segunda-feira, novembro 02, 2015

Paulo Morais - candidato às presidenciais de 2016 - Na Grécia como em Portugal, o crescimento da dívida teve origem em mecanismos de corrupção e em investimentos faraónicos




Paulo Morais é candidato anunciado às próximas eleições presidenciais de 2016




Curiosamente, Paulo Morais só muito raramente aparece nas televisões nacionais, o que diz tudo sobre a «imparcialidade» dos Media portugueses (ou, melhor dito, Merdia). A razão desta ausência só pode ser explicada pela frontalidade com que este candidato desmonta os esquemas de corrupção dos políticos e a forma desassombrada com que lhes aponta os nomes. Tem fortemente denunciado, em diversos meios de comunicação social, a corrupção e a promiscuidade entre os poderes políticos e os poderes económicos, e a inconstitucionalidade preconizada por alguns escritórios de advogados, ao serem redactores das leis nacionais, e ao mesmo tempo representantes nos meios judiciais de entidades que se deparam com essas mesmas leis.



***********************************


Artigo de Paulo Morais - Correio da Manhã - 4.7.2015


Gregos com a dívida - Na Grécia como em Portugal, o crescimento da dívida teve origem em mecanismos de corrupção e em investimentos faraónicos.


"Pagar ou não pagar – eis a questão da Grécia. Será que é correto pagar religiosamente dívidas que foram mal contraídas? É este hoje o dilema com que se debate o governo em Atenas. Em Portugal, por outro lado, o governo não hesita: assume de forma acrítica o pagamento de empréstimos ruinosos e fá-lo à custa do sofrimento dos cidadãos.

As dívidas públicas deveriam ser um fator de desenvolvimento. Os estados deveriam contrair dívida para, através de investimentos virtuosos, garantirem o bem-estar dos povos.

Mas, nos últimos anos, na Grécia como
em Portugal, o crescimento da dívida teve origem em mecanismos de corrupção, em investimentos faraónicos e inúteis, em empréstimos mal negociados. O estado adquiriu submarinos, num negócio marcado pela corrupção, construíram-se dez estádios de futebol caríssimos para o Euro 2004 e alguns estão agora a apodrecer; sucessivos governos contraíram empréstimos a taxas próprias de agiotas, de quase 6%, quando poderiam fazê-lo a 3%. Além disso, o Estado nacionalizou os prejuízos do BPN e dispõe-se a perder mais de dois mil milhões com a venda do Novo Banco. E ainda negociou parcerias público-privadas, garantindo taxas de rentabilidade milionárias aos privados, por décadas, muito para além do tempo do mandato de quem decidiu. Um regabofe!




Com este tipo de governação, corrupta, os grupos económicos do regime (Mota-Engil, EDP, Lena, Lusoponte...) garantem a sua prosperidade. E o povo, eterno prejudicado, assume os prejuízos. Com sofrimento, reduções salariais, aumento de impostos, redução de serviços de saúde e educação.

Para nos deixarmos de ver gregos, doravante deve ser estabelecido, como regra no Orçamento de Estado, um limite máximo a destinar ao pagamento de dívida. E, além disto, é imperioso que negócios do estado com custos demasiado elevados ou cujos pagamentos se prolonguem muito para além do tempo dos mandatos de quem os decide deverão ser referendados pelo povo.
Já que os governos querem defender os grupos económicos, defendamos nós o futuro dos nossos filhos.



***********************************


Paulo Morais é licenciado em Matemática, tem um MBA em Comércio Internacional e é doutorado em Engenharia e Gestão Industrial pela Universidade do Porto. Foi vice-presidente da Câmara Municipal do Porto, de 2002 a 2005, tendo sido responsável pelos pelouros do Urbanismo, Acção Social e Habitação. Regressou então ao ensino e ao seu combate de sempre pela denúncia dos mecanismos de corrupção em Portugal. É professor na Universidade Portucalense e investigador no InescPorto. Integrou o grupo de trabalho para a revisão do Índice de Percepções da Corrupção, levada a cabo pela Transparency International. Foi perito no Comité Europeu Económico e Social. É perito do Conselho da Europa em missões internacionais sobre boa governação pública, luta anti-corrupção e branqueamento de capitais.

