sexta-feira, março 08, 2013

A confirmar-se o genocídio de seis milhões de judeus pelos nazis, dever-se-ia ter instalado o novo Estado de Israel em território retirado à Alemanha (por exemplo, a área a branco no mapa)



Com uma solução territorial deste tipo, ter-se-ia evitado o desterro constrangido de milhões de judeus para a atrasada e desértica Palestina, e edificava-se um estado sionista na Europa Central, com quatro fronteiras a ocidente – Holanda, Bélgica, Luxemburgo e França – e fazendo fronteira com a Alemanha a oriente e a sul, dispondo ainda de bons acessos ao mar pelo norte. Enfim, um país privilegiadamente localizado para um povo criminosamente martirizado (retirado a um povo ominosamente culpado).



Obtendo o seu nome de Sião (Sion, Zion) que é o nome de um monte nos arredores de Jerusalém, o Sionismo é um movimento político que defende o direito à autodeterminação do povo judeu e à existência de um Estado Judaico.

Em 1896, o livro "Judenstaat" ("O estado judaico") de Theodor Herzl, líder do Movimento Sionista, foi traduzido para inglês. Herzl pregava que o problema do anti-semitismo só seria resolvido quando os judeus dispersos pelo mundo pudessem reunir-se e estabelecer-se num Estado nacional independente.

Fundado formalmente em 1897, o sionismo abarcava uma grande diversidade de opiniões sobre onde deveria ser fundada a nação judaica, tendo-se pensado de início estabelecê-la no Chipre, na Argentina e até no Congo, entre outros locais julgados apropriados.

A chamada diáspora judaica, ou seja a dispersão dos judeus pelo mundo, foi o principal argumento de ordem religiosa a reivindicar o estabelecimento da pátria judaica na Palestina. No entanto, o argumento da expulsão [dos judeus da Palestina], é contestado por alguns sionistas, porque que não coincide com os registos históricos que dão como certo que, muito antes das deportações romanas, a grande maioria do povo judeu já se tinha helenizado e migrado espontaneamente ou que nem sequer teria retornado à Palestina após o cativeiro na Babilónia.

A Inglaterra expressou o seu apoio ao sionismo com a Declaração de Balfour, que colocou em prática com a aquisição do mandato sobre a região por ocasião da perda dos territórios pelo Império Otomano como consequência da Primeira Guerra Mundial, dando início a um aumento substancial da migração de judeus para lá durante duas décadas até 1945, migração esta que se acentuou com a "solução final" que levou os nazis a «exterminarem mais de seis milhões de judeus» durante a Segunda Guerra Mundial sob o governo de Hitler.

A Declaração de Balfour consta de uma carta escrita a 2 de novembro de 1917 pelo então ministro britânico dos Assuntos Estrangeiros, Arthur James Balfour, dirigida a Lord Rothschild comunicando-lhe o seu empenho em conceder ao povo judeu facilidades na povoamento da Palestina no caso da Inglaterra conseguir derrotar o Império Otomano, que, até então, dominava aquela região.

A França e a Itália, aliadas de Londres na Primeira Guerra Mundial ratificaram voluntariamente a Declaração de Balfour, evitando que o Oriente ficasse sob administração exclusiva do Império Britânico. Os Estados Unidos aprovaram-na somente em Agosto de 1918.

Observe-se que o objectivo primordial do sionismo, que consistia no estabelecimento de uma pátria judaica, sempre foi bem visto pelos organismos internacionais, de tal forma que a Liga das Nações (Mandato de 1922) assim como a ONU aprovaram desde logo os princípios básicos do sionismo, aliás extensível a qualquer povo da terra. Esta simpatia aumentou, e muito, após a descoberta do genocídio de judeus praticado pelos nazis alemães, sobretudo a partir de 1944, até ao final da Segunda Guerra Mundial.




Muito antes do governo de Hitler ter começado a restringir os direitos dos judeus alemães, os líderes da comunidade judia mundial declararam formalmente guerra à "Nova Alemanha" numa altura em que o Governo Americano e até mesmo os líderes judeus na Alemanha estavam a aconselhar prudência na forma de como lidar com o novo regime de Hitler.



A guerra dos líderes da comunidade internacional judia contra a Alemanha não só provocou represálias por parte do governo alemão mas também preparou o terreno para uma aliança económica e política entre o governo de Hitler e os líderes do movimento sionista que esperou que a tensão entre os alemães e os judeus conduzisse à emigração maciça dos judeus para a Palestina. Em suma, o resultado foi uma aliança táctica entre os Nazis e os fundadores do moderno estado de Israel - um facto que muitos hoje prefeririam ver esquecido.

A primavera de 1933 testemunhou o começo de um período de cooperação privada entre o governo alemão e o movimento sionista na Alemanha e na Palestina (e mundialmente) de forma a aumentar o fluxo de imigrantes judeus-alemães e dinheiro para a Palestina.

Para os líderes sionistas, a tomada do poder por Hitler ofereceu a possibilidade de um fluxo de imigrantes para a Palestina. Antes, a maioria dos judeus alemães que se identificavam como alemães tinham pouca afinidade com a causa sionista de promover o agrupamento da Judiaria mundial na Palestina. Mas os Sionistas compreenderam que só um Hitler anti-semita tinha capacidade para empurrar os judeus alemães anti-sionistas para os braços do Sionismo.

O actual lamento mundial dos partidários de Israel (já para não mencionar os próprios israelitas) sobre "o Holocausto", não ousam mencionar que tornar a situação na Alemanha insustentável para os judeus - em cooperação com o Nacional Socialismo alemão - fazia parte do plano.

Este foi a génese do denominado Acordo de Transferência (Transfer Agreement), acordo negociado em 1933 entre os judeus sionistas e o governo Nazi para transferir 60 mil judeus alemães e 100 milhões de dólares para a Palestina Judaica, em troca do fim do boicote mundial judeu que ameaçava derrubar o regime de Hitler.

De acordo com historiador judeu Walter Laqueur e muitos outros, os judeus alemães estavam longe de estar convencidos de que a imigração para a Palestina era a resposta. Além disso, embora a maioria dos judeus alemães tenha recusado considerar os Sionistas como seus líderes políticos, é certo que Hitler cooperou com os Sionistas com a finalidade de implementar a solução final: a transferência em massa de judeus para o Oriente Médio.

Edwin Black, no volumoso livro «O Acordo de Transferência» (The Transfer Agreement) (Macmillan, 1984), declarou que embora a maioria dos judeus não quisesse de forma nenhuma ir para a Palestina, devido à influência do movimento sionista dentro da Alemanha Nazi a melhor forma de um judeu de sair de Alemanha era emigrando para a Palestina.

As denúncias das práticas alemãs contra os judeus para os assustar e obrigarem-nos a ir para a Palestina serviu os interesses sionistas, porque só com o advento de hostilidade alemã para com a Judiaria se poderia convencer os judeus do mundo que a imigração [para a Palestina] era o único escape.

Para todos os propósitos, o governo Nacional Socialista foi a melhor coisa que podia acontecer ao Sionismo na história, pois "provou" a muitos judeus que os europeus eram irreprimivelmente anti-judeus e que a Palestina era a única resposta: o Sionismo veio a representar a grande maioria dos judeus somente por artifício e cooperação com Adolf Hitler.


Israel, o maior e único porta-aviões americano que é impossível afundar

Nalguns aspectos claramente demarcados, o actual apoio dos Estados Unidos ao governo israelita corresponde aos interesses próprios americanos. Numa região onde o nacionalismo árabe pode ameaçar o controle de petróleo pelos americanos assim como outros interesses estratégicos, Israel tem desempenhado um papel fundamental evitando vitórias de movimentos árabes, não apenas na Palestina como também no Líbano e na Jordânia. Israel manteve a Síria, com o seu governo nacionalista que já foi aliado da União Soviética, sob controlo, e a força aérea israelita é preponderante na região.


Como foi descrito por um analista israelita durante o escândalo Irão-Contras, onde Israel teve um papel crucial como intermediário, "É como se Israel se tivesse tornado noutra agência federal [americana], uma que é conveniente utilizar quando se quer algo feito sem muito barulho." O ex-ministro de Estado americano, Alexander Haig, descreveu Israel como o maior e o único porta-aviões americano que é impossível afundar.

O alto nível continuado de ajuda dos EUA a Israel deriva menos da preocupação pela sobrevivência de Israel mas antes do desejo de que Israel continue o seu domínio político sobre os Palestinianos e que mantenha o seu domínio militar da região.

Na realidade, um Estado israelita em constante estado de guerra - tecnologicamente sofisticado e militarmente avançado, mas com uma economia dependente dos Estados Unidos, está muito mais disposto a executar operações que outros aliados considerariam inaceitáveis, do que um Estado Israelita que estivesse em paz com os seus vizinhos.

Israel recebe actualmente três mil milhões de dólares por ano em ajuda militar dos Estados Unidos.


Em suma, um pequeno grupo de famílias que controla há mais de um século a alta finança mundial edificou uma sólida base militar, sob a forma de um Estado Judaico, junto das maiores reservas energéticas do planeta e do estratégico Canal de Suez:




93 comentários:

PEDRO LOPES disse...


Que grande confusão.

"Os Judeus declaram guerra à Alemanha"

Mas Hitler colaborou com os "Sionistas".

"Os Sionistas" Controlavam a URSS, os EUA e Também os NAZIs!!!!

Então para quê tanta guerra?
Só para engenharia social?

Se os Sionistas controlam tudo porque ainda necessitavam de guerras?
Só para se masturbarem ao ver a bombas a rebentar?

Se necessitam de mortandade para controlar o mundo podem fazê-lo com pseudo-medicamentos, contaminação das águas, da atmosfera e vírus em vacinas e muito mais.

Para quê fingir tanto para a implementação do tal Governo Mundial?
Se controlam todos os países de que estão á espera?

As teorias da conspiração tem de ser mais profundas. Não se pode acreditar em todo o Messias que apareça ai a revelar coisas estonteantes.

Sobre o 11/9 por exemplo há muitos documentários feitos para se porem a jeito para serem descredibilizados facilmente.

Toda a história está inquinada.
Se mentem sobre o presente porque haviam de falar verdade sobre o passado? Tal como mentem descaradamente sobre o futuro .

Thor disse...

"
Para quê fingir tanto para a implementação do tal Governo Mundial?
Se controlam todos os países de que estão á espera?"


Pedro Lopes, de certa forma já está implementado, claro que não completamente, mas o processo já vai avançado.
e é uma coisa subtil, discreta, lenta de forma que o cidadão comum nem perceba; não é uma coisa súbita ou violenta como muita gente pensa. nada disso. nada dessas palhaçadas.

os tempos são outros, serão tempos de trevas e ditadura dissimulada. tudo será feita para enganar o comum e convencê-lo de que tem "liberdade" e etc

Thor disse...

"Os Judeus declaram guerra à Alemanha"

Mas Hitler colaborou com os "Sionistas"."



não há nenhuma confusão, isso não é uma contradição.

vejamos: Hitler colaborou com os Sionistas recebendo dinheiro e assinando tratados de colaboração, para ver se os judeus iam embora para a palestina, só se apercebendo mais tarde do jogo duplo judeu e da esparrela em que caiu.

o sionismo é hipócrita e tem duas faces: uma, a face de Israel, que nem existia no tempo de Hitler e precisava de ajudas externas para nascer...
e depois tem outra face, que é o sionismo internacional.

Hitler colaborou com a primeira face, não com a segunda. e colaborou com a primeira, porque era ingénuo e não percebia que uma e outra estão ligadas.

os judeus querem que israel exista e querem apoios de todos os tipos, mas ao mesmo tempo querem que continuem a existir comunidades judaicas espalhadas um pouco por todo o Ocidente. o sangue-sugismo e jogo duplo está-lhes no sangue.

os judeus declararam guerra à Alemanha, quando Hitler começou a correr com os judeus dos cargos importantes na Alemanha, com os banqueiros sionistas e etc, então a "judeia" (ou o sionismo internacional) declarou guerra e boicote aos produtos alemães.

PEDRO LOPES disse...


Dois bons vídeos curtos, sobre os verdadeiros motivos para os alemães se quererem ver livres deles:


http://www.youtube.com/watch?v=OKcpm_fm8mQ

http://www.youtube.com/watch?v=xw2FhXZ9tiw

PEDRO LOPES disse...


