segunda-feira, setembro 14, 2015

As voltas que o «Terrorismo» dá…

Quando Osama Bin Laden foi considerado o herói da América...



Foto de Bin Laden publicada pelo The Independent, em 1993: "O guerreiro anti-Soviética colocou o seu exército no caminho daz"

Este perfil surpreendente de bin Laden foi lançado foi publicado a 6 de Dezembro de 1993.


Este artigo de 6 de Dezembro, 1993 por Robert Fisk do [jornal] The Independent com o título "O guerreiro anti-Soviético colocou seu o seu exército no caminho da paz" é incrível ao ser considerado passados 20 anos depois.




Osama bin Laden, no rescaldo da vitória dos Mujahideen apoiados pelos EUA contra a Rússia, em 1989, trouxe os seus homens, materiais e dinheiro para o Sudão, aparentemente para iniciar projetos de obras públicas.

Quando perguntado se se estavam a construir campos de treinos para militares, o "empresárrio da Arábia" e futuro líder da Al Qaeda disse a Fisk: "Eu sou um engenheiro civil e um engenheiro agrónomo. Se eu tivesse campos de treinos aqui, no Sudão, eu não poderia fazer este trabalho. ".

A entrevista é fascinante, porque retrata positivamente o perfil de um homem que se tornaria um mentor do terrorismo global.


31 comentários:

N disse...

"As voltas que o «Terrorismo» dá…"

Acho a situação do Ultramar bem pior.
Desertores, traidores e terroristas num espaço de poucos anos, conseguiram virar "referências nacionais".

Isso sim, um verdadeiro "case study".

Diogo disse...

A questão do nosso Ultramar foi muito simples. Americanos e Russos em conluio trataram de armar e treinar alguns autóctones para correr de lá com o portugueses. E nunca iriam desistir porque 1 - autóctones é o que não falta e 2 - armamento americano e russo também não.

Donde, miúdos portugueses iriam continuar a morrer numa guerra eterna contra guerrilheiros autóctones cada vez melhor treinados e armados. Ademais, Portugal, além dos soldados que lá morriam, gastava 50% do PIB para suportar as três guerras.

Só se fossemos doidos é continuávamos lá.

Pedro Lopes disse...

"Americanos e Russos em conluio trataram de armar e treinar alguns autóctones para correr de lá com o portugueses"

De facto isto é verdadeiro. De notar a expressão "em conluio".


"...Portugal, além dos soldados que lá morriam, gastava 50% do PIB para suportar as três guerras.

Só se fossemos doidos é continuávamos lá."

Pois, isto é complexo.
Mas como disse o Comandante Brandão Ferreira, o que acontecei no ultramar não foi a auto-determinação dos autóctones, mas sim uma substituição de soberanias.

Mas o mais grave, mas mesmo grave e que poucos se aperceberam(exceptuando os extremistas que andam por aqui) é que não perdemos as "províncias ultramarinas", perdemos também o próprio Portugal Continental.
Levaram tudo. E estamos a ser roubados, humilhados e escravizados por essa nova dessa soberania.

Thor disse...

sim, Diogo. eu próprio já falei dessa capa de jornal aqui:
http://antizionismo.blogspot.pt/2015/08/e-se-obl-tiver-sido-judeu.html

há inclusivamente a possibilidade de Bin Laden ter tido parcialmente alguma ascendência judaica e, claro, de ter sido um agente sionista para servir de 'boogie-man', como dizem os yankees.
há quem afirme que a mãe dele era judia e que a família materna dele vive em israel.
não tenho 100% de certezas quanto a isso, mas parece-me evidente que ele foi um mero fantoche sionista/cia/mossad.

mesmo que tivesse tido alguma participação no 9-11 (e não teve), teríamos que culpar na mesma os yankees e os sionistas que o comandavam.

a Al-Qaeda nem sequer existe, excepto como 'base' da Cia no Médio-Oriente.

em relação ao Ultramar, penso que está tudo dito, já. o tempo também não volta para trás, e não vejo vantagem nenhuma em regressar ao passado ou ao colonialismo.
mas podia-se e devia-se vingar a humilhação e traição que foi a entrega dessas colónias aos yankees e aos comunas.

não sou contra a descolonização, mas sim contra a maneira como foi feita e contra os motivos porque foi feita. foi feita à pressa, de forma criminosa e não foi nada por causa de 'anti-imperialismo', mas sim para dar colónias aos impérios dos EUA e URSS.

agora, eu não sou um saudosista do passado e das colónias, mas até posso respeitar os que o são, desde não defendam miscigenação.

