segunda-feira, maio 18, 2015

A fábula da existência de Cristo histórico (ou divino)




Correio da Manhã - 02.10.2014


Investigador conclui que Jesus nunca existiu


Análise a 126 textos escritos revela que não há qualquer menção sobre Cristo.

Num artigo intitulado A Fábula de Cristo, o investigador diz que a sua descoberta, com base na ausência de referências a alguém como Jesus, é uma invenção religiosa que serviu para criar uma figura que pudesse ser idolatrada.

Dos 126 textos originais analisados por Paulkovich, apenas um refere Jesus. E, para este investigador, a alusão que consta em A Guerra dos Judeus (do ano 95), escrito pelo historiador romano Josephus Flavius, é forjada.

É que apesar de Flavius atribuir o lar do homem a quem se viria a dar o estatuto de Messias a apenas um quilómetro de Nazaré, não há qualquer menção aos atos milagrosos e ao culto prestado pelos apóstolos que levariam à sua perseguição e consequente morte às mãos do Império Romano. Segundo o investigador, as passagens que referem Cristo foram posteriormente escritas por editores e não pelo seu autor original.

As obras que estiveram sob escrutínio foram escritas por vários autores. "Imperador Tito, Cassius Dio, Maximus, Moeragenes, Lucian, Soterichus Oasites, Euphrates, Marcus Aurelius ou Damis de Hierapolis. Parece que nenhum destes escritores dos primeiros três séculos ouviram falar de Jesus, dos seus milagres e da sua infâmia que levou à crucificação", escreve Palkovich. "Todos eles deveriam ter ouvido falar de Jesus e escrito sobre ele mas nehum o fez".

Apesar do Cristianismo ser a religião com mais fiéis em todo o mundo (estimativas apontam que um terço da população mundial seja cristã), o autor de A Fábula de Cristo refere que, até ao quarto século, os crentes eram uma minoria e membros de um culto sob alvo de forte perseguição. "Devo concluir que Cristo é uma personagem mitológica", considera o investigador.


**********************************


E, naturalmente, se a existência do «Cristo histórico» é uma fábula, a existência da sua mãe, a «Virgem Maria», não passa também de uma ficção.


28 comentários:

Thor disse...

mais um bom post. ultimamente tens estado em grande forma Diogo.

para chegares completamente lá, só te falta abandonares ainda alguns mitos criados para deturpar o Nacional-Socialismo e outros que tais, alguns mitos também sobre o sionismo e a relação judeus vs EUA.

tens mais coisas em comum com os Nacional-Socialistas do que tu pensas.

quanto a cristo, para mim é completamente indiferente se ele existiu ou não.
eu não o sigo, não sigo essa religião da treta, apesar de respeitar quem a quer seguir e não desejar impôr o meu modo de ver a ninguém.

aliás, eu não sigo religião nenhuma, nem mesmo o paganismo que respeito mais que o cristianismo.
sou ateu, ou agnóstico na pior das hipóteses.

FAB29 disse...

Falar de Jesus é passível de debates homéricos. Veja este exemplo e atente aos comentários. O primeiro é do próprio Paulkovich:

http://thewrongmonkey.blogspot.com.br/2014/09/an-open-letter-to-michael-paulkovich.html

Anónimo disse...

Parece óbvio que ninguém atribuiu grande importância a Cristo, cuja existência não pode ser negada pelo argumento de fontes insuficientes.
O Cristianismo só viria a ganhar fulgor muito mais tarde, com a evangelização e sobretudo com a conversão de Constantino.
Mas, a mensagem estava viva.
Como Cristo não veio disputar o poder temporal, é natural que não tenha recebido a atenção devida na sua época.
Não sei se Cristo existiu mesmo. O que sei é que esse argumento não tem a menor validade para o negar.
E, se Cristo não existiu, de onde veio a mensagem?
Mas isso é para o tal historiador responder :)

Diogo disse...

Thor, obrigado pelo elogio. Quanto ao resto:

1 – Hitler só podia ter recuperado economicamente a Alemanha de forma tão milagrosa (de 1933 a 1939) com a ajuda de Grande Dinheiro Judaico. O que prova que Hitler era judeu. O seu suicídio em 1945 foi forjado. No fim da Guerra foi levado para Espanha, ou Suécia ou América do Sul.