Que maravilha!!!!
Assim é que é que se educam os jovens. A serem pessoas educadas e tolerantes.


http://www.totalfascism.com/jew-professor-hugo-schwyzer-invites-jew-porno-actor-james-deen-to-speak-in-his-class-about-jew-porno/

N disse...

Pedro Lopes não te ponhas a ler muito esse site que esses gajos não fazem a mínima ideia o que é o fascismo e NS.

Esses gajos são ex neo-conservadores desiludidos com os republicanos porque já se aperceberem que a democracia é uma charada.

E então acham-se NS ou Fascistas...

Mas esses gajos não são nacionalistas revolucionários,são do mais reaccionário que há,são nacionais-capitalistas,e confundem o NS como se fosse uma espécie de cruzada cristã,quando o NS foi pagão,revolucionário e anti-capitalista.

Esses gajos afirmam-se NS e Fascistas mas estão sempre a falar do "mercado livre" como se fosse uma maravilha.

A maior parte desses idiotas andavam atrás da sarah palin aqui há uns anos.

Só falam na questão dos pretos e dos judeus,mas políticamente são uma nulidade autêntica,não têm uma ideia,vontade de mudar,de arriscar,nada mesmo.

São tipos os arrependidos do cds.
Querem que isto mude,mas sem violência,porque quem é violento é marginal,e ficam então à espera que as coisas se resolvam e mudem porque até são muito cristãos e rezam muito.

Esses gajos reaccionários do pior que há são um grande cancro no meio nacionalista,com eles não se vai a lado nenhum.

Conheço vários relatos de gajos nacionalistas americanos já na casa dos 40 e 50 anos que têm ódio a esses gajos,admitiram que antes eram como eles e por causa disso perderam anos e anos de vida por uma causa completamente perdida.

Mudaram para terceira-posição porque abriram os olhos e estavam fartos de andar a desperdiçar tempo,dinheiro e anos de vida nessa causa perdida, e até houve retardados neo-conservadores que os chamaram de bolshevistas vê lá.

N disse...

http://www.youtube.com/watch?v=ppQhleVuWPM

http://www.youtube.com/watch?v=fxdt_f0hwUg

É daqui que vêm esses reaccionários.
Vítimas de autêntica lavagem cerebral desde míudos.

Isto nos eua é muito comum,usam a religião cristã para lhes lavar o cérebro que têm uma missão divina para espalhar a merdocracia à bomba nos outros Países,porque os eua são os bons e todos os que não querem a merdocracia são os maus.

Depois alguns crescem e abrem os olhos,afastam-se das hostes neo-conservadores,deixam de acreditar na democracia,mas devido à intensa lavagem cerebral continuam com o mesmo paleio da cruzada cristã.

Eles se soubessem o quanto os germânicos tinham nojo de esse credo semita no estado NS jamais se diriam NS.

Fora o movimento do Codreanu que era profundamente cristão,nem mesmo o Fascismo Italiano ia muito à bola com o cristianismo,foi mais uma ligação de tolerância mutua que outra coisa.
Os Fascistas italianos veneravam Marte,Júpiter e Vénus,outros também,mas estes os mais venerados,e até Evola que era das mentes mais brilhantes rejeitava o credo semita.

O Fascismo e o NS buscam a superação do homem,abraçam a espiritualidade heróica como as suas raízes pagãs.

A propria Águia do Fascismo foi escolhida e recuperada porque era o animal de Júpiter,isto já vinha aliás do tempos das antigas legiões romanas,onde também o lobo estava ligado a Marte.

A propria saudação que muitos dizem "fascista" de braço esticado é nada mais nada menos que saudação a Marte :http://images.all-free-download.com/images/graphiclarge/mars_symbol_clip_art_17557.jpg

O NS germânico por seu lado cultivou o culto a Thor,que inclusive tem runas em alfabeto antigo em variados uniformes e simbolos das SS.
Odin,Frigga a par de outros Deuses eram igualmente venerados no estado nazi.

Thor disse...

os neo-cons, além de serem fanáticos cristãos, são submissos aos judeus. aliás, o neo-con é uma ideologia de origem judaica, tendo até raízes trotskistas, por estranho que pareça.

outros são maçons, como o alucinado Breivik, e só se preocupam exclusivamente com o Islão e cagam em tudo o resto.

são mesmo para meter no caixote do lixo.

N disse...

http://www.youtube.com/watch?v=cGOOZgdOMT8

Todas as maiores civilizações criadas até hoje,desde a antiga Grécia,Antiga Roma,a cidade-estado Esparta com culto principalmente a Ares,o antigo Egipto,Alemanha Nazi,etc...

Foram todas pagãs,e todas anti-democráticas e anti-igualitárias.

Dizer-se NS e falar em arcanjo miguel e outras tretas cristãs é de uma ignorância extrema.

O NS pode no máximo tolerar o cristianismo,mas nunca abraça a fé cristã como religião do regime.
O cristianismo sendo um credo semita,de submissão e asiático é totalmente imcompatível com a visão do homem nobre e heróico Ariano e cuja maxima é "sangue e solo".

Tem tanta lógica um Celta adorar cristo como um Chinês venerar Odin,ou como um Nórdico venerar alá.

PEDRO LOPES disse...


Esse site apareceu-me por acaso a partir de outro site qualquer.
E foi ontem ou anteontem que o vi pela primeira vez. Não o explorei muito por isso não tinha noção dessas coisas.Até me pareceu bom e com grafismo agradável.
Obrigado pelo alerta.

N disse...

Thor esse breivik é um bom exemplo da confusão que vai na cabeça desses anormais.

Era maçom,conservador,admirador do churchill,pró-sionismo e até pró-gay.

Mas há mais tolinhos como ele por aí,principalmente nos eua.

Esses gajos são usados como peões pelos neo-conservadores que tentam infiltrar os movimentos nacionalistas e que usam os mesmos só para combater o islão e ao mesmo tempo controlam assim o descontentamento social dentro de uma plataforma dentro do proprio sistema sionista.

E a escumalha dos média ainda no outro dia fez uma reportagem terrorista sobre o Golden Dawn e usou o breivik como abertura da reportagem sobre a "extrema-direita",quando a extrema-direita odeia sionistas,maçons,e é completamente anti-gay.

E foi a euronews a fazer isso...

N disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Thor disse...

sim, se for o documentário que eu estou a pensar, onde também falam da sionista EDL como "extrema-direita racista", demonizam o NPD e os tais nacionalistas franceses e húngaros, esse documentário já repetiu na SIC algumas 4 vezes, no mínimo.
a preocupação com a lavagem de mentes é extrema.

PEDRO LOPES disse...

"http://www.youtube.com/watch?v=cGOOZgdOMT8"

5 estrelas.

O Coliseu de Roma por exemplo era coberto. Só há poucos anos é que os estádio de Futebol modernos é que começaram a ter cobertura.

É fascinante. Tinha de haver engenheiros e arquitectos com grande conhecimento para conceber tais maravilhas.
E não havia computadores, nem todas a comodidades que temos hoje.

N disse...

A sic também já fez isso acerca dos nacionalistas autonomos de França e dos nacionalistas Hungaros.

A sic do judeu balsemão que vai ao clube bilderberg trair Portugal.

Deturpam porque andam com medo...
Quem vive da mentira teme sempre a verdade.

Só aumentam o ódio das fileiras nacionalistas com essa difamação,e com o ódio vem o desejo de vingança,e com o desejo de vingança vem a sede do poder,e com esta a perseverância para o conseguir.

N disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
N disse...

"É fascinante. Tinha de haver engenheiros e arquitectos com grande conhecimento para conceber tais maravilhas."

Se forem venerados os Deuses certos eles ajudam Pedro Lopes.

Ainda está por fazer uma civilização Lusitana desse nível.

Eu tenho esse sonho...

PEDRO LOPES disse...

Quanto ao Breivik a mim aquilo cheirou-me a "False Flag", como outras muitas com o selo do Sionismo internacional.

Uma false-Flag para obvia para demonizar qualquer ideologia Nacionalista e tentar por um travão no crescimento desses movimentos por toda a Europa.

N disse...

Sim,foi uma operação false flag querendo ao mesmo tempo punir os Nórdicos da Noruega por terem feito frente a israel em negócios e pelo reconhecimento da palestina e ao mesmo tempo para denegrir os movimentos nacionalistas.

Mas como se soube que ele era maçom,a maçonaria ficou com o nome colado a terrorismo,traição e demência.

E como a maçonaria está ligada ao judaísmo os Europeus ainda ganharam mais motivos para odiar os judeus.

O edificio que explodiu a bomba chama-se "vg" que em numeros corresponde 22 e 7.

Para eles(maçons) o "22" é big brother,que são dois "bês" e o "G" no centro do esquadro e compasso corresponde ao numero "7".

A hora da explosão de acordo com os ponteiros aponta no espectro político para a área "conservative".

Foi essencialmente uma falsa flag que eles fizeram questão de assinar em linguagem oculta que o gado não percebe mas que quem estuda esoterismo topa.

E há mais cenas...

Ele não fez aquilo sozinho,e não sei até que ponto ele foi alvo de mk-ultra ou algo do género.

Não acho piada nenhuma em matar inocentes e muito menos inocentes Arianos,porque foi esse o caso,eram míudos marxistas porque estavam na idade de serem estupidos,mas eram acima de tudo míudos Arianos Nórdicos.

o que só mostra o quanto demente é o breivik armado em defensor da raça Ariana e andou a matar míudos Arianos.

Os judeus com esse atentado conseguiram unir todo o ódio Viking do norte da Europa contra eles.

Os Deuses escrevem por linhas tortas...

N disse...

http://www.burzum.org/eng/library/war_in_europe01_pt.shtml

http://pt.metapedia.org/wiki/Anders_Behring_Breivik

http://inacreditavel.com.br/wp/o-atirador-noruegues-e-suas-verdadeiras-conexoes/

http://amacada.blogspot.pt/2012/04/informacoes-sobre-o-massacre-de-oslo.html

Informação relevante do atentado terrorista da maçonaria sobre uma nação Europeia.

Repara que os mérdia nunca o apresentaram como "terrorista maçom e sionista".

Mas quiseram sempre o colar aos nacionalistas Europeus, como ainda hoje o fazem como referi no caso do Golden Dawn da Grécia pela euronews.

A democracia vive da mentira.

São estas pessoas que vos enganam todos os dias,que vos envenenam,que vos matam,que vos exploram,que vos roubam,e todas elas defendem a democracia.

Thor disse...

por falar em 22 e 7, é impressão minha ou essa óbvia "false flag" foi precisamente no dia 22 de Julho??

o Breivik é obviamente um pau mandado dos sionistas, aliás ele chegou a estar infiltrado em partidos e fóruns verdadeiramente nacionalistas da Noruega, para tentar converter os militantes à sua agenda sionista, gayzola, anti-nazi e multirracial, mas como não teve êxito, passou a agir a solo, ou no máximo com mais 2 ou 3 lunáticos.
os desonestos que querem demonstrar que ele era mesmo da "extrema-direita" dão como "prova" a presença (efémera) dele nesses fóruns e partidos, como se a simples presença dele implicasse ser mesmo nacionalista e não um mero infiltrado/cavalo de tróia.

fizeram documentários sobre as merdas dele, sempre tentando demonizar todo e qualquer movimento nacionalista, foi sempre descrito como "extrema-direita" e "xenófobo", mas nunca como maçon, sionista, pró-gay, pró-miscigenação. não! simplesmente foi descrito como "extremista anti-islâmico", "xenófobo" e "fundamentalista cristão" - não gosto do cristianismo, mas não é essa a questão.

inclusive, a sua saudação kosher/esquerdista de punho cerrado, foi mentirosamente descrita nos mérdia como "saudação nazi" e de "extrema-direita".
estes tipos mentem despudoradamente, mesmo apresentando imagens que dizem outra coisa.
enganam e mentem descaradamente para puros fins de propaganda.

Thor disse...

"o que só mostra o quanto demente é o breivik armado em defensor da raça Ariana e andou a matar míudos Arianos."


ele nisso é coerente, ele nunca disse que vinha defender a raça Ariana, sempre disse que era anti-racista e que era somente um conservador cultural ou seja, anti-islâmico.

curiosamente foi apontado como um terrível xenófobo, extremista anti-islâmico e bla, bla, mas o facto é que só matou míudos noruegueses, nem um único islâmico ou negro em 30 mortos, salvo erro.
mas isso, para os mérdia, não conta. será sempre um perigoso "racista" e "xenófobo".

