sábado, janeiro 16, 2010

O novo ministro das Obras Públicas, António Mendonça, que substituiu "Jamé" Lino, assevera que o TGV vai transformar Lisboa numa praia madrilena

Na imagem seguinte um exemplo dos 3.725 novos empregos que o ministro António Mendonça espera conseguir com um «investimento» superior a mil e quinhentos milhões de euros no TGV (Lisboa-Caia-[Madrid]) e que transformará Lisboa numa praia madrilena:

Os novos empregos que o TGV vai gerar


*******************************************



Jornal de Negócios – 14/01/2010

A entrada em funcionamento da alta velocidade ferroviária (TGV) vai colocar Portugal num "patamar superior" em termos de competitividade e atractividade, disse hoje o ministro das Obras Públicas, António Mendonça, considerando que "Lisboa e toda a zona em redor será, provavelmente, a praia de Madrid".

[...] O ministro sublinhou a importância de "pensar com antecipação" nas mudanças que a concretização deste projecto vai trazer e afirmou que "está na altura de começar a preparar o plano de 'marketing' para a chegada da alta velocidade a Madrid". "Lisboa e Madrid vão estar ligadas por 02:45 e isso é uma mudança radical relativamente à nossa noção de tempo, à nossa noção de espaço", disse, acrescentando que, com a entrada em funcionamento da rede portuguesa de alta velocidade, Lisboa pode transformar-se na "capital atlântica da Europa".

"Quando estivermos ligados a Madrid, Lisboa e toda a zona em redor será, provavelmente, a praia de Madrid", afirmou António Mendonça.

[...] O Estudo sobre o Impacto da Rede de Alta Velocidade no Turismo Nacional, elaborado pela consultora Deloitte e hoje apresentado, conclui que a entrada em funcionamento da alta velocidade poderá gerar 3.725 novos empregos no turismo e aumentar o valor acrescentado gerado pelo sector em 57 milhões de euros em 2015.


*******************************************


Vídeo das palavras do ministro António Mendonça (1:51m)


.

10 comentários:

Eurico Moura disse...

E se enchermos o litoral com casinos, bordeis e campos de golf poderemos ser a Macau da Europa.
Heróis do mar, nobre povo, hospitaleiro.
Talvez seja esse o projecto, sei lá...

alf disse...

é esperto este ministro, está já a tratar do marketing e faz muito bem.

Eu, só de pensar nas espanholas que vêem aí, já estou fã do TGV...

Mário disse...

Com praias quentinhas e auto-pistas à borla para o sul e este de Espanha vinham agora apanhar as nortadas portuguesas!

Os ministros emparveceram. Não é de agora, é de nascença.

Hugo disse...

Como é óbvio o TGV não é uma obra estrutural que nos pareça importante, principalmente pelo endividamento dos cofres do Estado, que irá seguramente aumentar e muito. Ainda assim não nos podemos esquecer que ou fazemos a obra agora com o apoio da UE, ou não fazemos nunca.
Pessoalmente sou contra a obra(e até contra este UE), mas seguindo a lógica da economia de mercado até percebo; Uma vez que estamos em crise económica profunda que o Estado e as instituições supranacionais se cheguem à frente para substituir os privados que estão retraídos pela crise. Também tenho noção que é dar mais ar a um balão já cheio que vai acabar por explodir...

Para terminar, um representante do Estado Português dizer que podemos vir a ser a praia de Madrid é triste, já que travamos bastantes lutas ao longo de séculos para garantir que as praias de Lisboa são de Portugal:)

Saudações

Anónimo disse...

E pelo Inverno, a destronar mesmo a Sierra Nevada, podem sempre ir à pista de gelo do Centro Estoril-Caiscais, a Alcabideche, com linha a pensar já em Marraquexe.

Zorze disse...

É de uma pobreza atroz a tentativa de busca de argumentos para a justificação de uma obra.
Até mete pena quando o jornalista questiona o ministro no relativo à questão de que com 20/30 euros de avião a distância é percorrida em muito menos do que no suposto virtual TGV.

Já que se gasta tanto em empresas de consultadoria, porque não, deixar uma pequena reserva para este governo em consultas psiquiátricas?

Daniel Santos disse...

tinha de tentar fazer igual ou pior que Lino, uma questão de orgulho.

Diogo disse...

Eurico Moura – Por esta justificação para estoirar com 1.500 milhões de euros num elefante de ferro branco, este tipo devia ir preso.


Alf – A 100 euros o bilhete poucas espanholas virão. Quanto muito, meia dúzia de velhotas com medo de andar de avião.


Mário – A Espanha não tem praias de jeito!


Hugo – Os países mais avançados da Europa não têm TGVs. É um brinquedo inútil e de luxo para encher os bolsos a bancos e construtoras.


Anónimo – Marraquexe não pode ficar de fora da Alta Velocidade europeia.


Zorze – A bestialidade destes políticos na defesa de obras assassinas devia-nos levar a tomar algumas medidas.


Daniel Santos – Entre os dois, venha o Coelhone e escolha.

Luis U. disse...

Vai ser ver no TGV pranchas se surf e body-board e baldinhos e sacos de praia... a praia é a de S.ta Apolónia ou a do Cais do Sodré????

Paulinho Solução disse...

Desejo e deixo nestas poucas palavras sinceros votos de muita SABEDORIA, CONHECIMENTO, ENTENDIMENTO e principalmente DISCERNIMENTO em todos os seus caminhos. Acabei de depositar na conta de cada um de vocês a importância de muitos DIAS, SEMANAS, MESES E ANOS DE FELICIDADE E PROSPERIDADE, SAÚDE, PAZ, AMOR e que Deus estenda às mãos sobre vocês e toda sua família e acrescente 100 por cento de juros em cima de tudo isso. “A MAIOR RECOMPENSA PELO TRABALHO NÃO É O QUE A PESSOA GANHA, MAS O QUE ELA SE TORNA ATRAVÉS DELE.”


DESEJO SUCESSO!


PAULO SOLUÇÃO
www.paulinhosolucao.blogspot.com
paulinhosolucao@gmail.com
paulo.1470@hotmail.com
S a l t o / S P