2 – O sionismo surgiu no final do século XIX, precisamente quando era necessária uma poderosa base militar junto às maiores jazidas de petróleo do planeta e do Canal do Suez. Daí a necessidade do retorno dos judeus de 3ª categoria para povoar Israel.

3 - Os judeus alemães (durante a II Guerra) não queriam ir viver para a Palestina (para o deserto), mas foram forçados a isso. Os judeus de 1ª categoria vivem em paraísos terrestres – nos EUA e na Europa ou sabe-se lá onde.



Fab29 – O 1º comentário de Paulkovich é demolidor.



Anónimo - «Parece óbvio que ninguém atribuiu grande importância a Cristo, cuja existência não pode ser negada pelo argumento de fontes insuficientes.»

Caro Anónimo, se não há fontes da época a falar de nenhum “Jesus Cristo e de toda a sua obra e dos seus milagres”, este não pode ser senão uma invenção do homem.

Você acredita na existência de Hórus com cabeça de falcão e corpo de homem.

Pedro Lopes disse...

"1 – Hitler só podia ter recuperado economicamente a Alemanha de forma tão milagrosa (de 1933 a 1939) com a ajuda de Grande Dinheiro Judaico. O que prova que Hitler era judeu. O seu suicídio em 1945 foi forjado. No fim da Guerra foi levado para Espanha, ou Suécia ou América do Sul."

Diogo,

O problema aqui é que não existe qualquer semelhança entre o regime Nacional-Socialista da Alemanha de 1933 a 1945 e qualquer outro regime onde seja clara a pata suja e porca do escumalha judaico-maçónica.

Eles não tem qualquer registo histórico, nem é a natureza deles, construírem algo de positivo para a restante população. Eles são parasitários por natureza. A norma é bem clara. Onde eles pastam o resto da população começa a sentir grandes problemas.

Logo não faz sentido nenhum terem sido eles a conduzir a orquestra do III Reich.

É a minha opinião, mais baseada na lógica das coisas do que propriamente em alguma leitura de centenas de teorias á volta do mesmo assunto.

Thor disse...

o Diogo não tem mesmo emenda.
ele repete essas teorias acéfalas e se for preciso até apresenta como 'prova' alguma fonte ou algum livro de autores judeus.
os judeus a dizerem que Hitler era judeu...epá, devem ter imensa credibilidade para o acusarem de ser judeu.

Hitler não era judeu nem Rothschild.
àrvore genealógica de Hitler:

https://justice4germans.files.wordpress.com/2012/10/hitler-not-a-jew1.png?w=600&h=402

vou fazer um artigo no meu blogue a desmontar esta teoria. já ando para fazê-lo há imenso tempo. só não o fiz, porque é chato ter que traduzir e ando sem paciência.

já te explicámos que atirar dinheiro para cima dos problemas, nem sempre resolve tudo.

havia imenso dinheiro não-judeu na altura (ainda hoje há, embora muito menos que na altura) e as ajudas a Hitler foram todas não-judias.

os Rothschild podem ter tentado comprá-lo, corrompê-lo e controlá-lo, mas não conseguiram, porque o lobo era incontrolável.

Hitler recuperou a Alemanha porque expulsou os parasitas, incluindo os Rothschild, que tu dizes que eram da família dele.

todos os outros países ou regimes, onde foi deitado 'dinheiro judeu' para cima dos problemas, estiveram ou estão na miséria. tão simples quanto isto.

Hitler não era Rothschild e foi atrás deles, roubou-os, expulsou-os e remeteu-os à Inglaterra apenas, quando antes estavam espalhados pela Alemanha, Àustria e França.

Thor disse...