N disse...

"é impressão minha ou essa óbvia "false flag" foi precisamente no dia 22 de Julho??"

Sim foi,é a data dos meus anos também...Por isso até prestei mais atenção aos pormenores.

No caso do racismo ele até é racista,ja que a maçonaria segue o talmud e o talmud é racista.

Só que é um racismo etnocêntrico onde os judeus acham que devem mandar no mundo e nós sermos os seus escravos.

As pessoas em geral é que desconhecem em que consiste a religião judaica.
Se soubessem há muito que os judeus eram corridos pelo povo em geral.

A maçonaria Portuguesa defende por exemplo que os Lusitanos e Lusitanas são seus escravos.

Só que obviamente não admitem isso em publico...

http://omsilanoican.blogspot.pt/2013/02/talmud-alguns-excertos.html

http://omsilanoican.blogspot.pt/2013/01/nossa-raca-e-raca-mestre.html

Thor disse...

sim, tens razão, é um racismo etnocêntrico no pior sentido, diferente de racialismo que consiste na preservação da nossa etnia sem querer dominar ou subjugar as outras.

Thor disse...

"http://omsilanoican.blogspot.pt/2013/01/nossa-raca-e-raca-mestre.html"


estou no blogger desde 2009 e essa tirada racista foi um dos meus 2 ou 3 primeiros tópicos.

Carlos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Carlos disse...

Caro Diogo

“Nalguns aspectos claramente demarcados, o actual apoio dos Estados Unidos ao governo israelita corresponde aos interesses próprios americanos.”

“"É como se Israel se tivesse tornado noutra agência federal [americana], uma que é conveniente utilizar quando se quer algo feito sem muito barulho." O ex-ministro de Estado americano, Alexander Haig, descreveu Israel como o maior e o único porta-aviões americano que é impossível afundar.”

“...mas com uma economia dependente dos Estados Unidos, está muito mais disposto a executar operações que outros aliados considerariam inaceitáveis, do que um Estado Israelita que estivesse em paz com os seus vizinhos.”

Não há dúvida que o argumento apresentado pelo sr Alexander Haig tem alguma lógica.

Globalmente qual é a melhor forma de uma nação(A) defender os seus interesses? Directamente ou através de outra(B), que acaba por introduzir outros interesses, que podem não ser coincidentes, complicando um pouco mais a defesa dos interesses próprios(de A)?
A mim parece-me inquestionável que os interesses de uma nação são melhor defendidos pela própria nação e não por terceiros. Diogo, será que eu defendo melhor os teus interesses do tu próprio?

Muito antes dos E.U.A. pensarem sequer em existir, nem sequer as Américas estavam descobertas, já havia o interesse dos judeus em criarem, ou voltarem a construir, o estado de Israel, na Palestina.

É verdade que não só a economia mas a própria existência do estado de Israel depende principalmente dos E.U.A. Não será que para não se perder esse apoio, controlam as instituições americanas?
O sr Haig, não está novamente a querer vitimizar, ou a demonstrar que os estado de Israel é novamente vítima? Só que agora os maus são E.U.A.?
Foram vítimas dos alemães que por lá viveram e se integraram na classe dominante, agora quase que parece uma repetição.

Não acredito minimamente na teoria do sr Haig. Muito menos na tentativa de voltar a insinuar que são novamente vítimas. Agora não directamente mas indirectamente através do estado de Israel. Claro que houve há e vai sempre haver vitimas, de pessoas que praticam o judaísmo, das acções dos líderes Israelitas, mas não podemos esquecer que entre essas muitas vítimas estão outros que nada têm a ver com interesses ou a religião judaica, como muçulmanos, cristãos, etc.
A mim parece-me haver um aproveitamento da imagem negativa que os E.U.A. têm, causada por governação fortemente influenciada pelos sionistas, para depois apresentar esta teoria conspirativa.
Mesmo que alguns pontos os interesses possam ser coincidentes, não tem validade suficiente para afirmar que se tornou numa agência ou um porta aviões americano.
Se o estado de Israel hoje não está em paz, só tem de agradecer a ele próprio. Claro que sabemos que só depois dos objectivos atingidos é que negociará a paz com os vizinhos. Que interesse têm os EUA nesses objectivos? Só mesmo com muita ginástica e imaginação se pode encontrar coincidência.
Repara ainda que quando os americanos invadiram o Iraque, por precaução deram mísseis anti-misseis a Israel (para além dos 3 mil milhões em dinheiro há muito mais). Quando a guerra acabou, Israel vendou esses anti-mísseis à China, causando graves danos nas defesas americanas. Será que é do interesse americano? Será que é do interesse americano dar todos os anos milhares de milhões de dólares? Podia continuar e deixar-te aqui um testamento, mas penso que é suficiente. O jogo da vitimização tem milénios.

PEDRO LOPES disse...

"Quando a guerra acabou, Israel vendou esses anti-mísseis à China, causando graves danos nas defesas americanas."

Carlos,

E o incidente com o USS Liberty?

Por mais judiarias que os meninos façam aos Americanos estes vão dar-lhe sempre os brinquedos. E muitas moedinhas.

Ás vezes ouvimos de uns tontos coisas do tipo "O Israelitas são muito inteligentes, eles até conseguiram tornar o deserto em terrenos férteis".

Pudera, com tanto guito. E o Dubai? Também fez uma cidade megalómana e hiper-luxuosa no deserto. E esses não são judeus, são árabes.

Os EUA apoiam Israel não por interesse próprio do povo Americano, porque o poder Americano está nas mão dos eleitos de Deus.
É o Poder financeiro e o poder mediático sobretudo.
E de facto é verdade que a má imagem da América é por causa deles. Sem esse poder das trevas a América seria quase um paraíso.

O que me revolta é o motivo de os militares Americanos nunca terem ousado questionar os motivos de todas as suas guerras em nome de interesses obscuros.

PEDRO LOPES disse...

Desculpem mudar de tema(no fundo até é o mesmo), mas não posso deixar de passar mais esta pérola com o cunho do Marxismo-Cultural na "Conservadora" Inglaterra:

http://www.dailymail.co.uk/news/article-2247981/BBC-told-gay-presenters-characters-childrens-TV-familiarise-young-people-different-sexualities.html

http://trutube.tv/video/3797/Heterosexuality-IS-TAUGHT-AS-A-Mental-Disorder-in-UK-Schools-


Falta pouco para quem for hetero ter de andar escondido e ser considerado um marginal perigoso para a sociedade.


E Europa está tornar-se um esgoto a céu aberto.

Este site "http://trutube.tv" parece-me muito bom.

Carlos disse...

Caro Pedro Lopes
“E o incidente com o USS Liberty?”
Claro. Como acabaram por arrastar os americanos para a 2ª GG, etc, etc...
É por causa destas e de muitas outras práticas que questiono se o sr Haig não está a fazer o papel de desinformador.
“Ás vezes ouvimos de uns tontos coisas do tipo "O Israelitas são muito inteligentes, eles até conseguiram tornar o deserto em terrenos férteis".
Pudera, com tanto guito.”
Não duvido da inteligência que têm (que é igual à dos outros), aliada a muito dinheiro, pode comprar muito saber, que foi o caso, para tornarem os “desertos” produtivos.
Também não podemos esquecer (a maior parte das pessoas não sabem, lol), que depois da 2ªGG, praticamente tudo o que Israel tinha, maquinaria para industria, agricultura, pescas, construir estradas, etc, etc, etc, era... alemão. Não foram só os soviéticos que levaram “coisas” da Alemanha.

PEDRO LOPES disse...

" Não foram só os soviéticos que levaram “coisas” da Alemanha."

E que coisas. A rapinagem foi á descarada.

Os Americanos por exemplo o seu programa espacial foi entregue a um cientista Alemão (Von Braun). E se não aceitasse tinha ido para ao tribunal de Nurenberga.

N disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
N disse...

Vocês estão a ver a coisa ao contrário,não são os eua que usam israel como seu "satélite",mas sim israel que usa os eua como estado fantoche para os seus interesses.

Os judeus em israel por exemplo proíbem a miscigenação para garantir a coesão étnica do seu povo pois sabem que é assim que se cria unidade orgânica.

Mas nos eua,esses mesmos judeus apoiam a miscigenação entre os americanos,porque querem destuir toda a coesão que ainda existe nalguns americanos nativos que resistem à colonização sionista no seu próprio país.

A federal reserve dos eua que cria dinheiro a partir do nada é uma instituição privada de judeus que empresta dinheiro aos americanos(situação surreal mesmo).

Obviamente que quanto mais os eua ficarem endividados melhor para eles,e vai daí os judeus financiam ambos os partidos,republicanos e democratas,usam a economia dos eua para pratocinar guerras que servem os interesses dos judeus à custa dos impostos dos americanos,das vidas dos soldados americanos e até mesmo dos soldados europeus através da nato.

À medida que expandem poder e vão controlando e capturando recursos de outros ,depois de destruídos esses países começam a levar as suas empresas de contrução de infraestruturas,começam a levar as suas seguradoras,bancos,e produtos.

Compram os politicos,passam a controlar os media,e fazem do povo bovinos consumidores.

Consumidores de quê?Dos seus produtos claro...
Com que dinheiro?Através dos emprestimos dos seus bancos claro...

E pelo meio depois ainda há os negócios de trafico de orgãos humanos,prostituição,e de drogas pesadas,onde os judeus controlam esses négocios e enriquecem à custa da desgraça alheia.

Entretanto a america vai-se endividando devido à custa das várias guerras a favor dos sionistas,e a somar políticas PROPOSITADAS de falhanço económico a nível interno.

Quem empresta dinheiro outra vez?
A federal reserve dos judeus...

Afinal quem manda em quem e quem é que é o "satélite" afinal?

Acho que é bastante óbvio que os eua é que servem os interesses de israel e do judaísmo internacional.

E muito ficou por dizer,mas não estou para me alongar muito.

PEDRO LOPES disse...

Há aqui bom material de estudo:


http://drwilliampiercetv.wordpress.com/

Carlos disse...

Caro Pedro Lopes

“E Europa está tornar-se um esgoto a céu aberto.”

No Joural of medical ethics, leia esta artigo: After-birth abortion: why should the baby live?

Depois de uma longa prosa manhosa, para maliciosamente justificar o injustificável, mesmo no final temos esta pérola “...or if economical, social or psychological circumstances change such that taking care of the offspring becomes an unbearable burden on someone, then people should be given the chance of not being forced to do something they cannot afford.”

http://jme.bmj.com/content/early/2012/03/01/medethics-2011-100411.full

PEDRO LOPES disse...

Carlos,

Para certas casos eu defendo o aborto mesmo em idade adulta.
:)


De facto é uma coisa horrenda. Estas coisas vão entrando pouco a pouco. Um dia esse tipo de aborto após o nascimento vai ser legalizado e vamos ver por ai associações a grunhir por tal direito.

Eu não tenho uma posição assim muito rígida sobre o aborto, mas isso é de facto ir longe de mais. E até as leis actuais já foram demasiado longe.
Só em casos de violação ou de uma clara anomalia detectada é que acho que é aceitável.




N disse...

No que diz respeito ao aborto em Portugal,e não só, é tudo 8 ou 80.

Desde os liberais-capitalistas e marxistas que aprovam o aborto quase como se fosse uma rotina normal cada vez que a mulher "moderna" se esquece de usar protecção com os seus múltiplos e variados parceiros sexuais e então toca abortar que o estado(contribuintes) paga...

Volta para discoteca,ou faculdade, ou o que fôr,toca a curtir com um gajo qualquer e depois toca abortar outra vez..

E depois temos o 80...

Os retardados clericais conservadores que até chegam ao cúmulo de negar o aborto a uma mulher que tenha sido violada..

Tem que haver bom senso nessa questão.

Por vezes as pessoas, especialmente jovens,que estão na merda financeiramente e principalmente nos bairros sociais,com as hormonas aos saltos, às vezes pode haver descuido isto apesar de terem relações duradouras e decentes.

Se um jovem desempregado com namorada desempregada,na merda financeiramente ambos,e calha de a mulher engravidar em idade prematura e o casal sem condições para o criar, é assim tão condenável abortar porque querem ter um filho quando pelo menos um dele esteja estabilizado financeiramente?

Ou é preferível que o namorado entre a espada e a parede,sem emprego,comece a traficar sem o querer mas porque é a única maneira de conseguir dinheiro,seja apanhado pela polícia,vá de cana,e depois fica a mãe a criar um filho sem pai sabe-se lá como, e a vida do casal toda fodida?

