sexta-feira, junho 27, 2008

A concertação social


Agência Financeira - 25-06-2008:

Os parceiros sociais saíram satisfeitos da reunião de concertação social, onde foi assinado um acordo tripartido em torno do novo Código do Trabalho.

Apesar da CGTP ter batido com a porta, ao abandonar a reunião logo de manhã, a verdade é que a UGT, liderada por João Proença, manteve-se até ao fim e acabou por congratular-se com o acordo.

«Este é um acordo bom para os trabalhadores», disse o líder da União à saída da reunião. «Foi um processo duro e de discussão sindical mas teve bons resultados. Achamos que se introduziram alterações significativas e que a revisão do código é essencial. Este acordo vem no bom sentido e terá um impacto social e económico significativo», reforçou o dirigente.

Para João Proença o que está em causa é a luta pelo trabalho digno em Portugal. «Este acordo responde ao combate à precariedade laboral, reforça a negociação colectiva sem vazios e melhora os instrumentos de reforço da lei», acrescentou.



Rádio Clube - Política - 29-05-2008:

Louçã acusa Sócrates de manipular sindicatos

Francisco Louçã acusa o Governo de manipular os sindicatos e de se aproveitar de João Proença, líder da UGT para explicar ao Partido Socialista o acordo laboral assinado entre governo e sindicatos.

Em resposta, o primeiro-ministro recusou a ideia de manipular os sindicatos, negou que alguma vez tenha usado João Proença para fazer passar as ideias do Governo e acusou Francisco Louçã de mentir.
.

4 comentários:

Zorze disse...

Caro Diogo, excelente a foto, diz tudo. Uma imagem vale por mil palavras.

Abraço,
Zorze

Alexandre Leite disse...

Está aqui uma interessante "tradução" da nova lei do trabalho

http://www.scribd.com/doc/3615962/traducao-da-revisao-em-baixa-do-codigo-de-trabalho

contradicoes disse...

O País não tem conserto
isso é fácil de entender
o povo está num aperto
só lhe resta sobreviver

alf disse...

Uma coisa que eu ainda não percebi é porque é que as pessoas acham que as empregadas domésticas não devem ter direitos nenhuns e elas devem ter todos os direitos.

Dizem: ah, mas a empregada está na minha casa!

Pois é, mas para o «patrão», a empresa também é a casa dele.

Um remédio para diminuir a pobreza que aflige o país e diminuir o fosso entre ricos e pobres: aumentem o ordenado da empregada doméstica!

Isto é que eu sou um desmancha prazeres...