"2 – O sionismo surgiu no final do século XIX, precisamente quando era necessária uma poderosa base militar junto às maiores jazidas de petróleo do planeta e do Canal do Suez. Daí a necessidade do retorno dos judeus de 3ª categoria para povoar Israel."


que o petróleo tenha sido um dos motivos, tudo bem.
agora dizeres que os EUA ou os americanos é que saem beneficiados é ridículo.
esse petróleo que falas, vai todo para israel, para os Rothschilds e Rockefellers, não para os EUA (tirando uma ou outra família poderosa, talvez)

até há oleodutos a ligar o Iraque a israel. o petróleo vai directamente para lá (israel). não é levado para os EUA na sua maioria. percebe isso.

fazeres essa distinção entre 'judeus de 3ª categoria' a viver em israel e os restantes, também raia o absurdo. pois isso só existe na tua imaginação.
nem sei de onde tiraste essa teoria absurda e sem nexo.

não é por os Rothschild não quererem ir viver para o meio do deserto, que os outros judeus passam a ser de '3ª categoria', caso contrário, não vias coisas destas:

http://2.bp.blogspot.com/-2vfoe9KCIg4/VVivPciAT3I/AAAAAAAAFv4/J7tM5llueHE/s1600/occ1.jpg
http://1.bp.blogspot.com/-Vdu2BK7y8OA/VViusgOYO2I/AAAAAAAAFvw/8CVPPDrLvJQ/s1600/occ.jpg


israel é a sede da judiaria internacional e não uma mera 'base'.
claro que os judeus não vão todos para lá (isso disse-te eu), pois eles precisam de estar nos outros países a controlar e parasitar, mas tudo para o benefício da própria israel.

se os judeus fossem todos para lá, depois tinham que viver só entre eles, e vampiros não vivem de vampiros.
é SÓ por isso, e não por causa de 'categorias diferentes' de judeus.

Pedro Lopes disse...

"e vampiros não vivem de vampiros."

Nem mais.
Além disso parece-me que existem mais judeus no mundo do que aqueles que dizem que existem.

É que quase não há um pais(a não ser alguns mais pequenos e do 3 mundo, sem qualquer expressão económica, que não tenha judeus a pastar.
Estão por todo o lado.

Oficialmente existem quantos?18 Milhões a nível mundial?
Desconfio que esse número é muito por baixo. Muitos mais devem estar camuflados de outras raças e nacionalidades.

Thor disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Thor disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Thor disse...

eu também acho o mesmo que tu.
oficialmente existem 14 milhões de judeus, mas isso é os praticantes assumidos.

há também os cripto, há os que são judeus de ascendência mas nem sabem que o são. (o Che Guevara só descobriu que era judeu quando a mãe estava quase a morrer, e parece que o gajo era primo do Ariel Sharon)

há os que são judeus de ascendência, e sabem que o são, mas negam sê-lo, porque acham que ser judeu é só religião, etc

esta judia marxista feminista do Brazil, por exemplo, acha que não é judia, porque não segue a religião e a mãe também não, apesar de ser de ascendência judia e admiti-lo, mas mesmo assim teima que não é judia:

http://escrevalolaescreva.blogspot.pt/2014/07/nao-sou-judia-obrigada.html


o número 14 milhões está mesmo muito por baixo. pode ser o dobro disso ou até mais.
eles estão espalhados por todo o lado.

Diogo disse...

Caro Pedro Lopes,

Diogo: A Alemanha foi usada pelos grandes judeus para ser destruída economicamente pela crise de 1929, pela guerra da judiaria mundial à Alemanha, para ser reconstruída e armada em tem recorde com empréstimos judeus, para entrar numa guerra (a WWII) que a destruiu totalmente e para ficar a pagar eternamente dívidas de guerra (incluindo a construção de Israel).


Thor - Hitler, o cabo da WWI, panasca, só poderia fazer o «milagre alemão» que fez com o dinheiro judaico. Toda a palhaçada da guerra «judaico-alemã» antes da Guerra é tão explícita...


Thor - « que o petróleo tenha sido um dos motivos, tudo bem. Agora dizeres que os EUA ou os americanos é que saem beneficiados é ridículo.»

Diogo: quando eu digo americanos, digo a elite judaica que controla a América. Que se passou de armas e bagagens da Inglaterra para os EUA aquando a WWI.

Israel é apenas uma base militar - um porta-aviões inafundável. E se os judeus de 1ª categoria são Vampiros de 1ª categoria, já os de 3ª categoria foram parar aos campos de concentração e à base militar desértica de Israel. Ou julgas que entre os judeus há uma comunidade social? Há muitos que foram adjudicados apenas para servirem de vítimas...

Os judeus são uma Máfia - não são um povo nem uma religião. Têm os seus Padrinhos, os seus Capos e os seus soldados...

Thor disse...

