quinta-feira, outubro 28, 2010

Uma galeria de figuras, ligadas à Banca, à Política e aos Media, que poucos portugueses lamentariam se finasse vítima de doença prolongada

.


Comentário

Mas, no verdadeiro interesse da Nação, mais valera que Deus, na sua infinita misericórdia, os levasse a todos rápida e fulminantemente....
.

27 comentários:

astroquack disse...

Parece uma caderneta de cheira-cús Zionistas!...dâsss!!!

Anónimo disse...

Não estou de acordo.
Seria muito melhor uma doença rápida!

Anónimo disse...

...e fulminante!

Anónimo disse...

Morre Polvo cancerígeno!

Johnny Drake disse...

Raramente faço comentários à política nacional, mas.... Tanta gente boa que morre... Realmente....

Rick disse...

Pois é amigos...o problema é que eles não vão desaparecer assim de qualquer maneira,pois eles representam(como piramide da elite nacional)a piramide global e estão a fazer um belo serviço quanto aos objectivos daqueles que querem instaurar uma republica universal!
A questão essencial é que(para mal dos estados soberanos e respectivos povos)não há alternativa clara e credivel no panorama politico,pois de que outra forma podemos entender a continua teimosia do povo em votar nos partidos do centrão(ps psd etc)quando está à vista de todos que são a origem de todas as crises??
E pior ainda é que como disse alguem não se deve abater o que existe sem criar algo novo(a dita esquerda é velha de ideias no caso de uns e está espartilhada no caso dos outros) pois o resultado é sempre o caos!!
Dito isto, não parece mesmo que estamos numa espécie de Beco sem Saída???....Pois todos se agarram como lapas ao que existe,os senhores das fotos e outros da mesma igualha se agarram por interesse próprio de manter o status quo,e o povo em geral porque prefere sempre do mal o menos imposto todos os dias nos mass média pelos advogados do sistema que existe!!...
Mas não vale a pena dizer que o povo é manso e que devia já estar na rua em revolta(sem duvida que o povo está amestrado)pois veja-se o que se passou na Grécia e agora na França etc;meu amigos só lá vamos como uma acção concertada a nivel europeu de forma a pressionar sem reservas a fonte do problema ; a União Europeia!!

Antonio Branco disse...

prolongada ou súbita...
só que há pequenos aliens em linha à espera para ocupar o seu lugar e copiar o comportamento dos finados.

alf disse...

O problema é que estamos cheios de direitos e nenhuns deveres - fazemos népia no emprego, compramos a fruta estrangeira do pingo doce, os sapatos estrangeiros da Gorex ou Timberland, nada de contribuir para os portugas e, como queremos continuar assim, vamos culpando os outros, os governantes etc.

Adorei ver uma reportagem da RTP1 sobre os sacríficios que uma família de um professor universário e uma bancária com 3 filhos em colégios particulares teria de passar com as novas medidas... e não é a primeira do género que vejo... esta malta da comunicação social está como a raínha de frança que disse para darem coissants ao povo qd lhe explicaram que a insatisfação deste era por não ter pão...


Isto sem defender muitas dessas figuras que aponta... só que eliminar as moscas não acaba com a merda...

Diogo disse...

Astroquack – E é uma caderneta, embora faltem aqui muitos cromos.


Anónimo – Uma doença fulminante era o ideal para o país. Mas a doença prolongada tem a vantagem de lhes fazer conhecer alguns dos dissabores que causam à população.


Drake – Sejas bem aparecido! Há realmente tanta gente boa a sofrer… porque não hão-de estes (os mais merecedores), a provar um pouco do inferno?


Rick – A democracia directa e a produção totalmente automatizada está a poucos anos de distância. Mas até lá, acho que devemos tomar medidas a sério para exterminar o parasitismo do Dinheiro.


António Branco – Os pequenos aliens à espera eram capazes de começar a medir melhor os prós e os contras do parasitismo (se houvesse uma desbaratização em massa).


