quinta-feira, julho 10, 2014

Com manifestações pacatas e discursos "inflamados", os sindicatos aquietam e amansam populações espoliadas, furiosas e decididas a fazer de sua justiça


A DESMOBILIZAÇÃO SOCIAL MASCARADA DE CONTRAPODER


Arménio Carlos - secretário-geral da CGTP-IN
Os principais sindicatos constituema a primeira linha de defesa do Poder


Perante a justificada cólera de dez milhões de pessoas contra governantes corruptos a soldo de banqueiros ladrões, o secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, simulando uma oposição tenaz, organiza «jornadas de luta» e manifestações (umas atrás das outras e todas inúteis) onde, através da mansidão dos discursos (aparentemente indignados), das inofensivas palavras de ordem, da inocuidade dos cartazes, e do embalar das canções de protesto, faz apelos ao civismo, à não-violência, à inércia, ao conformismo, à calma e ao nada... Tudo não passando de um ritual de tranquilização e apaziguamento cujo objectivo é funcionar como válvula de escape à ira legítima dos cidadãos

Entretanto, banqueiros, políticos, donos de empresas que vivem pendurados dos favores do Estado, riem de ESCÁRNIO e comprovam: "Eles aguentam, ai aguentam, aguentam"!


**************************************************





A CGTP conta ter, esta quinta-feira, em Lisboa, milhares de trabalhadores de todo o país para protestar contra as políticas do Governo em geral e contra as alterações ao Código do Trabalho que vão ser aprovadas no parlamento.

"Apesar de já estarmos em período de férias, estamos a contar com uma grande manifestação, tendo em conta os contactos feitos no setor público e no setor privado", disse Deolinda Machado, da comissão executiva da Intersindical, à agência Lusa.

[...] Mas a manifestação da CGTP não tem apenas como objetivo o protesto contra as novas alterações ao Código do Trabalho. Pretende ainda reafirmar o repúdio pelas políticas sociais e económicas do Governo e reivindicar a demissão do executivo de Passos Coelho.

[...] Os trabalhadores da Administração Publica central, regional e local concentram-se na rotunda do Marquês de Pombal, de onde vão desfilar até São Bento, liderados pelo secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos.

[...] O secretário-geral da CGTP-IN, Arménio Carlos, encerrará a manifestação, em São Bento, com uma intervenção politico-sindical e poderá anunciar uma nova ação de luta para dia 25, data em que deverão ser aprovados novos cortes para função pública.


**************************************************


Uma grande «Manifestação / Jornada de Luta» típica:


Imagem 1: A expectante caminhada para a manifestação: muitos milhares de pessoas, convocados pela «CGTP–Intersindical», dirigem-se ao centro de Lisboa, empunhando cartazes, faixas e gritando palavras de ordem contra a política do governo:




Imagem 2 - A manifestação e os discursos dos sindicalistas (na imagem, Arménio Carlos) - "O povo está a demonstrar que luta hoje pelo presente e para salvaguardar o futuro"; "A luta do povo é determinante para levar o Governo a abandonar esta política"; "Jamais nos renderemos à política de exploração do Governo"; "É urgente acabar com este Governo antes que ele acabe com o país", etc. A possibilidade de uma nova greve geral é posta em cima da mesa. Canta-se a «Grândola Vila Morena», a «Internacional», e, por fim, o «Hino Nacional»:




Imagem 3 - A desconsolada recolha a casa. Finda a "Grande Jornada de Luta", os muitos milhares de manifestantes regressam a casa, levando consigo um profundo sentimento de impotência e desesperança. A maioria questiona-se: Então, é apenas isto? Será que não é possível fazer mais nada?

 


**************************************************


Após a Manifestação / Jornada de Luta
É A FRUSTRAÇÃO TOTAL E O VAZIO ABSOLUTO!



MAS ISTO TERÁ MESMO DE CONTINUAR ASSIM?

Não é difícil reconhecer que as populações estão hoje a ser conduzidas, graças à violência de uma Máfia Financeira, ao empobrecimento, à precariedade, ao desemprego, ao desespero, às pensões de miséria, à doença, à fome, ao suicídio e à morte.

E é forçoso perceber que os poderes que nos deveriam defender – o Executivo, o Legislativo e o Mediático – estão de corpo e alma nas mãos dessa Máfia Financeira. (com a Justiça e a Polícia de mãos atadas graças por uma legislação cozinhada à medida dos interesses dos Mafiosos).