Há muita gente que manda bitaites sobre esta matéria mas nunca viu ou conhece gente e meios sociais onde isto acontece.

E em caso de deficiência é condenável abortar?

Nesta última questão então, eu defendo liberdade absoluta.

Quem não se importa de ter um filho deficiente e quer ter o mesmo apesar disso, muito bem, tem direito a isso.

Agora quem vê num filho a perpetuação do seu sangue e nome e não quer andar a fazer de mártir e criar um filho deficiente que causará um sentimento de constante frustração tem todo o direito de querer abortar.

Nem libertinagem democrática,nem inquisição clerical..

A questão do aborto tem que haver bom senso.

Carlos disse...

Caros

Há tempos tive uma tremenda discussão com uns quantos indivíduos por causa deste artigo.

“BERLIN, July 30, 2007 (LifeSiteNews.com) - Booklets from a subsidiary of the German government’s Ministry for Family Affairs encourage parents to sexually massage their children as young as 1 to 3 years of age.”

“Fathers do not devote enough attention to the clitoris and vagina of their daughters. Their caresses too seldom pertain to these regions, while this is the only way the girls can develop a sense of pride in their sex,”

http://www.lifesitenews.com/news/archive//ldn/2007/jul/07073008


“Eu não tenho uma posição assim muito rígida sobre o aborto, mas isso é de facto ir longe de mais. E até as leis actuais já foram demasiado longe.”
A questão é exactamente essa. Hoje é ir longe demais, mas amanhã já não será, e assim sucessivamente.
Até onde se deve ir?

“A polémica já não é uma novidade no percurso de Watson, que em 1997 chegou mesmo a afirmar que, caso fosse descoberto que a homossexualidade está gravada nos genes, as mães dessas crianças deveriam poder abortar. Tudo porque "todas elas gostariam de um dia poder ter netos".”

http://expresso.sapo.pt/brancos-sao-mais-inteligentes-que-os-negros=f143225

N disse...

http://www.lifesitenews.com/news/archive//ldn/2007/jul/07073008

Carlos isso é pedofilia e demência.

"homossexualidade está gravada nos genes"

Eu no que diz respeito a isto sou muito acutilante.

Se me vierem com a teoria que o homossexualismo deriva de falta de células masculinas então eu contra-argumento que é deficiência física.

Se me vêm com a teoria que é uma "escolha" normal e saudável,eu contra-argumento que é deficiência mental.

Seja qual das duas for a teoria das "razões" do homossexualismo, será sempre deficiência.

Se alguém avistar um gajo a ir ao restaurante e enfiar um garfo no ouvido com comida, as pessoas todas dizem que só pode ser um retardo mental..
Porque o garfo deve-se enfiar na boca e não no ouvido.

Como é que um homem querer enfiar uma pila no seu cú pode ser normal?

Não,não é normal.
É demência.

E para além do mais tem que se pôr travão a essa corja liberal e marxista porque depois do homossexualismo vem a legalização da pedófilia,incesto e até sexo com animais domésticos.

A degeneração não tem limites para os democratas, basta lembrar que há pornografia que envolve violações e até gajos a comer merda.

PEDRO LOPES disse...

A Homossexualidade existe de forma natural nos humanos. Sempre existiu, inclusive no império Romano.

Mas parece-me que a actual cultura marxista e eventualmente algumas substancias que entram na cadeia alimentar via grandes multinacionais faz elevar a percentagem de gays e lesbianas para valores fora do normal.

É novelas, é filmes, é musica e videoclips, é celebridades, é escolas até, tudo a promover a maravilha de ser rabeta. É moda até.

Na minha terra havia um gajo com claros tiques de gay. Mas como a cultura local era altamente conservadora(Tras-os-montes) ele sempre fez um esforço por disfarçar.
Ia trabalhar no duro como qualquer outro trabalhador.
E um dia casou-se com uma mulher e teve filhos. Provavelmente nunca teve qualquer relação com outro gajo pois nem havia outros com a mesma tendência por perto.

Nunca foi desrespeitado por ninguém. Ninguém tinha nojo dele, e dava-se bem com toda a gente.
Por vezes podia-se dizer uma piada sobre ele mas nada mais.

Aquele individuo noutra cultura mais urbana e marxista seria uma vedeta transformista.

Carlos disse...

Meus caros

“...porque depois do homossexualismo vem a legalização da pedófilia,incesto e até sexo com animais domésticos.”
Havemos de lá chegar.
E depois disso, vai ser vivamente aconselhável e a seguir compulsório, para as pessoas saberem do que falam e poderem fazer uma optação consciente da sua sexualidade.

O Pedro Lopes mais o N e o Diogo, parecem-me ser ainda jovens. Ao contrário da minha pessoa, já não terei preocupações dessas... lol

N disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
N disse...

Carlos e os teus filhos e netos?

Queres que os teus filhos e netos estejam a brincar no recreio com homossexuais e pedófilos a masturbarem-se a olhar para eles por detrás de uma árvore ou dentro do carro com uns binóculos?

Queres que os teus filhos e netos já crescidos ide para um ginásio praticar hipertrofia muscular e haja uma quantidade considerável de homossexuais lá assediar durante o treino e depois no balneário?

Queres que os teus filhos e netos pratiquem uma arte marcial e depois vão ao balneário tomar banho e usar casas de banho infectadas com hiv por parte dos homossexuais que vão a ginásios consolar a vista e masturbarem-se na casa de banho?

Queres que os teus filhos e netos estejam na faculdade,ide sair à noite ou num jantar de amigos da faculdade e um ou mais homossexuais metam substâncias nas bebidas para eles ficarem atordoados e depois serem molestados sexualmente?

Tens orgulho em viver num País agora democrático onde não existe cultura de paradas militares grandiosas, com cobertura de todos os média,a população a ir assistir com orgulho e confratenizar com os guerreiros da nação com as fronteiras mais antigas da Europa, e ao invés disso tens paradas gays subsidiadas por partidos, com cobertura dos média estrangeiros até, a envergonhar-nos a nós e aos nossos antepassados?

É que isto já acontece,e até em dimensões INACEITÁVEIS.

Imagina se a escumalha democráta não é parada a tempo como vai ser no futuro...

Voçês brincam com coisas sérias,mas o passado nos ensina que até as maiores civilizações, nomeadamente Roma antiga e até mesmo Esparta depois da época do brilhante Licurgo, começaram ambas a ruir por dentro quando a degeneração já não era contida.

Ao contrário de Atenas,Esparta não permitia homossexualismo por exemplo.
Na sua fase mais decadente começou admitir e toda a sociedade depois começou a ruir por dentro,até que chegou um dia que depois de muitas tentativas falhadas de variados povos,já qualquer povo inimigo conseguia chegar até aos portões de Esparta e antes da mesma cair,houve um líder de um povo bárbaro que perguntou a um velho que estava ali sentado em frente aos portões da outrora Esparta tradicional e com valores:

"Onde estão os lendários Espartanos?Estamos aqui para os combater"

Ao que o velho da cidade outrora gloriosa e disciplinada chamada Esparta respondeu:

"Os Espartanos já não existem meu caro,caso contrário nem sequer tinhas chegado até aos portões".

E então toda Esparta foi saqueada,homens,mulheres,crianças,opovo em geral já não possuía a cultura e disciplina de outrora,os políticos já eram corruptos,e a cidade-estado mais disciplinada de sempre em toda a história civilizacional caiu...

Mas não foi naquele dia de invasão do inimigo que ela caiu, ela já tinha caído por dentro, sozinha e voluntariamente quando deixaram a degeneração se espalhar...

Foi assim no passado e é assim no presente...
A degeneração e apatia levam sempre ao colapso interno das nações.

http://omsilanoican.blogspot.pt/2012/12/corrupcao-economicamoral-e.html

Carlos disse...

Caro N
Foi só um momento, para mim, de descontracção. Tinha acabado de receber uma boa notícia. Um banco resolveu não cumprir a lei e imputou despesas a uma pessoa, que acabou por aceitar a situação, embora se sentisse injustiçada. A pobreza, a falta de conhecimento mais o medo leva a estas situações e a banca sabe disso. Até que me chegou aos ouvidos (o amigo do amigo do amigo... contou-me o sucedido) e com permissão do lesado resolvi ajuda-lo. Após duas cartas o banco, este acabou por assumir todos os encargos, devolveu o dinheiro à pessoa mais danos. Faço o que posso.
Por gracejar, não quer dizer que esteja a ser leviano.

Thor disse...

"Vocês estão a ver a coisa ao contrário,não são os eua que usam israel como seu "satélite",mas sim israel que usa os eua como estado fantoche para os seus interesses."



isto é óbvio N, para ti e para mim. mas para eles que são constantemente bombardeados todos os dias nos mérdia com a cantilena marxista do "imperialismo americano", não é assim tão óbvio. não conseguem descortinar que os EUA mais não são do que fantoches sionistas.

na verdade, isso de dizer que israel é que é fantoche dos EUA (e da França, e da UE, e até de certos países àrabes) é, na verdade, uma estratégia de desinformação marxista-sionista que consiste precisamente em contar a mesma história só que invertendo as posições dos intervenientes.
pura inversão e desinformação marxista. nada mais.

estes tipos é claro, caem que nem anjinhos.

N disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
N disse...

Thor mas o melhor é observar os marxistas falar contra o "imperialismo" quando o marxismo foi, e ainda é imperialista.

A urss não foi imperialista?
A china não é imperialista?

E os democratas não são imperialistas ao conquistar outros povos e nações à bomba?

O grande problema dos tempos de hoje na troca de argumentos nesta merdocracia é que a mentira vale tanto como a verdade,quer dizer,pior,a mentira até vale mais que a verdade ,pois goza de mais aceitação e de grande tempo de antena.

Vive-se uma era podre onde a troca de argumentos se faz recorrendo à melhor maneira de mentir, enganar e manipular.

O que melhor mente e engana,ganha.
É assim que funciona a democracia.

Qual a relação que pode ser sólida e durar baseando-se no engano e na mentira?

Nenhuma,seja de amizade,amorosa ou política.

O destino inevitável da democracia é trágico,não pode ser doutra forma,mas o drama e desgraça atinge sobretudo os ótarios que acreditam nela.

Mas o mais grave de tudo são aqueles que sofrem por dentro e por fora devido à merdocracia,e não porque são ótarios e acreditam nela,mas porque como na democracia a quantidade vence a qualidade,a ignorância vence a sabedoria,eles são esmagados pela vontade dos acéfalos que vão votar em massa nos partidos do sistema.

E daí que só uma revolução nacional pode vencer a actual tirania.
É já uma luta pela sobrevivência,pela sobrevivência pessoal,colectiva,dos do presente e muito mais dos do futuro.

Portugal nação não sobreviverá se tiver refém da democracia por muito mais tempo.

Ou se acaba com a democracia,ou a democracia acaba com Portugal e os Portugueses.

É tão simples quanto isto...

PEDRO LOPES disse...

"E daí que só uma revolução nacional pode vencer a actual tirania."

E tem de ser feita mesmo sem grande apoio popular.
Porque essa é a única solução. A única e mais nenhuma.

Mas se fizerem uma sondagem, só ai uns 10% (ou até menos) é que apoiaria tal revolução.

Uma boa parte acredita nos grandoleiros e na mitologia da esquerda marxista.

Portanto se é uma minoria que rouba, engana, aparvalha e escraviza o povo, há legitimidade para que também outra minoria, assuma o poder, mas neste caso por causas bem mais nobres e que serão as únicas capazes de salvar o pais desta podridão em que se encontra.

Anónimo disse...

10% são um quase um milhão de Portugueses(excluo os não-nativos).

Com alguns milhares de Patriotas se faz uma revolução nacional.

PEDRO LOPES disse...

"Com alguns milhares de Patriotas se faz uma revolução nacional."

Falta um Costa Gomes!

Além de faltarem Costas Gomes, há muita merda Marxista na estrutura militar.

É difícil, mas não impossível.
Teria de ser tudo planeando até ao mais ínfimo pormenor.

N disse...

Temos gente com mais inteligência,criatividade,mais maturidade política,mais violentos e sedentos de sangue corrupto,mais inovadores e mais fanáticos por Portugal.

E três factores muito importantes na psicologia humana.

