sexta-feira, agosto 29, 2008

Ladrão que rouba a ladrão



À esquerda o presidente do Banco central Europeu (BCE) – o serviçal Jean Claude Trichet – um corsário ao serviço dos International Bankers.


Diário Económico - Crédito à habitação 2008-08-29

Juros da prestação da casa atingem máximo histórico. Desde 1999 que a Euribor não estava tão alta. BCE continua a dizer que a principal preocupação é controlar a inflação.

As famílias com crédito à habitação têm motivos para começar a fazer contas à vida. A partir de Setembro, quem solicitar um empréstimo para a compra de casa, ou estiver próximo da data de revisão do contrato, vai pagar mais 73 euros (para um empréstimo de 150 mil euros) do que pagava este mês. Este aumento deve-se à subida das taxas Euribor, em Agosto, mês que serve de referência para os contratos de Setembro.

A média mensal da Euribor a seis meses, a mais utilizada para o cálculo da prestação da casa em Portugal, atingiu o máximo histórico em Agosto ao fixar-se nos 5,160%. Quer isto dizer que os portugueses vão pagar o valor mais elevado de sempre pelos juros do empréstimo à habitação.

A Euribor a três meses, que tem sido a mais utilizada pelos bancos para os novos contratos de crédito à habitação, seguiu a mesma tendência e atingiu os 4,965%, o valor mais elevado desde Novembro de 2000.

Estas subidas vão ter efeitos já no próximo mês na prestação da casa de muitas famílias.

De acordo com os cálculos do Diário Económico, para um empréstimo de 150 mil euros, a 30 anos, indexado à Euribor a seis meses (acrescido de um ‘spread’ de 1%), a prestação era de 748,17 euros em Fevereiro (sem contabilizar as comissões). A partir de Setembro, a prestação mensal para o mesmo empréstimo vai ser de 820,87 euros, ou seja, mais 72,69 euros. Isto significa que até à próxima revisão em Março, uma família com este crédito terá pago no total dos seis meses mais 436 euros.


Entretanto:

Desde o início do ano, assaltos a caixas de Multibanco ocorrem dia sim dia não.

Jornal Público - 12.08.2008

Desde o início do ano, houve em média um assalto a caixas de Multibanco a cada dois dias, disse hoje à agência Lusa fonte da directoria de Lisboa da PJ.

"Desde Janeiro foram registados 96 assaltos a caixas ATM e detidas 14 pessoas. O montante roubado ascende a 850 mil euros", disse a mesma fonte.

Das 14 pessoas detidas, oito foram indiciadas por "crimes instrumentais", isto é, crimes que funcionam em conexão com o furto de máquinas Multibanco, nomeadamente carjacking, onde os assaltantes ameaçam as vítimas com armas de fogo.

Porém, segundo a mesma fonte, "são raras as vezes que há violência contra as pessoas".

"Os assaltantes aproveitam locais com pouca vigilância ou fáceis de penetrar por arrombamento", referiu.

O "carjacking" e o furto de caixas de Multibanco foram duas das ocorrências que aumentaram em 2007 por comparação com 2006.



Comentário:

Bem sabemos que por cada tostão roubado a uma caixa Multibanco corresponde um milhão roubado pela banca. Os roubos de proporções colossais perpetrados pelos bancos contra as famílias não tem obviamente nenhuma comparação com os centavos subtraídos a uma caixa multibanco. Está na hora de os cidadãos compreenderem como funciona de facto a BANCA, o maior parasita do planeta.

Vídeo:

Em Inglês: Money as Debt

Em Espanhol: El dinero es deuda
.

6 comentários:

José M. disse...

Obrigado pelo link do vídeo em espanhol.

contradicoes disse...

Estimulados pelo plano anunciado pelo governo intitulado "Rubin dos Bosques" vários assaltos se tem registado a diversas agências bancárias uns melhor sucedidos que outros mas todos com o mesmo fim. Tirar aos ricos para contemplar os pobres. A única diferença é que os autores dos assaltos jamais terão hipótese de por esta via chegarem a ricos.

contradicoes disse...

Segundo o Correio da Manhã online de hoje:
Custo da casa quase duplica em menos de 3 anos

A prestação do crédito à habitação de 150 mil euros, a amortizar em 30 anos, sobe para 972 euros no próximo mês. Em Dezembro de 2005, o pagamento do referido empréstimo era de 497 euros. Ou seja: a prestação mensal aumentou 475 euros, quase o dobro, em menos de três anos.

Comentário:

Em face desta notícia é caso para perguntar

Afinal quem são os assaltantes neste País?

Para que serve o Banco de Portugal?

Zorze disse...

A teimosia do BCE em baixar as taxas de juro deve-se ao controlo da inflação por via do aumento do consumo. Mas desta vez é diferente. O aumento da inflação não é devido ao aumento do consumo, mas sim, ao aumento do preço do petróleo e dos cereais. Aumentos fictícios e criados por grandes especuladores. O BCE devia olhar para este fenómeno com outros olhos e não só em teorias econométricas.

Respondendo ao amigo Contradições, o BP desde a criação da Moeda Única serve apenas para fazer estatísticas e pouco mais. Mesmo como autoridade financeira sofre de míopia. Há poucos anos o BCP cagou e mijou em cima deles e nem repararam.

Abraço,
Zorze

xatoo disse...

o resto do mundo é quem paga habitualmente a(s) crise(s) americana(s), ou seja a crise no coração do capitalismo. Mas desta vez, dada extrema gravidade da situação, repercutir os prejuizos por via do agravamento das taxas de juro sobre os paises da periferia, não chega.
É preciso que eles sacrifiquem os Estados Sociais europeus desenvolividos e o modo de vida adquirido depois da 2ªGGuerra.
o que pode (e já está a dar) bordoada social de três em pipa; vendo isso, os decisores judio-neocons já têm um plano: o inicio de uma grande confrontação que, mais uma vez, limpe de cena a luta de classes, opondo blocos dos paises que dominam contra blocos criados artificialmente como "antagónicos"
x

de.puta.madre disse...

Mais não posso concordar!!
Já agora: alguém sabe se os Bancos têm esses "atentados à sua propriedade segurados??? Devem ter e devem ter tudo bem calculadinho, digo eu ... a especuladora da má-fé dessas empresas de produção maciça de espertalhice.
vale!