quinta-feira, julho 26, 2007

Quem financiou Adolf Hitler?

Em princípios dos anos trinta a ajuda financeira a Hitler começou a fluir mais rapidamente. Aconteceram na Alemanha uma série de reuniões, irrefutavelmente documentadas por várias fontes, entre industriais alemães, o próprio Hitler, e mais frequentemente com os representantes de Hitler, Hjalmar Sehaeht e Rudolf Hess. A questão chave é que os industriais alemães que estavam a financiar Hitler eram predominantemente directores de cartéis com associações americanas, propriedade, participação ou alguma forma de ligação subsidiária americana.

Os financiadores de Hitler não eram, em geral, empresas de origem puramente alemã ou representantes de negócios de famílias alemãs. Tirando os casos de Thyssen e Kirdoff, na maioria dos casos eram empresas multi-nacionais alemãs, isto é, a I..G. Farben, A.E.G., DAPAG, etc. Estas multi-nacionais tinham sido constituídas através de empréstimos americanos nos anos vinte, e em princípios dos anos trinta tinham directores americanos e forte participação financeira americana.
.

26 comentários:

Ton disse...

Então mas afinal que mal fez o Hitler?
Se, como dizes, não fez mal aos judeus, antes pelo contrário, meteu-os na enfermaria, tratou-lhes a tosse, deu-lhes férias pagas, cama, mesa e roupa lavada e, ainda por cima, os desinfectou de pulgas e piolhos e lhes arranjou programas Erasmus em Portugal, Suiça, EUA, etc, trata-se de um santo homem.

E assim sendo, as companhias americanas, inglesas, francesas, suíças, holandesas, dinamarquesas, etc,etc que faziam negócios com companhias alemãs, não se moviam apenas pelo lucro, como é normal, mas tb pelo espírito de bem fazer.

Concretamente pretendes o quê?
Realçar o papel positivo do Adolfo, ou dar a conhecer o Relatório e Contas de algumas empresas?

P.S. Eu já fui accionista da Pfizer...espero que não me venham a acusar de estar conluiado com o que quer que esta compannhia tenha feito, ou venha a fazer, no Gana, ou no Bangla Desh.

Garanto que apenas quis sacar uns lucros...apenas isso.

Diógenes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Diogo disse...

O que me parece é que Hitler foi apenas uma marioneta nas mãos da alta finança que desejava uma Guerra Mundial. A Guerra é a mais lucrativa das actividades para os emprestadores de dinheiro. Vê o défice americano antes e depois da II Guerra. Vê também o dos outros países.

Quanto ao Holocausto, no sentido em que houve uma tentativa deliberada de exterminar os judeus, estou convencido que é falso.

Serenade disse...

A maioria dos judeus sabe que o Hitler foi financiado pelos Rothschilds tal como foi a revolução soviética.

xatoo disse...

Aquele pançudo gorduroso, o genocida de Sahba e Chatila, que esteve embalsemado (ou ainda está) a uma ficha elécrica a derreter, que foi erguido a presidente de do posto avançado que dá pelo nome de israel, costumava dizer, sobre as atrocidades do sionismo mundial:
"vocês não se preocupem com a opinião pública americana pensa acerca de nós. Nós dominamos a América, e os americanos sabem-no!"

xatoo disse...

exactamente Serenade
os judeus jogaram na criação de dois sistemas politicos contraditórios (mas só aparentemente, porque ambos continuaram capitalistas, como veriamos) e financiaram os dois, obtendo lucros extraordinários, primeiro na industrialização da URSS, depois na criação da formidável máquina de guerra soviética que disputou o poder mundial de igual para igual com as potências ocidentais na WWII. Um dos principais precursores "criativos", digamos assim, desta politica de dominação do mundo começou com o judeu Emil Rathenau o fundador da Allgemeine Elektrizitäts-Gesellschaft (agora conhecida por AEG, mas se pesquisar no google esta sigla só lhe aparece na empresa americana de onde proveio afinal a tecnologia criada pelo colaborador Thomas Edison. Hoje a GE, uma sucedânea já é apenas uma multinacional que opera, na boa filosofia judaica, exclusivamente na área Financeira). A familia de judeu Rathenau havia de parir a apropriação do poder politico na Alemanha, impondo à confusão revolucionária que então se vivia, um influente ministro (dos Negócios Estrangeiros, claro) Walther Rathenau, envolvido depois no assassinio dos socialistas Rosa Luxemburgo e Karl Liebcneck. Esta tomada de poder pelos judeus da indústria a alta finança na Alemanha, consolidada pela "republica de Weimar" que monopolizaram praticamente toda a economia alemã, é que esteve na base da chegada de Hitler ao Poder advogando a independência nacional, uma Alemanha que dependesse apenas das suas próprias forças, em vez de continuar subjugada ao Imperialismo que lhe tinha deitado as garras desde o Tratado de Versalhes.

Nuno disse...