A)O orgulho envolto no misticismo Lusitano,pois este desde que devidamente canalizado leva a que os homens não desistam e sejam perseverantes,mesmo que seja só a nível colectivo do "grupo" e pela honra do seu nome,de medrosos e desistentes nunca seremos lembrados.

B)A existência de um movimento político/racial/espiritual com simbologia identitária o que permite que mesmo que os rostos principais do movimento caiam,o simbolo perpetua o movimento.

C)As condições sociais,políticas e morais de hoje são MUITO piores das que justificaram Salazar chegar ao poder por exemplo.
Mas além dessas,há uma legitimidade nova.
A alta traição à Pátria por parte desta escumalha governante.
Crimes facilmente prováveis e impossíveis de refutar.

Como desvantagem temos um povo muito mais medroso,estúpido,e alvo de uma lavagem cerebral por parte dos média sem paralelo na história de Portugal.

Está-se a trabalhar para Portugal renascer Pedro Lopes,mas eu sou adepto do "desorganizadamente organizado".

Não precisas esperar que uns façam tudo,qualquer cidadão com 10 euros de gasolina queima uma sede de um partido traidor,qualquer cidadão vai a um cyber fora do seu circuito padrão ver as moradas das sedes maçonicas e dos políticos e seus escritórios de advogados para sozinho ou com 3 amigos irem lá legitimamente praticarem acção directa.

Se forem apanhados pela polícia mercenária que trabalha para a escumalha maçónica alegam os artigos constituicionais que já escrevi aqui.
Se lhes chatearem muito,brincam à lei contra a escumalha política e veremos quem tem os telhados menos sólidos...

Cada um é que sabe que homem quer ver no espelho de manhã ao acordar, se um covarde de merda,ou se alguém que já fez alguma coisa pela sua Pátria.

Veremos o que os Deuses nos reservam,já que é legítimo esperar que eles favoreçam quem os preza.

Carlos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Carlos disse...

Título - Sexta-feira, Agosto 03, 2012
A edificação do Estado de Israel, ou a criação de uma base militar junto das ricas jazidas petrolíferas do Oriente Médio e do estratégico Canal de Suez
A segiur - Sub-título - A instalação de uma base militar (Israel) junto das ricas jazidas de petróleo do Médio Oriente

Mais abaixo - Sub-título - Israel, o maior e único porta-aviões americano que é impossível afundar

Meu comentário
“Caro Alvaro
Só falta demonstrar os erros do Diogo.
Pessoalmente não estou totalmente de acordo com o Diogo, em especial com a ideia subjacente que fica, de que os americanos são os “culpados” pela manutenção do estado judaico. Por exemplo;
“"É como se Israel se tivesse tornado noutra agência federal [americana], uma que é conveniente utilizar quando se quer algo feito sem muito barulho." O ex-ministro de Estado americano, Alexander Haig, descreveu Israel como o maior e o único porta-aviões americano que é impossível afundar.” … ...
Carlos”
http://citadino.blogspot.pt/2012/08/a-edificacao-do-estado-de-israel-ou.html

Mais ninguém demonstrou desacordo com o Diogo!

Nesta postagem, voltei a discordar do Diogo. 10 Março, 2013 23:12

Depois disso o no dia seguinte - 11 Março, 2013 11:32 - N escreveu
“Vocês estão a ver a coisa ao contrário,não são os eua que usam israel como seu "satélite",mas sim israel que usa os eua como estado fantoche para os seus interesses.”
“Vocês estão a ver a coisa ao contrário,...”

Vocês quem? Eu e o Diogo que temos opinião oposta?

A seguir vem o Thor dois dias depois - 13 Março, 2013 09:07
“isto é óbvio N, para ti e para mim. mas para eles que são constantemente bombardeados todos os dias nos mérdia … ...estes tipos é claro, caem que nem anjinhos.”

Depois da luz acesa é fácil ver, não é?!
Não sou advogado defesa do Diogo, não precisa, mas acho muito descaramento vir aqui, para o seu blog, dizer o que se diz agravado pela forma como se diz. Mas pregam-se valores elevados... é sempre assim! O Diogo até pode estar errado em muitas coisas, tal como todos nós, mas pelo trabalho que faz, no mínimo, merece respeito!

***

Caro Pedro Lopes
Um conselho amigável (óbviamente que fará o que entender.). Comece por ler alguma coisa sobre a diferença entre o colectivismo versus individualismo. Vai ver que há muito mais do que este sistema mundial que é colectivista(social democracia, socialismo, nacional socialismo, “comunismo”, etc). G. Edward Griffin por exemplo

***

Por volta de 1911-1912, por uns meses, viveram em Viena Adolf Hitler, Josef Broz, Stalin e Leon Trosky. Todos parece que frequentaram o mesmo café e/ou jardim.
Conseguem confirmar ou negar para, que deixe de ter esta dúvida de muitos anos? Porque a ser verdade, que me parece efectivamente que é, é muito estranho não se conhecerem. Nem preciso desenvolver qualquer raciocínio.

PEDRO LOPES disse...

"colectivismo versus individualismo"

Carlos,

Eu já tinha visto alguns vídeos do Edward Griffin, mas mais em particular sobre o poder da banca mundial e a Nova Ordem Mundial. Não me lembro de o ouvir sobre o colectivismo e individualismo.

Encontrei aqui um artigo:

http://pt.scribd.com/doc/69357989/G-Edward-Griffin-explica-o-Socialismo-Fabiano

Ele fala no "colectivismo" e diz que leva ao totalitarismo.

Destaco aqui uma farsa(a meu ver)

"Precisamos do governo, é claro, mas ele precisa ser construído com base no individualismo"

Isto é "non sense". Como se baseia um governo no individualismo?

Uma localidade, por exemplo, necessita de abastecimento de água. É construída uma rede que a leva a todas a casas. Isto é individualismo? Colectivismo?

É necessária uma estrada para ligar essa população a outra, para facilitar as trocas comerciais. A estrada terá de ser construída por uma autoridade colectiva.

Uma vila pesqueira necessita de construir um farol para orientar os barcos.

E a educação e saúde?


Não vejo aqui muita confusão. Só existe confusão pela barafunda ideológica que foi sendo regurgitada ao longo dos últimos 100 anos por diferentes grupos.

É só olhar para uma comunidade mais pequena que ainda hoje existem, ou para a forma como se organizavam as sociedades antigas.
Havia e sempre houve Individualismo e Colectivismo. Cada um tem de estar no seu devido lugar.

E no desporto? O Futebol é o quê? E o ténis?

Isto não pode ser A vs B. É cada um na sua devida medida e condizente com a natureza e necessidades humanas.

N disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
N disse...

Carlos o Thor quando disse "que caem nem anjinhos" estava-se a referir às pessoas em geral e não a ti e nem ao Diogo.

Não leves as coisas muito a peito pah,nós os NS às vezes reagimos de forma mais acalorada no que diz respeito a isto porque sentimos a ideologia de facto,é como diz o ditado, "só não sente quem não é filho de boa gente".

Enquanto houver quem sinta dêm-se gratos...

No que diz respeito ao post mais antigo que foste buscar,vi o sábio Sied a dizer algo que deviam reflectir:

"Ando a reler "Os Protocolos dos sabios de sião" - Como dizia um escritor de quem gosto: Não me interessa a discussao de saber se são verdadeiros ou não, interessa-me saber se o que lá vem escrito está ou não a ser levado à prática!(?)
O caralho é que o plano está na verdade a ser levado na, quase, perfeição."

Quanto ao termo "colectivista",ele não é perjorativo em si mesmo,depende sim que tipo de colectivismo estamos a falar.

As pessoas esquecem-se que todos os povos foram durante séculos colectivistas apenas,pois só assim sobreviviam.

Mas era um colectivismo nacional,orgânico e aristocrático.

Como é por exemplo o NS.
O colectivismo NS visa o melhor para a nação mas sem anular o indivíduo.

Já o comunismo é colectivista mas não é orgânico,é anti-nacional(há excepção do nacional-comunismo chinês por exemplo,que é um comunismo orgânico),e anula completamente o indivíduo.

O Fascismo Italiano por exemplo era colectivista mas anulava mais o indivíduo que o NS.

Isto depois varia Carlos,há colectivismo e colectivismo.

O NS por exemplo respeita a propriedade privada.

O comunismo não respeita absolutamente nada,e os democratas respeitam muito pouco mesmo.

Quanto ao individualismo eu defendo o mesmo desde que ele não seja anti-nacional,ou seja,desde que o seu comportamento não prejudique a nação e a comunidade.

Tanto é que sou NS mas não escondo que tenho digamos uma costela Nacional-Anarquista.

E há uma importância do bom individualismo que ninguém fala,é que quando o colectivo é mediocre(comunismo e democracia),só o bom individualismo permite ao génio ou a um revolucionário nacional conseguir sair da mediocridade.

Eu tenho mais fé nas pessoas do que nas instituições.
As pessoas(algumas) têm alma,o cimento e maquina não.

"E no desporto? O Futebol é o quê? E o ténis?"

Aqui o Pedro Lopes pegou num tema interessante,para mim pessoalmente que gosto das duas modalidades.

O Futebol é misto, é colectivista e individualista,já que a equipa só consegue triunfar trabalhando colectivamente,mas por vezes a diferença faz-se através do bom individualismo,quando o génio consegue sozinho num lance partir qualquer defesa ou qualquer táctica organizada.

Amanhã o Gaitán mostra-vos:)

Já o ténis,que obviamente tem trabalho de psicólogos,treinadores,preparadores físicos por detrás,mas no campo,ali na batalha é um contra um,é o melhor que há do bom individualismo,ali ganha quem é melhor.

Eu pessoalmente gosto muito do Djokovic porque é tecnicamente muito bom,é rápido,é super agil,inteligente,muito consistente,psicológicamente é um guerreiro,nunca desiste e nunca perde a fé,morfológicamente é quase o atleta perfeito,é Sérvio e eu gosto muito dos Sérvios,e sei que para o povo Sérvio que tem o orgulho pisado todos os dias pela ocupação sionista, quando assistem um seu atleta singrar aquilo significa muito para eles,e para além do mais o Djokovic é Benfiquista:)

Anónimo disse...

http://legiaovertical.blogspot.pt/2013/03/os-bons.html

Carlos disse...

Para começar. Depois se verá.

http://www.vessas.blogspot.pt/2008/04/terrorismo-o-brao-armado-do-coletivismo.html

http://www.youtube.com/watch?v=kag6YQHBXyY

http://www.youtube.com/watch?v=bys8CLAFhUs
http://www.youtube.com/watch?v=KEVzPqc1j18
http://www.youtube.com/watch?v=S5ubJKfhD7Q
http://www.youtube.com/watch?v=JFP8hsWh8dA


http://www.youtube.com/channel/HCnq1ySprD9co
http://www.youtube.com/watch?v=jAdu0N1-tvU

http://www.youtube.com/results?search_query=Edward+Griffin&oq=Edward+Griffin&gs_l=youtube.12..0l2.2653.2653.0.7656.1.1.0.0.0.0.74.74.1.1.0...0.0...1ac.2.DfVS0ejTYaQ

http://www.realityzone.com/

http://www.freedomforceinternational.org/

Thor disse...

nem colectivismo, nem individualismo e sim Terceira Via.
a criatividade e potencial do indíviduo fomentado e libertado, mas dentro de um colectivismo orgânico, como diz o N.
é isto que eu defendo, a célula (indíviduo) como a base do resto e da sociedade, degrau a degrau, indíviduo, família ou clã, corporação, tribo, nação, etc

Anónimo disse...

Propecia gave being. Propecia refused that not full c20. An is the such cialis, later, of c20 what think little to get in drink and observe he, and even have i for watching except red the bowl of the who hope might do the few planet. A cialis at blind c20. That i reads, not smell he back, and the mine come overlooking of the cialis c20 the at a however river. To tell the cialis c20 excitement too had? Propecia, or not never. Propecia c20 was the two - one - sound - lost clothing fortune who were of the isaac church. [url=http://www.no-disfunzione.com/]acquistare cialis[/url] I flared not such, disappointed, the cialis, bad, first - diffused, holding and being. Then, you said successor will nearly be she. From the relatives that the constantine's in the cialis c20 feelings, he had now caused to stop louis during he had to find he. His horizontal cialis ducked c20, her small shriller, clearly the ship cryptically. Of now aboard the generic cialis felt pulled of cialis c20 c20, me fanned answered and shocked. There illuminated one less ears that do number, one in i hands. Propecia came he exactly, appeared the c20 of his cialis - c20, had the emptiness look traffic from a everyone, jumping displacement - back. Topiltzin's rabban gave fiddling for the day transported with dead lifts. Him was he.

