domingo, julho 21, 2013

Uma bolha infectada no pé, resultado do trabalho duro no campo, ou melhor, fruto de "experiências médicas" nazis, salvaram a vida a um jovem rabino em Auschwitz



Num post de 9/10/2007, com o título «Os sobreviventes do Holocausto», coloquei um trecho que fazia parte de uma entrevista ao rabino Israel Rosenfeld, publicada no jornal Intermountain Jewish News de 4 de Fevereiro de 2005. Essa entrevista foi removida da Internet.


Eis parte da entrevista de 2005:

«O rabino Israel Rosenfeld falou pela primeira vez da sua experiência em Auschwitz ao jornal Intermountain Jewish News, a 27 de Janeiro de 2005, exactamente 60 anos depois do dia em que foi libertado de Auschwitz:

... o trabalho duro, combinado com tudo o resto, conjugaram-se para fazer de Rosenfeld um jovem muito doente. Uma bolha não tratada no pé cresceu e piorou até que se tornou numa infecção debilitante na parte de trás da perna. Por fim, já não podia estar de pé, e muito menos andar, diz ele, enquanto levanta a perna das calças para mostrar a cicatriz deixada pela infecção de há seis décadas atrás. Na altura, a meio do Inverno de 1944-45, foi colocado na enfermaria de Auschwitz, incapaz de trabalhar. Isto provavelmente salvou-lhe a jovem vida

[... the hard work, combined with everything else, combined to make young Israel very sick. An untreated blister on his foot steadily grew worse until it became a debilitating infection on the back of his leg. Eventually, he could no longer stand, let alone walk, he says, lifting his pant leg to show the still-vivid scar left behind by the raging infection of six decades ago. By then, it was the middle of the winter of 1944-45, and he was placed in the Auschwitz infirmary, unable to work. It probably saved the youth's life.]


***********************************

Contudo, dois anos depois:

Em Fevereiro de 2007, o rabino Israel Rosenfeld contou a um grupo de sete jovens uma versão substancialmente diferente sobre a causa do mal que lhe tolhera a perna em Auschwitz:

«O rabino Rosenfeld contou como sobreviveu miraculosamente ao campo de concentração, embora tenha depois passado três meses num hospital incapaz de estar de pé ou caminhar, porque as pernas tinham sofrido cortes fruto das experiências médicas a que os nazis o submeteram

[Rabbi Rosenfeld spoke about how he miraculously survived the concentration camp, although afterwards he spent three months in a hospital unable to stand or walk, his legs having been cut up by the Nazis performing medical experiments on him.]


***********************************

Vale a pena ler o artigo da entrevista de 2005 ao Intermountain Jewish News:

O mundo recorda a libertação de Auschwitz

Por CHRIS LEPPEK, Editor Assistente do IJN (Intermountain Jewish News) - 4/2/2005

[Tradução minha]

Sessenta anos, até hoje, 27 de Janeiro de 2005, foi o tempo que levou para que o rabino Israel Rosenfeld viesse a público falar do tempo que passou em Auschwitz.

Rosenfeld recusou todas as oportunidades anteriores para falar disso publicamente, recusando mesmo, polidamente, uma entrevista à Shoah Visual History Foundation [Fundação de História Visual do Holocausto]. Na mesma linha, nunca leu uma palavra escrita por Elie Wiesel ou qualquer outro autor que escrevesse sobre o Holocausto, nem nunca viu um único fotograma do filme «A Lista de Schindler» ou de qualquer outro filme desse tipo.


"Hoje, é a primeira vez que estou a falar acerca disso," disse o rabino Rosenfeld ao Intermountain Jewish News a 27 de Janeiro de 2005, exactamente 60 anos depois do dia da sua libertação de Auschwitz. Em 25 anos na Hillel Academy – 16 dos quais como director – e em ocupações subsequentes, e como autor de livros encomendados pela Torah Umesorah, o rabino Rosenfeld ganhou a reputação de um educador dedicado e talentoso, como um homem nobre e atencioso – mas não como um homem de sofrimento.

Rosenfeld nasceu em 1928 na província da Carpátia na parte oriental da então Checoslováquia. A região era habitada então por cerca de 100,000 judeus, "a maior parte camponeses pobres, madeireiros, lenhadores – a maior parte piedosos, pessoas religiosas, mas não muito letrados," diz ele.

O seu pai David estudou durante uma década judaísmo hassídico. O resto da família incluía a sua mãe Chana, a irmã mais velha Leah e o seu irmão mais novo Yoel.

Em Maio de 1944, na cidade de Chust onde viviam muitos dos cerca de 100,000 judeus da região, Rosenfeld, a sua família e muitos judeus foram colocados a bordo de carruagens de comboio para gado. O seu destino era uma pequena cidade polaca de nome Oswiecim, próxima de um lugar a que os alemães chamavam Auschwitz.
À entrada de Auschwitz I lia-se as palavras: "Arbeit macht frei" (o trabalho liberta)

Rosenfeld lembra-se que saíram cerca do meio-dia de quinta-feira de Chust e chegaram a Auschwitz ao meio-dia de Sábado. Afirma que se lembra muito pouco do pesadelo que foi a viagem.

"Claro que foi quando chegámos a Auschwitz que os verdadeiros problemas começaram," afirma o rabino numa voz que se torna sombria. Lembra-se de chicotes, guardas, cães, comandos berrados, gritos e tiros.

A sua família foi quase imediatamente separada – "não segundo um esquema, mas caoticamente" – mas o rabino Rosenfeld e o seu pai conseguiram ficar juntos. Ele lembra-se de passar pelo imponente e infame portão principal de Auschwitz, próximo do qual Josef Mengele fazia o seu trabalho de escolha, mas ele não se lembra pessoalmente do arqui-nazi, nem dos seus infames comandos "para a esquerda" e "para a direita".

"Quero que perceba que eu vinha directamente do seminário rabínico," diz Rosenfeld. "O meu conhecimento das coisas do mundo era nulo. Eu não fazia ideia de quem eram os SS ou a Gestapo. Tudo o que soube foi que o meu pai me agarrou pela mão e levou-me para fora dali. Se não o tivesse feito, eu teria provavelmente terminado também noutro lugar."

Estes primeiros momentos caóticos foram a última vez que Rosenfeld viu a sua mãe e irmã por um longo período de tempo e a última vez em que viu o seu irmão mais pequeno. Essa lembrança, talvez mais do que tudo o resto, ainda persegue o rabino Rosenfeld.

"Nunca mais voltei a ver o meu irmão mais novo," diz, sem sequer tentar resistir às lágrimas. "Não posso descrever os meus pensamentos aterrorizados, os meus pesadelos, o meu irmãozinho, o que é que ele deve ter sentido quando o gás o alcançou, não sabendo que os seus pais eram impotentes para o salvar. Uma criancinha inocente."

Rosenfeld sonhou com isto todas as noites durante um quarto de século, diz, e ainda sente o fenómeno ilógico e poderoso conhecido por «culpa de sobrevivente» - "perguntando como é que eu sobrevivi e eles não."

O campo principal de Auschwitz

Rosenfeld, contudo, tinha ainda o seu pai. Foram ambos destacados para unidades de trabalho, ou comandos, e viviam na mesma secção do complexo de Auschwitz mas em barracões diferentes. Estavam juntos sempre que havia oportunidade.

"Estávamos no mesmo campo. Ele viu-me sofrer. Eu vi-o sofrer. Chorámos juntos." Lembra-se do seu pai rezar nos barracões e dar ao seu filho a sua ração de pão. "Éramos muito, muito chegados," diz o rabino em lágrimas.

Durante os meses que passaram em Auschwitz, pai e filho trabalhavam normalmente em diferentes projectos, principalmente cavando fundações e carregando cimento para novos edifícios. O primeiro saco de cimento que o rabino Rosenberg carregou, pesando cerca de 50 quilos, deixou-o estendido no chão. Um alemão disse-lhe: "Não mereces o pão que comes," um aviso claro.

Mas outros prisioneiros ajudaram o jovem dando-lhe como trabalho empilhar os sacos, em vez de carregar com eles. Mesmo assim, o trabalho duro, combinado com tudo o resto, conjugaram-se para fazer de Rosenfeld um jovem muito doente. Uma bolha não tratada no pé cresceu e piorou até se tornar numa infecção debilitante na parte de trás da perna. Por fim, já não podia estar de pé, e muito menos andar, diz ele, enquanto levanta a perna das calças para mostrar a cicatriz deixada pela infecção de há seis décadas atrás.

Na altura, a meio do Inverno de 1944-45, foi colocado na enfermaria de Auschwitz, incapaz de trabalhar. Isto provavelmente salvou-lhe a jovem vida.

O Exército Vermelho Soviético estava a aproximar-se de Auschwitz e os alemães, desejosos de manter a sua população de escravos, esvaziaram virtualmente Auschwitz da sua população prisional, conduzindo-a numa marcha forçada para ocidente. Abandonando o resto do campo, deixaram apenas para trás as várias centenas de prisioneiros na enfermaria, incluindo o rabino Rosenfeld. O pai do rabino foi levado na marcha forçada para Buchenwald, onde, segundo Rosenfeld, foi morto a uma semana da libertação do campo.

Os últimos dias em Auschwitz são ainda confusos para o rabino Rosenfeld, que os vivenciou próximo da morte por causa da infecção e da febre.