Dioguinho, não tens mesmo emenda.
mas eu vou-te educar...porque sou um gajo com paciência de chinês.


"quando eu digo americanos, digo a elite judaica que controla a América."

eu sei, já o tinhas dito várias vezes. mas mesmo assim não tens razão nenhuma, porque essa pseudo-elite, ou oligarquia judaica trabalha para israel.
a cena do petróleo é para beneficiar principalmente israel e mais ninguém.
esses judeus dos EUA são fiéis a israel, só a israel e nada mais que israel.


"Que se passou de armas e bagagens da Inglaterra para os EUA aquando a WWI."

wrong. nem todos.
os Rothschilds são todos 'ingleses'.
tanto os EUA como israel são uma colónia deles (aliás, até a Inglaterra o é)
mais os EUA do que israel, claro.
porque enquanto os EUA não lhes dizem nada, já israel é a 'sede' e a pátria deles, mesmo que nela não queiram viver e só queiram visitá-la periodicamente.
o plano deles é meter a sede do governo mundial em Jerusalém.



'Israel é apenas uma base militar'

wrong. vai estudar melhor a lição. israel é a sede e capital do governo mundial, o plano é meter a capital em Jerusalém e criar a 'Grande israel' expandida que apanha grande parte do 'Levante' e ainda o Norte da Arábia Saudita. vai-te informar. e israel é com letra pequena.



'E se os judeus de 1ª categoria são Vampiros de 1ª categoria, já os de 3ª categoria foram parar aos campos de concentração'

campos de concentração que, por acaso, eram quase palácios, mas tudo bem.
essa teoria quase que confirma a treta do holohoax. esses judeus não sofreram merda nenhuma.
e o Kissinger que escapou dos nazis por pouco, se calhar, para ti também é um 'judeu de 3ª categoria', mesmo que seja só um dos gajos mais poderosos do planeta.
os Rothschilds que foram expulsos ou presos pelo Hitler também são de '3ª categoria'.

tu falas como se em israel só lá estivessem judeus coitadinhos e pobrezinhos, mas na Europa fossem só Rothschilds e Rockefellers.

até parece que na Europa e EUA não há judeus ordinários às carradas, milhões mesmo.
só na França são centenas de milhares. há centenas, senão mesmo milhares de sinagogas e outros países é quase a mesma coisa.
mas não. para ti, na Europa e EUA só vivem Rothschilds e em israel é tudo 'zés-ninguéns'.
não te cures, não.
vai ver os EUA e Nova Iorque, onde vivem milhões de judeus ordinários, pouco ou nada poderosos, pouco ou nada endinheirados e continuam a ser uns filhos da puta.

ainda agora, um filho da puta de judeu ordinário matou um cão em Montana
http://www.dailystormer.com/drunken-jew-shoots-at-bartender-over-non-kosher-drink-kills-dog

esse também deve ser um judeu de 1ª categoria igual aos Rothschilds e por isso não está em israel...
não te trates que não é preciso.
mete na cabeça que 99% dos judeus são filhos da puta, independentemente de classe social.

e os judeus são um povo SIM.
não importam as tretas do livro do Shlomo Sand, ele próprio judeu (logo mentiroso)
os judeus são uma máfia, mas também são um povo.
podem ou não ser religiosos. o que importa é a etnia.


'Ou julgas que entre os judeus há uma comunidade social?'

tenho a certeza absoluta.



Há muitos que foram adjudicados apenas para servirem de vítimas...

vítimas de quê? do holohoax? de estarem em palácios onde até campos de futebol e teatros haviam?
vítimas de matarem palestinianos numa base diária?
enfim...
deves pensar que em israel são todos pobrezinhos...e que os judeus dos EUA e Europa são todos ricaços. não te cures.

Thor disse...

ah e essa de chamar panasca ao Hitler...nem sei que te diga.

como sei que tens uma costela anárquica, até pensei que nem te importasses com essas merdas da paneleirice.

mas não, o Hitler não era panasca nenhum. isso são 'boatos' de sites da internet. e nem mesmo na internet têm eco, pois só meia-dúzia de anormais dizem essa merda.

o Hitler recuperou a Alemanha porque expulsou os parasitas, aplicou medidas Nacionalistas e Socialistas, e além disso, o dinheiro que teve das ajudas, 99% dele não era judeu.
vai estudar sobre a teoria económica do Nacional-Socialismo em vez de repetires clichês e boatos da net sobre 'dinheiro judeu'.
milhentos países tiveram e têem dinheiro judeu emprestado (FMI, BCE, FED, etc) e não passam da cepa torta. há algo mais aqui que escapa à tua compreensão.

os judeus quando investem ou emprestam, é para afundar e não para 'recuperar' países. por isso, não fazes sentido.