Alf – O não sei se você não faz népia no emprego, mas eu trabalho. Assim como vejo a trabalhar os meus colegas, as meninas do supermercado, os pedreiros nas obras, etc.

Anónimo disse...

Realmente só faltava isso.
Os que trabalham para viver é que causaram a crise e o endividamento do país!
Esta é reaçmente a doutrina do PS.
A culpa é de terceiros e os offshores são nossos!
Lol.

Ricardo Zenner disse...

Como somos «democráticos», apetecia dar-lhes a escolher: Auschwitz-Birkenau ou Treblinka? Com rações mínimas...

Manolo Heredia disse...

Eu estou com o Rick, alguém acredita que alguém que chegue ao Poder agora vai fazer diferento dos que já lá estão? se acreditam, tanto pior para eles, é mais uma desilusão.
Quem manda em Portugal já não são os políticos portugueses eleitos, mas sim os telegados dos banqueiros credores.
Todos vedemos a alma ao Diabo, agora ele veio cobrar a factura.

Anónimo disse...

Nunca vendi a minha.Nem sequer voto.
Essa do mal menor é para quem se deixa intoxicar e manipular.
Por isso considero que não enquadro na foto do dr Fausto.
Há muitos anos que tomei a decisão de que só votaria caso um candidato colocasse no programa eleitoral passar a pente fino as gestões autárquicas e governamentais anteriores e criasse leis que criminalizassem duramente o roubo da propriedade pública.
Como tal nunca sucedeu,nem sequer voto!
Não me sinto conivente com o esbulho nacional.
Nunca assumirei as dores pelos delinquentes.
Vivo do meu trabalho e nada recebo do Estado,pelo contrário.

Anónimo disse...

Percorro os retratos, retorno ao princípio, esperançoso de ainda, talvez, subrair um à suspeita.
Em vão, se, a sumir-se, um a um, o País ficava, deveras, mais rico.
E nenhum se aproveita.

Anónimo disse...

- Mas nenhum escapa, de certeza?
- Repensando, por de entre eles mais humano, simpático e menos feio, eu salvaria o Ulrich.
- Não repugna e em abono até acrescento que por algo, à primeira, me passou também a mim despercebido.
- Com efeito, mon ami, e mais repara que é aquele que nos olha mais nos olhos, como a dizer, solidário, ao charco com os tratantes.

ARPires disse...

Só cá faltava eu, para "BOTAR" comentário...
Senhores comentadores já se imaginaram todos nos lugares que estes senhores ocupam?
Tenho cá as minhas dúvidas que fariam de modo diferente.
É sempre mais fácil criticar do que fazer, principalmente quando são os outros a fazer.
O acto de fazer implica logo o risco e alvo da crítica, contrariamente ao de nada fazer.
De alma e coração subscrevo o que diz o Sr. António Branco,
"há pequenos aliens em linha à espera para ocupar o seu lugar e copiar o comportamento dos finados" e com estes, digo e acrescento eu, nada me garante que fariam melhor. Provavelmente fariam pior, em face dos valores que hoje são transmitidos aos mais novos, nada de melhor será de esperar.

Anónimo disse...

Fale por si.
Eu nunca roubei nada a ninguém.
Se é igual a esta escumalha que enterrou o país e engorda os offshores à custa da miséria alheia,parabéns!

Diogo disse...

Anónimo (17:21) – O Alf às vezes esquece-se de tomar os comprimidos.


Ricardo Zenner – Pessoalmente mandava-os para o Camboja sob o regime de Pol Pot.


Manolo Heredia – Você tem razão. Quem manda a todos os níveis é a Banca. O que os cidadãos podem fazer é mostrar aos lacaios do Dinheiro que pode ser perigoso trabalhar para eles. Desmotivá-los, em suma.


Anónimo (22:11) – Também já há uns tempos que deixei de votar. Votar é embarcar no jogo do Grande Dinheiro.