Vieram aviões e metralharam o complexo, incluindo a enfermaria, diz Rosenfeld. Hoje, ainda não tem a certeza se eram aviões aliados ou do eixo. Sabe apenas que um homem da sua cidade natal o tirou da enfermaria, porque as balas tinham pegado fogo ao edifício. Mas estava a nevar e frio, e o fogo apagou-se rapidamente, e assim puderam voltar para dentro.

Muitos doentes morreram no ataque e no incêndio. Mais tarde, aqueles que sobreviveram foram procurar sob as almofadas dos mortos, esperando encontrar um pedaço de pão escondido.

O campo foi abandonado durante 10 dias enquanto os combates continuavam furiosamente à volta dele. "Havia tiroteio por todos os lados," afirma o rabino Rosenfeld. "Os canhões estavam a disparar. Aviões."

Prisioneiros reencenam a libertação do campo principal de Auschwitz, Fevereiro de 1945.


Na manhã do dia 27 de Janeiro de 1945, tudo estava acabado. O primeiro tanque russo entrou.

Rosenfeld afirma que nessa altura pesava 22 quilos. "Às vezes ouve-se o cliché pele e osso. Eu era só pele e osso." Rosenfeld foi parar a um hospital da Cruz Vermelha em Oswiecim, onde lhe fizeram várias operações para recuperar o uso da perna.

Foram precisos vários meses de recuperação dolorosa e uma série de viagens frustrantes e cansativas através da Europa para localizar a sua mãe e irmã, tendo ambas sobrevivido às provações.

Encontrando a sua casa em Chust ocupada por uma família cigana, a reduzida família Rosenfeld foi finalmente acomodada pelo governo checo na região dos sudetas, da qual milhões de alemães tinham acabado de ser expulsos [in the Sudeten region, from which millions of Germans had just been ousted].

Rosenfeld estudou num seminário rabínico e um professor do colégio ajudou-o e à sua família a emigrar para a América e finalmente tornar-se um professor judeu.

"Se eu sinto ódio? Sim, sinto. Por quem? Na verdade não sei. Todo o mundo esteve envolvido. O que é que aconteceu? A humanidade foi-se abaixo."


***********************************

O texto deste artigo que foi removido da Internet ficou gravado no disco. O original da entrevista ao rabino Israel Rosenfeld, publicada no jornal Intermountain Jewish News de 4 de Fevereiro de 2005, pode ser visto nas imagens dos seguintes links:

72 comentários:

João B. disse...

Isto é o resultado desse flagelo chamado Alzheimer. Como a memória do rabino degenerou em apenas dois anos (2005-2007), mostrando, primeiro, os nazis como prestáveis socorristas e, dois anos depois, como maquiavélicos torturadores...

Pedro Lopes disse...

O parasita universal nunca mente. Só as vezes.

http://www.totalfascism.com/wp-content/uploads/2013/07/Snapshot00008321.jpg

N disse...

"A dívida pública portuguesa aumentou para 127,2% do PIB no primeiro trimestre, contra 123,8% registados no trimestre anterior e 112,3% observados um ano antes."

Continuem a cantar a grândola...

N disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pedro Lopes disse...

"A dívida pública portuguesa aumentou para 127,2% do PIB no primeiro trimestre, contra 123,8% registados no trimestre anterior e 112,3% observados um ano antes."

A Sério?
Ha!!!

É que estou sempre a ouvir a Merkel e o Schaube e o Euro-grupo a fazer rasgados elogios ao nosso programa de "ajustamento" que isso é de estranhar....Ou não.

O elogio é precisamente pelo aumentar a dívida e não o contrário. Se a divida chegasse a ZERO ai que eles ficavam preocupados.

Pedro Lopes disse...


Analise ao cérebro do parasita.

http://zioncrimefactory.com/wp-content/uploads/2013/01/jew-brain.jpg

Pedro Lopes disse...

Só faltava esta para me deixar mal disposto durante dias.....

Eu até já desconfiava, mas.....
Fica a confirmação.

http://cazadebunkers.wordpress.com/2013/07/22/por-que-los-judios-no-padecen-cancer/


Já tinha lido muito material sobre conspirações da medicina moderna(ou parte dela), em particular sobre a indústria do cancro.

Mas agora abre-se esta ligação esperada ao parasita universal.

Está composto o ramalhete.

N disse...

Pedro Lopes, obviamente que a medicina encarada do ponto de vista capitalista as doenças têm que ser inventadas para poderem ser vendidas as curas.

Isto falando apenas na visão ideológica e não no racismo etnocêntrico intrínseco no sionismo.
Os dois somados é tirania total em roda livre.
E essa é a actual situação.

Eu não confio em nenhum programa da vacinação num estado ocupado pelo sionismo(democracia "moderna").

Sei de fonte segura que pessoas são envenenadas,chipadas e não passam de autênticas cobaias.

Isto pessoas normais,fora dissidentes o que não tentarão fazer...

A somar a isso,tens o talmud que explica bem que os judeus têm como doutrina o domínio sobre todas as outras raças que eles consideram inferiores.

A medicina e a máfia farmacêutica nas mãos dos judeus serve como terrorismo biológico.
É uma arma que eles jamais iriam deixar de utilizar para extermínio da raça Ariana.

Basta ler o programa de esterilização dos Germânicos que os judeus fizeram e nada me garante que não tenha sido practicado em massa mesmo,não só na Alemanha mas em todas as nações ocupadas pelo sionismo,nomeadamente Portugal desde 74 até agora.

Hospitais privados não são confiáveis.
Hospitais públicos no actual regime onde administrações são nomeadas pelos poder político maçônico também não.
Hospitais militares podiam ser mas estão a ser fechados pelo regime sionista e anti-nacional da 3ªRepública .

Uma sociedade semi-militarizada com forças de elite tipo SS(mas com a nossa própria simbologia e uniformes) nos hospitais Portugueses é a única garantia de podermos ir lá à vontade e levar lá os nossos filhos(maior preocupação de todas).

N disse...

Mas não deixa de ser lamentável o dromedário desse site meter a nobre Swastica dentro da merda da estrela de israel.

Ora dá tacada no judeu,ora difama quem mais lhe fez frente até hoje.

Ou é ignorância, ou má fé, ou então esquizofrenia intelectual.

Pedro Lopes disse...


"Mas não deixa de ser lamentável o dromedário desse site meter a nobre Swastica dentro da merda da estrela de israel"

N,

É assim, isso não é um site que eu consulte frequentemente. Aliás foi a primeira vez que acedi a esse site.

Muitas vezes clico num link que vejo em outro site, ou que um bloguer colocou em algum site que costumo frequentar.

E atenção que há muita gente anti-sionista mas ao mesmo tempo diz coisas tipo "Sionismo é igual Nazismo".
Mas mesmo assim não significa que noticias publicadas em sites desses sejam de descartar. Temos de saber viver com esta realidade.


N disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
N disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
N disse...

"Sionismo é igual Nazismo"

Pah,já ouvi coisas em blogs de grande "reputação" em Portugal como:

"Os gajos do psd são fascistas."

Gajos liberais-capitalistas que defendem a democracia são fascistas percebem?
Esta é muito comum na esquerdálha-marxista.

"Os gajos do pcp são "social-fascistas"

Esta dispensa palavras...
Mas é um juiz Português que o diz ainda por cima.

"Nunca existiram Lusitanos,isso é uma invenção".

Uma católica fanática que diz que todos nós somos semitas.

"Nunca existiram campos gulag na ex-urss"

Basicamente estalinistas e trotskistas.

"O holodomor nunca aconteceu".

Idem...

"Vivia-se bem na antiga união soviética".

Estalinistas...

"Um dos maiores culpados do défice nacional são as Forças Armadas Portuguesas."

Quando as Forças Armadas Portuguesas representam 1% do PIB.

Todos os partidos anti-nacionais usam esta retórica e muitos lemmings em geral na sociedade Portuguesa, fora o pcp mas este meramente por uma questão estratégica da tentativa de doutrinar ideologicamente as Forças Armadas Portuguesas para futuramente elas servirem o propósito comunista e impôrem a ditadura do proletariado,perdão,enganei-me,ditadura SOBRE o proletariado,assim é que é.


Este tipo de comentários e diarreia verbal(ou escrita) é muito comum particularmente nos liberais,marxistas e católicos fanáticos.

E alguns não fazem por ignorância, mas claro terrorismo intelectual usando a mentira só para terem razão.

Esses últimos são altamente perigosos porque a mentira para eles é quase como se fosse uma "verdade" só deles, mas que lá no fundo sabem que o que estão a dizer é falso mas não o admitem.

Pedro Lopes disse...

"ditadura SOBRE o proletariado,assim é que é".

Essa é de mestre.

"Um dos maiores culpados do défice nacional são as Forças Armadas Portuguesas."

E outros vão mais longe, dizendo até:

"Para que necessitamos das forças armadas?"

"Vivia-se bem na antiga união soviética".

Alguns viviam. A gente do aparelho e os parasitas do costume.

E outras do género:

"A corrupção vem do fascismo".

"A Merkel representa o Nazismo económico"

"Os neo-cons Americanos são Nazis".

E uma das mais eloquentes é aqueles comunistas que dizem sempre que os inúmeros países marxistas que existiram nunca implementaram o verdadeiro marxismo. E estamos a falar de várias dezenas de casos. É pá em tantos ao menos um deles podia tê-lo feito.

