segunda-feira, dezembro 17, 2018

A Falácia das "Crises Financeiras" e do "Efeito de Contágio" entre os bancos.

Henry Ford

Henry Ford (1863 – 1947) foi o americano fundador da Ford Motor Campany. O seu automóvel, Modelo T, revolucionou o transporte e a indústria americana. Ford foi um inventor prolífico e registou 161 patentes. Na qualidade de dono da Companhia Ford tornou-se um dos homens mais ricos e mais conhecidos do mundo.

Em 22 de Maio de 1920, Henry Ford escreveu no Jornal "The Dearborn Independent":

"Existe no mundo de hoje, ao que tudo indica, uma força financeira centralizada que está a levar a cabo um jogo gigantesco e secretamente organizado, tendo o mundo como tabuleiro e o controlo universal como aposta.

"As populações dos países civilizados perderam toda a confiança na explicação de que «as condições económicas» são responsáveis por todas as mudanças que ocorrem. Sob a camuflagem da «lei económica» muitíssimos fenómenos foram justificados, os quais não se deveram a nenhuma lei económica a não ser a do desejo egoísta humano operado por
meia dúzia de homens que têm o objectivo e o poder de trabalhar a uma vasta escala com nações como vassalas."

7 comentários:

vapera disse...

Livro fundamental para o entendimento das desgraças do mundo: O JUDEU INTERNACIONAL de Henry Ford.

Diogo disse...

Exacto, Vapera.

Anónimo disse...

"Como foram criados algumas bolhas no mercado financeiro.

Primeiro governo abaixo juros básico da economia visando estimular um ciclo virtuoso de investimento.
A taxa básica de juros é usada por investidores e analistas para fazer valuation das empresas. ( Taxa de atratividade). Quanto menor for esta taxa, consequentemente maior vai ser o valor de mercado da empresa. Os analistas usam fluxo de caixa futuro e projeção de lucro para estimar quanto esta empresa tende a valer daqui algumas décadas e trazem este fluxo a valor presente, consequentemente uma das variáveis mais importantes na analise é a taxa de juros básica.

O mercado tende atribuir taxa de juros maior ou menor por meio da curva de juros longas. A priori o valuation das empresa pode ser elevado para estratosfera ou jogada ao limpo, tudo isso levando em conta taxa básica de juros.

Afinal porque governos insistem tanto em baixar taxa de juros para estimular a economia? Porque ao fazer isso eles acreditam que o dinheiro que estava antes em renda fixa tende ir para investimento de longo prazo, investir em ações de empresas produtivas. Ou seja, Injeção de caixa mediante dinheiro dos super investidores que é investido na economia real gerando empregos.

Na realidade o fator mais importante sempre será o quadro fiscal do governo. Um governo quando gasta mais que arrecada tende gerar déficits cada vez maiores. Em troca deste déficits maiores ele se endivida mais no futuro para fornecer o presente, outra ação é usar de impostos gradativos maiores.

Existe toda uma discussão do que é liberalismo , social democracia etc.

O que importa no final das contas é o governo ser sempre superavitário ou no máximo ele tenha despesas que crescem em linha ou abaixo da inflação acompanhando o PIB.

Então onde se encontra o erro? Quando este sistema foi implementando lá nos anos 60 alguns economistas por pura soberba acreditavam ser possível planejar o crescimento econômico. Não vou entrar no mérito que o PIB nem de longe é melhor indicador de riqueza de uma nação, porém na falta de outro indicador mais conciso vai ele mesmo.

Quando sistema foi projetada nos anos 60, este sistema levaria em conta que o governo conseguiria planejar o PIB , fazer o PIB crescer durante maior tempo possível. PIB cresce, arrecadação aumenta + concursos + programas sociais . Uma maravilha da engenharia financeira.

Como funciona realidade: As contas crescem sempre acima da produtividade da economia, forçando governo aumentar impostos para compensar esta diferença.

Anónimo disse...

No modelo planejado o aumento de imposto se daria da seguinte forma: Alíquota se mantém a mesma, porém economia crescendo o governo aumenta sua arrecadação. Afinal 40% de 100 é maior que que 40% de 50.

E como realmente aconteceu? Quase nenhum governo conseguiu fazer isso durante tempo prolongado. Para sanear a questão dos anos de crescimento abaixo do PIB o governo recorreu para aumento de alíquota para compensar anos de queda de arrecadação

Entrou um moto perpetuo aonde todas esferas do governo iam crescendo a medida que mais recursos da iniciativa privada eram direcionados para financiar os déficits e atividades do governo.