João disse...

Ola Diogo
A historia do terrorismo é muito complexa e eu prefiro n falar.
Apenas direi que a primeira vez que ouvi falar de terrorismo foi no
"TERRORISMO DE ESTADO"

N disse...

"Mas como disse o Comandante Brandão Ferreira, o que acontecei no ultramar não foi a auto-determinação dos autóctones, mas sim uma substituição de soberanias."

Ora bem...Não há almoços grátis.
Não há soberania nenhuma, passaram foi a ser cachorros de quem os financiou e treinou.

São tão soberanos na sua terra, que até há mineiros a levarem tiros nas canelas por se queixaram das condições de escravatura laboral, pessoas raptadas cada vez que dizem que 2+2=4, mulheres a serem mortas acusadas de feitiçaria, e pobreza e miséria absolutamente escandalosa na esmagadora maioria do povo, enquanto as oligarquias políticas em poucos anos já são milionárias(e isto só com o que se sabe, fora as muitas contas escondidas, e dinheiro, jóias, e obras de arte também escondidas)


"Mas o mais grave, mas mesmo grave e que poucos se aperceberam(exceptuando os extremistas que andam por aqui) é que não perdemos as "províncias ultramarinas", perdemos também o próprio Portugal Continental."

Pior que o mero perder, é a forma como perdemos.

Os 300 Espartanos também perderam contra os muitos milhares de persas. Só que toda a gente os recorda como enormes Heróis, porque fizeram custar bem caro aos persas a sua derrota.
Perder daquele maneira foi uma vitória.

A derrota do Ultramar não foi militar. Basta ouvir relatos isentos, estudar os factos não alterados, não embarcar na propaganda democrática dos média sionistas, e todos falam que o território mais complicado era a Guiné, mas que mesmo nesse eles(inimigo) da ultima vez que atacaram com mais força, levaram tanto nos cornos depois, que já recorriam a miúdos para as suas fileiras.

Ora toda a gente sabe que quando um exercito inimigo começa a deixar de ter adultos nas suas fileiras e começa a recrutar chavalada de 8,10,12,14 anos, é porque a coisa já esta feia para o lado deles.

Quanto às baixas nas Forças Armadas Portuguesas, eram tão poucas para uma situação de guerra, que até os mortos em acidentes de automóveis nas estradas ultrapassavam a média de mortos de soldados no Ultramar.

Claro que havia falhas, muitas até. Sobretudo má preparação, falta de disciplina, e para mim a mais importante; falta de doutrina racial/étnica de forma a garantir unidade e fanatismo tribal entre os nossos.
Ainda assim, chegava para vencer os diversos grupos terroristas financiados pelo kgb e cia.


A derrota do Ultramar foi sobretudo política, devido à traição interna.
Apenas se pode considerar derrota militar na medida em que a guerra é a continuação da política por outros meios e vice-versa.


Agora é importante perceber a extrema importância de todos esses eventos, pois mais que o império perdido, também perdemos a soberania nacional, pois todos os movimentos políticos que emergiram daí e capturaram o Estado, foram todos eles forças anti-nacionais e anti-nativas.

Portugal hoje, não passa de uma colónia do bilderberg.
http://omsilanoican.blogspot.pt/2014/10/mensagemimagens-do-dia_90.html

Diogo disse...

Pedro Lopes - «o que acontecei no ultramar não foi a auto-determinação dos autóctones, mas sim uma substituição de soberanias»

Diogo: Exactamente. A substituição de Portugal pela América. O José Eduardo dos Santos é apenas um capataz dos americanos.


Caro Thor, em relação a Osama, basta dizer que faz parte da segunda família mais rica da Arábia Saudita e que ele e os irmãos tiveram negócios com os Bush e outra altas figuras americanas. Obviamente que ele não teve nada a ver com o 11 de Setembro. Nem ele, nem Árabe nenhum. Foi um inside job de fio a pavio.

Quanto à descolonização não havia volta a dar: os que mandam na Améria queriam aquelas províncias e quando assim é não há nada a fazer. Evidentemente que ainda houve alguns ladrões portugueses que meteram algum ao bolso com a «transição».