Publicou os livros “Porto de Partida, Porto de Chegada”, “Mudar o Poder Local” e “Da Corrupção à Crise”. É docente do ensino superior nas áreas da Estatística e Matemática e director do Instituto de Estudos Eleitorais da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias do Porto. É vice-presidente da Direcção - Transparência e Integridade, Associação Cívica (TIAC), com o mandato suspenso desde 13 de Março de 2015, a seu pedido, por período indeterminado. Pediu a suspensão do mandato de vice-presidente da TIAC para se candidatar à presidência da República.

64 comentários:

Pedro Lopes disse...

O políticos democráticos do arco maçónico nunca foram honrados em nada. Mentem, traem facilmente, roubam, conspiram, conspurcam tudo em que mexem, não tem escrúpulos em nada, entre outras ainda piores.

Mas há uma coisa em que gostam sempre de honrar os compromissos. É precisamente o pagamento aos sub-humanos dos mercados/banca. Ai sim, gostam de mostrar que são homens de palavra e "honrados". Vejam o Cavaco sempre preocupado com os mercados. Se alguém manda alguma boca mais desalinhada, já não dorme descansado, preocupado com o que se possa dizer de Portugal nas bolsas de Nova Iorque, Londres e Paris.

Os sub-humanos da banca representam a mais baixa forma de vida que existe á face da terra. Não há gente de tão baixa estirpe como essa.

O Mussolini mandou-os pró caralho, Hitler idem. E é por isso que são eternamente diabolizados. Kennedy parece que os queria meter fora de jogo na América, ou pelo menos tirar-lhes algum poder. Resultado, lincharam-no.

Diogo disse...

Pedro Lopes, você está a falar da arraia-miúda: os políticos. Acima deles (e donos deles) estão os manipuladores do Dinheiro. Indivíduos que não se importam que morram centenas de milhar de seres humanos para acrescentar umas centenas de milhões aos biliões que já possuem. Já não são sub-humanos - são vampiros na verdadeira acepção da palavra.

Thor disse...

não é SÓ por causa do dinheiro que eles fazem isso, Diogo.
é genocídio deliberado mesmo e ódio à humanidade toda.
enquanto não perceberes isso, não perceberás nada.

eles querem destruir o planeta todo, exterminar 90% da população e escravizar os outros 10%, para levarem uma vida de vegetação...

tu não compreendes...e não é só os banqueiros ou os Rothschild.
é a escumalha toda. está-lhes no sangue, nos genes. são genocidas por natureza.

Diogo disse...

Que eles queiram eliminar 90% da população «eu ainda compreendo». Mas a tecnologia não precisa de 10% de escravos para nada (excepto mulheres, e talvez homens, para fins sexuais).

Talvez esteja na altura da população mundial pensar a sério em levar a cabo o extermínio dos comentadores venais, dos políticos e legisladores corruptos, e da escumalha que controla e manipula o Dinheiro a seu bel-prazer...

Chega de desumanidade... Há que pôr um fim a isto...

Pedro Lopes disse...

"não é SÓ por causa do dinheiro que eles fazem isso"

Muito bem.
Há muito a tendência de mesmo de quem já percebe algumas coisas de julgar que o mundo se move apenas por causa do dinheiro e do lucro disto e daquilo. Da venda de armas, da venda do petróleo, da venda de drogas, da venda de fármacos etc. Mas no topo não é isso que comanda.
O que comanda é a aspiração a um poder absoluto e global sobre todos os povos por uma certa clique de mega-parasitas.

Dinheiro é apenas um meio e não o fim. Um instrumento de controlo de massas e de consolidação de um poder talmúdico global. Tal como os demais instrumentos que o tal poder satânico detém, como os média por exemplo ou o controlo sobre o poder politico/legislativo.