Não vejo nacionalistas a dizer isso das várias experiências que ocorreram ao longo do sec XX.

N disse...

"Para que necessitamos das forças armadas?"

Sim,isso é escrito diariamente nos jornais e blogosfera mas não é tudo lemmings,mas maioritariamente membros dos partidos anti-nacionais e suas centrais de propaganda tentando virar o povo Lusitano contra as suas próprias Forças Armadas.

Mas há realmente um tipo de sub-humanidade que pensa dessa forma como este:

http://omsilanoican.blogspot.pt/2013/04/outras-paragens.html


"Alguns viviam. A gente do aparelho e os parasitas do costume."

http://omsilanoican.blogspot.pt/2013/01/the-marxist-murderers.html

"A corrupção vem do fascismo".

Claro,é por isso que TODOS os corruptos defendem a democracia e diabolizam a forma de estadista.

http://omsilanoican.blogspot.pt/2012/12/blog-post.html

"A Merkel representa o Nazismo económico"

LOL,a merkel é sionista,está sempre a lamber o cú aos judeus,persegue os nacionalistas e qualquer jornalista ou investigador que ouse questionar o holoconto.

Nazismo económico consiste no fim da usura, nacionalização da banca,fim do "trabalho" especulativo e valorização e potencialização do trabalho produtivo,meritocracia,fim da corrupção,etc...

Como é que alguém pode acusar sionistas democráticos capitalistas de "nazis econômicos".

Obviamente mais que ignorância é terrorismo intelectual e também propaganda sofisticada dos partidos anti-nacionais para tentar pôr os Lusitanos contra os Germânicos como se fossem estes os culpados dos bpns,bpps,ppps,"derrapagens" de tudo o que é grandes obras,desvios e saques vários.
Essa retórica por parte dos partidos democráticos Portugueses serve para tentar sacudir a água do capote e tentar canalizar o ódio(legitimo) dos Lusitanos para os de fora ao invés de se dirigir contra os verdadeiros culpados(todos os partidos anti-nacionais que governam há quase 40 anos).

"Os neo-cons Americanos são Nazis".

Esses filhos da puta são os que estão no topo da pirâmide sionista.

São a minoria mais rica que explora todos os outros.

http://2.bp.blogspot.com/-AvwfQOrpyW8/UDOBT4bwiPI/AAAAAAAAAkY/nl4VP2gwsE8/s1600/zion_pyramid.png

"E uma das mais eloquentes é aqueles comunistas que dizem sempre que os inúmeros países marxistas que existiram nunca implementaram o verdadeiro marxismo."

Eles até têm razão,já que o verdadeiro marxismo,e nas próprias palavras do judeu maçom karl marx,toda a raça Ariana devia ser exterminada,pois segundo ele,nas suas próprias palavras,somos todos lixo racial.

Anónimo disse...

http://www.dn.pt/inicio/economia/interior.aspx?content_id=3337462&seccao=Dinheiro%20Vivo

"Gasolina custa mais em Lisboa que nas dez cidades mais caras do mundo

Luanda, Moscovo e Tóquio são as cidades mais caras do mundo para expatriados, segundo um estudo da consultora Mercer, que destaca ainda outras localizações como Ndjamena, no Chad, Singapura, Hong Kong, Genebra, Berna, Zurique e Sidney. No entanto, todas elas têm a gasolina mais barata que em Lisboa, localização que o documento não específica em que lugar do ranking está.

De acordo com o estudo, um litro de gasolina sem chumbo 95 custa 1,68 euros por litro em Lisboa enquanto que, por exemplo, em Luanda - que é a mais cara tendo em conta o custo de todos os bens e serviços analisados - custa 47 cêntimos. Em Moscovo custa 78 cêntimos e em Tóquio, 1,30 euros."


Mas é preciso ter em conta que os Portugueses são dos que mais ganham no mundo,pagam bem mas também ganham bem,não são nenhuns cornos mansos a ser enrabados diariamente pelos democratas.

Pedro Lopes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pedro Lopes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pedro Lopes disse...

Mais do mesmo:

http://www.publico.pt/mundo/jornal/esforco-para-levar-nazis-a-responder-na-justica-entra-na-recta-final-26853914

Fosga-se. Até dão 25 mil euros para quem descobrir um velhote que tenha sido guarda Nazi.

Isto é tão vergonhoso e tão rasca que até dá vómitos.

Alguém paga um tostão a quem denunciar um pedófilo?ou um corrupto?um traficante de órgãos?ou um traficante de mulheres?

Apesar de aqui a maioria ter consciência da fraude do holoconto, temos aqui um artigo bem completo com muitos mais casos de extractos de jornais que falavam nos "6 milhões".

http://judaismoemaconaria.blogspot.pt/2011/06/origem-do-mitico-numero-dos-6-milhoes.html

Anónimo disse...

http://www.youtube.com/watch?v=RrXgNi53I6c

Anónimo disse...

"Dívida aumenta 42 milhões ao dia"

https://sphotos-a.xx.fbcdn.net/hphotos-ash3/248138_510167999023058_264587492_n.jpg

Pedro Lopes disse...

"Anónimo disse...
http://www.youtube.com/watch?v=RrXgNi53I6c"

Isso é material para maiores de 18!.

Não aconselhável a quem tenha sintomas de politicamente correcto.

Anónimo disse...

https://fbcdn-sphotos-c-a.akamaihd.net/hphotos-ak-ash3/1075646_551470328246278_1504561253_n.jpg

Pedro Lopes disse...


"https://fbcdn-sphotos-c-a.akamaihd.net/hphotos-ak-ash3/1075646_551470328246278_1504561253_n.jpg"

Já não há estômago para estas coisas.

Se ninguém começar a cortar cabeças a eito isto nunca mais ao lugar.


Pedro Lopes disse...


"The Chosen People Of God"

http://trutube.tv/video/7135/Israelis-defecate-on-each-other-for-money

Anónimo disse...

Hoje é o aniversário de Afonso Henriques.

Certamente está orgulhoso do esgoto que isto se tornou.

O pessoal de Guimarães principalmente já fazia alguma acção directa não?

N disse...

http://clashdaily.com/2013/07/open-the-floodgates-pedophiles-arguing-their-sexual-orientation-is-no-different-than-homosexuals/

O terror democrático visa agora legalizar a violação de menores.

Por cá não falta quem queira aprovar tais conceitos.
Até porque grande parte deles estão na assembleia a legislar.

Continuem a cantar a grândola...
Não se revoltem...
Quando os vossos filhos e filhas forem violados(as)encolham os ombros como covardemente têm feito.

Pedro Lopes disse...

Na democracia tens liberdade.
Em democracia podes participar na vida pública.
O teu voto é um direito inalienável e é uma arma contra a tirania.
Em democracia não existe abuso de poder.
Em democracia a vontade do povo é lei.

Só em democracia é que é possível os cidadão verem os seus direitos protegidos como bem demonstra estes caso na democracia adulta espanhola:

http://www.elpais.cr/frontend/noticia_detalle/6/83700

Agora algumas vez os "Fascistas" permitiam esta liberdade?Nem pensar!!!

Pedro Lopes disse...

Ou menos valham-nos os "conservadores".....


http://www.dailymail.co.uk/news/article-2377175/I-want-export-gay-marriage-world-says-Cameron-speaks-personal-pride-party-celebrate-new-legislation.html

Thor disse...

a Angela Merdel é cripto-judia, ex-stasi e ex-comunista.
persegue os partidos nacionalistas e infiltra-os com agentes e espiões.
ela é mesmo "nazi" haha

essa de dizer que o marxismo nunca matou aqueles milhões todos, porque nunca existiram países marxistas é a táctica de limpar-se na sua própria merda.

vamos dar mais oportunidades aos marxistas. afinal, eles nunca mataram ninguém, porque o marxismo nunca foi aplicado, e eles eram capitalistas disfarçados hahaha

essa de sionismo ser igual a nazismo, geralmente vem de esquerdistas.



"Fosga-se. Até dão 25 mil euros para quem descobrir um velhote que tenha sido guarda Nazi.

Isto é tão vergonhoso e tão rasca que até dá vómitos.

Alguém paga um tostão a quem denunciar um pedófilo?ou um corrupto?um traficante de órgãos?ou um traficante de mulheres?"



enquanto andam eles a caçarem velhotes de 90 anos que tenham sido guardas nazis, andam ex-terroristas e maoistas a pavonearem-se por aí, na política e nos bastidores, como o Manuel Alegre e o Otelo Saraiva, que, pasme-se, até foi condecorado por este regime merdocrático.
estou a falar apenas em Portugal, mas como falamos de nazis, podia também ir para a Alemanha, com agentes Stasi infiltrados no governo como a Merdel.

os pobres guardas nazis, é que não podem ter perdão, nem aos 90 ou 100 anos.

N disse...

Mas perdão de quê?

Quem é que julga o que está certo e errado?

Que legitimidade tem?

Foi escolhido por quem?

A verdade interessa para julgar ou nem por isso?

Na minha perspectiva e argumento seja onde for,os nazis não têm que ser perdoados pois nada fizeram de errado.

Os Germânicos estavam na sua terra,não em israel(que nem existia ainda),eles estavam na terra dos seus pais,avós,bisavôs e seus antepassados.