Saturnino Estrada disse...

Mitos são criados desde sempre; verdadeiras narrativas que fisgam os homens e conduzem seu imaginário... A estrutura mítica é tão arraigada ao homem que, assim como seu corpo biológico respira ar, sua alma respira histórias. E se tais histórias forem arquitetadas por mestres dos mecanismos do imaginário humano, dando pitadas de numinosidade, por exemplo, está criado um mito fortíssimo capaz de entrar milênios a dentro.
Mas não é necessário retroceder muito no tempo para se ter um bom exemplo de um mito. A versão de um mundo ameaçado pelo terror encenada no raiar do presente século na ilha de Manhattan é um bom exemplo. Verdade? Mentira? Meros detalhes...

Pedro Lopes disse...

Como diz o velho provérbio popular:

"Onde há democracia há pedofilia”

http://observador.pt/2015/05/20/escandalo-abuso-menores-envolve-politicos-musicos/

Isto é a BBC.

http://i.telegraph.co.uk/multimedia/archive/02360/jimmySaville_2360477b.jpg

Anónimo disse...

http://observador.pt/2015/05/20/dachau-as-historias-sangrentas-do-massacre-americano-aos-nazis/

Alguma explicação para a fúria destes tipos que os levou a assassinar os SS?

Pedro Lopes disse...

A escumalha, publica hoje uma noticia que diz que o Bin-Laden lia livros de teorias da conspiração.

http://observador.pt/2015/05/21/o-que-se-descobriu-na-casa-de-osama-bin-laden/

http://www.dn.pt/inicio/globo/interior.aspx?content_id=4579324

E nós somos uns parvinhos, não percebemos a marosca!!

A marosca nojenta de associar quem questiona certos mitos, e não come a propaganda bafienta deles, a gente maluca e terrorista como o bin laden.

Somos mesmo parvinhos que não percebemos......

Então esta passagem é divinal:

"“Os Segredos da Reserva Federal” de Eustace Mullins, outro especialista americano em teorias da conspiração, foi também descoberto. Eustace é um defensor radical da raça branca que nega que o Holocausto na Segunda Guerra Mundial tenha acontecido. Livros sobre teorias da conspiração ligadas ao 11 de setembro, pelo qual Bin Laden se declarou responsável, também fazem parte da lista."

Genial!

Pedro Lopes disse...

O bin laden foi ele o autor do 11/9 mas lia livros sobre teorias da conspiração ligadas ao 11/9.

HÁ! HÁ! HÁ! HÁ! HÁ! HÁ! HÁ.
Que barrigada de riso!

Thor disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Thor disse...

Bin Laden declarou-se responsável, dizem eles na notícia?

qual Bin Laden? aquele actor 'fake' da Cia que nem era canhoto e usava anéis proibidos pelo islão?

http://1.bp.blogspot.com/-A62aEruSGcg/VOA7Y7dGz1I/AAAAAAAAEbY/EE30M2I0yhI/s1600/binladenfake.jpg

ou o Bin Laden mal traduzido por algumas (mas nem todas) cadeias de Televisão?


de facto, isso é mesmo para rir a bandeiras despregadas.
foi ele o autor do 11/9 mas lia livros de teorias da conspiração sobre o 11/9.
...mesmo estando morto desde Dez.2001
esses gajos são de um rídiculo atroz.

Anónimo disse...

http://www.quora.com/Is-there-a-Roman-Greek-or-Jewish-reference-to-a-historical-Jesus-that-comes-from-the-time-Jesus-supposedly-lived-on-earth-0-35-AD-CE/answer/Tim-ONeill-1?srid=2GoR&share=1

Talvez isto responda ao post. Mas, para quem já decretou a impossibilidade da existência de Cristo, não vai adiantar grande coisa.

Pedro Lopes disse...

