domingo, dezembro 14, 2014

Afinal, os «mercados» tinham razão: a gordura está nos PIGS...





**********************


Os três porquinhos e o 'subprime' mau



Artigo de Ricardo Araújo Pereira em «Novíssimas Crónicas da Boca do Inferno» (2012):

«Primeiro, Portugal era um dos PIGS. Agora, estamos a um passo de ser lixo. Quando um pais se move na alta finança é logo tratado com outra educação. As «agências de notação financeira» e os «mercados» dizem que o porco esta a caminho do lixo. O porco somos nós. E o lixo também, o que é curioso - mas fisicamente improvável, uma vez que não é fácil alguém estar a caminho de si próprio.

Não deixa de ser interessante que estas opiniões dos mercados não sejam propriamente secretas. São publicadas nas primeiras paginas dos jornais. Há manchetes sobre o porco e reportagens acerca da distancia a que ele está do lixo. Os mercados podem ter muitos defeitos, mas ao menos são sinceros. Se acham que um país é porco e caminha para o lixo, dizem-lho na cara.

Infelizmente, este tipo de linguagem só se tolera a quem usa gravata. A hipótese de Portugal ripostar parece estar posta de lado. Seria justo que, ao lado de uma noticia que diz «Mercados consideram que o país esta a um patamar do lixo», houvesse outra cuja manchete fosse: «Portugal tenta renegociar a dívida junto dos chulos». O problema é que os mercados, além de deterem o capital financeiro, detém ainda o capital semântico. Tudo o que seja capital, eles açambarcam. Um insulto na boca dos credores é realismo económico, na boca dos devedores é primarismo ideológico.

Esta evolução do jargão económico tem, como é evidente, pontos positivos. A substituição de palavras como subprime e rating por terminologia financeira como «porcos» e «lixo» é um contributo muito saudável para aproximar os cidadãos da vida económica. Pouca gente saberá ao certo o que é o suprime, mas não há ninguém que não saiba o que é um porco.

Quanto menos bem-sucedidos somos na economia, melhor dominamos o vocabulário técnico, o que é reconfortante. Antes da crise, eu não sabia bem o que poderia significar uma queda no rating. Agora, percebo perfeitamente que sou lixo. O que se perde de um lado em qualidade de vida, ganha-se do outro em conhecimento. A qualidade de vida tem sido sobrevalorizada. O conhecimento é que é importante

8 comentários:

Público disse...


Cúmplices do colapso que afundou o coração do sistema capitalista mundial e afectou milhões de pessoas, as agências de rating pareciam ter caído em desgraça. Ingenuidade. A crise da dívida soberana da zona euro mostrou de novo o seu poder. Depois da falha continuada e grosseira das suas avaliações aos grandes clientes, procuram reconstruir a credibilidade à custa de Estados penalizados por governos pouco zelosos dos dinheiros públicos e supervisores pouco diligentes. Irlanda, Grécia e Portugal sentem na pele os efeitos. Moody"s, Standard & Poor"s e Fitch, donas de 95% do mercado, ganham dinheiro como não acontecia desde 2007. A 14 de Março, o democrata Carl Levin anuncia: "As agências foram influenciadas por empresas de Wall Street para dar boas avaliações a créditos hipotecários e fizeram isso por dinheiro."



http://www.publico.pt/destaque/jornal/as-agencias-de-rating-ampliaram--a-crise-de-hoje-e-preparam--a-crise-de-amanha-22069813

Whatever disse...

O dinheiro tomou conta do mundo e agora estamos todos lixados, pois o capitalismo (selvagem) é um sistema predatório.

M&M disse...

Afinal Sócrates recebeu uma dívida de 68%, que com uma crise Internacional e elevou-a em seis anos para 94%.

Com Passos em dois anos já vai em 131%, com os cortes nas pensões e salários, subida brutal de impostos e ainda com a venda das jóias da coroa como EDP, REN, ANA, CTT, etc., etc.

João disse...