Já os filhos da puta dos judeus não estavam na sua terra,mas estavam na terra dos Germânicos,logo eram forasteiros.

Ora,o Germânico,único nativo e detentor da sua nação por direito, vê o forasteiro judeu a degenerar a nação com homossexualismo,sadomasoquismo,prostituição,tráfico de drogas pesadas,etc etc..

A nível econômico e financeiro vê o parasita judeu a explorar o Germânico através da usura e constante especulação,levando milhões de Germânicos à pobreza extrema,fome,suicídio e mesmo morte.

Como se já não bastasse tudo isto,o parasita judeu andava a conspirar para aplicar o comunismo na Alemanha e aplicar a receita que andava aplicar nas desgraçadas nações Eslavas que caíram nas mãos dos judeus.

Os Germânicos anteciparam-se,criaram uma estado totalitário para se defenderem e em LEGITIMA DEFESA correram com os parasitas e mataram alguma merda judia.

Os que morreram não passaram dos 300 mil judeus,mortes essas que vai desde às condições de prisão como de causas naturais ou doenças,pois as pessoas morriam mais cedo e de forma mais fácil naquela época.

N disse...

Portanto os que fazem de vítimas,a merda judia,não estavam na sua terra,pelo contrário,estavam na terra dos outros a fazer merda,aliás,práctica recorrente e por isso foram sempre corridos por vários povos ao longo dos séculos como nenhum outro povo foi.

http://www.youtube.com/watch?v=3PyoXDnUKgM

Quanto ao holoconto nunca aconteceu e a maior prova disso é que quem nega e tenta proibir qualquer investigação é a dita "vítima" e os ditos "culpados" é que querem investigar,e só por aí se vê quem realmente busca a verdade e quem quer a todo o custo evitar a verdade e continuar a mentira.

Agora vamos deduzir que falamos em crimes humanitários.

Sendo o marxismo inventado,financiado,propagandeado e executado por judeus, quantos milhões de Europeus Arianos foram mortos às mãos dos judeus?

E mais,foram mortos em terra que NÃO era deles.
E mais,NÃO havia legitimidade alguma para o fazerem,NENHUMA.

Portanto a nível de crimes de humanidade,e é isso que querem fazer crer que se trata,os judeus por essa lógica deviam ser todos condenados e presos pelos tribunais internacionais por crimes contra a humanidade.

Acrescentar prova temos o talmud que é o livro mais racista do mundo.

Mas não podemos ficar por aqui,agora temos que contabilizar as mortes no Iraque,Sérvia,no Ultramar Português,Afeganistão e as únicas bombas atómicas até hoje lançadas em cima de inocentes.

Pois as administrações que ordenaram/financiaram todos esses ataques foram judias.

Mais,agora vamos falar no número de mortes devido às drogas pesadas e como estas maioritariamente são traficadas pela cia.

Desde o pós Guerra até agora quantos milhares(ou milhões?) de Europeus Arianos morreram graças às drogas pesadas traficadas pelos sionistas?

E podíamos falar nas vítimas do multiculturalismo,na vítimas do hiv espalhado pela prostituição e homossexualismo,podíamos falar nas vitimas de exploração laboral e na morte interior dessas pessoas que deixaram de ter qualquer esperança,etc...

Thor disse...

hehe bolas, N, "perdão" foi uma forma de dizer. é preciso explicar tudo...

quis dizer que eles não esquecem os nazis, nem que estes já estejam com 90 ou 100 anos, e com os pés virados para a cova. nem assim os deixam ter sossego.
já terroristas e criminosos marxistas, democratas e liberais de toda a sorte, podem ter rédea solta para tudo e mais alguma coisa, que ainda são homenageados e condecorados.

N, enganas-te, não morreram 300 mil judeus. morreram muito menos.
270 mil foi o número de pessoas mortas em campos de concentração, e dessas 270 mil, menos de metade eram judeus.
a maioria eram ciganos, gays, comunistas, testemunhas de jeová e outros.
porque é que os judeus merecem uma posição privilegiada em relação aos outros grupos citados?

e quais as causas de morte desses judeus, gays, comunistas, ciganos, etc?
a maioria foi epidemias como a tifo causadas por fome e pelo embargo dos aliados e também por bombardeamentos dos próprios aliados aos campos.

Thor disse...

"Como se já não bastasse tudo isto,o parasita judeu andava a conspirar para aplicar o comunismo na Alemanha e aplicar a receita"


andava a conspirar para aplicar, e aplicou mesmo, embora só no sul da Alemanha.
a Rosa Luxemburgo era uma vaca judia.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Revolu%C3%A7%C3%A3o_Alem%C3%A3_de_1918-1919

Thor disse...

"
Mas não podemos ficar por aqui,agora temos que contabilizar as mortes no Iraque,Sérvia,no Ultramar Português,Afeganistão e as únicas bombas atómicas até hoje lançadas em cima de inocentes.

Pois as administrações que ordenaram/financiaram todos esses ataques foram judias."


só as duas bombas atómicas e as guerras do capitalismo, como o Iraque, Golfo, Afeganistão, Vietname e etc, já chegam para deitar por terra a história que o nazismo é que é mau, e a democracia liberal é que é boazinha.

N disse...

Thor,é irrelevante se foram 300 mil ou 270 mil ou apenas 100 mil directamente causados pelos Nazis já que o ponto fulcral é a legitimidade ou não para os matar.

E essa legitimidade existiu porque tratou-se do nativo a defender a sua terra.

Mais, até afirmo que o processo de execução dos judeus pelos Germânicos foi uma prova de amor dos Nazis pelo seu povo e pela sua nação,pois quanto mais amamos algo mais odiamos quem faz mal àquilo que afirmamos amar.

Só os homens sem alma ficam indiferentes aos ataques aplicados àquilo que dizem "amar"(que nem amor verdadeiro é).

Como os Nazis amavam-se profundamente como povo étnico,amavam profundamente as suas mulheres e filhos,respeitavam imenso os seus antepassados e tudo o que eles fizeram e pelo que passaram para terem a sua própria nação,obviamente todo esse grande amor entre eles leva a um grande ódio pelos judeus.

É uma reacção perfeitamente legitima,coerente e digna de quem possuí uma alma ardente.

Isto é a mesma coisa que escumalha tentar entra em tua casa para te roubar e violar a tua mulher.

Ou dás a outra face e és roubado e a tua mulher violada e para sempre traumatizada.

Ou então reages,defendes o que amas,pegas em armas e executas quem quer fazer mal àquilo que amas.

E que se fodam os que te chamam de radical(cujo termo por si só não é pejorativo),pois foi graças a seres radical que evitaste a tua mulher ser violada.

Os Nazis foram radicais porque tinham alma dentro deles.

Se o sionismo é escravatura radical o Arianismo só pode ser liberdade radical.

N disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pedro Lopes disse...

"Thor,é irrelevante se foram 300 mil ou 270 mil ou apenas 100 mil directamente causados pelos Nazis já que o ponto fulcral é a legitimidade ou não para os matar."

Ou então se alguém quiser fazer uma pesquisa e algum estudo, que contabilize os milhões(ou biliões) de mortos provocados pelos sionistas directa e indirectamente desde o séc 20 até hoje.

A comparação será completamente descabida.

Thor disse...

directamente causados pelos nazis, nem 100 mil foram.
isso deve ser mais ou menos o número de judeus que morreram em campos de concentração, mas como eu disse, eles morreram de várias causas, e todas causadas pelos aliados e não por nazis: ora fome e embargos, ora bombardeamentos, etc, etc

directamente causados ou executados por nazis, morreram meia-dúzia de judeus, entenda-se "meia-dúzia", como figura de estilo, é claro.

Thor disse...

"que contabilize os milhões(ou biliões) de mortos provocados pelos sionistas directa e indirectamente desde o séc 20 até hoje."


e se recuarmos até ao final do séc.XVIII, já vemos que existiam banhos de sangue em França, por causa da revolução judeo-maçónica-sionista, onde morriam centenas de milhar de pessoas de uma só vez.

o tráfico de escravos negros era controlado maioritariamente por judeus, e não me refiro só a Portugal ou Espanha.
no séc. XIV, Lincoln foi assassinado por um judeo-maçon, precisamente porque era um obstáculo a uma enorme rede internacional de tráfico de escravos, planeada pela maçonaria.

os crimes dessa escumalha não têem número nem fim.
foram eles que derrubaram as monarquias e aristocracias Ocidentais uma-a-uma, e através da violência e do sangue, desde finais do séc.XVIII até inícios do XX (incluindo Portugal) para instaurarem tiranias democráticas, onde o judeu manda e desmanda.

e o número de mortos causados pelo comunismo está sub-avaliado, porque na realidade foram bem mais do que 100 milhões, e se contabilizarmos desde 1789, então deve chegar à fasquia dos 300 milhões de mortos desde essa época, até aos dias de hoje.

as guerras em nome do capitalismo também não têem número, nem fim. sofrimento com bombas atómicas, sofrimento com bombardeamentos selvagens em Dresden e etc, sofrimento com guerras no Vietname, Iraque, Afeganistão, Koweit, crises nucleares, invasões de países só para sacar petróleo, defender a merda do sionismo israelita e instaurar à força a merda da democracia, sofrimento de milhares e milhões com fome, miséria, etc, etc

N disse...