Caro João, só há Terrorismo de Estado. E como todos os Estados estão nas mãos de interesses mais altos, só há Terrorismo organizado pela Alta Finança. Mais nada.

Thor disse...

inside job e outside job, Diogo. não te esqueças de israel que usou os 'sayanim' judeus tipo Larry Silverstein e teve a ajuda da Cia + governo Bush... (ah tá, para ti israel é um 'satélite'. grande LOL)
e até houve àrabes envolvidos, pois alguns Sauditas financiaram, mas é claro que o papel principal não foi deles, foi dos yankees e dos judeus.

quanto aos negócios entre a família Bin Laden e os Bush, óbvio que eu sabia disso (grupo Carlyle). lê esse post que eu fiz, referi isso também.

e não te esqueças disto:
http://3.bp.blogspot.com/-9htaX4WB50U/VOCRm5RFn5I/AAAAAAAAEhc/QjJ4r60Zmhc/s1600/Condi%2BRice%2B%26%2BBin%2BLaden%2B2000%2B-%2BC%C3%B3pia.jpg

Anónimo disse...

O Diogo tende a esquecer o papel da antiga união soviética e seus satélites comunistas na questão do Ultramar...

Thor disse...

ya, é só yankees, yankees, yankees.
e nunca diz yankee-sionistas ou americo-judeus.
é sempre americanos, americanos, americanos.

Thor disse...

e, de facto, nunca vi o Diogo fazer posts contra o comunismo, sobre Holodomores e gulags, etc
porque será?
bater só no comunismo é mau. mas bater só na finança e na América também é mau. tem que haver um equílibrio, pois tanto o capitalismo como o comunismo são nossos inimigos.

mesmo que a finança capitalista controle indirectamente o comunismo, é preciso não esquecer também as barbaridades cometidas pela cáfila bolchevique, a maioria dela judaica.

as vítimas do comunismo rondam os 300 milhões de mortos. não é brincadeira nenhuma.

hoje em dia, até podem haver judeus a denunciar o comunismo, porque o comunismo não foi o escolhido para ser o sistema vigente pela escumalha globalista, mas o que esses gajos anti-comunistas nunca dizem, é a etnia dos líderes e ideólogos comunas.

ficam apenas pela rama, no desmascaramento do comunismo, como se aquilo fosse uma ideologia que tivesse assim surgido do nada, sem uma ligação étnica (e até religiosa)

Pedro Lopes disse...


Olha, querem ver que o PCP está a mudar-se para a extrema-direita?

http://expresso.sapo.pt/blogues/Opinio/HenriqueRaposo/ATempoeaDesmodo/2015-09-14-Quem-sao-os-jaguncos-do-PCP-

Mas dá dó ler este artigo nojento deste borra-botas chamado henrique raposo. Então na questão dos refugiados é dos mais fanáticos defensores da invasão total da europa.
Só que os islâmicos faziam muito pior que estes "jagunços" do PCP, contratados a alguma empresa privada de segurança.


Zephyrus disse...

«a, é só yankees, yankees, yankees.
e nunca diz yankee-sionistas ou americo-judeus.
é sempre americanos, americanos, americanos.»

Ora nem mais.

Esquecem que os EUA são o país do... KKK... oa vejam lá quem andou no KKK...

Os EUA fizeram uma coisa. Deram cabo das outras raças que lá estavam para terem o território para a raça branca. E era proibida a mistura com a raça negra e com os miscigenados hispânicos.

Há depois um certo momento na História americana em que... a miscigenação começa a ser bem vista...

O que mudou?

Thor disse...

Zephyrus, ainda tens muito que aprender...

eu não simpatizo nada com o KKK.
isso é extrema-direita racista e teocrática, ainda por cima cristã.
está também infiltrado pela maçonaria.

eu sou racialista, não sou racista supremacista, ao contrário do KKK.

o David Duke andou pelo KKK nos anos 70, e apesar de ele ser bastante patriota, nacionalista, racialista e anti-sionista, a verdade é que ele é um bocadinho bafiento.

ele não é Nacional-Socialista, ele é extremo-direitista conservador cristão patriótico, até anda envolvido com o Tea Party e é apologista da democracia e de 'mais democracia'.

o KKK não se limitava a opôr-se à miscigenação. andava mesmo a perseguir negros e isso eu considero inaceitável.
em vez de se focarem no sionismo, andavam a perseguir os desgraçados dos pretos só por serem pretos. isso não é 'ideologia'. isso é racismo, ponto final.

em relação ao genocídio das outras raças para terem território, acho que estás certo. mas eu não apoio isso.
se criticamos isso nos outros, não podemos ser incoerentes ou hipócritas e apoiar quando são os Arianos a fazê-lo.
genocídio é genocídio e é sempre crime, seja quem for o autor desse genocídio.

foi muito o protestantismo militante e a merda maçónica que levaram a esse tipo de mentalidade supremacista.