Diogo disse...

Totalmente de acordo, Pedro Lopes:

«O que comanda é a aspiração a um poder absoluto e global sobre todos os povos por uma certa clique de mega-parasitas. Dinheiro é apenas um meio e não o fim.»

Winston disse...

"A democracia é a pior forma de governo, à exceção de todos os outros já experimentados ao longo da história."

Thor disse...

mas foi esse mesmo Winston que também disse:
"o melhor argumento contra a democracia é uma conversa de 5 minutos com o eleitor médio"


sim, Diogo e Pedro Lopes, não é apenas pelo dinheiro. se fosse só o dinheiro eles já tinham parado há muito tempo, pois já têm riqueza ilimitada.
mas riqueza ilimitada não lhes chega. eles querem é sobretudo PODER ilimitado. inclusive PODER sobre a mente, o corpo, o espírito das pessoas. querem controlar absolutamente tudo. incluindo a privacidade das pessoas. querem escravos dóceis. querem controlar os movimentos das pessoas, os pensamentos intímos das pessoas, o corpo delas inclusive.
querem destruir o planeta, reduzir drasticamente a população mundial e forma uma Nova Ordem sionista de escravos submissos.

Diogo disse...

O sionismo só apareceu nos fins do séc. XIX que defende o direito à autodeterminação do povo judeu e à existência de um Estado nacional judaico independente e soberano no território onde historicamente existiu o antigo Reino de Israel. Precisamente quando era necessária uma forte base militar ao pé dos países do petróleo e do Canal do Suez. O sionismo é uma treta.

O que existe de facto é uma pirâmide judaico maçónica cuja elite quer o planeta inteiro só para eles...

Thor disse...

claro.
mas não é só a elite. é toda essa pirâmide judaica de alto a baixo que quer o planeta inteiro só para eles.

Pedro Lopes disse...

Querem reinar sobre todos os povos. Esta é a verdadeira face do problema.

Mas pode-se perguntar. Porque raio eles necessitam e reinar sobre todos os povos?
Porque não ficam satisfeitos em dominar uma zona do globo e um vasto conjunto de recursos, dado não serem muito numerosos?

Será por determinação dos seus "Deuses"?

Ou simplesmente porque reinando sobre tudo deixam de correr o risco de serem um dia confrontados pela ascenção/despertar de outros povos e que lhes possam destruir o seu domínio?

Thor disse...

Pedro Lopes, há dois tipos de judeus: os ortodoxos, que são os que as pessoas têm tendência para pensar que são os únicos judeus, e depois os liberais (tipo os Rothschild)

as pessoas têm tendência para pensar que os ortodoxos são sempre os mais sionistas e os liberais os menos sionistas...mas as coisas não são assim tão simples e claras.
há vários judeus ortodoxos contra o sionismo, e muitíssimos judeus liberais sionistas - os Rothschilds são ultra-sionistas, mas não são ortodoxos, nem provavelmente religiosos praticantes, excepto talvez do culto judaico de nome satanismo, que é uma espécie de religião.

Pedro Lopes, a questão não é sionismo vs anti-sionismo.
o problema não é sobretudo o sionismo.
o problema é mesmo os judeus. é um problema racial e étnico. não é um problema de religião, de doutrina sionista, de serem de 'esquerda' ou 'direita', de serem ricos ou pobres, de serem assim ou assado.
é um problema racial. a ameaça judaica é uma questão racial, chamemos os bois pelos nomes. os judeus já têm o mesmo comportamento há séculos, antes de existir sequer sionismo.
com ou sem sionismo, os judeus sempre foram os mesmos...
antes sequer do Talmud ter sido escrito, já os judeus andavam por aí a fazer merda, também não é um problema de religião ou ortodoxia.

as divisões entre os judeus foram, na maioria dos casos, feitas para nos enganar.

já ouviram falar do genocídio de Amalek? ainda não havia sionismo nem sequer talmud. isso foi antes de cristo!

em 711, os judeus da ibéria não só abriram portas aos muçulmanos, como também vieram muitos deles misturados com os muçulmanos vindos do Norte de Àfrica.

e muitas outras histórias, de genocídios, terrorismo judeu e invasões desde tempos imemoriais.

a teoria dos judeus não serem um povo ou descenderem todos dos khazares, também foi promovida pelos próprios judeus para desinformar...os 3 principais proponentes dessa teoria foram judeus comunistas. entre eles, o Shlomo Sand que o Diogo adoooora citar.