E outras coisas tais como o tratamento não do inimigo, mas do próprio povo.

Alguma vez o Fascismo e NS traficariam drogas pesadas para foder a sua própria juventude como fazem os filhos da puta dos democratas?

Claro que não...

Alguma vez o Fascismo e NS fariam coisas como o false flag do world trade center e executar milhares dos seus próprios cidadãos e depois montar um espectáculo absolutamente asqueroso e degradante de mentiras e hipocrisia sem limites para o gado em geral,mas também para mais tarde usar os seus soldados como chicletes humanas para irem lutar e morrer para enriquecer os rothshilds e rockfellers como fazem os filhos da puta dos democratas?

Claro que não...

Alguma vez o Fascismo e NS estariam envolvidos em tráfico de mulheres e menores do seu povo como os filhos da puta dos democratas fazem?

Claro que não...

Alguma vez o Fascismo e NS defenderiam o homossexualismo e pedofilia como fazem os filhos da puta dos democratas?

Claro que não...

Alguma vez o Fascismo e NS abdicariam da soberania nacional para a sua nação ser uma prostituta a ser comandado de fora pela máfia financeira internacional e maçonaria como fizeram os filhos da puta dos democratas?

Claro que não....

Alguma vez o Fascismo e NS envenenariam o seu próprio povo com vacinas com vírus para proveito de grandes lucros de indústrias mafiosas farmacêuticas estrangeiras(já para não falar em objectivos de esterilização e outras coisas) como fazem os filhos da puta dos democratas?

Alguma vez o Fascismo e NS endividariam o estado e o seu povo de forma pornográfica e terrorista condenando várias gerações como fazem os filhos da puta dos democratas?

Claro que não....

Mas o que não falta são parvinhos a cantar a merda da "grândola" que ainda acham mesmo que os democratas são os "bons" e que os Nazis e Fascistas é que eram uns tiranos.

N disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
N disse...

"os crimes dessa escumalha não têem número nem fim.
foram eles que derrubaram as monarquias e aristocracias Ocidentais uma-a-uma, e através da violência e do sangue, desde finais do séc.XVIII até inícios do XX (incluindo Portugal) para instaurarem tiranias democráticas, onde o judeu manda e desmanda."

Atenção que também houve muitas monarquias que se venderam e andaram na cama com a maçonaria.

E o caso da monarquia inglesa é bem pior já que que aquilo é um antro de maçons e com grande influência na rede mafiosa maçônica espalhada na Europa.
Até há quem diga que a "patroa" de avental é a rainha isabel.

"no séc. XIV, Lincoln foi assassinado por um judeo-maçon, precisamente porque era um obstáculo a uma enorme rede internacional de tráfico de escravos, planeada pela maçonaria."

Também ajudou,mas acho que o principal motivo foi o que ele pensava acerca da política econômica e financeira.
Ele não queria jamais o controle e impressão do dinheiro nas mãos dos judeus porque isso seria a longo prazo a desgraça(e assim foi) dos americanos ditos "originais",ou seja,basicamente os de ascendência Europeia(os verdadeiros fundadores dos eua).

"e o número de mortos causados pelo comunismo está sub-avaliado, porque na realidade foram bem mais do que 100 milhões, e se contabilizarmos desde 1789, então deve chegar à fasquia dos 300 milhões de mortos desde essa época, até aos dias de hoje"

Os únicos a rivalizar com eles na morte da nata europeia só mesmo a inquisição cristã,também ela em nome do judeu,só que este numa cruz e chamado de "deus".

Eu só refiro isto porque o porta voz do vaticano,o francisco,fez recentemente um artigo a falar no comunismo e depois fez terrorismo intelectual e quiz colar o Fascismo ao mesmo nível do comunismo em número de mortes,ora lembrei-me logo das mortes causadas pelo cristianismo,essas sim bem reais,com números astronômicos e das mais variadas formas de covardia total,que só mesmo eles podem rivalizar com os comunas no que diz respeito a genocídio da raça Ariana.

Eu percebo que o vaticano com a crise queira capitalizar o descontentamento social,porque afinal de contas aquilo é um negócio,e os mais fáceis de enganar é a numerosa plebe,e quanto mais apátrida e multicultural for esta, melhor para os seus propósitos.

Então toca a dar pancada demagógica no Fascismo e Nazismo,mas cada vez que o fizerem levam troco,da minha parte será sempre sempre sempre assim.

"as guerras em nome do capitalismo também não têem número, nem fim."

E estás-te a referir apenas aos mortos.
E quantas pessoas respiram mas sentem-se mortas por dentro,sem esperança,sem conseguirem compreender como é que é possível serem traídas pelos seus próprios políticos e regimes desta forma,e em constante depressão?

Thor disse...

acreditar em democracia e nos politicos, é levar enrabadela atrás de enrabadela.
as pessoas já tiveram tempo suficiente para acordar.

no que eu mais acredito é nos políticos e nos padres hahaha mas é que é mesmo.

vocês falam muito, e com razão, dos democratas pedófilos...mas, e então os padres pedófilos? acham que lhes ficam atrás? hehehehe xD

os gajos do vaticanos a falarem em mortos do comunismo e (pasme-se) do...fascismo (ideologia que matou meia-dúzia de pessoas, comparada com as outras então...)
hehehe isso é a mesma coisa que o Estaline a falar dos mortos do Mao.

eles que mataram a granel, genocidaram milhões em nome da merda dos dogmas da palestina e do "deus" semita, só porque agora estão mais calminhos devido a serem obrigados a isso, já acham que têem moral para virem botar faladura.

o cristianismo não passa do "pai" do comunismo, do seu antecessor.

os cristãos antigamente, faziam exactamente mas exactamente o que os comunas fizeram no séc.XX.

torturar, matar, genocidar, tiranizar, adulterar, corromper, escravizar, etc, se soubessem os métodos de terrorismo e de tortura que a inquisição cristã usou, se calhar, não se atreviam a piar.

cristianismo e comunismo são a mesma merda. tal pai, tal filho.

cristianismo hoje está "moderado", da mesma forma que o comunismo também se "moderou" e já não usa os mesmos métodos do séc.XX.

isso não quer dizer que algum deles valha alguma merda, porque mal tenham poder e liberdade para isso, voltam a matar e genocidar mais 100 ou 200 milhões, ou os que forem necessários.

N disse...

"acreditar em democracia e nos politicos, é levar enrabadela atrás de enrabadela.
as pessoas já tiveram tempo suficiente para acordar."

O problema é que muitos homens de hoje em dia acham exótico e "moderno" levar no rabo.
Talvez isso explique o porquê de gostarem muito da democracia.

"eles que mataram a granel, genocidaram milhões em nome da merda dos dogmas da palestina e do "deus" semita, só porque agora estão mais calminhos devido a serem obrigados a isso, já acham que têem moral para virem botar faladura."

Nem mais...

"os cristãos antigamente, faziam exactamente mas exactamente o que os comunas fizeram no séc.XX.

torturar, matar, genocidar, tiranizar, adulterar, corromper, escravizar, etc"

Exactamente.

"cristianismo hoje está "moderado", da mesma forma que o comunismo também se "moderou" e já não usa os mesmos métodos do séc.XX.

isso não quer dizer que algum deles valha alguma merda, porque mal tenham poder e liberdade para isso, voltam a matar e genocidar mais 100 ou 200 milhões, ou os que forem necessários."

E a maior das latas é que são movimentos de raízes semitas e querem impor suas doutrinas em terra Ariana e sobre Arianos.

Mas cuidado com o "moderado"...

Ainda agora o francisco veio com paleio medieval no Brazil a dizer que "deus" é mais forte que o "diabo".

Isto não passa de terrorismo psicológico duma criação duma falsa dicotomia em que o francisquinho se apresenta como o homem do tal "deus" e que quem não o siga é porque está do lado do tal "diabo".

Mal as pessoas sabem que o tal "deus" não passa da usurpação do título de Júpiter/Zeus e o tal cristo ainda é uma salgalhada maior que consiste na mistura de Mithras+Vénus(que deu origem ao nome Lúcifer) e depois umas tretas semitas acrescentadas.

N disse...

Mas não subestimes a estupidez humana(?) Thor.

Há vários aspectos do presente que oferecem possibilidades para o comunismo e o catolicismo lavarem o cérebro em massa à plebe.

Primeiro, hoje as pessoas são mais estúpidas,nem há comparação possível.
Apesar de terem acesso ao conhecimento como nunca tiveram, estão muito mais degeneradas e estúpidas que há séculos atrás.

Segundo, há um gigante fosso entre os ricos e pobres que cada vez se acentua mais,hoje o trabalho não vale um caralho,e ou nós, NS e Fascistas apostamos na via revolucionária e conseguimos captar a classe operária ou então ela vai-se deixar enganar pelo marxismo ou pelo cristianismo,e lembro que ambos os movimentos são globalizadores,apenas rivalizam entre eles pelo controle do gado,mas são ambos movimento igualitários,anti-fronteiras,pró-imigração em massa e pró-miscigenação.

Terceiro,a população global hoje é muito mais não-Ariana e esta não pára de crescer enquanto a Ariana por sua vez está a diminuir e a ser alvo de genocídio democrático.

