segunda-feira, dezembro 12, 2005

InCIAgentes no Iraque

Estará a CIA por trás dos “insurgentes” iraquianos e do terrorismo global?

Frank Morales – 12 de Maio de 2005

A condição para uma escalada constante do nível de violência social que vá ao encontro das necessidades políticas e económicas do insaciável “complexo anti-terrorista” constitui a essência do novo militarismo norte-americano.

Aquilo que é agora abertamente considerado como “guerra permanente” tem por objectivo servir os fins geopolíticos de domínio e controlo social pelas corporações norte-americanas, como aconteceu com a cruzada anti-comunista da ex-Guerra Fria.



Em 2002, no seguimento do trauma do 11 de Setembro, o secretário da defesa Donald H. Rumsfeld previu que iriam acontecer mais ataques terroristas contra o povo americano e contra a civilização no seu todo. Como é que ele podia ter tanta certeza disso? Talvez porque esses ataques seriam instigados por ordem do ilustre Rumsfeld.

Segundo um artigo do analista militar do Los Angeles Times, William Arkin, escrito em 27 de Outubro de 2002, Rumsfeld começou a preparar um exército secreto, uma super-agência de espionagem (a super-Intelligence Support Activity) a funcionar em rede que reuniria a CIA, as operações secretas militares, informação de guerra, encobrimento e logro, de forma a pôr em movimento uma espiral de violência global.

De acordo com um documento confidencial preparado para Rumsfeld pela sua Comissão de Ciência da Defesa, a nova organização – o “Grupo de Operações pro-activo e preventivo "Proactive, Preemptive Operations Group (P2OG)" – levaria a cabo, na prática, missões secretas concebidas por forma a incitar grupos terroristas a protagonizar actos violentos. O P2OG, com cerca de 100 membros, denominado organização “antiterrorista” com um orçamento de 100 milhões de dólares, teria como alvo “líderes terroristas”, mas segundo documentos do P2OG obtidos por Arkin, esse grupo levaria a cabo missões destinadas a estimular reacções entre os grupos terroristas, os quais, pela lógica do secretário da defesa, seriam expostos ao contra-ataque dos “bons”. Por outras palavras, o plano é executar operações militares secretas (assassínios, sabotagens, burlas), as quais resultariam intencionalmente em ataques terroristas contra pessoas inocentes, incluindo americanos – essencialmente, combatendo o terrorismo causando-o.

Ao que parece esta forma de actuação está correntemente a ser aplicada na “insurgência” iraquiana. Segundo um relatório de 1 de Maio de 2005 de Peter Maass no New York Times, dois dos principais conselheiros norte-americanos aos comandos paramilitares iraquianos a combater os insurgentes são veteranos das operações da contra-insurgência norte-americana na América Latina. Dando crédito às recentes especulações dos media acerca da “Salvadorização” do Iraque, o relatório salienta que um consultor actualmente no Iraque é James Steele, que comandou um grupo de 55 homens das forças especiais do exército norte-americano nos anos 80. Maass escreve que este grupo treinou batalhões de choque que foram acusados de significantes abusos dos direitos humanos.

Dirigida pelos serviços de informações da dupla NATO – Estados Unidos a rede clandestina Gladio, criada no tempo da Guerra Fria, tem vindo a ter um papel mais activo. A operação Gladio possibilita a morte ou mutilação de centenas de pessoas inocentes em ataques “terroristas” em que são responsabilizados “esquerdistas subversivos” ou outros oponentes políticos. O mais notório destes ataques foi o atentado à bomba na estação se comboios de Bolonha em 1980 que provocou 85 mortos. Inicialmente responsabilizados radicais de extrema esquerda, após investigações foi revelado que a explosão fora da responsabilidade de uma rede de extrema direita ligada ao grupo italiano da Gladio; quatro neo-fascistas italianos foram, por fim, condenados pelo crime.