é um problema étnico, não se iludam com deuses e outras coisas.

Anónimo disse...

Eu voto Paulo Morais.

\o

Pedro Lopes disse...


Prioridades democráticas.

http://economico.sapo.pt/noticias/refugiados-terao-medico-de-familia-numa-semana-e-nao-vao-pagar-taxas-moderadoras_233625.html

Este fanatismo, esta mobilização por tudo o que á alheio a Portugal e Europa em geral, é algo que um dia vai ter de ser estudado como deve ser.

Domingos disse...

A democracia representativa é já só um embuste e é pior que as ditaduras. Nem tem necessidade de combater quem pensa de forma diferente. Simplesmente ignora todo o pensamento que não encaixa no sistema partidário.

O debate de ideias só existe dentro dos partidos e o debate político circunscreve-se a um bando partidário, de pensamento único, que se outorga proprietário das ideias e toma conta da vida politica, económica e social do país.

Entre este sistema de controlo da vida pública, por uma cáfila de partidos e um sistema de regime de partido único, vai um passo.

João disse...

Ola Diogo
Precisas de diversificar as tuas leituras.
Qual corrupção e qual faraónicos.!!!
É claro que o fascismo financeiro apoia e promove essas práticas.
Mas no essencial são os privilégios dos nobres da politica que gastam fortunas.
Com tanto tempo de poder quanto ganhou o Sr PM acima da media dos portugueses???!!!
Que privilégios teve ou ainda tem ???!!!
O que mudou na comportamento dos privilégios políticos digo dos políticos e quejandos.
Claro que não vai dar um tiro no pé, né.
Temos uma nobreza sem rei e com muito mais privilégios.

Diogo disse...

Olá João,

Os políticos são a base - a plebe dos chulos. Evidentemente que metem algum ao bolso, mas são os degraus da pirâmide que estão acima deles que ganham e controlam cada vez mais e mais até ao cume. Até ao ponto de controlarem todo o planeta.

É aí que está a «nobreza». É aí que está o Poder. É aí que está a desumanidade levada ao extremo.

MUITO MUITO MUITO ATENTO MESMO disse...

Um gajo basta ler os comentários do João, e percebe rapidamente porque a democracia jamais funcionará.

Diogo disse...

Caro Anónimo MUITO MUITO MUITO ATENTO MESMO,

Nunca funcionará a democracia «representativa», mas funcionará a Democracia Directa.

É mais difícil corromper as centenas de gajos da democracia «representativa» do que um «Estadista» de queixo espetado...

Thor disse...

'fascismo financeiro'...que idiota.

se o imbecil acredita mesmo nisso, então o caso dele é muito, muito grave.

N disse...

'fascismo financeiro'...que idiota.

se o imbecil acredita mesmo nisso, então o caso dele é muito, muito grave."


Thor, foram aos milhares os lemmings da nossa geração que marcharam nas ruas este ano a gritarem "25 de Abril sempre" e "Fascismo nunca mais."

Já dou de barato os energúmenos não saberem que o anterior regime não foi Fascista.
Agora simultaneamente irem berrar contra o sistema, enquanto entoam cânticos a favor desse mesmo sistema, isto é algo que ultrapassa a estupidez aceitável...