Xatoo o serenade, não sabe o que escreve, agora você desilude-me.

Explique isso do financiamento da formidável máquina de guerra soviética.

Estou curioso.

Alves disse...

Eram empresas alemãs com capital estrangeiro, especialmente americano e britânico... mas o que tem isso demais?

Nicolaias disse...

Caro Ton,

se, como diz, a Pfizer faz dinheiro sujo ou com sangue, no Gana ou no Bangla Desh, então, o dinheiro que vc ganhou com a mesma, está, também ele, evidentemente, sujo de sangue, o qual, por sua vez, lhe sujou as mãos de sangue, também.

-----//-----

Movimentos empresariais misturados com movimentos místicos de ordens secretas, embalando poderes governamentais e militares é algo extremamente complexo. Quem de nós terá informação suficiente para realizar uma esplanação objectiva sobre todo este processo?

Arrisco, no entanto, a afirmar que existem umas quantas famílias neste mundo que andam a brincar com isto tudo, à custa da vida de muita gente.
É como aqueles clubinhos de rapazes em que menina não entra... e lá vão "eles" erguendo uma ditadura mundial num processo que pode ser rastreado até, pelo menos (contemporaneamente) ao séc.XVIII

Existe quem desminta este complot mundial para erguer uma ditadura tecnológica; dizem ser demasiado complexo, envolver demasiadas pessoas e que isso nunca resultaria; mas, o que é certo, é que a ditadura tecnológica de controle absoluto já aí está!

emepê disse...

Muito mais do que apenas participação de capitais americanos, os grandes pilares da ascenção e poder de Hitler foram as companhias americanas Ford, General Motors, Chrysler, Standard Oil of New Jersey (hoje Exxon), Du Pont, Union Carbide, Westinghouse, General Electric, Gilette, Goodrich, Singer, Eastman Kodak, Coca-Cola, IBM, ITT, e as firmas e bancos Sullivan & Cromwell, J. P. Morgan and Dillon, Read and Company, Union Bank of New York (Prescott Bush, avô do 'nosso' Bush). Etc.

E tudo isto quer através de negócios directos e parcerias com a Alemanha antes da promulgação da 'Trading with the Enemy Act', quer posteriormente, contornando a lei, através de subsidiárias alemãs/europeias das empresas americanas.

IBM -> Dehomag
General Motors -> Opel
Standard Oil -> IG Farben
Ford -> Ford-Werke

Etc.

Ton disse...

Bem, já percebi que aterrei inadvertidamente num manicómio.
Misticismos bacocos e teorias da conspiração à Dr Strangelove, não me lavantam o pau.

Já não tenho 17 anos..desculpem lá.
Vou-me já embora...tratar com analfabetos de nascença ou cromos intelectualmente embrulhados, só como penitência ou acto de caridade.

Fique bem, Sr Napoleão.
Os meus respeitos, Sr marciano.

Diogo disse...

Vá com Deus Ton, vá com Deus. E não se esqueça de assistir mais logo ao programa Preço Certo. Julgo que é na RTP1.

Nuno disse...

Do livro de Roger Garaudy «Los mitos fundacionales de la politica israeli»

«Luego, cuando Hitler obtuvo, com sus aliados politicos, la mayoria absoluta del Reichstag, recebio una gran ayuda financiera para el rearme de Alemania tanto em dólares como libras e francos. La "Caja Central de Propaganda" del partido de Hitler no fue alimentada sólo por el banco alemán Schreider sino también por los grandes trusts americanos, ingleses Y franceses.
Ese fue el caso dei consorcio químico americano Dupont de Nemours y del trust inglés Imperial Chimicals Industry, que subvencionaron a la I.G.Farben, con la qual se habían repartido el mercado mundial de la pólvora. O también de la Banca Dillon de Nueva York, que subvencionaba la Vereinigte Stahlwerke, trust alemán del acero. Otros estaban subvencionados por Morgan o Rockefeller, etc... Así participaran la Libra y el Dólar en el complot que llevó a Hitler al poder.




Por lo que a Francia respecta, he aqui la respuesta a una petición dirigida al Ministro de Economia por el Senador Paul Laffont sobre las cantidades de mineral de hierro exportadas a Alemania desde 1934: "Las cantidades de mineral de hiero (nº 204 de tarifas de aduanas) exportadas com destino a Alemania a lo largo de los años 1934/37 están consignadas en la siguinte tabla:

1934...........17.060.916
1935...........58.616.111
1936...........77.931.756
1937...........71.329.234
(En quitales métricos)

Boletín oficial de la República Francesa 26 de marzo de 1938»

Nuno disse...

É evidente que nos anos de 1930,31,32 e 33 as elevadas quantias da propaganda nazi foram subsidiadas pelos industriais e agrários alemães.

O acusador público americano Taylor em Nuremberga, disse em 3/8/46 « Sem a acção conjunta dos industriais alemães e do partido nazi, Hitler nunca teria tomado o poder...»