Manifestações, palavras de ordem, cartazes, discursos, bandeirinhas e canções de protesto nunca tiveram qualquer resultado. Os confrontos com a polícia não passam de confrontos entre vítimas. Até quando vão as pessoas continuar a apostar nestes actos completamente inúteis? Não será todo este pacifismo induzido e alimentado pela corja que mexe os cordelinhos?

O Artigo 32º do Código Penal considera justificada a legítima defesa (a violência justa) para repelir a agressão actual e ilícita por parte de terceiros, e o Artigo 35º do mesmo Código considera legítima a violência para afastar um perigo actual, e não removível de outro modo, que ameace a vida, a integridade física, a honra ou a liberdade da pessoa.


Uso da violência em legítima defesa




Ouve-se muitas vezes dizer que "a violência gera violência", que "a violência nunca consegue nada", ou que "se se usar a violência para nos defendermos daqueles que nos agridem, ficamos ao nível deles". Todas estas afirmações baseiam-se na noção errada de que toda a violência é igual. Ora, a violência pode funcionar tanto para subjugar como para libertar.

Assim sendo, que mais nos resta contra a Máfia Financeira e os seus esbirros (na Política e nos Media) senão a violência em legítima defesa e cirurgicamente dirigida? A violência não é intrinsecamente má. Quando a única forma de travar a violência criminosa é utilizando violência, então esta é perfeitamente justificada.

Um pai que pegue num taco para dispersar à paulada um grupo de rufias que está a espancar o seu filho, está a utilizar a violência de uma forma justa. Uma mulher que crave uma faca na barriga de um energúmeno que a está a tentar violar, está a utilizar a violência de uma forma justa. Um homem que abate a tiro um assassino que lhe entrou em casa com o objectivo de lhe aniquilar a família, está a utilizar a violência de uma forma justa. Um polícia que dispara contra um homicida prestes a abater um pacato cidadão, está a utilizar a violência de uma forma justa. Os habitantes de um bairro nova-iorquino que se juntam para aniquilar um bando mafioso (que nunca é apanhado porque tem no bolso os políticos, os juízes e os polícias locais), estão a utilizar a violência de uma forma justa.

As políticas dos sucessivos "governos" do Centrão – PS + PSD + CDS - têm sido de uma violência inaudita contra milhões de portugueses. E numa situação em que um povo inteiro está sonegado de todas as entidades que o deveriam defender contra a Máfia do Dinheiro, acolitada por políticos corruptos, legisladores venais e comentadores a soldo, só existe uma solução para resolver a «Crise»... Somos 10 milhões contra algumas centenas de sanguessugas... e não há buracos suficientes para elas se esconderem.

Permitir, de braços cruzados, que crimes que destroem países sejam perpetrados por máfias financeiras coadjuvadas por políticos corruptos, legisladores venais e comentadores mediáticos a soldo, contra as populações, em nome de um pacifismo «politicamente correcto» mas suicidário, isso sim, é outro crime.

Não estarão reunidas as condições para que cidadãos - civis, polícias e militares - iniciem a caça à escumalha que nos está atirar a todos para a miséria, o desemprego, a criminalidade e a morte (seja pelo suicídio, pela falta de cuidados médicos, pela fome, etc.)?

16 comentários:

O Puma disse...

Lá no fundo a coisa não é fácil

Já escrevi sobre o tema

Castanheira disse...

A violência económica praticada pelos governos sobre as populações, geralmente sobre as camadas mais frágeis, nunca exibe seu autêntico móbil desde o princípio. Os governantes, em vez disso, ocultam-na, porque têm necessidade de obter a “confiança” e os votos dos povos, e estes não se dão conta do vírus da violência que já está instalado.

Só quando se generaliza o desespero pela perda de postos de trabalho, se diminui o acesso à saúde, à educação, começam a crescer a marginalização, o trabalho infantil, o abandono escolar, etc., só nessa altura é que populações tentam reagir. Mas, os poderes, com a ajuda dos jornais e televisões, dos sindicatos e da polícia, tudo fazem para “disciplinar” a revolta.

Diogo disse...

Puma,

O que se pretende não é uma guerra civil, mas o aniquilamento de uma máfia. Isto nunca poderá resultar ser com multidões a avançar pelas ruas e, eventualmente, a confrontarem-se com a polícia. Uma máfia só pode ser destruída eliminando elemento a elemento, um de cada vez.



Castanheira,

De acordo! Boa descrição da violência que os Poderes exercem contra o povo.

N disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
N disse...

"e da polícia, tudo fazem para “disciplinar” a revolta."

Porque a polícia ao "disciplinar" a revolta nem vai ficar sem reformas no futuro à pála disso nem nada...