Os gajos andam a ser enrabados forte e feio por este regime, e depois vão cantar a favor deste mesmo regime.
http://2.bp.blogspot.com/-uFN1xNTl5uU/VdHVbD7W9QI/AAAAAAAANao/-1UGDK13hg0/s400/Gera%25C3%25A7%25C3%25A3o%2Bde%2Babril.PNG

Achar que estas pessoas(?) devem ter o direito de votar para decidir os destinos da Nação(logo os nossos destinos também), é a mesma irresponsabilidade de um pai e/ou uma mãe escolher(em) um babysitter pedófilo para tomar conta do(a) filho(a).

Diogo disse...

Caros Thor, N e Pedro Lopes, afinal o que é o fascismo?

Thor disse...

Diogo, o Fascismo é um movimento de massas, ultra-nacionalista, autoritário, anti-liberal, anti-maçónico, anti-democrata, anti-capitalista, anti-marxista e que não tem medo nem problemas nenhuns em ser radical.

como discutia ontem ou anteontem com o N, o Fascismo inicialmente até integrou facções que vinham da esquerda, como o Fasci d'Azione Rivoluzionaria.
e o Mussolini veio da esquerda para o fascismo, trouxe com ele o sindicalismo, por exemplo.
o Fascismo é a favor de uma forte intervenção e supervisão estatal na economia, embora não seja contra a iniciativa privada.

falar de 'Fascismo financeiro' para se referir ao capitalismo global é uma asneira de todo o tamanho, pois o Fascismo é PRECISAMENTE uma das poucas ideologias à face da terra que combate esse capitalismo global.
não é lá a merda da ideologia do Joãozinho que combate o capitalismo, pois a merda da ideologia do João (comunismo) SEMPRE FOI um braço armado dos banqueiros.
e SEMPRE SERÁ!

Diogo disse...

O que não impediu todos os líderes fascistas e social-fascistas de estarem ao serviço do Grande Dinheiro.

Salazar, por exemplo, era o capataz das cinco famílias mais ricas de Portugal.

Thor disse...

em primeiro lugar o Salazar não era fascista, como eu, o Pedro Lopes e o N já te explicámos 1000 vezes.
o Salazar era apenas um nacional-conservador, pouco tinha a ver com o Mussolini e ainda menos com o Hitler.

e depois, ele até pode ter beneficiado injustamente algumas famílias ricas de Portugal, mas não estava ao serviço do grande capital internacional.
se foi injusto ou explorador, foi-o cá dentro. não trabalhou para os Rothschilds, mete isso na mona, pá!
entendes: uma coisa é ser capataz das famílias mais ricas de Portugal. outra, completamente diferente, é ser um traidor ao serviço dos Rothschilds.

http://3.bp.blogspot.com/-o01_0Tu_9dY/UtOhENK89aI/AAAAAAAAAkM/ENLptKVfAYM/s1600/500x280.jpg

se nem com este desenho entendes, então és um caso perdido.
é isso e a Alemanha que só recuperou graças ao dinheiro judeu...pois, porque antes do Hitler, na républica de Weimar falida, não houve dinheiro judeu nem nada.
e depois do Hitler sair de cena, não houve dinheiro judeu.

enfim...fica lá com os teus delírios.
o Kennedy também estava ao serviço deles, mesmo tendo levado um balázio na cornadura.
e os pássaros, os roxinóis, também estão ao serviço do Grande Dinheiro.

Diogo disse...

http://www.esquerda.net/artigo/uma-grande-fam%C3%ADlia

Salazar a soldo de uma grande família de judeus (vejam-se os nomes):

Na primeira metade do século XX, os Mello ligam-se ao fundador da CUF, Alfredo da Silva (a sua filha, Amélia, casa com Manuel de Mello, filho de Jorge de Mello e de uma filha de Adolfo Lima Mayer). Na geração seguinte, como veremos, os Mello vão ligar-se aos Sommer Champalimaud (casamento da filha de Manuel de Mello com António Champalimaud). É também daquele período a ligação aos Ulrich (Fernando Ennes Ulrich casa sucessivamente com uma sobrinha e com uma filha do conde do Cartaxo), aos d’Orey (por via de dois sobrinhos de Jorge de Mello, casados com filha e neta de Frederico Mouzinho de Albuquerque d’Orey) e aos Pinto Basto (pelo casamento de Maria da Conceição, sobrinha de Manuel de Mello, com António d’Orey Pinto Basto). Já em 1960, Madalena Espírito Santo, irmã do anterior presidente do BES, Manuel Ricardo, casa com Frederico Mendonça de Menezes, filhode um primo direito de Manuel de Mello. Em suma, os Mello posicionam-se, como hoje se diz, no código genético da burguesia portuguesa. Com vantagem para todas as partes.