Muito mais se poderia dizer, no entanto espero que informem sobre o financiamento do formidável exército soviético.

Nuno disse...

Quintales métricos

Anónimo disse...

já o maior arsenal de guerra do mundo é obra dos donativos de muitos sem-abrigo e outros pobrezinhos nprte-americanos, entre os quais várias devotas velhinhas, aiaiai...

amélie

Nicolaias disse...

Caro, Diogo,

porque é que o link do nome "Ton" vai parar ao citadino.blogspot.com?

Diogo disse...

Nicolaias,

Porque o Ton deve criou um nickname no blogger e colocou lá o endereço do meu blog.

Anónimo disse...

lá estão uns gajos a verem coisas onde ninguém viu: devem ser génios, revelem-se!

A. Castanho disse...

"O CAPITAL NÃO TEM PÁTRIA", Carlos Marques.


Para quem acredita no Pai Natal: não foi o capitalismo internacional que criou o nazismo, como é óbvio. Agora que o financiou e tirou dele partido, parece-me que ninguém já tem dúvidas. Mas deixemos passar mais alguns anos e abrirem-se mais alguns arquivos históricos...


Entretanto, sobre o fabuloso exército soviético, caro Nuno: como é que explica que um bando de esfarrapados, sem comandantes à altura (saídos duma purga terrível) nem material moderno, que em 1939 até da Finlândia levou uma colossal surra enquanto não foi buscar tropas de élite, a partir de 1941, já com a principal fatia de território ocupada e a Capital cercada, se vem a transformar numa das maiores potências bélicas de todos os tempos DURANTE a ocupação alemã?


Caro Nuno, consulte livros de história. Veja como a produção de material de guerra soviético é brutal a partir de 1942! Superior à alemã! Acha que uma economia comunista conseguia assim, do pé para a mão, dar um salto tecnológico e organizacional tão drástico? Ainda por cima em condições de guerra e ocupação terríveis? Acredita mesmo no mito das fábricas de tractores dos camaradas que, por vontade de Estaline e amor à Pátria (qual Pátria, o Cazaquistão? A Geórgia? O que foi a "Pátria" Soviética senão um mito da propaganda?), do dia para a noite desataram a fabricar aviões e tanques mais eficazes do que os melhores do Mundo na altura (os alemães, obviamente)?


Dou-lhe uma pista, que pode ser apenas "coincidência": a 7 de Dezembro o Japão é "arrastado" para o conflito atacando Pearl Harbour. Nesse mesmo dia, nesse exacto dia, a ofensiva alemã é detida às portas de Moscovo e nunca mais avançou um milímetro que fosse nessa frente...

A. Castanho disse...

7 de Dezembro de 1941, claro.

ovigia disse...

boas a todos,

apenas para referir um livro muito interessante sobre o tema.

Trata-se de "Conjuring Hitler: how Britain and America made the Third Reich" de Guido Giacomo Preparata is Associate Professor of Political Economy at the University of Washington. Born in Boston, Massachusetts, and raised in the USA, France and Italy, he completed his PhD in Political Economy and Economic History at the University of Southern California in 1998. He is the author ofConjuring Hitler (2005).


http://books.google.pt/books?id=LFVnQgAACAAJ&dq=guido+preparata&ei=haoXS8HZBYviyASi78S3Aw

http://www.amazon.com/Conjuring-Hitler-Guido-Giacomo-Preparata/dp/074532181X

ab

markemark disse...

Xatoo
Este sujeito fala números bonitos.
Ele não enxerga vidas... mulheres... belas crianças... e pessoas que um dia sonharam... em levar suas vidas até o fim.
Himmler foi um criador de galinhas e morreu como uma galinha, de forma covarde e incapaz de encarar responsabilidades...
Morreu covardemente exposto como um verme no chão . Como uma MERDA da humanidade (ele se disfarçou como as vitimas dele de roupas listradas para fugir e salvar a própria pele... E ainda traiu Hitler )

markemark disse...

Xatoo
Este sujeito fala números bonitos.
Ele não enxerga vidas... mulheres... belas crianças... e pessoas que um dia sonharam... em levar suas vidas até o fim.
Himmler foi um criador de galinhas e morreu como uma galinha, de forma covarde e incapaz de encarar responsabilidades...
Morreu covardemente exposto como um verme no chão . Como uma MERDA da humanidade (ele se disfarçou como as vitimas dele de roupas listradas para fugir e salvar a própria pele... E ainda traiu Hitler )

Anónimo disse...

...de tudo que já lí a respeito dos capitais financiadores de guerras, e que com elas lucram e lucram......repito o que alguém já disse... e digo também * parem o Mundo que eu quero descer!*

Anónimo disse...

fantastic points altogether, you simply received a new reader.
What could you recommend in regards to your put up that you made
some days ago? Any sure?

Also visit my web page ... paperless payday loans