Assim como cada vez que saem Lusitanos e Lusitanas e entram por sua vez o esgoto do terceiro mundo, também não sobra para eles no trabalho nem nada..

Assim como nem são cidadãos nem nada, e não são enrabados como todos os outros com carga fiscal pornográfica, portagens aberrantes ,salários de merda(quanto mais corrupção estatal houver, menores serão os seus salários,isto é ciência...Partidos democráticos=Corrupção constante---»cortes salariais+aumento do custo de vida+trabalhar cada vez mais e com maior risco e ao mesmo tempo receber menos+reformas no futuro vão para o caralho),escolas cheias de macacos do terceiro mundo a quererem desflorar as suas filhas, ambiente de merda cada mais usual devido a pobreza, miséria, crime e multiculturalismo fazendo descer a pique o valor das suas propriedades privadas,muitas das quais pagam juros usurários aos bancos corruptos que entretanto roubam milhares de milhões e depois pedem "nacionalização" dos prejuízos aos contribuintes,etc,etc...

Policias defenderem este regime anti-nacional podre,corrupto,pedófilo e esgotado não é apenas mercenarismo, mas sobretudo ESTUPIDEZ EM BRUTO.

Não me parece que vá demorar muito as polícias enxergarem a necessidade extrema de erguer a 4ªRepública.
Quanto mais demorarem a enxergar, pior será a sua vida, isto é pura lógica a funcionar....

Por muito muito muito muito muito muito menos, caiu a 1ªRepública.
Alguém está a falhar...

Armando disse...

Assim andam entretidos.
Eu prefiro de longe ir até à praia e por-me ao sol e quando o sol aperta vou dar umas braçadas e duas horas e outras vezes três, regresso a casa fresco como uma alface.
Que sa fodam eles e as manifestações e os banqueiros e mais os bancários e o raio que os parta a todos eles. Eu só queria era o colchão cheiinho de dinheiro que vi hoje no facebook de um amigo.
Como eu adorava dormir em cima daquela massa toda.
Estava bem fodido se assim fossse, pois já nunca mais ia dormir descansado!... Antes assim, mas de qualquer modo vou jogar no euromilhões, porque nunca se sabe e se sair logo vejo se é no colchão que o vou colocar ou nos malditos bancos.
Bom fim de semana e vai lá para o meco por os tintins ao sol.

Thor disse...

a CGTP, além de correia de transmissão do PCP, serve muito simplesmente para "amansar" a manada e controlá-la, como o Diogo bem disse, além de servir os interesses dos governantes, quando previamente já têm com eles concertados os verdadeiros objectivos da máfia, só que anunciam outros ainda piores, para depois chegarem ao número pretendido e dizerem que conseguiram porque é "menos mau".

Thor disse...

ao menos agora "pode-se falar", dizem os democratas.

poder pode, mas além de não servir para nada, isso até convém ao regime, pois serve como válvula de escape.
as massas são estúpidas e viram a sua "raiva" contra o PS ou contra o PSD ou CDS, contra o partido A ou B, contra o Coelho ou o Sócrates, talvez até contra "os polícos todos" no geral, mas NUNCA contra o sistema.

enquanto a manada estiver entretida a "falar", a comentar o circo democrático ou a fazer manifs patéticas nas ruas junto à CGTP, estão os ladrões e mafiosos bem.

as massas são demasiado estúpidas para atingir que isto é uma máfia, uma quadrilha internacional e que os partidos não importam pra nada, a sua função é precisamente dividir e distrair.

e atenção porque qualquer manifestaçãozinha um pouco menos pacífica, e levas logo uma carga policial em cima, de fazer corar a PIDE.
democracia é palhaçada e só palhaços acreditam nela.

voz a 0 db disse...

Boas!

Espero que não te estejas a pensar safar com o recurso ao Artigo 32º e 35º do Código Penal! É que os juízes estão a soldo da tal Máfia Familiar!

Além de que, se seguirmos pela opção de eliminar os tais elementos, acho que as munições não chegam!

Tirando isto!

Antes de se passar para a parte de usar o aço e/ou a pólvora sugiro a ferramenta que mais afecta estes FdP: o Papel-Moeda!

Basta que reduzam ao essencial o CONSUMO, e que retirem o máximo de papel-moeda do sistema bancário (utilizando de preferência serviços (ainda) não pagos!)

Evidente que isto feito em grande escala provocará efeitos em toda a Sociedade, e como tal NUNCA SERÁ FEITO, pois na REALIDADE a MANADA NÃO QUER PERDER NADA DE LIVRE VONTADE.