Outro dos casamentos do século uniu o futuro presidente do BES, Manuel Ricardo Espírito Santo, e Maria do Carmo Moniz Galvão, filha única do maior accionista individual deste banco antes da nacionalização e de uma prima direita de Champalimaud. Em 2009, Maria do Carmo chegou ao quarto lugar no ranking das fortunas portuguesas (JN, 29.07.2009). Nas suas mãos, além de 16% do BES, tem 100% da Santocar, empresa de comércio automóvel que factura 450 milhões de euros por ano (S, 29.11.2007). Curiosamente, a sua cunhada, Madalena Espírito Santo Silva, é casada com um primo direito de João Pereira Coutinho, outro dos grandes comerciantes portugueses de automóveis, com negócios também noutros sectores.

Lima Mayer, Mello, Champalimaud, Espírito Santo, Pinto Basto, Bensaúde, Ulrich, são portanto todos da mesma grande família. Concorrentes e mesmo por vezes adversários, mas a história teceu uma teia de alianças familiares que foi falando alto, como veremos nos capítulos seguintes. É certo que, pelo caminho, saíram da ribalta alguns dos apelidos da árvore: Lima Mayer, Pinto Basto, Burnay: matrimónios no estrangeiro, desventura nos negócios, heranças dispersas.

Thor disse...

"esquerda.net"


o baluarte da isenção, da verdade, do rigor e da transparência....

é isso e os livros do judeu Shlomo Sand, se diz lá é porque é verdade. enfim...

além disso, mesmo que isso tudo que diz aí fosse verdade, não prova que ele estava ao serviço dos Rothschild.
apenas prova que algumas dessas famílias ricas tinham ligações familiares com alguns judeus portugueses (primos, etc)
dessas 7 famílias aí referidas, só 3 eram judias, os Espírito Santo, Bensaúde e os Ulrich. as outras 4 não eram.

e sendo Salazar o 'capataz', estava acima deles, era o 'àrbitro', ou seja mandava neles.
é tão difícil perceber isso?

e o Bloco de esquerda, esse sim, está apinhado e é dominado por judeus, como o Louçã, o Daniel LOLiveira (sim, eu sei que saiu), o Miguel Esteves Cardoso, etc, etc

Pedro Lopes disse...


"esquerda.net"

Cuidado com o cão.
Aquele pseudo-historiador do BE, o tal Fernando roscas, é uma besta autêntica.
Julgo que são mais credíveis as histórias do tio patinhas e do pato donald, do que a história de portugal contada por esse chulo de merda.

Thor disse...

esse Rosas é outro judeu...

Diogo disse...

«dessas 7 famílias aí referidas, só 3 eram judias, os Espírito Santo, Bensaúde e os Ulrich. as outras 4 não eram.»

http://www.theapricity.com/forum/archive/index.php/t-47760.html

Nessa lista dos 10+ aparecem logo dois Mello e um Espírito Santo, que no fundo também é Mello - e muitos mais - por via da endogamia em que essa gente tem vindo a conviver desde sempre para manter a influência e o negócio em Portugal. Deve ser por isso que lá para as bandas de Cascais são tudo "tias" e "tios" uns dos outros. Nessa lista já predominam, no entanto, os ditos "self-made men" do pós-25 de Abril, que começaram a facturar os seus milhões nos finais dos anos 80, como Belmiro de Azevedo - esses já não são da mesma cepa alta burguesa com laivos de aristocracia pedante dos outros. Pegando nos dois Mello e no Espírito Santo da lista, facilmente se vêem as influências pouco portuguesas, digamos assim, por via da ascendência. Por exemplo:

- Vasco Maria Guimarães José de Mello (Família Guimarães José de Mello, ramificação da família Mello), presidente do Grupo José de Mello, é bisneto de Maria Luísa de Lima Mayer, que por sua vez é filha de Adolfo de Lima Mayer, industrial cuja residência foi o Palácio Lima Mayer (cujo jardim é o actual Parque Mayer), na Avenida da Liberdade, actual Embaixada de Espanha. A família Mayer passou a Portugal no séc. XIX através de um francês, apesar do apelido estar bastante associado a judeus ashkenazi alemães. Tendo em conta que após a Revolução Francesa muitos judeus se mudaram para França, não seria muito descabido pôr no campo das hipóteses essa ascendência a estes Lima Mayer, que ainda hoje populam as mansões da Quinta da Marinha, Cascais.

- Maria do Carmo Alzina Moniz Galvão Espírito Santo Silva (Família Espírito Santo), uma das herdeiras dos negócios do Grupo Espírito Santo, é filha de Maria Carolina Norton de Sommer Alzina, e "quinta neta" de um alegado alemão de nome Franz Josef von Sommer, que terá vindo para Portugal, e este por sua vez filho de um tal Heinrich von Sommer, Freiherr von Sommer (freiherr = barão). Por esta via, está também aparentada com o famoso banqueiro e industrial "português" António de Sommer Champalimaud. A informação sobre o apelido Sommer é muito escassa, mas encontrei um texto onde se diz que alguns judeus o adoptaram na região de Baden, salvo erro, apesar de não ser um apelido exclusivamente associado aos judeus.

- Manuel Alfredo da Cunha José de Mello (Família Cunha José de Mello, ramificação da família Mello), dirige a Nutrinveste, "descendente" do Grupo CUF no sector agro-alimentar, e tem interesses no BCP por via da fusão do Banco Mello com aquele. É filho de Maria Eugénia d'Orey da Cunha de Mendonça e Menezes (http://www.orey.com; http://www.dorey.pt), e por essa via aparentado do conselheiro de Estado António d'Orey Capucho (ex-presidente da Câmara de Cascais) e de Jorge Augusto Caetano da Silva José de Mello, por sua vez bisneto de Maria Luísa de Lima Mayer, que por sua vez é filha de Adolfo de Lima Mayer, o que faz dele primo do outro Mello aí de cima, o Vasco Maria Guimarães José de Mello.

Informação genealógica do site www.geneall.net.

É de facto impressionante como essa gente vive em endogamia há já mais de um século e mantém entre si o poder e formando, em si, um enorme grupo de pressão e de influência nas mais altas esferas do poder político, económico e social deste país.

N disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
N disse...

Toda essa argumentação só favorece o NS(nomeadamente o NS Lusitano neste caso), já que é o único que refere o problema judaico.

Agora falta dizer quem é que financiou o comunismo, quem o inventou, e quem o aplicou.
Vamos dar aos judeus novamente.

Se o liberal-capitalismo é comandado por judeus, comunismo idem, e a democracia é a "escolha" entre estas duas ideologias, e os lideres dos partidos são judeus(sejam assumidos ou cripto, de ascendência ou conversão), então é FACTUAL que Portugal está ocupado por um poder não-nativo e corrupto, logo ilegítimo.


Volto a lembrar o que já escrevi há tempos:

"Os cidadãos(civis,militares,serviços secretos,etc) das Nações Arianas têm que meter na cabeça de uma vez por todas, que a melhor maneira de verem as suas Nações serem bem lideradas, é aplicar a regra das 3 legitimidades:

+Legitimidade moral
+Legitimidade racial/étnica
+Legitimidade intelectual.

Basta não possuir uma destas, e não serve para ser líder.
É simples...

