terça-feira, setembro 13, 2005

Vitorino lamenta atraso de medidas anti-terrorismo



PortugalDiário – 14/7/2005


Vitorino lamenta atraso de medidas anti-terrorismo

«Nesta luta anti-terrorista não pode haver pausas nem demoras», diz ex-comissário europeu. O ex-comissário europeu da Justiça e Assuntos Internos António Vitorino lamentou hoje o atraso na adopção de medidas europeias de combate ao terrorismo, salientando que este fenómeno constitui «a maior ameaça às liberdades fundamentais dos cidadãos europeus».

«A negociação foi lenta e demorada. E, infelizmente, nesta luta anti-terrorista não pode haver pausas nem demoras. Espero que ao menos da barbárie a que assistimos em Londres saia um impulso decisivo para que essas medidas sejam adoptadas», disse Vitorino, no final de uma audiência em Belém com o Presidente da República, Jorge Sampaio.

O ex-comissário e deputado do PS considerou ainda que as liberdades fundamentais dos europeus são postas em causa mais pelo terrorismo do que pelas medidas adoptadas para o combater.

«São medidas que não visam pôr em causa liberdades fundamentais. É bom que tenhamos a noção que o terrorismo é a maior ameaça às liberdades fundamentais dos cidadãos europeus e que as medidas que foram discutidas visam prevenir o terrorismo e reforçar a cooperação entre os Estados-membros na detecção preventiva da acção de redes terroristas», sustentou.

Como «medidas prioritárias e urgentes», António Vitorino defendeu a «troca de informações entre forças de segurança» ou a «possibilidade de identificar as comunicações para efeitos de investigação».

Depois dos atentados terroristas de Londres, os 25 devem ainda, no entender de António Vitorino, «demonstrar o valor acrescentado que a União tem para garantir a segurança dos cidadãos face à ameaça terrorista».

Sampaio ouviu, entre outros, o presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, o ex-líder do PSD Marcelo Rebelo de Sousa e o antigo eurodeputado José Pacheco Pereira, bem como constitucionalistas, diplomatas, especialistas em questões internacionais e ex-secretários de Estado dos Assuntos Europeus.



Comentário:

Um paradoxo, este Vitorino: por fora, tão seboso, tão luzidio, tão untuoso, tão melífluo. E, no entanto, por dentro, tão embusteiro, tão falaz, tão hipócrita e tão fingido. Realmente quem vê almas não vê corações (na RTP1 às segundas-feiras).

E que bem acompanhado que ele esteve. Com José Manuel Durão Barroso, Marcelo Rebelo de Sousa e José Pacheco Pereira. Uma equipa pífia para os maldizentes mas um autêntico «dream team», nas sábias palavras de Blair.

5 comentários:

rajodoas disse...

Em relação a esta personalidade, tinha antes no conceito de poder vir a ser
o único capaz de, como lider do PS e posteriormente 1º. ministro poder alterar todo o rumo que políticamente
tem sido erradamente traçado. Ele nunca se sentiu com coragem de aceitar
nenhum dos vários cargos para que foi
citado e pelos vistos tinha toda a razão ele não tinha mesmo competência para os exercer.Com um abraço do Raul

MF disse...

Nunca gostei de discutir personalidade mas apenas ideias.
Não será desta vez que o farei. Mas estou igualmente preocupado com o desempenho de uma das mais brilhantes cabeças do PS e que, desde a passagem pelo pelouro das polícias da Europa, se tem mostrado muito alinhado pelas políticas da repressão.
É pena que assim seja, mas não é relevante visto que, por muito que as ideias dos conservadores sejam levadas à prática, não passam de armadilhas em que os povos invadidos e mais explorados possam cair!
Passem pelo
http://homem-ao-mar.blogspot.com
E comentem sff
Obrigado

Um Homem das Cidades disse...

A maior das ameaças à liberdade e à inteligência dos povos é ouvir este Vitorino...

Anónimo disse...

Very nice site! » »

Anónimo disse...

Looking for information and found it at this great site... film editing schools