O objectivo era novamente duplo: demonizar determinados inimigos e assustar a população por forma a obter o seu apoio a um aumento crescente dos poderes da segurança nacional. Ao que parece o Pentágono tem vindo a implementar operações tipo Gladio há já algum tempo – possivelmente incluindo o 11 de Setembro. Um exagero? Talvez não.

Relembre-se a reunião de chefes militares norte-americanos da “operação Northwoods” em 1962, um plano para rebentar bens americanos – incluindo cidadãos – para justificar a invasão de Cuba. Mais tarde o manual 30-31B do exército datado de 18 de Março de 1970 e assinado pelo general William C Westmoreland, promovia ataques terroristas e a colocação de provas falsas em locais públicos destinados a culpar comunistas e socialistas. O manual sugeria ataques terroristas na Europa Ocidental, levados a cabo por uma rede secreta norte-americana – NATO, de forma a convencer os governos europeus da “ameaça comunista”.

Segundo o manual 30-31B:
“Há alturas em que os governos de países amigos mostram passividade ou indecisão face à subversão comunista e não reagem com a eficiência necessária. Muitas vezes essas situações acontecem quando os revolucionários renunciam temporariamente ao uso da força e ganham por isso vantagem, porque os líderes desses governos consideram a situação segura. Os serviços de informações do exército americano deve possuir os meios para lançar operações especiais que convençam os governos desses países e a opinião pública da realidade do perigo colocado pelos insurgentes.”

O exército norte-americano afirma agora que o documento era uma falsificação russa. O jornalista Allan Francovich no seu documentário na BBC sobre o Gladio e as operações especiais terroristas NATO/americanas, perguntou a Ray Cline, director da CIA de 1962 1 1966, se ele acreditava que o manual 30-31B era real, e ele respondeu: “Bom, suspeito que se trata de um documento autêntico. Não tenho dúvidas. Eu nunca o vi, mas é o género de operações militares das forças especiais”.

Pode acontecer que no Iraque – e noutros sítios no Mundo – a ocasião apropriada tenha chegado. A guerra de Bush ao terrorismo pode ser a manifestação mais actual de um estado provocador; levando a cabo operações especiais clandestinas dirigidas contra populações, incluindo a própria população norte-americana, que está absolutamente iludida acerca do verdadeiro “inimigo” face a um inimigo internamente fabricado, traumatizada pela estratégia de terror concebida para gerar medo e aquiescência para mais “medidas de segurança” – enriquecendo com isso os militares, as agências de segurança e as empresas de armamento.


Comentário:
Não acredito que o complexo militar-industrial americano, as petrolíferas, as Halliburtons, as Carlyles, os Bush, os Cheneys, os Rumsfelds e tantos outros tenham algo a ganhar com o holocausto do povo iraquiano, com o controlo do petróleo de Médio Oriente e do Cáspio e com o jugo sobre a Federação Russa e sobre a China.

Por outro lado acredito num Deus omninconsciente, omnimpotente e omniausente. Parece-me mais lógico.

11 comentários:

Bilder disse...

Claro que é tudo imaginado por mentes alucinadas...como dizia o Velho da Montanha: Nada é verdade,tudo é permissível.

Mendes Ferreira disse...

a verdade da mentira....boa tarde.

Anónimo disse...

É difícil entre tanta desinformação levada a cabo pelos media perceber o que se está realmente a passar. Mas a história oficial está muito mal contada.

Fragil disse...

Um inimigo fabricado internamente é muito mais eficaz do que um "outsider". E tem a vantagem de se comportar de acordo com os seus fabricantes.

Endovelico disse...