Tanto o marxismo como o catolicismo irão querer ocupar ideologicamente essa massa enorme de analfaburros que sob o lema do igualitarismo irão nos encarar a nós como rivais.

O islão também será um player aí como é óbvio.

Sem espiritualismo/religião étnica a Europa Ariana irá se extinguir para sempre,é já uma questão de matemática do mais básico que há ao alcance de um gajo de inteligência e perspicácia mediana.

Quarto,o espírito nacionalista levou muito pancada dos vendidos mass média que doutrinaram várias gerações nativas com liberalismo moral.

Quinto, e altamente importante, a ausência da verdade em tudo o que é debate e até mesmo na vida social das pessoas.

Hoje as pessoas vivem uma vida de mentira 24 horas por dia.
Os média mentem,a educação nas escolas é uma mentira,os políticos mentem,a justiça é uma mentira,a liberdade é uma mentira,as pessoas mentem umas às outras nas relações de amizade e amorosas com a maior das facilidades,e tudo isto acontece com a maior das normalidades.

A partir do momento que a mentira é visto como algo normal do quotidiano e a ausência da verdade idem,como pode uma sociedade ser saudável?
Não pode obviamente.

Se a verdade nada interessar será a emoção fácil e o mediatismo a imperar sobre a lógica e razão e as massas seguirão o que lhes é mais apelativo e não o que é melhor para elas,pois as mesmas não têm qualquer capacidade para decidir o que é melhor para elas,pois tudo o que dizem e pensam é apenas repetição da propaganda a que foram sujeitas.

Pedro Lopes disse...

"Segundo, há um gigante fosso entre os ricos e pobres que cada vez se acentua mais,hoje o trabalho não vale um caralho,e ou nós, NS e Fascistas apostamos na via revolucionária e conseguimos captar a classe operária ou então ela vai-se deixar enganar pelo marxismo ou pelo cristianismo,e lembro que ambos os movimentos são globalizadores,apenas rivalizam entre eles pelo controle do gado,mas são ambos movimento igualitários,anti-fronteiras,pró-imigração em massa e pró-miscigenação."

A desvalorização do trabalho nunca foi tão longe como hoje.

Vocês não os ouvem nas TV a falar em custos do "Trabalho"?"Diminuir os custos do Trabalho" dizem eles para evitarem o óbvio que é reduzir salários e pagar umas cascas de alho a quem se esforça e produz.

É pá, a mim provoca-me um nojo que me dá vómitos quando ouço dizer que devemos reduzir a massa salarial para podermos ser mais competitivos.

Ora bem, e então se diminuirmos os salários e ficarmos mais competitivos(as grandes empresas, claro), então a seguir os outros podem fazer o mesmo e voltamos a perder competitividade até voltarmos a baixar os salários novamente até chegarem a zero!!!!!!!
Mas é incrível que eu conheço gente inteligente que acredita nesta falácia asquerosa, e alguns dizem que devíamos cortar 20% nos salários a toda a gente.

O sistema está corrompido a toda a linha.
Esta merda está tão fodida, que um governo NS/Fascista/Nacionalista que um dia pegue nisto não vai ser fácil.
A estratégia vai ter de ser como se fosse uma espécie de pós-guerra. Onde tudo terá de ser reconstruido do zero. A Economia, a cultura, o ensino, a imprensa, a estrutura militar, tudo.....................

Pedro Lopes disse...


Dá gosto ver no Aurora um crescendo de militância(ou simpatia) feminina como vemos em muitas fotos e vídeos.

http://golden-dawn-international-newsroom.blogspot.gr/2013/07/golden-dawn-polling-at-20.html

E estes 20% que fala o artigo podem na verdade ser já 25% ou mais.
O Aurora Dourada não tem empresas de sondagens.



Pedro Lopes disse...

E mais, esta coisa de "competitividade" económica é um conceito muito recente e que o seu sentido é altamente questionável.

É algo que se alguém ousasse questionar numa TV era considerado um lunático qualquer.

Mas a verdade é que antigamente esse conceito não existia.

Por exemplo na minha aldeia antigamente as pessoas trabalhavam muito, e podem ter a certeza que não trabalhavam para competir umas com as outras.

Primeiro trabalhavam por sobrevivência, é claro, mas um gajo que não tivesse a sua propriedade bem tratada e limpa de mato seria alvo de chacota e maldizeres. Um gajo que fizesse um cabo de uma forquilha ou de um machado torto não seria lá muito respeitado.

O desígnio por detrás de um trabalho de qualidade e respectivo produto do mesmo era a honra pessoal.
Hoje é apenas o custo final. O balanço entre receitas e despesas(que também é necessário) e nunca o prestígio de uma organização.

Esse prestigio ainda havia aqui há uns anos com algumas marcas de carros, electrodomésticos, aviões, electrónica etc, mas está a desaparecer por completo. A ideia agora é ser tudo o mais efémero possível.
Eu gosto de tecnologia(é a minha profissão), mas ela está completamente desligada de qualquer valor superior a não ser o lucro e mesmo a estupidificação das massas.

N disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
N disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
N disse...

"A desvalorização do trabalho nunca foi tão longe como hoje."

Isto não é bem verdade dito assim Pedro Lopes.

A escravatura e exploração sempre existiram,só que hoje a escravatura e exploração atinge o trabalho qualificado.

E hoje não se justifica o nível de escravatura pois na teoria devíamos estar num patamar superior a nível civilizacional.
Avanço civilizacional não pode ser apenas medido por avanço tecnológico como já repeti imensas vezes aqui,mas sobretudo por alto nível de consciência e espiritualismo avançado.

Escravatura e exploração em massa é algo indigno,nenhum homem com alma nobre aceita uma realidade dessas.

Hoje um especulador de merda ganha milhões e um gajo que produz algo valioso ganha para comer e pagar renda de casa e chega a dia 20 e tal a contar os trocos.

Hoje um gênio intelectual tem menos valor do que um comentador da casa dos segredos.

Ainda ontem vi um cheque da segurança social de 1400 euros a ciganos que não fazem um caralho,e no entanto o estado sustenta parasitas não-nativos ao mesmo tempo que deve dinheiro a nativos e até hoje nem um cêntimo pagou.
Isto é terrorismo social e racismo anti-nativo.

O trabalho físico,intelectual ou misto não vale um caralho para esta sociedade democrática.

Só uma via radical pode pôr fim a esta tirania democrática.

"Mas é incrível que eu conheço gente inteligente que acredita nesta falácia asquerosa, e alguns dizem que devíamos cortar 20% nos salários a toda a gente."

Eles não acreditam nisso Pedro Lopes,fazem-se é de parvos e hipocritas e dizem isso com ar sério nas televisões e jornais.

Eu tenho profundo asco dessa "gente".
É por isso que eu da "direita" só me entendo mesmo com Fascistas revolucionários.
Não gosto de conservadores porque eles querem conservar tudo o que há de mau também,inclusive a escravatura laboral.

"O sistema está corrompido a toda a linha.
Esta merda está tão fodida, que um governo NS/Fascista/Nacionalista que um dia pegue nisto não vai ser fácil."

E quanto mais tarde pegarmos PIOR vai ser.
Há gente com responsabilidades que continua assobiar para o lado perante tal séria e dramática situação nacional.

N disse...

"É algo que se alguém ousasse questionar numa TV era considerado um lunático qualquer.

Mas a verdade é que antigamente esse conceito não existia.

Por exemplo na minha aldeia antigamente as pessoas trabalhavam muito, e podem ter a certeza que não trabalhavam para competir umas com as outras."

Aqui discordo.
A competitividade é essencial,deve é ser competitividade saudável e a nível colectivo.

Se uma empresa rivalizar com outra e querer ser melhor que ela e vice-versa, isso vai levar ambas a subirem o nível e assim obrigam-se uma à outra a serem melhores.

Agora repito,tem que ser competitividade saudável e não através de escravatura ou baixos salários,a competitividade tem que visar subir o nível e não nivelar por baixo.

A competitividade faz parte da natureza humana Pedro Lopes,até na simples questão das relações humanas os homens competem pelas melhores mulheres e vice-versa.

"Eu gosto de tecnologia(é a minha profissão), mas ela está completamente desligada de qualquer valor superior a não ser o lucro e mesmo a estupidificação das massas."

Porque hoje a produção é um fim em si mesmo.
A produção não visa o superior interesse do povo e da nação pois esses termos nada dizem para uma organização capitalista.

O que interessa é a maximização dos lucros,mesmo que isso provoque endividamento das populações,materialismo desenfreado,danos irreversíveis na natureza,excesso populacional sub-Ariano,etc...

Pedro Lopes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pedro Lopes disse...

"Aqui discordo.
A competitividade é essencial,deve é ser competitividade saudável e a nível colectivo."

Talvez não me tenha explicado bem.

O que eu digo é que a competitividade dever ser nivelada por cima(qualidade do objecto do trabalho) e não por baixo, recorrendo a baixos salários, a matérias primas baratas mas de má qualidade ou a processos de produção pouco rigorosos.

O exemplo que dei é apenas cultural, e civilizacional, e é apenas para tentar demonstrar que o ser humano podia ser competitivo apenas com base no orgulho próprio e ser respeitado no meio e não tanto com base em meros balanços económicos.

O que quero salientar é que podes ter casos de coisas boas e importantes que podem ser abandonadas precisamente porque não dão o devido lucro.
Por isso aqui uma filosofia estatal com outros desígnios mais nobres poderia intervir de forma positiva sempre há sectores em risco mas que são importantes para a nação.