é por isso que eu não sou de extrema-direita, porque eu tenho um sentido de humanidade que me leva a respeitar qualquer ser humano, independentemente da raça.
eu sou Nacional-Socialista, não sou extrema-direita racista, teocrática, supremacista e 'pró-branca'.

os gajos de extrema-direita e esses protestantes maçónicos racistas, são mais parecidos é com os assassinos israelitas do que propriamente com os Nacionais-Socialistas.

o Churchill era praticamente de extrema-direita, e no entanto era uma MERDA:
http://2.bp.blogspot.com/-N2xfNDySLcM/VM1Yj6AUcMI/AAAAAAAAWVU/POYWEch2ODc/s1600/Guardian%2B-%2Bchurchill%2Ba%2Bracist%2B20-6.92.jpg

http://aryanism.net/wp-content/uploads/neonazi.jpg

Anónimo disse...

Interessante:

https://youtu.be/eiE1gbydPD8

Pedro Lopes disse...

Vítor Constâncio
- Profissão : FILHO DA PUTA

http://expresso.sapo.pt/sociedade/2015-09-16-Vitor-Constancio.-Europa-precisa-dos-imigrantes-para-manter-a-sua-forca-de-trabalho

O Argumento do "envelhecimento da população Europeia" é demasiado porco para poder ser discutido.

N disse...

"eu não simpatizo nada com o KKK.
isso é extrema-direita racista e teocrática, ainda por cima cristã.
está também infiltrado pela maçonaria."


O KKK são na sua maioria esmagadora retardados mentais que não fazem a mínima ideia o que é o NS.
São a maçonaria da dita "direita", braço armado do capitalismo não-judaico, embora como são retardados mentais, acabam por fazer o jogo dos capitalistas judeus ao denegrirem o NS com o seu pseudo-nazismo hollywodesco primário, racista, e acéfalo.

Esses gajos no tempo do Hitler eram recambiados para campos de reeducação, não tenham dúvidas.


O verdadeiros NS nada têm contra o Negro como individuo, apenas não querem milhares e milhares de Negros nas Nações Arianas, ainda por cima a maioria deles a fazerem merda.
O NS até pode ser adoptado por Negros em África(embora duvide actualmente que haja Negros de tal forma evoluídos para adoptar tal ideologia).



"o KKK não se limitava a opôr-se à miscigenação. andava mesmo a perseguir negros e isso eu considero inaceitável.
em vez de se focarem no sionismo, andavam a perseguir os desgraçados dos pretos só por serem pretos. isso não é 'ideologia'. isso é racismo, ponto final."


Ora bem, isso é racismo primário e básico. Não difere muito dos Negros racistas a caçarem Arianos no "knockout game", um jogo racista onde caçam Arianos(nomeadamente mulheres e idosos) isolados, dão-lhes uma pancada, e depois filmam com os telemóveis.


Agora os verdadeiros NS não irão ter cerimonias em caçar Negros que andam a roubar, espancar, e violar Arianos e Arianas.
Tal como não terão cerimonias em caçar escumalha branca que faz o mesmo.


Escumalha há de todas as cores. O caso do judeu é que é diferente e único pois este sustenta-se numa religião supremacista, racista e etnocêntrica ,onde advoga que eles(judeus) são os escolhidos de jeová e todas as outras raças e etnias apenas estão no mundo para serem servos dos judeus.