Antes de mais , excelente blog!
Quanto ao conteudo deste artigo específico, estou tão de acordo que poderias tê-lo lido na página do meu defunto blog ;) (àparte as ideossincracias e virtuosismos autorais)
Embora possa ser facilmente acomodado na gaveta mental reservada a teorias da conspiração por todos os leitores amamentados pela ortodoxia, a realidade do cenário de artificío que orquestra a cultura do medo e manipula acontecimentos históricos é a elação lógica inelutável da informação disponível.
Casos como a explosão inconcebível do Pentágono, a demolição do denominado "Edifício 7" do World Trade Center, a abatimento controlado das Twin Towers testemunhado por bombeiros, os indícios suprimidos da comunicação social de que os aviões usados não eram comerciais, etc, etc, etc, são uma base de sustentação sólida para a suspeita de uma verdade oculta por trás destes acontecimentos.
As mentiras da administração Bush para justificar a guerra do Iraque são mais uma peça do puzzle; documentos oficiais sobre estratégia nacional e declarações públicas da mesma orientação política que defendem a necessidade de um novo "Pearl Harbour" para a manutenção da hegemonia e da sustentabilidade económica norte-americana são ainda outra peça desse cada vez mais macabro puzzle.
As razões de um esquema tão maquiavélico quanto este poderão iludir-nos mas parece-me evidente que o esquema não é pura ficção imaginada por uma série de paranóicos obstinados. A conclusão mais óbvia será sem dúvida esta:
http://www.dieoff.org/

Mas há outras peças deste puzzle mundial que podem servir para formar uma imagem bastante mais complexa:
- os raptos levados a cabo pela CIA de cidadãos de descendência muçulmana residentes fora dos EUA e seguidamente aerotransportados (recentemente notíciado como vôos secretos) para países como a Síria e o Egipto para serem interrogados e torturados (países que praticam abertamente estes métodos e que ilibam os EUA de responsabilidade);
- Controlo corporativista total dos media (até o Le Monde está sobre a alçada da tentacular Halliburton)
- Ligações das mais variadas esferas de poder a sociedades maçónicas fundamentalistas (Bush e Caveira & Ossos), ou sociedades herméticas como o grupo Bilderberger (Donald Rumsfeld) cujos objectivos são secretos mas facilmente deduzíveis pela própria orientação capitalista dos seus membros (se fossem de teor humanista não haveria motivos para secretismo).
- Projectos como o HAARP e o ECHELON
- Etc

Anónimo disse...

This is very interesting site... Clomid does not work Phentermine net vicodin phentrimine side affects to vicodin buy voip phone Veneering cabinet fronts album digital free photo software phentermine online dryer repair in san diego Bargain priced laptops darvocet vicodin online Hiv 2fbuy adipex bellevue call centers bingo supplies vicodin Adapter pcmcia compactflash Fiesta americana time share Pilates stretching Free picture galleries of italian monster cocks

Anónimo disse...

That's a great story. Waiting for more. Dental+insurance web marketing hair in loss medical reason woman 2002 chevrolet cavalier z24 sport Chicks in sexy pants http://www.free-ferrari.info Sevierville cabin hot tub pool table fishing switching from propecia to rogaine losing your hair forum 1980 Big rich prozac Jobs and online best hair lose treatment Content house insurance shared hair loss after pregnancy Vision source eyewear stores International harley davidson shirts

Anónimo disse...

That's a great story. Waiting for more. ritalin adhd Affiliate program resource plotter emulation make money with affiliate programs plug in profit Microsoft office developer training new york city Illinois seo Brutal blowjobs humiliation Zocor forte 40mg 100 tabl. 3595 downloads free nokia ringtone Systems integrators umax ppc internet top affiliate programs diet product affiliate programs volvo Ritalin+image Weight steroids used for fat loss Home based business affiliate marketing free affiliate Clinic business insurance topamax at no cost Clomid with progesterone promotion business online internet marketing affiliate

Anónimo disse...

What a great site »

Anónimo disse...

Excellent, love it! call center software Free cheap acuvue contacts N.v perricone m.d skin care diamond engagement rings neurontin withdrawal bdsm movie Bonsai beans Effects statins coenzyme q10 fragrance oil buy viagra wedding invitations cooper toric contact lenses men who wear a bra online credit report Payday cash advance wyoming Papa san chairs culinary schools christian financial planning jenna jameson nude Furniture kansas

chofer de pepiño disse...

haarp y los stones