Humanistas.

http://36.media.tumblr.com/4c169028bb1ce7190fdf207cb372f05a/tumblr_mtql2dTrvv1ro50hho1_500.jpg

Anónimo disse...

Jesus pode perfeitamente ser até um mito, construído e reorganizado com base em histórias antigas ou até outros 'mitos', mas o facto de não se encontrarem fontes...também não é suficiente para se tirar essa conclusão, pois para além do tempo decorrido e inúmeras guerras, sabemos bem como tanta informação é destruída, escondida ou até omitida sempre por razões variadas quer intencionais, quer por mero desastre/acaso.

A quantidade de heróis ou pessoas que se destacaram mas das quais não reza a história, não é 'prova' de que não existiram.
Por ex. Nos organismos públicos, existem técnicos responsáveis e corajosos que estão contra inúmeras aberracções que estão a ser feitas, mas oops, desaparecem as informaçòes, os técnicos são mudados para as uit ou juntas, ou... E de repente aparecem trabalhos das faculdades ou adv. Do regime pagos por nós todos. E o povo como sempre pode pensar porcsria de serviço público,para que servem os funcionários públicos porque não fazem nada, blá, blá...

Há muita coisa para descobrirmos e estarmos atentos.

Anónimo disse...

O modo como o artigo é apresentado é do mais reles em rigor de investigação científica.
Estão todos gossos.

Rick disse...

Existiu um personagem histórico(no contexto do Israel/Palestina ocupado no 1º século)a que mais tarde os padres/bispos de Roma manipularam para seu interesse próprio e de uma religião que foi em grande parte mais uma extensão do Império romano do que uma verdadeira Igreja cristã(supostamente seguidora dos evangelhos)a qual,é bom não ignorar,tomou como bons apenas alguns escritos(entre muitos não escolhidos para a Bíblia como é conhecida)que de certa forma permitiram criar dogmas ao longo do tempo a favor de uma Igreja Católica Romana e da coroa papal.A pista maior para entender o tal personagem é ver as "cruzadas" contra formas de cristianismo existentes nos primeiros séculos,formas essas que apresentavam um personagem diferente daquele divulgado após o 4º século pelos padres de Roma.

taawaciclos disse...

Jesus... Apenas e só a POPSTAR da época criada e desenvolvida pela fantástica Família Piso!

Mas enfim! Há que arranjar tudo o que é ferramentas para controlar as MANADAS!

Este bacano chegou à mesma conclusão!

Santon disse...

Interessante debate sobre Hitler;

Alguns realmente podem pensar que Hitler tenha sido um judeu infiltrado e que entrou no governo alemão com o viés de demolir o país em uma guerra de vitória impossível. Que tivesse sido patrocinado pelos judeus.

Não é o que a história nos conta, o partido Nazista surgiu com imensas dificuldades.

Em minha opinião Hitler era defensor dos arianos e não tinha qualquer consciencia ou má intenção de entregar e destruir o país.

ele foi um personagem como teria sido outro. Os judeus queriam uma segunda guerra européia para mandar para a palestina os judeus europeus e foi por isso que fizeram a declaração Balfour e o Tratado de Versailles.
A guerra estava pronta já em 1918.

Os acontecimentos posteriores eram previsíveis, o surgimento do revanchismo alemão e o fortalecimento desse país radical com dinheiro judaico, pois eles queriam a guerra.

Mas Hitler era inconsciente deste plano, ou achava que poderia o burlar e vencer a guerra, aliás quase venceu.
Pela situação desenhada ou a Alemanha definhava em direção ao fim, ou tentava vencer uma guerra contra os aliados, Hitler buscou a segunda opção.
Veja Diogo, que a guerra era uma obrigação alemã, havia um embargo judaico contra o país e nem conseguiam prover alimentos para toda a população.

Então acho que Hitler não era um farsante ou judeu, e sim um fenomeno natural da série de eventos após a WW1, porém por sorte ou talento puro quase conseguiu vencer o sionismo em uma guerra, faltou muito pouco.
Os judeus nunca imaginaram que a França seria vencida em 3 semanas.

Os judeus financiaram a guerra para que a Alemanha implodisse; Hitler tentou virar o jogo e vencê-la, perder acontece, mas a luta era inevitável.