Agora é preciso deixar algo bem claro:
A prova que os genuínos NS não são racistas, é que apontam o dedo a vária escumalha da sua própria raça.
Já os Negros, têm uma tendência a desculpar tudo e mais alguma coisa quando se trata dos seus "niggas". Ora isto é racismo básico também, pois a partir do momento que se desculpam violadores, assaltantes de rua, traficantes de drogas pesadas, etc, apenas pela cor da pele, apenas por serem da sua própria raça, então os Negros entram em contradição na sua retórica, pois aquilo que eles acusam os outros(de apenas julgar pela cor da pele e não pelo carácter) de fazer, eles estão a precisamente a fazê-lo ao não terem a isenção e honestidade intelectual de acusarem a escumalha da sua própria raça.


E aqui o Negro ainda tem uma LONGO caminho a percorrer.
O seu complexo de (pseudo)vitimização impede o mesmo de separar o trigo do joio dentro da sua própria raça.


Basta ver o caso do terrorista mandela.
Se fosse um Ariano a cantar "morte aos pretos", era condenado a nível mundial.
Como foi o mandela a cantar "morte aos brancos", está-se bem. É um "herói revolucionário".

O obongo também é fixe, porque é Negro(ou mulato, para sermos mais exactos).
Quando o energúmeno do bush entrava em guerras injustas, era um assassino imperialista ao serviço do capitalismo.
Quando é o obongo a fazê-lo, está-se bem.

E os Negros que estão sempre a falar contra a escravatura, ainda não os vi se manifestarem contra a escravatura da dívida.
Como é o obongo a fazê-lo, está-se bem.

http://omsilanoican.blogspot.pt/2014/01/entretanto-no-paraiso-democratico.html


Quem me dera a mim que houvesse Negros NS e/ou Fascistas em quantidade considerável.
Mas não conheço nenhum(pelo menos com peso)...

N disse...

"http://expresso.sapo.pt/sociedade/2015-09-16-Vitor-Constancio.-Europa-precisa-dos-imigrantes-para-manter-a-sua-forca-de-trabalho

O Argumento do "envelhecimento da população Europeia" é demasiado porco para poder ser discutido."



"Esse argumento democrata é uma autêntica falácia:

Esses imigrantes representam uma substituição populacional, inclusive dos futuros idosos Europeus nativos.
Esses imigrantes também não poderão nunca contribuir para uma economia próspera, pois o saldo é negativo, ou seja, eles chupam mais recursos do que aquilo que produzem.

Depois ter em conta que quantos mais entrarem, mais o valor das propriedades privadas dos nativos desce, devido ao ambiente de merda.
Turismo terá também duplos prejuízos, não só devido ao aumento da insegurança, como da sujeira e imundice nas ruas, como também devido à quebra no que diz respeito ao comercio tradicional e restauração tradicional, visto que os nativos neste ramo cada vez mais emigram para fora da Nação e/ou enceram portas devido à carga fiscal pornográfica.


Depois ter em conta o aumento do tráfico de drogas pesadas, prostituição, roubos de esticão, subsídiodepêndencia, etc,etc..
Tudo isto acarreta custos vários em diversos serviços de segurança, saúde, limpeza , etc...


Depois ter em conta que o esgoto do terceiro-mundo não tem qualificações de maior-valia, ao contrário de grande parte da maior emigração jovem nativa de sempre que está a decorrer presentemente.
Ou seja, o estado(contribuintes) esteve(e ainda está) a investir na educação de centenas de milhares de jovens, para depois quando o "fruto" está pronto para colher, ele vai para outros países e nações que o aproveitam.

Nós preparamos o terreno, semeamos, regamos, cuidamos, podamos, etc...
Depois quando o fruto está pronto para colher, os de fora é que aproveitam.
Total prejuízo portanto!
Se isto não é fazer de otário, não sei o que será.
Portugal democrático=Portugal otário.


Obviamente Portugal está a perder conhecimento, empreendedorismo, inovação e criatividade, cuja juventude nativa se previa aplicar na Nação de forma a contribuir para a evolução da mesma.

Ora voltando mais atrás, porque isto está tudo interligado:

Menor capacidade de criar riqueza+Menor receita fiscal+Prejuízos vários e subsídiodepêndencias devido à vinda do esgoto do terceiro-mundo = CORTE NAS REFORMAS.

A vinda dos imigrantes terceiro-mundistas não irá resolver coisa nenhuma a sustentabilidade das reformas dos futuros idosos nativos.
E mesmo que resolvesse(mas não resolve), uma Nação não pode ser gerida e desenvolvida numa perspectiva unicamente comercial.
Os superiores interesses da Etnia estão acima dos interesses económico-financeiros, e como tal, a identidade nacional NUNCA se pode vender.

