra ele. Assim, de há uns tempos a esta parte ele está interessado em mostrar aos Senhores que não terão melhor servidor do que ele - há cerca de um mês fiz a previsão que todas as acusações contra o Sócrates iriam desaparecer, todas as bocas da comunicação social contra ele se iriam calar ... e o facto é que não tenho ouvido ninguém falar mal do Sócrates...

Se ele fôr capaz de convencer os Senhores de que será melhor servidor deles do que o Passos Coelho, que é um jovem impetuoso, ainda volta a ganhar as eleições...

A esquerda também não faz melhor - primeira causa dos ordenados baixos no nosso país é a disponibilidade de imigrantes para postos de trabalho em concorrência com os portugueses; isso não acontece em nenhum outro país, imigrantes são só para colmatar falhas de mão de obra nacional - mas quem se atreve a denunciar isso? Ninguém, claro, porque dispôr de imigrantes baratos interessa aos Senhores e à classe média e se alguém mexer nisso Eles se encarregarão de denegrir o desgraçado...

Eu, por mim, votarei no Nobre, parece-me o único que não está enredado nisto.

Anónimo disse...

Concordo genéricamente com o comentário anterior do Alf.

Quanto à candidatura do Nobre,todos sabemos que nasce de uma fecundação in vitro e sabemos também que doou o esperma.
Apetece dizer "não está enredado nisto"...mas está danadinho para o fazer!
Lol.

Anónimo disse...

Correcção- "que doou o esperma",deve ler-se: quem doou o esperma (o Capo di tutti capi= Soares).