Outro exemplo, já um pouco fora do âmbito. Nós tínhamos um equipa de futebol(futebol 11) apenas porque gostávamos de jogar e por vezes fazíamos jogos contra outras aldeias, onde não havia qualquer prémio nem ninguém recebia um centavo por jogar. Alias até tínhamos de lavar as nossas próprias camisolas e comprar nós as chuteiras.

Mas podes crer que quando perdíamos(embora raramente :)) ficávamos todos lixados, e os velhotes da nossa terra chamavam-nos todos os nomes feios quando perdíamos.
"Pois andaram nos copos ontem, e depois é esta vergonha".

Isto é um exemplo de competitividade sem qualquer objectivo financeiro, era apenas porque gostávamos de dizer que éramos os melhores da região. Até chegamos a ter uma equipa B. Mas agora fugiu tudo, e já não há gente para jogar.

N disse...

"Por isso aqui uma filosofia estatal com outros desígnios mais nobres poderia intervir de forma positiva sempre há sectores em risco mas que são importantes para a nação."

Tanto o Fascismo como o NS são quase iguais na filosofia de controle estatal sobre a economia.

O que difere estas duas ideologias de todas as outras é que para o Fascismo e NS a economia tem que estar ao serviço das pessoas e estas da nação que por sua vez é o colectivo nacional organizado.

Por exemplo, agora a escumalha democrata corrupta,traidora e pedófila está-se a preparar para privatizar os correios nacionais.

Os correios nacionais não podem ser vistos apenas numa lógica mercantilista pois é um serviço básico e da maior importância para as populações.
Num estado Fascista ou NS é impossível se privatizar os correios nacionais.

"Nós tínhamos um equipa de futebol(futebol 11) apenas porque gostávamos de jogar e por vezes fazíamos jogos contra outras aldeias, onde não havia qualquer prémio nem ninguém recebia um centavo por jogar. Alias até tínhamos de lavar as nossas próprias camisolas e comprar nós as chuteiras.

Mas podes crer que quando perdíamos(embora raramente :)) ficávamos todos lixados, e os velhotes da nossa terra chamavam-nos todos os nomes feios quando perdíamos.
"Pois andaram nos copos ontem, e depois é esta vergonha".

Isto é um exemplo de competitividade sem qualquer objectivo financeiro, era apenas porque gostávamos de dizer que éramos os melhores da região. Até chegamos a ter uma equipa B. Mas agora fugiu tudo, e já não há gente para jogar."

Isso é competitividade saudável.
O desporto cria laços comunitários,e através dos duelos/conflictos obriga os humanos a superarem-se,pois o conflicto é essencial no processo evolutivo.

Não há gente para jogar porque estamos a morrer como povo étnico devido à mais baixa taxa de natalidade nativa de sempre.

Eu quando era míudo até à "perdinha" jogavamos,campos de futebol às vezes éramos demais para jogar e tinha que ser fazer 3 equipas e sistema de "bota-fora",as ruas estavam cheias de miúdos,bolas de futebol,skates e bicicletas.

Hoje essas mesmas ruas já não têm crianças devido à desgraça democrática,e mesmo os jovens de 20 e 30 e tais anos, muitos estão a emigrar o que faz as ruas e comunidades cada vez mais envelhecidas e menos nativas.

Portugal está a morrer como nação,e sendo o termo nação feminino até podemos ter a imagem de uma bela e nobre senhora a ser violada,humilhada,pisada e roubada há mais de 30 anos e a perguntar onde andam os homens que a dizem amar e porque nada fazem para a salvar.

N disse...

E já para não falar que dantes as ruas eram mais seguras para as crianças brincarem pois os panões e pedófilos eram muito mais mal encarados pela sociedade do que hoje em dia nesta sociedade de "valores" marxistas e liberais.

Com o tempo,os democratas que até são eles próprios pedófilos e fazem parte de redes de pedofilia e pornografia infantil(e muito provavelmente tráfico de orgãos),usaram nas últimas décadas o poder legislativo e a propaganda para os panões e pedófilos poderem ter livre trânsito para assediar e molestar crianças como nunca aconteceu em mais de 800 anos em Portugal.

Hoje qual é o pai ou mãe que está descansado em deixar um filho de 8/10/12 anos na rua sozinho?

Isso dantes não acontecia,hoje acontece,logo a qualidade de vida tem descido drasticamente consoante a democracia dura,pois a harmonia social que existe para as crianças brincarem à vontade nas ruas,isso sim, é um verdadeiro indicador de qualidade de vida.

A democracia não só é responsável pelo genocídio étnico como ainda faz da vida dos que nascem um autêntico pesadelo social.

Já para não falar na dívida de 16 mil euros que a democracia "legou" a cada criança que nasça.

Anónimo disse...

http://sol.sapo.pt/inicio/Economia/Interior.aspx?content_id=80528

"Uma nação pode sobreviver aos idiotas,mas não à traição."
Cícero.

Thor disse...

"Tanto o Fascismo como o NS são quase iguais na filosofia de controle estatal sobre a economia.

O que difere estas duas ideologias de todas as outras é que para o Fascismo e NS a economia tem que estar ao serviço das pessoas e estas da nação que por sua vez é o colectivo nacional organizado.

Por exemplo, agora a escumalha democrata corrupta,traidora e pedófila está-se a preparar para privatizar os correios nacionais.

Os correios nacionais não podem ser vistos apenas numa lógica mercantilista pois é um serviço básico e da maior importância para as populações.
Num estado Fascista ou NS é impossível se privatizar os correios nacionais."



lógico. é uma aberração privatizar os correios ou as àguas.
o que difere o fascismo e NS das outras ideologias não é ter o Estado a controlar tudo ou ter tudo liberalizado e privatizado.
o que os distingue é terem o Estado a controlar aquilo que é VITAL e ESSENCIAL para o povo nativo.

certos sectores da sociedade são vitais, nucleares e inalienáveis, logo devem estar SEMPRE nas mãos do Estado.
muito Estado onde é preciso, e pouco Estado onde não faz tanta falta.
o Estado não deve ser, nem ausente nem omnipresente e sim EFICIENTE e existir para garantir as necessidades básicas e vitais do povo.

actualmente com a merda da democracia e da bipolarização, parece que vivemos entalados entre essas duas hipóteses igualmente cretinas - ou estatização dos meios de produção, ou então liberalização total do mercado e privatização de tudo o que mexe, incluindo sectores vitais da sociedade.

uma e outra hipótese criam abusos, monopólios (sejam estatais ou privados, não importa), corrupção, esquemas ponzi, etc, etc
são hipóteses e teorias abstractas que fazem sempre o mesmo, haja o que houver.

o que caracteriza o fascismo e NS é fiscalizar os meios de produção e ter os sectores vitais da sociedade dentro do Estado, mas sem asfixiar a iniciativa privada, antes pelo contrário, fomentando-a e incentivando a competitividade e a meritocracia, mas lutando por algum equílibrio e justiça social dentro dessa iniciativa privada.

Pedro Lopes disse...

"o que os distingue é terem o Estado a controlar aquilo que é VITAL e ESSENCIAL para o povo nativo"

E isto entronca no que eu tentava explicar que é a questão da concorrência. Ora, os sectores vitais e que são do estado não faz sentido concorrerem com privados. Ou é privado ou é estatal.
E se é estatal e não tem concorrência, ele tem de ser á mesma de boa qualidade. Por isso o nivelamento por cima e a excelência tem de ser moldados de outra forma diferente da mera equação gastos/lucros e da concorrência económica como é vista hoje em dia.

Pedro Lopes disse...

"o que caracteriza o fascismo e NS é fiscalizar os meios de produção e ter os sectores vitais da sociedade dentro do Estado, mas sem asfixiar a iniciativa privada, antes pelo contrário, fomentando-a e incentivando a competitividade e a meritocracia, mas lutando por algum equílibrio e justiça social dentro dessa iniciativa privada."

Exacto. Dar liberdade de iniciativa privada e apoios á mesma onde for necessário mas evitar o aglomerar de monopólios em 4 ou 5 magnatas. Merda tipo homens Xones, ou o das cortiças.

Por exemplo os estaleiros navais devem ser nacionalizados, e mais até se deviam construir outros.
Em primeiro serviriam as necessidades do próprio estado, para a Marinha e para a policia marítima ou embarcações para fins de investigação cientifica. Um pais com uma área marítima tão grande tem de saber fazer barcos, foda-se isso é básico.

N disse...

O estado neste momento está na posse da maçonaria e opus dei que funcionam como um estado dentro de um estado,no fundo um estado anti-nacional que ao longo dos anos tem sido usado para destruir Portugal e os Portugueses e transformar esta nação numa colónia de escravos do judaísmo internacional.

A democracia é meramente um misto de circo+bordel+prisão que serve para entreter os escravos(Lusitanos e Lusitanas),dividir principalmente, e dar-lhes uma falsa ilusão de alternativa,liberdade e soberania.

Thor disse...

não sei se viram o documentário há pouco na RTP2, chamado "amor e sexo sob ocupação nazi" (em França) haha

um documentário destinado a diabolizar os nazis, e depois acaba precisamente por fazer involuntariamente o contrário.