Exemplo:
Eu se tiver um filho, e o "alugar" para se prostituir, certamente arrecadarei mais receitas para o lar.
Mas tal decisão, obviamente é TOTALMENTE INACEITÁVEL do ponto de vista moral.


Ora a Nação que é um conjunto de milhares de filhos, obviamente não pode vender e/ou alugar os seus próprios filhos, nem os prostituir, nem os mandar embora forçados, e nem os substituir por bastardos desenraizados."
-OM

E pronto, assim se desmonta a retórica democrática.

Diogo disse...

N, Essa obsessão com a etnia é doentia.

N disse...

Diogo, eu sei.
Alem de doente, sou também pessimista, extremista e lunático.
Já vocês, são os saudáveis.

É pena a realidade provar o contrário.
Mas não chega pelos vistos, só com mais caos e sofrimento é que vão despertar e consequentemente reagir.
Cada gado tem aquilo que merece...

Diogo disse...

Onde é que a realidade prova o contrário? Acaso o mestiço Barack Obama é inferior a um branco em algum aspecto?

N disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
N disse...

Não sei para onde a conversa descambou para o obongo.
Mas ok, queres ir por aí, então vamos:

Em média, os mulatos são sim inferiores a nível de QI face aos Arianos.
Estão acima dos Negros(penúltima raça com melhores níveis de QI), mas atrás dos ditos "East Asians"(Chineses,Japoneses,Koreanos), dos Arianos, dos judeus(do ponto de vista racial e não somente conversão) e dos Árabes, dos Indianos e dos Ameríndios(a diferença entres Indianos e Ameríndios não é muito significativa).

Diz-nos o bom senso, diz-nos a História, e também nos diz recentemente a ciência.



Engraçado é que os ditos "progressistas" acusaram(e ainda acusam) o clero de cortar as pernas à ciência.
Mas quando a ciência mostra a diferença entre raças no que diz respeito a média de QI, a inquisição ataca de novo. Só que agora não é com a cruz do judeu de Nazaré, mas sim com o compasso e o esquadro.

Dantes chamavam filhos do diabo aos génios, dissidentes, artistas, e qualquer pessoa que dissesse que 2+2=4 quando a sociedade dizia toda 2+2+=5.

Agora chamam "fascistas", "racistas", "extremistas", "lunáticos"...


O obongo até pode ser uma excepção dentro da sua categoria racial, pois como é óbvio há indivíduos de cada raça que superam o seu grupo a nível de média de QI, assim como há indivíduos que têm média inferior de QI face ao seu grupo racial(Temos infelizmente muitos casos de Arianos burros como o caralho, que não conseguem perceber as coisa por mais vezes que lhes sejam explicadas, e das formas mais básicas possíveis).


Já por isso mesmo a melhor forma de critério de legitimidade para liderar são:

"+Legitimidade moral
+Legitimidade racial/étnica
+Legitimidade intelectual.

Basta não possuir uma destas, e não serve para ser líder.
É simples...

Se o líder é corrupto e/ou traidor, não possui portanto legitimidade moral.

Se o líder é judeu, cripto-judeu, ou de outra raça e/ou etnia qualquer que não a raça e/ou etnia raiz da Nação que governa, não possui portanto legitimidade racial/étnica.

Se o líder é burro, incompetente, limitado a nível de criatividade, e não consegue por isso resolver os problemas nacionais, não possui portanto legitimidade intelectual.

Se até é inteligente e criativo, mas usa a inteligência e criatividade para vigarizar, roubar, pilhar, e trair a Nação e o respectivo povo nativo que governa, então nesse caso apesar de possuir a legitimidade intelectual, como a usa não para os superiores interesses da Nação, mas sim contra a mesma, é porque não possui legitimidade moral.

Daí as 3 legitimidades serem inseparáveis, e basta não possuir uma delas para não ter assim legitimidade para governar.

Exemplo:
Em Portugal NINGUÉM na assembleia ou em Belém, possui as 3 legitimidades.
Daí a (FACTUAL)desgraça nacional do presente(MUITO PIOR do que a desgraça da 1ªRepública)."
-OM

N disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
N disse...

E apenas falei na média de QI, mas há outros factores genéticos de relevância como a média de testosterona, sendo que neste caso os Negros e Arianos são os que têm maior média.