Mais uma bola para canto deste senhor.
N quer ou n pode pegar o toiro pelos cornos.Prefere a pega de cernelha.
Enfim...
Desde a criação da agricultura ou antes, que passou a haver varias distinções para os humanos, nossos semelhantes.
Servos da gleba, escravos, gentios.
Os espanhois chegaram ao ponto de dizer que os indios, que n obedeciam o ""deus"", que eles supostamente adoravam.
Que os indios n eram seres humanos.
O que se passa com os pigs é mais do mesmo.
O sistema imperial, neste caso representado pelas financeiras, aplica o mesmo sistema.
Isto é, os paises que n estejam em condições de pagar os juros que eles calculam são merda.
Prefiro dizer merda que é mais portugues.
Uns escravos despreziveis que n produzimos nada de valido.

Diogo disse...

João,

É por isso que Ricardo diz: «Portugal tenta renegociar a dívida junto dos chulos».

Com humor, vai dizendo tudo!

João disse...

Já te disse q considero q é humor Negro. Muito negro.
Ele sabe q n há vontade politica para negociar o q quer q seja.
Pq qaui tb existem chulos.
Para os meus conceitos do papel dos politicos e da governação( Vide constituição Economica )
n me satisfaz. Muito menos o humor negro.É gozar com os desgraçados.

Anónimo disse...

"The Conquest of a Continent" de Madison Grant
https://archive.org/details/conquestofcontin00gran

The Passing of The Great Race de Madison Grant
https://archive.org/stream/passingofgreatra00granuoft/passingofgreatra00granuoft_djvu.txt

"O objetivo de abolir a raça branca está em seu rosto tão desejável que alguns podem achar que é difícil acreditar que ele poderia incorrer em qualquer oposição, fora de supremacistas brancos cometidos. A chave para resolver os problemas sociais de nossa época é abolir a raça branca. Não se enganem sobre isso, pretendemos manter atacando os machos mortos brancos, e os vivos, e as fêmeas também, até que a construção social conhecida como "a raça branca 'é destruída, e não" desconstruída ", mas destruída".

- Noel Ignatiev (Dr. Ignatiev é "professor" judeu de Harvard e fundador de uma revista chamada "Race Traitor" (Raça Traidora ou Traída), que tem como lema: "Traição para os Brancos é Lealdade para com a Humanidade.")

"Nossos Comissões de controle irá, no interesse da paz e acabando com nossas tensões inter-raciais, proibir os brancos para acasalar com o branco. A mulher branca deve coabitar com os membros das raças escuras, os homens brancos com mulheres negras.Assim, a raça branca vai desaparecer, para misturar o escuro com branco significa o fim do homem branco, e nosso inimigo mais perigoso vai se tornar apenas uma lembrança.Vamos embarcar em uma era de dez mil anos de paz e abundância, o Pax Judaica, e nossa raça vai governar incontestável sobre o mundo. Nossa inteligência superior será facilmente nos permitirá manter o domínio sobre um mundo de pessoas negras ".
Conselho de Emergência de Rabinos europeus em Budapeste, Hungria, 12 de janeiro de 1952.

"Temos de perceber que a arma mais poderosa do nosso partido é tensões raciais. Por propondo na consciência das raças escuras que durante séculos foram oprimidos pelos brancos, podemos moldá-los para o programa do Partido Comunista. Na América, vamos alcançar a vitória sutil, enquanto inflamando a minoria Negro contra os brancos, faremos o possível para instilar nos Brancos um complexo de culpa por sua exploração do negro.
Vamos ajudar o Negro a subir em destaque em todos os caminhos da vida, na profissão e no mundo dos esportes e entretenimento. Com este prestígio, o Negro será capaz de casar com os brancos e trazer um processo que vai entregar a América à nossa causa. "
Israel Cohen, um programa Racial para o século XX, Congressional Record, Volume 103, página 8559, 07 de junho de 1957, em parte."

http://nordicantisemite.com/2014/12/13/statement-regarding-jews-using-nordic-people-to-fuel-hate-against-nordic-survival/comment-page-1/

Pedro Lopes disse...


Quem anda a fazer mal ao 44, vai pagá-las.

http://www.cmjornal.xl.pt/nacional/portugal/detalhe/bruxaria_na_cadeia_de_evora.html