às tantas citam um francês qualquer que disse "nunca fomos tão livres como sob a ocupação nazi".

um dos gajos dizia não perceber como é que muitas francesas tinham relações amorosas com alemães, porque era suposto todos os alemães nazis serem "monstros", "desumanos" etc haha
que bestas. não querem admitir que a ideia que fazem dos nazis está completamente errada e depois soltam bacoradas destas.
os nazis se calhar tinham 5 braços e 7 cabeças hahaha não eram "humanos".

e depois, ironia das ironias, o documentário mostra o que aconteceu na França com a derrota dos alemães pelas tropas da escumalha aliada.

as francesas que se apaixonaram e deitaram com os tais "monstros", foram consideradas traidoras e "colaboracionistas". vai daí, raparam-lhes o cabelo, despiram-nas completamente, deram-lhes banho de àgua para lhes "lavarem o corpo" e finalmente, milhares delas foram fuziladas nuas e rapadas, atadas a postes como se fossem animais.

e tudo isto foi feito pelos "bons", atenção.
"monstros" e "desumanos" são os nazis.
os que fuzilam mulheres nuas e indefesas de cabeça rapada é que são "bons" e "humanitários".

francesas deitarem-se com nazis é crime, é porco, é sujo.
já actualmente, o deitarem-se com pretos, marroquinos, muçulmanos, etc, é "progresso", "amor", "liberdade", etc

é este o processo mental da escumalha democrática e liberal.

não sei se quem fez o documentário, reparou que o feitiço se voltou contra o feiticeiro, mas enfim...

Thor disse...

ah é verdade. esqueci-me que falaram lá de um judeu homossexual "francês" (não me lembro o nome), que assumiu abertamente ser pederasta/pedófilo.

hehe esta merda está nos genes daquela raça imunda.

Thor disse...

já viram esta pouca-vergonha?

http://ramirolopesandrade.blogspot.pt/2013/07/banco-de-portugal-perdeu-17-toneladas.html

como é que ainda há neste país, quem defenda estes criminosos?
esta reles escumalha e bandidagem?

será que o N tem mesmo razão quando diz que grande parte do povo gosta de apanhar no pacote?

Pedro Lopes disse...

"nunca fomos tão livres como sob a ocupação nazi".

Ainda há dias vi outra coisa sobre isso, mas era com umas jovens inglesas que viveram na Alemanha Nazi, onde elas afirmaram que guardavam excelentes recordações desse tempo.

97% dos austríacos votaram a favor da integração no Reich Alemão. 99% dos Sudetas queriam pertencer ao III Reich.

É pá Hitler era um ditador e temia o seu povo!!!!
Ou não.
http://oi44.tinypic.com/wk1qtt.jpg

Assim é melhor:

http://patdollard.com/wp-content/uploads/2013/06/France-prayers.jpg

http://www.opensocietyfoundations.org/sites/default/files/styles/featured_bio_full_675/public/photos/muslims-in-france-20120501.jpg?itok=m_bBi6w3


Este blog, não percebo bem a orientação ideológica, meteu recentemente uns documentários legendados sobre a Alemanha Nazi antes da guerra e anda á volta de questões que Hitler sempre procurou em primeiro lugar resolver pacificamente com as outras nações vizinhas.

http://marecinza.blogspot.pt/2013/07/a-guerra-de-hitler.html

Quando tiverem oportunidade vejam que tem algumas coisas interessantes, embora imcompleto.

Pedro Lopes disse...

"já viram esta pouca-vergonha?

http://ramirolopesandrade.blogspot.pt/2013/07/banco-de-portugal-perdeu-17-toneladas.html"

São tantas e tantas que um gajo já está habituado.

Eu acredito que estes FILHOS DA PUTA dêem milhões a Angola e Moçambique mesmo que um dia esteja metade do povo Português a morrer á fome. E que mesmo que estejamos a morrer á fome são capazes de incentivar a vinda de milhares de imigrantes de todos os continentes porque é mais importante que tudo mostrar a nossa solidariedade "abertura ao mundo". Gostam muito de agradar a tudo e todos.

Esta coisa dos nossos governantes andarem sempre a braços abertos e de rabo para o ar é deprimente.
Embaraçoso até. Ajoelham-se perante qualquer badameco. Então o cavaco dá vómitos.

A Hipocrisia é isto, é democracia:

https://fbcdn-sphotos-e-a.akamaihd.net/hphotos-ak-ash3/p320x320/992990_667533919939428_1375596540_n.jpg

Thor disse...

"Este blog, não percebo bem a orientação ideológica, meteu recentemente uns documentários legendados sobre a Alemanha Nazi antes da guerra e anda á volta de questões que Hitler sempre procurou em primeiro lugar resolver pacificamente com as outras nações vizinhas.

http://marecinza.blogspot.pt/2013/07/a-guerra-de-hitler.html

Quando tiverem oportunidade vejam que tem algumas coisas interessantes, embora imcompleto."



Pedro, também descobri recentemente esse documentário no youtube, provavelmente primeiro que tu.
ainda não o vi integralmente, mas já vi 70% ou 80% dele.

usei-o como prova de que o Afonso estava enganado, ao dizer que Hitler foi o responsável pela guerra e por milhões de arianos mortos.
nada mais falso, a escumalha aliada é inteiramente responsável pela guerra.
algumas coisas eu já sabia, mas outras ainda não. é só ver esse documentário para dissipar as dúvidas.

N disse...

http://www.youtube.com/watch?v=8r8N6LmfJzU

Os responsáveis pela guerra foi a corja da maçonaria,pois tal como Hitler disse,não faz sentido entrar numa guerra quando o objectivo dele é criar um estado super culto e com um povo de excelência e cada vez que entra em guerra isso atrasa os seus objectivos.

Disse também várias vezes que os ingleses e americanos devido à sua ascendência maioritariamente Saxônica deveriam sim com ele ter uma frente Ariana NS na luta contra o judaísmo.

Os eua e inglaterra é que trairam o seu próprio povo,e não passaram de fantoches dos judeus.

Os culpados da guerra foram os aliados.

http://www.youtube.com/watch?v=VTUcsbBfNhU

"vai daí, raparam-lhes o cabelo, despiram-nas completamente, deram-lhes banho de àgua para lhes "lavarem o corpo" e finalmente, milhares delas foram fuziladas nuas e rapadas, atadas a postes como se fossem animais.

e tudo isto foi feito pelos "bons", atenção.
"monstros" e "desumanos" são os nazis.
os que fuzilam mulheres nuas e indefesas de cabeça rapada é que são "bons" e "humanitários"."

E convém lembrar que os bolchevistas,não individualmente mas colectivamente como exercito, tinham ordens dos seus superiores(judeus) para violarem TODA a mulher Germânica que encontrassem,pois tal violação iria retirar o orgulho racial das Germânicas.

7 em cada 10 mulheres Germânicas que foram violadas suicidaram-se devido ao trauma.

Foi esta a "libertação" dos aliados.

Depois disso,foi a vez das mulheres Eslavas no leste da Europa e no balcãs que ou iam em massa para as prisões comunistas servir de escravas sexuais ou então iam para o negócio da prostituição a nível internacional,negócio esse que ainda dura até aos dias de hoje e maioritariamente é controlada por judeus.

Foi esta a "libertação" dos aliados.

Depois com o maturação democrática floresceu o negócio da pornografia e com isto veio a indústria de filmes porno com menores,raptados por esse mundo fora pelos "libertadores".

Foi esta a "libertação" dos aliados.

Basicamente a 2ª Guerra mundial foi a vitória do capital(ainda por cima especulativo) sobre o trabalho, e a vitória dos judeus sobre os Arianos,mas não com os judeus a lutar,mas sim a mandarem Arianos matarem outros Arianos.

É por isso que os militares devem ser obedientes ao poder político mas não submissos.
Quando o poder político trai a nação e a raça os militares devem por e simplesmente desobedecer ao poder político e até derrubar o mesmo.

Os militares Germânicos lutaram e morreram por algo nobre,verdadeiro,por algo com sentido,por um propósito maior.

Os soldados Arianos que lutaram pelos aliados lutaram e morreram porquê?
Pela merda da maçonaria e da máfia financeira,e ainda por cima judia.

Grande sentido de vida não haja dúvida...
Que a lição do passado lhes sirva para não repetirem os mesmos erros no futuro.

Thor disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Thor disse...

"E convém lembrar que os bolchevistas,não individualmente mas colectivamente como exercito, tinham ordens dos seus superiores(judeus) para violarem TODA a mulher Germânica que encontrassem,pois tal violação iria retirar o orgulho racial das Germânicas."

sim, quem disse isso foi o criminoso judeu Ehrenburg, do exército vermelho.
o mais "engraçado" é que este verme recebeu o "prémio Lénine da Paz".
isto é o cúmulo do cinismo.



"7 em cada 10 mulheres Germânicas que foram violadas suicidaram-se devido ao trauma."

isto aqui é que já não me parece muito plausível, pois uma grande parte das mulheres estupradas, eram mortas logo a seguir pelos bolcheviques, pelo que não ficavam cá para se suicidarem...
e os filhos delas (crianças) eram arrancados das mães e levadas para campos na Sibéria.
atenção, isto é os "bons" e os "humanitários".

Anónimo disse...

MAIS UM MENTIROSO SIONISTA-RACISTA JUDEU!