Agora há outras questões altamente relevantes, mas que tu Diogo, pseudo-progressita ateísta, jamais irás perceber.

Como os níveis de consciência racial/étnica que estão "ocultos" no sangue.
Mas este tipo de conversas aqui, é como dar "pérolas a porcos".


Fico-me por aqui, e já basta.
Até porque não estou a ser pago para ensinar. E ainda cansa mais ver tanta e tanta gente a ser tão e tão bem paga, não só para ensinar mal, como até para enganar.

Thor disse...

alto lá, que eu sou ateísta também e não tenho nada a ver com o Diogo. essa mania de malhar no 'ateísmo'...como se todo o ateu fosse anti-racial ou arracial e todo o ateu fosse internacionalista asquerdalhado tipo o Dioguinho.

já basta aqueles lunáticos (geralmente cristãos fanáticos) que dizem que 'os regimes ateístas mataram x milhões', referindo-se ao comunismo...como se tivessem morto esses milhões por causa do ateísmo, ou como se o ateísmo fosse o eixo central do comunismo. o comunismo até era bem religioso e judaico.

Diogo disse...

N - «Em média, os mulatos são sim inferiores a nível de QI face aos Arianos.Estão acima dos Negros(penúltima raça com melhores níveis de QI), mas atrás dos ditos "East Asians"(Chineses,Japoneses,Koreanos), dos Arianos, dos judeus(do ponto de vista racial e não somente conversão) e dos Árabes, dos Indianos e dos Ameríndios(a diferença entres Indianos e Ameríndios não é muito significativa). Diz-nos o bom senso, diz-nos a História, e também nos diz recentemente a ciência.»

Diogo -Onde é que estão os estudos que comprovam isto? Bom senso? Históra?

Pedro Lopes disse...

Diogo,

Bolas, há imensos estudos sobre isto.

https://commons.wikimedia.org/wiki/File:National_IQ_per_country_-_estimates_by_Lynn_and_Vanhanen_2006.png

http://www.targetmap.com/viewer.aspx?reportId=2812

http://pc-freak.net/blog/iq-world-rank-country-smartest-nations/

Mas há muitos mais, todo com resultados parecidos.

Não percebo porque motivo o assunto te incomoda?
Acreditas que o ser humano é todo igual em todo o mundo?

Achas que não há raças, só há humanos e mais nada?

Achas que não há tordos, nem melros, nem pombos, nem pardais, nem pintassilgos?Só há pássaros?é isso?


N disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
N disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
N disse...

"Não percebo porque motivo o assunto te incomoda?
Acreditas que o ser humano é todo igual em todo o mundo?"

Segundo o Diogo sim. Segundo a realidade não.

http://omsilanoican.blogspot.pt/2015/08/mensagemimagem-do-dia_26.html


Quem não se lembra de o Diogo vir com o (pseudo)argumento do calor?
Disse que os Negros não tinham criado nenhuma civilização nem nenhuma invenção, porque como fazia muito calor em África, o ser humano tendia a descansar à sombra, enquanto o frio obrigava o ser humano a trabalhar.

Porque no antigo Egipto fazia um frio de rachar como sabem...
Tal como os Incas e Astecas, que como sabem viviam em climas super frios...

http://omsilanoican.blogspot.pt/2015/07/mensagemimagem-do-dia_32.html
http://omsilanoican.blogspot.pt/2015/07/mensagemimagem-do-dia_63.html


"Achas que não há raças, só há humanos e mais nada?"

Claro que não há raças Pedro Lopes. A existência de raças é propaganda de gambozinos nazi-sionistas e nazi-capitalistas. Eles têm um plano com os reptilianos para conquistar o mundo.

http://omsilanoican.blogspot.pt/2015/07/mensagemimagem-do-dia_83.html


"Diogo -Onde é que estão os estudos que comprovam isto?"

Aqui há tempos já te dei isso tudo. Tu é que fingiste não ver.
Pesquisa e procura. Não vou estar com trabalhos para tu negares a realidade novamente.


Democracia directa:
Emplastro=1 voto.
Eu=1 voto.

Veredicto: Não funciona.

http://omsilanoican.blogspot.pt/2012/10/a-impossibilidade-da-democracia.html
http://omsilanoican.blogspot.pt/2013/08/a-impossibilidade-de-democracia.html