O mais cómico é que VAI PERDENDO DE FORMA FORÇADA e nem liga, ou então, anda a desfilar e a abanar bandeiras das centrais sindicais!

Sobre nós já escrevi isto em 2012, e podia hoje publicar a mesma mensagem, porque NADA MUDOU!

Cumps

No mundo merdocrático é assim. disse...

Trimmmmm...(telefone a tocar)

Polícia:
"Alô,daqui fala da polícia,queira reportar o seu problema sff."

Cidadã:
"VENHAM RÁPIDO, ESTÃO AQUI CENTENAS DE MEMBROS DE UM GANG A ROUBAR MILHÕES À DESCARADA, VENHAM RÁPIDO POR FAVOR."

Polícia:"Calma minha senhora, você disse centenas, ouvi bem?"

Cidadã:"SIM CARALHO, SÃO CENTENAS E ESTÃO AQUI AGORA MESMO TODOS A ROUBAR EM FLAGRANTE, VENHAM RÁPIDO CARALHO."

Polícia:FDS(desabafa sem querer o polícia com um palavrão)...MINHA SENHORA, TENHA CALMA, ESCONDA-SE SE CONSEGUIR, QUE VAMOS JÁ JÁ PARA AÍ COM VÁRIAS CARRINHAS DE INTERVENÇÃO."
"DIGA-ME SÓ A LOCALIDADE SFF..."

Cidadã:"ASSEMBLEIA NACIONAL".

Polícia:"............."

No mundo merdocrático é assim. disse...

O pai e o filho...

Filho:"Ó pai, porque é que me estás sempre a foder a cabeça para estudar?"

Pai:"Quero que obtenhas bons resultados, pois se não estudares vais ter más notas..."

Filho"E porque é que eu não hei de ter boas notas, quer estude quer não estude?"

Pai:"Tem que haver mérito filho,ou pensas que isto agora é uma palhaçada?."

Filho:"Mas tu não estás sempre a dizer bem da democracia?"

Pai:Sim...

Filho"E tu numa democracia não vales tanto como o emplastro na urnas?
Então onde é que está o mérito nisso?
Não podes te afirmar defensor do mérito e ser democrata ao mesmo tempo.."

Pai:"....Erhgg...Coiso e tal....mas....mas....
VAI MAS É JÁ PARA CAMA SEU FAIXISTA!"

No mundo merdocrático é assim. disse...

Os dois irmãos...

Irmão mais novo:"Sabes qual é a coisa mais rara de Portugal?"

Irmão mais velho:"Gambozino..."

Irmão mais novo:"NÉPIA!É uma auditoria à dívida nacional para saber exactamente o quanto se deve, a quem se deve, e o porquê de se dever..."

No mundo merdocrático é assim. disse...

Os dois filósofos...

O mais velho:Sabes qual é a coisa mais caricata desta Nação?

O mais novo:"Olha diz lá...."

O mais velho:Numa Nação de marinheiros, estarmos num regime ``titanic´´"

O mais novo:"Talvez seja melhor então substituir os democratas, e pôr por sua vez os fuzileiros:)"

No mundo merdocrático é assim. disse...

Os dois comerciantes...

"Olha lá,amanha vou encerrar a loja e sair daqui."

Diz o outro:
"Mas porquê caralho?"

Diz o primeiro:
"Fui à falência devido à carga fiscal pornográfica, aos preços das portagens, e ao menor poder de compra dos cidadãos. Tudo junto está a destruir emprego por toda a Nação, e a minha loja não é excepção...".

Diz o outro:
"Pois é fodido e tal..."

Diz o primeiro:
"Então e tu como é que vais à falência, e manténs sempre o estabelecimento aberto na mesma?"

Diz o outro:
"Sou banqueiro pah...Quando tenho lucros ganho eu e os outros accionistas, quanto tenho prejuízos a democracia "nacionaliza" as perdas...."

No mundo merdocrático é assim. disse...

Duas jovens "modernas"...

"Vou ao café da esplanada meter o meu telemóvel novo em cima da mesa,mandar mensagens para mim própria para ele tocar, e toda a gente assim poder ver que comprei um telélé novo, queres vir comigo fofa?"

Diz a outra:
"Agora não dá kida, vou fazer um aborto..."

No mundo merdocrático é assim. disse...

Dois jovens:

"Vou fazer acção directa e pegar fogo às sedes dos partidos traidores à Nação, vens também e juntas pessoal para "varrer" várias zonas ou quê?"

O outro:
"Népia, eu e o meus amigos somos muitos moderados....
Só mexemos a peida para ir cantar a grândola para a rua e fazer figuras tristes, ou então para a marcha da legalização do cannabis"