sábado, outubro 02, 2010

Dois funcionários bancários explicaram na televisão como tencionam destruir o país

.
As verdadeiras medidas a tomar para combater a crise

Estas poderão vir a ser as respostas mais adequadas por parte dos cidadãos portugueses às actuais "medidas económicas" dos principais responsáveis políticos para "debelar a crise". Quando é a Grande Finança que tudo controla - a Política, os Media e a Justiça, que mais resta fazer?


***************************************


Miguel Sousa Tavares - Expresso 07/01/2006:

«Todos vimos nas faustosas cerimónias de apresentação dos projectos da Ota e do TGV, [...] os empresários de obras públicas e os banqueiros que irão cobrar um terço dos custos em juros dos empréstimos. Vai chegar para todos e vai custar caro, muito caro, aos restantes portugueses. O grande dinheiro agradece e aproveita

«Lá dentro, no «inner circle» do poder - político, económico, financeiro, há grandes jogadas feitas na sombra, como nas salas reservadas dos casinos. Se olharmos com atenção, veremos que são mais ou menos os mesmos de sempre.»


***************************************

Um artigo da primeira página do Expresso de hoje explica muito:

Banca é refúgio para ex-ministros

"Dirigentes do Bloco [de Esquerda] estudaram o percurso de 115 ex-governantes: 84 foram para a Banca..."
.

9 comentários:

J. Lopes disse...

Como salienta Pete Lunn, do Instituto de Investigação Económica e Social de Dublin, a elite que gere a economia irlandesa é mais fechada do que a concha de uma ostra – pelo que o funcionário público superior do departamento de Finanças espera normalmente que, ao cargo que detém, se siga um cargo directivo num banco. Os decisores políticos evitaram chamar bolha à bolha imobiliária, até esta rebentar. E, quando rebentou, aceitaram com demasiada facilidade as afirmações dos banqueiros de que estavam apenas com falta de liquidez e não completamente falidos. Seguiram os conselhos do FMI e aplicaram um dos mais selvagens cortes de despesa de sempre – o que teve como resultado cerca de um em cada seis trabalhadores estar agora desempregado e levou ao início de um novo período de retracção económica.

salada religiosa disse...

ainda ´não chegou o suplemento de lítio, miudo?

4 mil milhões também podia ser a dívida do metro
é verdade que serve mais pessoas que o BPN e o BPP
mas também não é o milhão de pessoas que o utiliza que o vai pagar

Zorze disse...

A margem de manobra destes dois pujes é minima, eles sabem a verdade.
O pais nao vai colapsar, ja colapsou à mao de outros interesses muito obscuros.

Anónimo disse...

Recordam-se que o sr Mota era presidente da Comichão Paralamentar que investigou o caso Sócrates/TVI?
E que foi ele que decidiu que as escutas que expunham a máfia socialista não seriam válidas,ainda que mandadas efectuar por um juíz?
Pois deixo-vos aqui uma conversa de dois figurões que o colocam a jogar na equipa do Sócrates,os maricas.Talvez isso explique a solidariedade ou o flanco exposto a chantagens,a ser verdade,naturalmente.
http://www.youtube.com/watch?v=M_FPvJ2rkew

Aldo Luiz disse...

Pois é Diogo. A indústria bélica, os banqueiros a serviço das realezas agradecem e as religiões abençoam a iniquidade.

Anónimo disse...

E, efectivamente, pode pôr-se de joelhos um país inteiro, dos funcionários públicos aos pensionistas e desempregados, por pagar quatro mil milhões de euros atirados a salvar um banco da família, o BPN das falcatruas, qual banco de m...

RAMIRO ANDRADE - O PROVOCADOR disse...

Finalmente chegamos ao abismo ........................
.
Não era de admirar esta situação.
Desde 1995 passamos de uma situação de divida externa do estado Portugues de ZERO, para uma divida externa liquida de 150 mil milhões de euros.
Nossa divida externa bruta ultrapassa os 450 mil milhões de euros.
Somente para esclarecer os mais incautos.
A diferença entre a divida bruta e liquida, representa os créditos que temos de outros países para com Portugal.

A título de exemplo, temos o mais recente e brilhante acto de nosso ZEZINHO SOCRATES, quando é AVALISTA de um emprestimo que o governo de ANGOLA fez, de 500 milhões de euros, para pagar á empresas portuguesas as dívidas que o estado angolano fez em obras de construção civil.
ADVINHEM QUEM VAI PAGAR ESTE EMPRESTIMO DE 500 MILHÕES DE EUROS ??
É ISTO MESMO !!! SOMOS NÓS OS OTÁRIOS DOS CONTRIBUINTES PORTUGUESES.

Este exemplo é para ilustrar o desgoverno que somos levados desde Antonio Guterres, Durão Barroso, e nosso querido e actual Zé Socrates.

Perdoamos 1500 mil milhões de euros á Mocambique da Barragem de Cahorra Bassa.
Este ano doamos á Cabo Verde 200 milhões de euros.
Temos soldados em Timor que nos custam milhões de euros anualmente.
E muitos, e muitos outros exemplos que já referi em muitos posts antigos, é só relerem para se actualizarem do descalabro.

Temos nosso sistema de pensões com casos absurdos como o do Mira Amaral que tem uma reforma de 18000 euros por mês, por ter trabalhado 18 meses como administrador da Caixa Geral de Depósitos. E acumula com a reforma de deputado, ISTO É UMA AFRONTA PARA MIM CONTRIBUINTE ESCRAVO DESTA CORJA QUE DESGOVERNA NOSSO PORTUGAL.

Exemplos como o acima citado são muitos, e muitos, que não irei aqui referir, pois são de dominio público.

O que mais me causa irritação, é a ausencia de reacção dos Portugueses.

ACORDEM PORRA !!!!!!!!!!!!!!!
DEIXEM DE VER NOVELAS IMBECIS.
DEIXEM DE SE ENTRETER COM A MERDA DO FUTEBOL.
NÃO SEJAM MANIPULADOS PELA RELIGIÃO.

Já não sei o que posso mais dizer.
Eu trabalho fora de Portugal, aqui na Argélia, por em Portugal não haver trabalho digno bem remunerado.
E não vejo alternativa a esta situação nos próximos tempos, é uma pena vermos nosso país se afundar na merda, provocada, não pelos contribuintes que sustentam esta corja, mas por uma minoria que vive a chupar nas tetas inesgotáveis de nossos impostos.

Vamos ver o que vai acontecer, mas prevejo tempos muito dificeis em Portugal.

Um abraço a todos.

Ramiro Lopes Andrade

ramirolopesandrade.blogspot.com

Martins disse...

Agora, na boca do primeiro ministro, estamos desenvolvidos, temos de pagar o desenvolvimento. Mas não se fiem que isto fica por aqui, estamos apenas no princípio de qualquer coisa muito grave. Ainda falta o TGV, o aeroporto e mais um sem número de auto-estradas. A juntar à paranóia governamental com as obras, temos ainda os municípios, com presidentes a abarrotar de desenvolvimento. Vai ser com o peso do betão que o país se afunda.

Anónimo disse...

Pois não salada religiosa;os 'gestores de topo' são/foram nomeados pelos partidos responsáveis,competentes,rigorosos,sérios,onestos(é o q eles pensam qdo falam em honestos).Mas,com a privatização do Metro tudo vai melhorar,assim como melhorou a cólidade da Trelevisão,dos combustíveis q pagamos mais barato,as telecomunicações vendida ao desbarato pelo presidente da república das bananas ou dos bananos(tanto se dá), a inserção do Fundo da Telecom para a divida publica,etc etc