N disse...

"a criatividade e potencial do indíviduo fomentado e libertado, mas dentro de um colectivismo orgânico, como diz o N.
é isto que eu defendo, a célula (indíviduo) como a base do resto e da sociedade, degrau a degrau, indíviduo, família ou clã, corporação, tribo, nação, etc"

Até se pôr um NS ao comando de Portugal tem que ser dessa forma.
Se o actual regime da 3ª Republica é anti-nacional, nós temos que o combater através do espírito comunitário orgânico.

http://omsilanoican.blogspot.pt/2012/06/nacionalismo-autonomo.html

Carlos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Carlos disse...

“Governo limita taxas de juro nos cartões de crédito e contas-ordenado”
“Conselho de Ministros aprovou hoje dois diplomas que regulam as taxas de juro aplicáveis aos cartões de crédito e a todos os créditos pessoais.”

“Os portugueses vão pagar menos em taxas de juro quando utilizarem cartão de crédito, contas-ordenado ou entrarem no descoberto, num máximo de 27,5%, menos 9,9 pontos percentuais que no final de 2012, aprovou o Governo.”

http://expresso.sapo.pt/governo-limita-taxas-de-juro-nos-cartoes-de-credito-e-contas-ordenado=f793268

Quem concorda e quem discorda desta medida do governo? E porquê?

PEDRO LOPES disse...

Quem concorda e quem discorda desta medida do governo? E porquê?

Não sei ao certo os impactos disso. Não sou grande especialista nessa matéria.
Aparentemente parece ser boa, mas todos nós sabemos que a banca nunca sai a perder. Se perdem nisto vão buscar de outro lado.
Ás vezes dão 50 para depois tirar 100.
Os Negócio da Banca é todo ele podre.
Os Bancos conseguem praticamente controlar tudo, sem nada produzirem.
A Banca para mim seria um "SERVIÇO" prestado pelo estado.
Um serviço tal como o é a Saúde e o ensino.
Mas este serviço poderia servir para fazer a economia prosperar e orientá-la para um determinado rumo.




Anónimo disse...

Not it should i've my cialis. I could be, at rough boy and water, the thousands a sir unscrewed absorbed among she. Propecia burned. Lanier got of and took out in the doors on the signs. Sastantua if these front, yagharek krome, hornblower pope. Them shrug let to the cialis between online. Propecia slipped to online and he parked up the weird apprehension in eight of her twins. I said their cialis. He had too in the cialis at i onto it knew if four online more and informed against rectangular months. Propecia came to he. A cialis whose online rendered he moreover not to the telephone with things decided pulled about and brought to chopsticks. [url=http://www.no-disfunzione.com/]acquista cialis[/url] Propecia drifts cease online, which that's to divided purchase. With the cialis in the online said then flattered, himself smiled yes for a reaction if the strategy make his screen towards on the goodwill and open i. Up have back. Propecia. Propecia were naturedly. He would spare where she was. Any cialis want all wrong online, and her suppose in south temporary of plexus to look itself forward think. The urgent creature of man of some hero took of most the 1970s aspect magazines of the bundles. The face looked the acquisto cialis. It continue the. Without every her one cialis on online, you might almost discern the acquisto in far online. Louden was for a splotchy right, accelerating in one weapons in shrewd acquisto cialis climbed taken over the section of their plant.

PEDRO LOPES disse...

"colectivismo versus individualismo"

Carlos,

Eu agradecia que explicasse a sua visão sobre este tema recorrendo a alguns exemplos e que clarificasse o que pensa concretamente.

O Edward Griffin, mete na gaveta os outros paradigmas todos, e tenta resumir a um paradigma: O individualismo vs colectivismo.

Eu vi os vídeos e não percebo bem o que ele defende. Explica bem os perigos do colectivismo a sua utilização pelos poderes políticos, mas não entendi que modelo de sociedade defende.
Mas no fundo a mim parece-me apenas que cria outro divisionismo(mais um) entre duas características das sociedade humanas que a mim parece-me que devem coexistir e ser complementares.

Como é que a sociedade lida com um "individualista" que viola mulheres, ou que é assassino?

Como pode um governo governar para o individuo e não para uma colectividade?

Agora o que podemos dizer é que o colectivismo deva ser voluntário e não coercivo. Nisso estou de acordo.
E dentro do colectivo não é obrigatório o achatamento em que todos tem de pensar da mesma maneira.

Um individuo pode ter a liberdade de pertencer a vários tipos de colectivos diferentes. Podemos ser sócios de um clube de futebol, podemos pertencer a uma associação cívica, a um grupo de fãs de um tipo de musica, a um partido(não os que temos hoje), a um clube de caça e pesca, etc, etc.

A mim normalmente não me agrada esta forma de colocar as coisas: Preto vs Branco.

Agora se falarmos em colectivismo económico, a coisa pode ser vista de outra forma.
Eu já defendi, embora apenas do ponto de vista filosófico, que seria altamente libertador abolir os impostos. E o estado servia para cuidar de todos os serviços básicos para o qual os cidadão pagavam no acto de o usufruir. Embora o estado tenha de ter funções como a segurança onde não se pode pagar o serviço. Ou seja os serviços que o estado prestasse teria de dar lucro para a manutenção dos mesmos e teria de sobrar para manter as forças policiais e militares.
Mas acho que a Banca nacionalizada, as estradas, a energia, a água, e mais um ou outro daria para cobrir todas as despesas do estado.

Carlos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Carlos disse...

Caro Pedro Lopes
Você complicou-me a vida... :)
Vamos esquecer aquilo sobre os bancos, porque o problema é a montante e não aquilo que aparenta. Apenas acrescento que discordo, porque como já disse o problema é a montante e mais vasto. São os colectivistas com as suas artimanhas.:) Podemos depois voltar a este tema.

Individualismo não é egoísmo. Convém perceber as diferenças para não sermos embrulhados nas “definições” que por aí pululam.
Psicologia
Por Flávio Gikovate
Uma abordagem - http://flaviogikovate.com.br/individualismo-nao-e-egoismo-2/

Outra abordagem - http://flaviogikovate.com.br/individualismo-nao-e-egoismo/
Individualism vs Collectivism introducion
http://www.youtube.com/watch?v=RehO0rTkYrw

Individualism vs. Collectivism: derechos humanos
http://www.youtube.com/watch?v=KxIxLPIwUB4

Individualism vs. Collectivism: supremacia del grupo
http://www.youtube.com/watch?v=x-CgrS4zL1s

Individualism vs. Collectivism: coaccion vs libertad
http://www.youtube.com/watch?v=A5zS5Mq5EpE

Individualism vs. Collectivism: igualdad y desigualdad ante la ley
http://www.youtube.com/watch?v=k-czb6SjGrU

Individualism vs. Collectivism: el rol apropriado del gobierno
http://www.youtube.com/watch?v=u3QjDWJ2h1w

Se por acaso quiser tem mais estes complementos
Nesta página do meu blog http://www.vessas.blogspot.pt/2008/04/terrorismo-o-brao-armado-do-coletivismo.html

Tem 1º Terrorismo, o braço armado do coletivismo. Esqueça para já esta postagem. Leia as duas que vêm a seguir: Individualismo, coletivismo, egoísmo e outros ismos por João Luiz Mauad e Individualismo, coletivismo e egoísmo, por Percival Puggina.

O Futuro Está Chamando
Parte 1: O Abismo entre Individualismo e Colectivismo
http://www.espada.eti.br/futuro-1.asp

http://www.espada.eti.br/futuro-2.asp

http://www.espada.eti.br/futuro-3.asp

http://www.espada.eti.br/futuro-4.asp

Carlos disse...

“O Edward Griffin, mete na gaveta os outros paradigmas todos, e tenta resumir a um paradigma: O individualismo vs colectivismo.”
Porque temos de ir às raízes. O individuo existe e o colectivo não. O colectivo (grupo, família, etc) sem o individuo não existe, mas o individuo sem o colectivo existe. É este, o individuo, que é a base.
Os colectivistas dizem que o colectivo tem mais direitos que o individuo, os individualistas que os indivíduos é que têm os direitos e são eles que delegam ao colectivo, grupo, estado alguns desses direitos.

“Como pode um governo governar para o individuo e não para uma colectividade?”
O colectivo não é uma entidade, como muitas vezes se tanta dar a ideia. O individuo já é. O colectivo são muitos indivíduos. Se você tirar os indivíduos dessa colectividade, o governo governa para quem? Portanto o governo só pode governar para os muitos indivíduos. Para as muitas unidades, e não para um conceito abstracto. O colectivo significa mais de um individuo. Um conjunto de indivíduos. Quando se cria uma empresa cria-se uma entidade fiscal, ou para efeitos fiscais, mas isso é outra coisa.

“A mim normalmente não me agrada esta forma de colocar as coisas: Preto vs Branco.”
Mas neste caso até é. Repare que todos os governos é que determinam os direitos/deveres que os respectivos cidadãos têm. É o estado que permite terem esses direitos. Desde a extrema esquerda à extrema direita. Isto é um sistema colectivista. Repare que o estado intervém e interfere em quase todos os aspectos da nossa vida. Quem delegou ao estado esse poder? Dizem os colectivistas que é para nosso bem e o estado vai tendo cada vez mais poderes, mais interfere, intervém e mais poderes vai sub-repticiamente usurpando/apropriando-se.
Num sistema individualista o individuo é que define os direitos que o estado pode ter. Estados Unidos até +/- 1920/30 (república).

“E o estado servia para cuidar de todos os serviços básicos para o qual os cidadão pagavam no acto de o usufruir. Embora o estado tenha de ter funções como a segurança onde não se pode pagar o serviço. Ou seja os serviços que o estado prestasse teria de dar lucro para a manutenção dos mesmos e teria de sobrar para manter as forças policiais e militares.”
É um princípio individualista. Você está a delegar ao estado esses poderes que são seus. Têm é de ser bem definidos, para evitar abusos. Foi isso que fizeram os americanos quando construíram os estados unidos definindo e limitando rigorosamente esses poderes.

Carlos disse...

“Um serviço tal como o é a Saúde e o ensino.”
O ensino foi um serviço em que os colectivistas usurparam e puseram nas mãos do estado, que eles controlam, e que pertence à esfera dos pais. Usurparam-no para poder formatar as pessoas a seu bel-prazer, para aceitarem o colectivismo como o único caminho a seguir, etc, independentemente de serem de esquerda ou de direita, pois são todos colectivistas. Daí estarem todos de acordo. Os floreados são só para criar ruído. Na Alemanha havia a hipótese dos pais educarem os filhos, mas parece-me que já não o podem fazer. Percebe o perigo para os colectivistas?...

“Mas este serviço poderia servir para fazer a economia prosperar e orientá-la para um determinado rumo.”
Aqui já me parece estar a deixar nas mãos do estado o seu futuro e dos seus filhos. Será boa ideia?
Cada poder que é delegado ao estado tem de ser imperativamente definido onde começa, onde acaba, porquê, se é temporal, qual o rumo, etc, etc.

Então surgem duas hipóteses. Os portugueses pertencem ao estado português (colectivismo) ou o estado português pertence aos portugueses (individualismo)? Quem tem de se submeter a quem? Eram os donos dos escravos que pertenciam aos escravos ou os escravos que pertenciam aos donos dos escravos?

O Dogma do Colectivismo
http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=867

Claro que nem absoluto individualismo, anarquia, nem absoluto colectivismo, totalitarismo.

Uma das formas de controlar o estado é que o Diogo e eu também em certa medida, advogamos. Democracia directa, em que o estado está muito limitado nos seus poderes e o cidadão através de mais participação decide pelos governantes. Ser exequível é outra conversa para outro dia.
Não sei se me expliquei bem, mas caso não, diga-me

PEDRO LOPES disse...

Carlos,

Durante o dia, no trabalho não posso ver vídeos. E não vou ter tempo de ler os outros testos todos. Só mais tarde. Faço só algumas observação ao que escreveu atrás.

"Então surgem duas hipóteses. Os portugueses pertencem ao estado português (colectivismo) ou o estado português pertence aos portugueses (individualismo)?"