A economia se voltou toda para o governo, seja financiando governo ou pagando salários da iniciativa pública. Logo a economia se tornou uma especie de zumbi que dependia de estímulos monetários cada vez maiores para manter o sistema funcionando.

E como banco central lidou com a crises deste arranjo? Ele fomentava liquidez assim como manda os manuais keynesianos. Ou seja, ele dobrava a meta gerando endividamento futuro em troca de financiamento presente.

Isso funciona curto prazo? Sim , mas não dura muito.

E qual o x da questão ? O PIB antes de tudo é constituído por capital humano, logo mais pessoas trabalhando e produzindo o PIB tende aumentar. Não porque estamos ficando mais ricos, mas porque tivemos mais filhos que produzem mais bens e consomem mais itens.

Para tirar esta distorção nunca se deve avaliar o PIB nominal, mas sim o PIB per-capita. Uma economia de 5 milhões de pessoas com um PIB 1 trilhão de dólares é mais rica que economia de 1 trilhão de dólares distribuídos para 100 milhões de pessoas.

E dai o motivo do porque analisar indicadores isolados é besteira! E dai o porque um 100% ou 50% do dívida líquida podem ser interpretados de pontos de vista diferentes de acordo com o país que se esta analisando.

No caso dum país com baixa produtividade e PIB per capta menor acontece um efeito muito interessante. O mercado passa acreditar que o governo não pagara dívida pública , consequentemente passa exigir mais juros no futuro para financiar este governo.

O governo recorre a expansão monetária para honrar esta dívida: O que acaba gerando inflação monetária e desvalorização cambial. Logo países com PIB per capita baixo , alíquota de impostos elevadas tende apresentar taxa de crescimento menores e escalonamento de dívida pública cada vez maiores.

Anónimo disse...

Ai vem um social democrata e solta seguinte na pérola: Na europa o país x é modelo .

Sinto lhe dizer , não é não! O país x só esta queimando riqueza no futuro para fornecer o presente. A diferença que por ter maior tecnologia e riqueza por habitantes o males deste arranjo tenta demorar mais acontecer do que nos países emergentes.

Porém como já sabemos a demografia e os impostos cada vez maiores para previdência vai erodir economia destes países. E a tendência é que no futuro a coisa fique cada vez pior.

O mesmo acontece com os déficits americanos e com a bolha chinesa! Você consegue fomentar um crescimento enquanto boa parte das pessoas é pobre e vive em comunidade ruais, fazem isso se valendo da demografia e a possibilita crescimento artificial. E tão logo as dívidas de longo prazo entrem no radar, sai de baixo! não há liberal que diga ao contrário.

Agora entro na seara do porque é idiotice acreditar no sistema e esperar algo diferente do que esta ai, votamos no menos pior de acordo com nosso interesses, não passa disso!

Todos os que se dizem de direita fomentaram este arranjo igualmente os de esquerda radical e moderada também fomentaram este arranjo.

As estatísticas estão ai para provar o que se sabe no mercado financeiro há tempos! O sistema é uma pirâmide financeira que se alimenta de escravos futuros. Não adianta ir contra esta mandamento. A tendência é que governo mais populistas aumentam velocidade rumo ao abismo e governo mais moderados diminuam e estabilizem esta caminhada.

No caso de países como argentina, Venezuela e Bolívia: Todos já estão na beira no abismo, argentina e Venezuela já pularem para dentro do mesmo.

O Brasil esta chegando bem perto do abismo, enquanto China e EUA estão logo atrás brigando para ver quem vai por ultimo ao lado da europa.

Tom Williams disse...

I must appreciate the blogger. This is the most useful blog for everyone.

vapera disse...

Não esquecer que juros são invenções dos "escolhidos de deus", os parasitas usurários pastores de retardados mentais gentios!!
Não por caso todos os papas foram e são JUDEUS!
E o cristo "super legal" salvador diz para todos os gentios, o reino de vós é o céu e sejam despojados, e deus diz aos judeus em sobretudo deuteronômio: o reino de vcs é na terra, tomem tudo para si.
O pior, em levítico, números, e todo o pentateuco, está claro que judeu não cobra juros de judeu, mas de gentio é para enterrar a faca!
E tem "gênio" que chama um judeu de salvador!! Salvador de quem cara pálida???