sexta-feira, abril 08, 2016

Uma senhora que já merecia ter batido com os costados num calabouço ...

Finanças atestam benefícios a firmas do grupo que contratou ex-ministra das Finanças e atual deputada do PSD - Maria Luís Albuquerque




LUSA - 29/03/16

Segundo o documento, no total, foram concedidos 423.428,99 euros, entre 2011 e 2015, a duas das subsidiárias do Arrow Global: White Star Asset Solutions (404.228,88 euros) e Gesphone (19.200,11 euros), a título de "majoração à criação de emprego" e "crédito fiscal extraordinário ao investimento".

O gabinete de Mário Centeno esclarece que só foram pedidos dados sobre quatro das empresas que constituem o universo Arrow Global junto da Secretaria-Geral do próprio Ministério das Finanças, da Entidade de Serviços Partilhados da Administração Pública, da Autoridade Tributária e Aduaneira, da Direção-Geral do Tesouro e Finanças, da Parpública e da Agência de Gestão da Tesouraria e Dívida Pública.



ECONÓMICO - 06/03/2016

Ainda não está esclarecido se há incompatibilidade entre o cargo de deputada e as funções de administradora não executiva na Arrow Global, mas já é público que a ex-ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque, vai receber cerca de cinco mil euros brutos por mês. De acordo com a edição de hoje do jornal Diário de Notícias, nas novas funções em Manchester – sede da Arrow Global – Maria Luís Albuquerque irá trabalhar, em média, dois a quatro dias por mês e terá que marcar presença em dez reuniões por ano, altura em que a empresa reúne todos os administradores. Fonte próxima da ex-ministra citada pelo DN refere que este ‘timing’ de trabalho é “perfeitamente conciliável” com as obrigações no Parlamento.

A este valor (cinco mil euros mensais) a ex-ministra do governo de Passos Coelho acrescenta os 3.426,48 euros mensais que recebe como deputada sem exclusividade.

As dúvidas quanto à nomeação de Maria Luís Albuquerque foram lançadas pela porta-voz do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, que lembrou que a Arrow Global comprou dívida do Banif em 2014, quando a deputada do PSD ainda tutelava o Ministério das Finanças, logo com responsabilidades no sector da banca.

3 comentários:

Miguel disse...

Não tenha dúvidas que ela vai dar informação privilegiada ou já deu no passado. Nenhuma empresa paga 5000€ a uma pessoas por 4 dias de trabalho mensal, se o serviço não for especial. Isto é o que se chama vigarice às claras, já nem se dão ao trabalho de disfarçar.

Thor disse...

olha lá Diogo, então e aquela notícia do António Varela sobre os Rothschild terem "limpo" 4 mil milhões do BANIF, é verdade?
e se for, não podes publicar nada sobre isso? alguém tem a notícia?

Paulo Mota disse...

Disfarçar para quê se a impunidade reina?