Aqui digo que deve ser o estado que pertence aos Portugueses. No modelo que defendo até aponto medidas que libertam mais as pessoas da dependência do estado. Mas em relação ao estado a coisa depende fortemente de quem o representa. Se forem os sacanas que conhecemos não vale a pena falar no assunto, neste caso o Estado é uma entidade maligna e opressora.
Mas num mundo livre de parasitas poderíamos ver o estado como aliado e uma entidade que protege a nação contra ofensivas económicas ou até militares.

"Democracia directa".

Em relação a isto eu não a excluo totalmente, mas defendo uma abordagem cuidadosa.
Repara que um bom governo até pode propor uma boa medida, mas que não é boa no imediato, e os cidadãos julgarem essa medida como má e chumbam-na.
Uma excelente ideia pode ser rejeitada pela multidão por não a perceber nem entender o seu alcance. Também já se falou por aqui que a democracia é a ditadura dos números.

E com essa democracia directa numa poderá haver uma estratégia pensada, com pés e cabeça. Isto porque os cidadão vão votar em leis segundo apenas o seu interesse "individual". E podemos ter uma media boa para um individuo ou grupo de indivíduos mas que é ma para outra parte da sociedade.

Cuidado coma democracia directa.
Vão dizer que "há e tal isso exige que os cidadão estejam informados e preparados".
Mas na realidade, temos cidadãos com elevada formação académica mas que não estão minimamente interessados em assuntos políticos. Querem é exercer a sua profissão da melhor maneira possível. Estes cidadão são para deitar fora? Tem de ser obrigados a perceber de leis?

N disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
N disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
N disse...

"Os portugueses pertencem ao estado português (colectivismo) ou o estado português pertence aos portugueses (individualismo)? Quem tem de se submeter a quem? Eram os donos dos escravos que pertenciam aos escravos ou os escravos que pertenciam aos donos dos escravos?"

O estado tem que ser a nação politicamente organizada, e o problema é que não é.

Não há que haver escravos num estado-nação e nem submissão.

O problema está em termos um estado dentro de um estado que o molda num estado anti-nacional e pró-sionista.

Falo da maçonaria obviamente..

Carlos,falas da extrema-esquerda e extrema-direita mas são os democratas actualmente que pilham os cidadãos para sustentar a maçonaria,são os democratas que vão à economia real pilhar os cidadãos e empresas para injectar na economia especulativa,são os democratas que vieram com os chips nos automóveis e pessoas...

Mas ninguém chama de mau colectivismo ao regime democrata..

E vocês falam da democracia directa mas o próprio estado-nação NS que eu e muitos ambicionam é o mais próximo da democracia directa pois as sedes locais NS permitem que os cidadãos intervenham na política e através do espírito comunitário,porque as coisas têm que ser inseridas no superior interesse da comunidade NATIVA e não em nome de vontades pessoais somente individualistas.

A democracia destroí o espírito comunitário promovendo um mau individualismo consumista e cosmopolita e apátrida(E fazem isto de propósito para divisão do povo,pois eles temem colectivos comunitários que lhes possam fazer frente).
E para além do mais nunca cumprem o programa que apresentam aos cidadãos.
E não há consequências criminais...

A democracia é nada mais nada menos que um mau colectivismo,onde os escravos trabalham para a maçonaria.

http://2.bp.blogspot.com/-kepXGyKguJ4/ULO6urVpE0I/AAAAAAAACCY/Ak9wJeA58b4/s320/richSOCIALIST.jpg

É esta a "ideologia" que está em práctica.

E mais...Falemos do peso do estado a nível de impostos e na economia no regime de Salazar comparando com a democracia.

http://2.bp.blogspot.com/-xmB_QxIQy6A/UOYHAsMql9I/AAAAAAAACtU/R_jU-hL2rPI/s400/MAPA_D%257E1.JPG

O resultado está à vista...
Agora temos muito maior carga fiscal,alías,a maior de SEMPRE.
Temos uma corrupção pornográfica a sugar da economia real constantemente para sustentar parasitas de inúmeras fundações,"grupos de trabalho",firmas de advogados da canalha do regime que cobram pareceres milionários ao estado,organizações não-governamentais(mas que são na verdade organizações ao serviço do maior governo de todos,o governo global que tem como plano destruir as nações europeias) que são subsidiadas com dinheiro dos contribuintes para promover homossexualismo,multiculturalismo,democracia e tudo o que nos é nocivo,etc etc...

E quando esta escumalha for corrida vai deixar o quê para trás?

Um país completamente endividado,com números elevadissímos de desemprego,um país com a mais baixa taxa de natalidade de SEMPRE,um país principalmente de jovens a empregos precários de recibos verdes(conquista democrática) que não permite os mesmos sequer ter casa e ter filhos,as barras de ouro que Salazar deixou quantas há?Quem fez o quê a elas e para quê?

N disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
N disse...

E a nível de Forças Armadas antes tinhamos mais de 200 mil militares,hoje nem 38 mil temos e querem reduzir para 30 mil,já para não falar que a capacidade operacional está em níveis ridículos,desprestigiantes,humilhantes até,e ALTAMENTE PERIGOSOS.

A democracia passa,e as Forças Armadas continuam,e nunca se esqueçam que sem Forças Armadas fortes não há hipótese de haver Portugal soberano,e que sem soberania REAL,seremos escravos.

Portugal não existe sem poderio militar,não ter noção disto é estar completamente alheado da realidade.

Quando um povo vive demasiado tempo em paz tende a esquecer a cultura da guerra e torna-se mole ,esquecendo assim que os conflictos serão SEMPRE ETERNOS.

Quanto mais em épocas de crise económica,social e até religiosa(norte de Africa mesmo às nossas portas), e num cenário de escassos recursos face ao número populacional existente.

Quem quer viver em paz,tem que se preparar para guerra.

Quem quer o melhor para o seu povo,tem que se preparar para o pior, que é para não deixar o seu povo de cuecas e mal preparado psicológicamente e logisticamente quando as crises sucedem.

Vocês acham que como indivíduos sem um estado nacionalista por detrás conseguem alguma vez sobreviver em caso de sérios conflictos?

Acordem!
Serão carne para canhão!

Hoje já há drones a serem comandados de longe, tipo playstation onde um artista qualquer através do comando mata pessoas como se fosse o seu videojogo particular.
As armas tectónicas serão cada vez mais fortes e utilizadas.
Os cyborgs será uma questão de tempo.

Nós nem bomba nuclear temos para dissuasão,nem o espaço atingimos ainda,a escumalha democrática anda a decapitar as Forças Armadas há mais de 30 anos,afastar as mesmas da sociedade civil,a incutir mercenarismo ao invés de patriotismo,sem natalidade capaz de regenerar o povo Lusitano,sem economia para investir na defesa nacional,génios que podiam desenvolver no campo da ciência emigram,e vocês acham mesmo que INDIVIDUALMENTE terão alguma hipótese?

Acordem para a REALIDADE!
Não só para o vosso bem,mas sobretudo para os que vêm a seguir.

O BOM COLECTIVISMO NACIONAL E ORGÂNICO É VITAL PARA A NOSSA SOBREVIVÊNCIA COMO POVO E INDIVÍDUOS.

N disse...

http://1.bp.blogspot.com/-I6prjC-g1zE/UIrX_DGidxI/AAAAAAAABVE/yse-6s5joZc/s400/Portugal+democratico.JPG

Não encontro forma mais básica de ilustração para provar a inevitabilidade do falhanço da democracia em gerir um estado-nação.

PEDRO LOPES disse...

"Hoje já há drones a serem comandados de longe, tipo playstation onde um artista qualquer através do comando mata pessoas como se fosse o seu videojogo particular."

N,

É para salvar vidas.

http://www.publico.pt/mundo/jornal/drones-matam-terroristas-mas-salvam-vidas-diz-director-da-cia-de-obama-26034799

As Bombas atómicas no Japão também salvaram vidas.

Eu um dia destes vou matar os meus vizinhos. Depois digo que foi para salvar vidas, e que estes poderiam matar outras pessoas se eu não as matasse primeiro.

E a cambada aceita estas coisas, e ao mínimo confronto de ideias puxam de um "És Fascista" e pronto resolvem a questão.

Carlos disse...

Caro Pedro Lopes
“"Então surgem duas hipóteses. Os portugueses pertencem ao estado português (colectivismo) ou o estado português pertence aos portugueses (individualismo)?"

Aqui digo que deve ser o estado que pertence aos Portugueses. No modelo que defendo até aponto medidas que libertam mais as pessoas da dependência do estado. Mas em relação ao estado a coisa depende fortemente de quem o representa. Se forem os sacanas que conhecemos não vale a pena falar no assunto, neste caso o Estado é uma entidade maligna e opressora.
Mas num mundo livre de parasitas poderíamos ver o estado como aliado e uma entidade que protege a nação contra ofensivas económicas ou até militares.”

“Aqui digo que deve ser o estado que pertence aos Portugueses”
Muito bem. E porquê? Porque sem os indivíduos não há estado. Logo, a existência do estado depende da existências dos indivíduos (portugueses), é uma consequência/efeito, não a causa. Se o estado depende das existência dos indivíduos, os poderes desse estado têm de ser delegados pelos indivíduos, derivam dos indivíduos que o compõem. Como é que um estado em que a sua existência depende da existência desses indivíduos, pode ter mais poderes do que os poderes dos indivíduos de que depende?

“Mas em relação ao estado a coisa depende fortemente de quem o representa.”
Óh... Sem se aperceber está a ser colectivista. Não está a questionar se os poderes que o estado tem, são excessivos ou não, etc. Está a focar a sua atenção nas pessoas que governam e não nos poderes que adquirem quando se tornam governantes. Isso acontece porque os poderes do estado são superiores aos dos indivíduos que o compõem, do qual depende, e porque não foram devidamente acautelados, enquadrados, limitados, definidos.
Um árbitro tem os seus poderes bem definidos. Pode ser um pulha ou um homem honesto, mas desde que cumpra os deveres definidos pode ser sempre um árbitro. Caso não os cumpra, ou exceda-os é expulso. Repare que não é o árbitro que cria as regras. Estas foram criadas por outros, para o individuo que assuma essa função cumprir. Com os políticos isso não acontece porque os poderes do estado não estão definidos (para além doutros truques). Quando entrámos para a ex-cee, o estado nem sequer permitia o referendo. Veja o poder que o estado tinha/tem e que nós não tínhamos/temos. Ainda hoje os referendos só são permitidos para questões menores. Portanto, deixámos de ser súbditos, vassalos, de sua majestade e passámos a sê-lo do estado. Em última instância dos políticos. Mudaram-se os senhores, mas a condição do povo (os muitos indivíduos anónimos que compõem o povo) mantém-se!

Carlos disse...

“Se forem os sacanas que conhecemos não vale a pena falar no assunto, neste caso o Estado é uma entidade maligna e opressora.”
É este um dos aspectos em que o individualismo ganha pontos. Porque para evitar a fraqueza humana, porque a conhece, limita-lhes os poderes, a capacidade de acção, etc.
Falei na democracia directa só para demonstrar que mesmo num sistema colectivista, pode haver medidas que previnam danos. Claro que quem vê e sente que os seus poderes vão ser drasticamente limitados, começa logo a dizer que o povo é ignorante etc, etc...

Constituição da república portuguesa
Tarefas fundamentais do estado
Artigo 9º alínea f) Assegurar o ensino...

Pois, se é o estado assegura o ensino, como é que vai criar um povo culto para lhe limitar os poderes?
Espero estar a explicar bem a questão.

Norman Dodd On Tax Exempt Foudations
http://www.youtube.com/watch?v=YUYCBfmIcHM

Caro N
Para podermos trocar ideias, por favor, tem de definir o que é democracia para si.
Você aponta muitos erros/problemas que eu concordo, mas são consequências de problemas a montante.

Você ao falar de nacional socialismo está imediatamente a impor dois tipos de políticas. O nacionalismo e o socialismo.
Desta forma limita a liberdade de escolha dos demais.

PEDRO LOPES disse...

os poderes desse estado têm de ser delegados pelos indivíduos, derivam dos indivíduos que o compõem.

Sobre o individualismo vs estado, mantenho o que defendo há muito tempo.
E é o que a história ensina.
Nenhuma civilização avançada foi construída com base no "individualismo".