Anónimo (23:09) – E há tantos e tantos que não couberam na fotografia.


Anónimo (23:29) – O Ulrich pode ser o mais simpático e o menos feio, mas é um capataz da Banca. Tem muito mas responsabilidades no que se passa do que muitos outros.


ARPires – Realmente só cá faltava o comentário do amigo ARPires. E tem toda a razão – com a malcriadice das novas gerações, o nosso governo só perderia se metesse lá putos novos.


Anónimo (14:24) – Perdoe ao ARPires. O homem anda a atravessar uma fase menos boa.

Filipe Bastos disse...

O espaço é realmente pequeno, para tantos candidatos.

Mas devo recordar os casos menores - que sustentam os maiores, e que esperam ascender ao seu nível: autarcas corruptos (passe a redundância), vereadores, tachistas vários contratados por influência familiar ou de boca (em todos os sentidos), presidentes disto e daquilo, sejam Fundações, Comissões, equipas de "trabalho", assessores, assistentes, consultores da treta, escritórios de Vitorinos advogados chupa-pareceres, respectivos boys, "gabinetes", e demais CANALHA.

Ninguém votou nesta gente, ninguém jamais votará: são ESCOLHIDOS, um a um, uma a uma, e MAMAM entre milhóes de euros (no caso dos Vitorinos), a alguns milhares por ano, no caso dos mais reles.

Em comum, têm apenas a CHULICE de quem nada produz, nada contribui: habituaram-se a viver à conta, e sentem-se bem assim. Quando a gamela passar do PS para o PSD - já faltou mais - hão-de adaptar-se à mudança.

Passamos por eles muitas vezes, no dia-a-dia: quando vemos um carro caro, certo luxo ou certa presunção, algo que não bate certo, entre o que a pessoa É, e o que demonstra - estamos muito provavelmente, na presença dum CHULO, dum parasita do sistema.

Muitos destes CHULOS e CORRUPTOS, são facilmente identificados pela sua atitude, e pelos bens que exibem. Basta querer.

Anónimo disse...

Nada é mais mobilizador que o desejo de vingança.

Nada é mais violento que pisar o orgulho dum povo.

O povo já tem a legitimidade de matar a canalha politica.

Só falta acender o barril de polvora...

Ricardo Zenner disse...

Caro Diogo:

Tem toda a razão. Os campos nazis eram capazes de ser demasiado suaves para eles. A selvajaria do Pol Pot e dos seus Khmers Vermelhos estaria mais de acordo com o tratamento a dar a estes trastes.

Caro Anónimo das 11:51:

Fogo à peça!

Anónimo disse...

Isto é um blog de terroristas.Qq dia já estão a dizer para os mandar para o outro lado esta gente que produz riqueza,muita riqueza...

Anónimo disse...

Claro que produzem riqueza...pessoal!
Como qualquer gatuno.
A do país está à vista.

Anónimo disse...

Democracia= vigarice monumental que consiste num circo combinado entre duas principais oligarquias traidoras que diferem entre si para dar a ilusão de escolha ao eleitorado para o mesmo pensar que tem controle algum sobre a sua vida mas apenas escolhe a canalha para "gerir" os seus impostos.

Ou seja,democracia=saque legalizado.

Antonio Branco disse...

eh pa... eu gostava de viver num país em que todos produzíssemos riqueza. Em conjunto. E para todos. Nunca me passou pela cabeça que pensar assim fosse de terrorista. Se calhar vou ter de olhar para a Al Qaeda de outro modo...

Zorze disse...

É a grande questão, a desigualdade da distribuição da riqueza produzida. Em Portugal está a atingir níveis brutais.
Mais do que ética, educação e respeito, essa desigualdade já está a entrar no campo da criminalidade.

Abraço.

Anónimo disse...

I enjoy looking through an article that can make men and women think.

Also, many thanks for allowing me to comment!

Look into my web page payday loans bad credit