domingo, setembro 11, 2005

As implosões de Nova Iorque repetiram-se em Tróia


As torres gémeas do World Trade Center desabaram sobre si mesmas. A FEMA (Federal Emergency Management Agency) confiou uma comissão de inquérito à Sociedade Americana de Engenheiros Civis (ASCE). De acordo com o relatório preliminar, a combustão do carburante dos aviões teria provocado um calor formidável, tendo este fragilizado a estrutura metálica central.

Esta teoria é vigorosamente rejeitada pelas associações de bombeiros de Nova Iorque e pela revista profissional Fire Engineering os quais, baseando-se em cálculos, asseguram que as estruturas poderiam resistir ao fogo durante muito tempo.

Os bombeiros afirmaram ter ouvido explosões na base dos edifícios e exigiram a abertura de um inquérito independente. Interrogam-se sobre as substâncias que estariam armazenadas nos edifícios e, à falta de resposta, sobre as criminosas explosões que implicam uma equipa no solo.

Um célebre perito do New Mexico Institute of Mining and Technology, Van Romero, garante que o desmoronamento somente pode ter sido causado por explosivos.
"My opinion is, based on the videotapes, that after the airplanes hit the World Trade Center there were some explosive devices inside the buildings that caused the towers to collapse," Romero said. Romero is a former director of the Energetic Materials Research and Testing Center at Tech, which studies explosive materials and the effects of explosions on buildings, aircraft and other structures.

De qualquer modo, o crash dos aviões não permite explicar a queda de um terceiro edifício, a Torre 7. A hipótese de uma desestabilização dos alicerces foi afastada pela Sociedade Americana de Engenheiros Civis: com efeito, a Torre 7 não se inclinou, mas colapsou sobre si mesma. A questão não é já «Terá ela sido dinamitada?», mas sim «Que outra hipótese poderemos nós formular?»



VISAOONLINE - 8 Set. 2005

Duas das seis torres do antigo complexo turístico da Torralta na península de Tróia foram, esta quinta-feira demolidas, por implosão, numa operação a que assistiram o primeiro-ministro, José Sócrates, o empresário Belmiro de Azevedo e autarcas da região. Pouco passava das 16h, quando o líder do Governo accionou o detonador que, em poucos segundos, fez com que os dois edifícios que, durante décadas, surgiam como dois fantasmas em Tróia se transformassem em pó.





Comentário:

No acto de implodir torres, a postura dos governantes americanos é significativamente diferente da dos governantes portugueses.

Enquanto nas torres do World Trade Center os governantes americanos se pautaram pela discrição, já em Tróia, Sócrates fez questão de ser manchete em toda a comunicação social. Enfim, duas civilizações, duas culturas, duas torres. De comum, apenas a tecnologia adoptada.

4 comentários:

rajodoas disse...

Houve quem tivesse achado mais espectacular a queda das torres gémeas
do que as de Tróia. Prazeres de destruição que não aprecio particularmente. Com um abraço do Raul

augustoM disse...

Não sou técnico para dar opinião sobre as torres gémeas, mas ao ver como cairam as de Tróia e outras vistas antes, as gémeas cairam, pelo que eu vi, sem qualquer explosão nas bases, mas por afundamento sobre si próprias. A teoria da sabotagem, abre diversas questões como, pelo sincronismo, os sabutadores saberem do choque dos aviões. Ou os terroristas já tinham armadilhado as torres, ou quem sabia do ataque as armadilhou. Uma e outra hipótese parecem-me remotas, mas nunca se sabe, estes casos são normalmente aproveitados pelos especuladores, contudo um mistério subsiste, a terceira torre. Esperemos pelo inquérito aos motivos que levaram à queda desta.
Um abraço. Augusto

Anónimo disse...

Enjoyed a lot! film editing schools

Anónimo disse...

larry silverstein.....sortudo ?