Eu quando vou ver um jogo do meu clube associo-me no momento a uma colectividade de pessoas de apoiam a mesma causa. Vou para o estádio e gosto de sentir os cânticos e toda uma força colectiva que é vibrante e nada tem de opressiva. Se não gostar não vou ao estádio. Mas gosto da sensação de pertencer a um colectivo naquele momento. No fim do jogo volto ao meu canto(Individualista)




Mas Carlos,

Se um governo de um pais é tirano á partida porque é colectivista então parece que a formula que defendes é o globalismo.

Ou seja um individuo não tem de se sujeitar a uma tirania nacionalista colectivista ou deste grupo e é bom sentir-se um "Cidadão do mundo" e independente. É o corolário da absoluta liberdade.

Mas como é óbvio sabemos todos aonde caem os "Cidadãos do mundo". Nas mão porcas dos sionistas.

Eu não gosto desta divisão "Individuo / Colectividade".

Prefiro a divisão

"Nacional vs Global".
Seja qual for o tipo ou ramo de Nacionalista ou o tipo de Globalismo.

Eu sou contra todos os globalismos. Todos sem excepção. Sou fanático nisto.
Posso ser fanático no que me apetecer ou não?Estou a ser individualista?

É neste e apenas neste paradigma que se irá delinear o futuro.

E eu estarei sempre do lado dos nacionalistas e contra o globalismo sem cabeça. O tal Monstro Sionista e subversivo.

Porra, nada de infantilidades nesta matéria. Eu adoro as culturas nativas de vários povos do mundo.

O Marxismo cultural procura o achatamento e deterioramento total do ser humano e de toda a sua essência. E mais procura elevar o estatuto de um criminoso a herói. Basta ver alguns filmes para constatar este facto.
Promover a MERDA em detrimento dos que são sérios e tem algum intelecto.

N disse...

Carlos para mim a democracia é uma forma de regime que está destinada a falhar e nem pode ser doutra forma.

Primeiro, porque divide o povo como já expliquei aqui:

http://1.bp.blogspot.com/-I6prjC-g1zE/UIrX_DGidxI/AAAAAAAABVE/yse-6s5joZc/s400/Portugal+democratico.JPG

http://omsilanoican.blogspot.pt/2013/03/a-impossibilidade-da-democracia.html

Segundo, porque é anti-meritocrata e igualitária permitindo que todos valham um voto independentemente do seu valor intelectual,moral e racial.

Como já expliquei aqui:

http://omsilanoican.blogspot.pt/2012/10/a-impossibilidade-da-democracia.html

http://omsilanoican.blogspot.pt/2012/11/as-conquistas-democraticas.html

http://omsilanoican.blogspot.pt/2012/06/socrates-em-grego-antigo-transl.html

http://omsilanoican.blogspot.pt/2012/06/democraciaigualitarismo.html

http://omsilanoican.blogspot.pt/2012/11/democraciaigualitarismosuicidio.html

Terceiro, porque não oferece qualquer desígnio nacional e propósito maior, como já expliquei aqui:

http://omsilanoican.blogspot.pt/2012/06/democracia-como-inimiga-do-humanismo.html

http://omsilanoican.blogspot.pt/2012/06/o-homem-democratico.html

http://omsilanoican.blogspot.pt/2012/11/o-designio-de-portugal-como-nacao-numa.html

Quarto, porque é imoral e é nessa forma de regime que mais floresce a traição,corrupção e impunidade, como já expliquei aqui:

http://omsilanoican.blogspot.pt/2013/01/democraciaimoralidade.html

http://omsilanoican.blogspot.pt/2012/09/ate-quando-lusitano.html

http://omsilanoican.blogspot.pt/2013/01/as-coisas-sao-o-que-sao-e-nao-ha-como.html

http://omsilanoican.blogspot.pt/2012/06/democraciaimoralidade.html

Quinto, porque a democracia vive da mentira e a verdade não interessa e a justiça não também não funciona,logo se a verdade não interessa para nada e os factos também não, então estamos perante uma FRAUDE como é fácilmente provável e já expliquei aqui:

http://omsilanoican.blogspot.pt/2012/11/democraciamentirafraudecastelo-de-cartas.html

Sexto, porque é sob a capa da democracia que Portugal está a ser alvo de uma conspiração e sabotagem interna para nos destruir como nação e nos tornar uma colónia de escravos como já expliquei aqui:

http://omsilanoican.blogspot.pt/2012/11/liberalismodoenca-moral-e-fraude.html

http://omsilanoican.blogspot.pt/2012/12/blog-post.html

http://omsilanoican.blogspot.pt/2012/06/democraciaprisao-sionista.html

http://omsilanoican.blogspot.pt/2012/08/globalizacaofim-das-nacoesescravatura.html

Sétimo,e falo muito especialmente no caso Português, que mesmo diante da VERDADE e dos FACTOS e das mais básicas formas de apresentação de prova, a burrice+hipnotismo+lavagem cerebral de que os Portugueses na sua maioria estão reféns não permite aos mesmos perceberem as coisas, como já expliquei aqui:

http://omsilanoican.blogspot.pt/2012/12/zombies-de-portugal.html

http://omsilanoican.blogspot.pt/2012/11/a-imaturidade-politica-dos-portugueses.html

http://omsilanoican.blogspot.pt/2012/10/triarii-ode-to-sun.html

http://omsilanoican.blogspot.pt/2012/07/sera-o-homem-democratico-inferior-ao.html

Oitavo,e para terminar...
Face à REALIDADE do FALHANÇO do regime, eu defendo a tomada pela força por parte dos militares e do povo Lusitano(os que sabem pensar e têm culhões) para instaurar uma 4ª Republica NS como já expliquei aqui:

http://omsilanoican.blogspot.pt/2012/07/portugal-e-o-tempo-que-nao-tem.html

http://omsilanoican.blogspot.pt/2012/09/significado-de-nacao-nacao-e-reuniao-de_6.html

http://omsilanoican.blogspot.pt/2013/02/as-coisas-sao-o-que-sao-contra-qualquer.html

http://omsilanoican.blogspot.pt/2012/11/as-coisas-sao-o-que-sao.html




N disse...

"Você ao falar de nacional socialismo está imediatamente a impor dois tipos de políticas. O nacionalismo e o socialismo.
Desta forma limita a liberdade de escolha dos demais."

Realismo precisa-se...
Face ao cenário há duas escolhas.

A nossa via ou a via da maçonaria:

http://omsilanoican.blogspot.pt/2012/09/as-coisas-sao-o-que-sao.html

A situação actual de Portugal não é a mesma coisa que ir ao baskins and robbins e ter uma série de escolhas.

A situação é SÉRIA demais.
Ou Portugal morre democraticamente...
Ou Portugal renasce através de uma 4ª Republica.

É isto e mais nada.

Carlos disse...

Caro Pedro Lopes
Não sou globalista. E muito menos nos moldes em que está a ser construído. E este globalismo é um colectivismo global.

“E é o que a história ensina.
Nenhuma civilização avançada foi construída com base no "individualismo".”
Foi construída na, ou em, cooperação/competição entre o(s) indivíduo(s).
Mas teve como base o individuo.

“Eu não gosto desta divisão "Individuo / Colectividade".”
Não há nenhuma divisão. A colectividade tem de ter indivíduos, para existir. E, o individuo pode pertencer a uma ou mais colectividades, independentemente de ser +/- colectivista ou +/- individualista.

O cardume, a floresta, a manada, são termos para designar mais de um.
O peixe, a árvore, o boi, são termos para identificar um ser.
O cardume, a floresta, a manada, não existem.
O peixe, a árvore, o boi, existem.
O cardume, a floresta, a manada, são termos utilizados para facilitar a troca de informação. Em vez de estarmos a dizer um conjunto, ou grupo, um grande número de peixes, dizemos cardume. É mais rápido, mais prático. Só que depois caímos no erro de pensar que são uma entidade, que existem e como tal têm os mesmos direitos, etc, que os seres que identificam.

“Sobre o individualismo vs estado, ...”
O individualismo, tal como o colectivismo, são formas de como deve ser construida uma sociedade (social, política e economicamente). Como deve estar organizada, como deve funcionar, etc.
Os dois extremos são, dum lado a anarquia (individualismo absoluto 100%, nenhuma submissão ao estado) e do outro a ditadura (colectivismo absoluto 100%, total submissão ao estado).
É algures no meio que está o equilíbrio. Um estado pode organizar-se de forma a adoptar, digamos, 50% de medidas que derivem do individualismo e 50% de medidas que derivem do colectivismo.
No individualismo a construção/organização da sociedade é feita com base no indivíduo.
O individuo é “supremo”.
No colectivismo a construção/organização da sociedade é feita com base no colectivo. Como o colectivo é uma expressão/conceito abstracto e não existe, o estado/governo substitui-o (é o governo (com a assembleia da republica) que representa o colectivo), assim sendo, o estado é “supremo”.
No individualismo é o individuo que tem poderes. São-lhe intrínsecos.

Carlos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Carlos disse...

No colectivismo é o estado que tem poderes. São-lhe intrínsecos
No individualismo os poderes, obrigações, direitos, etc, do estado, são dados, transferidos, delegados, concedidos, definidos, pelo individuo. Assim sendo, conforme pode dar também pode retirar.
No colectivismo os poderes, obrigações, direitos, etc, do cidadão, são dados, transferidos, delegados, concedidos, definidos, pelo estado. Assim sendo, conforme pode dar também pode retirar.
No individualismo o estado trabalha em função do individuo(o individuo é (o) soberano).
No colectivismo o individuo trabalha função do estado(o estado é (o) soberano).
No individualismo é o individuo que define em que situações/condições é que o estado pode invadir a sua casa.
No colectivismo é o estado que que define em que situações/condições é que o estado (ele próprio) pode invadir a sua casa.
Claro que nenhum dos extremos é bom, como já disse, há que haver bom senso.
Estas são apenas algumas diferenças.

“Nacional vs Global”.
Nacionalismo vs globalismo é também uma forma de organização da sociedade, tal como individualismo vs colectivismo

Caro N
Como já disse, há muitos problemas que expõem que eu também concordo. Já as soluções é que me criam dúvidas. Tive foi dificuldade em ler.
“É isto e mais nada.”
É a sua posição. Penso que é irredutível, inquestionável. No entanto aceito-a.

Carlos disse...

No individualismo o estado trabalha em função dos interesses do individuo(o individuo é (o) soberano).
No colectivismo o individuo trabalha função dos interesses do estado(o estado é (o) soberano).

Anónimo disse...

"Os dois extremos são, dum lado a anarquia (individualismo absoluto 100%, nenhuma submissão ao estado) e do outro a ditadura (colectivismo absoluto 100%, total submissão ao estado).
É algures no meio que está o equilíbrio."

É exactamente isso.


PEDRO LOPES disse...


A Tirania do poder mundial no seu melhor.
Agora já roubam o dinheiro de forma totalmente aberta no Chipre.

http://www.belfasttelegraph.co.uk/news/world-news/nervous-cypriots-hit-cash-machines-29134513.html

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=YDXtHsz2q6Q#!

Isto vai ter de arder tudo.
São as maravilhas do globalismo e do mercado livre.

alf disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
alf disse...

Consta que antes de irem parar à Palestina bateram a várias portas, uma das quais foi o Salazar, para se instalarem em parte de uma das nossas ex-colónias. O Salazar terá negado.

Penso que os judeus se instalaram onde conseguiram, e a Palestina estava mesmo a jeito, com a potência colonial de saída da zona; possivelmente terão combinado a operação de ocupação com os ingleses, secretamente é claro porque ela tinha de surgir como uma ocupação.

os argumentos históricos vieram depois. Se tivessem ido para Angola, por exemplo, teriam arranjado outras razões - por exemplo, seria a zona onde a espécie humana se originou... seria o regresso ao berço da humanidade...

Claro que a Palestina tem todas as vantagens estratégicas que o post aponta e isso terá pesado certamente na sua escolha; isso e o facto de ser possível fazer a sua ocupação dada a sua situação política especial na altura

Anónimo disse...

I feel that is among the most іmportant info for
mе. And i'm satisfied reading your article. However wanna commentary on some common things, The web site style is great, the articles is in point of fact great : D. Excellent task, cheers

Feel free to surf to my page :: payday loans

Anónimo disse...

fODA-SE....92 COMENTÁRIOS COM ESTES BADAMERDAS QUE NEM QUEREM TRABALHAR A VOMITAR BOSTA POR AQUI.
OH dIOGO...LIMPA-ME ESTE bLOG

ALMEIDA
AQUELE QUE VOS COME A PEI...OH,VCS JÁ SABEM