Se o líder é corrupto e/ou traidor, não possui portanto legitimidade moral.

Se o líder é judeu, cripto-judeu, ou de outra raça e/ou etnia qualquer que não a raça e/ou etnia raiz da Nação que governa, não possui portanto legitimidade racial/étnica.

Se o líder é burro, incompetente, limitado a nível de criatividade, e não consegue por isso resolver os problemas nacionais, não possui portanto legitimidade intelectual.

Se até é inteligente e criativo, mas usa a inteligência e criatividade para vigarizar, roubar, pilhar, e trair a Nação e o respectivo povo nativo que governa, então nesse caso apesar de possuir a legitimidade intelectual, como a usa não para os superiores interesses da Nação, mas sim contra a mesma, é porque não possui legitimidade moral.

Daí as 3 legitimidades serem inseparáveis, e basta não possuir uma delas para não ter assim legitimidade para governar.

Exemplo:
Em Portugal NINGUÉM na assembleia ou em Belém, possui as 3 legitimidades.
Daí a (FACTUAL)desgraça nacional do presente(MUITO PIOR do que a desgraça da 1ªRepública)."

http://omsilanoican.blogspot.pt/2015/05/democratices_20.html

Thor disse...

estar à procura de pinguinhas de sangue judeu ou de pseudo-apelidos judaicos em todas as famílias ricas de Portugal e sublinhar os nomes, como se fosse liquído que fossem todos judeus, é mesmo argumentação de doente mental. a sério, pá!

e essa coisa de pegar numa fonte da internet, um fórum qualquer e dar isso como 'prova'...outra de doente mental. nem tudo o que está na net é verdade. mas para ti, se encontras isso na internet então é porque é verdade. e se diz na internet que o Hitler era judeu, então também é verdade.

bastou-me entrar nessa tua 'fonte' (lol) e ver lá no fórum que mesmo os participantes nem todos estão de acordo que essas famílias sejam todas judaicas.

aliás, mesmo os Espírito Santo e os Ulrichs, estão altamente miscigenados com Portugueses de sangue e germânicos, quanto mais os outros aí referidos.

mas pronto, eram todos judeus porque sim, porque tu queres e porque diz no fórum 'apricity'.

mesmo que fossem todos judeus, isso continuava a não provar nada.

é que Salazar não os deixava mandar, pelo contrário, era ele que mandava neles e lhes punha travões.

enquanto numa democracia são os banqueiros e os capitalistas que mandam e detêm o poder, por cima até dos próprios governos.

será que percebes a diferença, Dioguinho? ou não?

N disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
N disse...

"é que Salazar não os deixava mandar, pelo contrário, era ele que mandava neles e lhes punha travões."


Exacto. Salazar foi uma espécie de um "árbitro".

E foi esse o grande drama também. Era preciso um guerreiro sábio, e nós tivemos uma espécie de um padre(Salazar).
É que não basta o "Bem" para vencer o "Mal". Só o Bem+Mal derrota o "Mal" isolado, pois para derrotar o "Mal", é preciso conhece-lo e saber como ele pensa. E isso aprende-se na escola da rua e na Guerra, e não nas catequeses.

Salazar foi muito muito muito mole para aquilo que a Nação precisava. E daí o vírus ter infectado o corpo da Nação muito facilmente. O sistema imunitário(o dito "Salazarismo") não era grande coisa.


Os judeus andam nisto de enganar povos há séculos, e a maçonaria sendo mais recente, já é no entanto "expert" em subversão há umas largas décadas.
O regime foi comido de cebolada...E o resto é letra.

E quando for para salvar a Nação outra vez(convém ser rápido), é bom que não se repitam os erros de "casting".
Salazar tinha perfil para ministro das finanças, não para Estadista.
No que diz respeito ao Estadista, pede-se um Homem bem mais completo, que perceba de vários assuntos(não só de economia e finanças), e que tenha voz de Homem já agora(coisa que Salazar não tinha).

E agora a situação é MUITO PIOR do que na 1ªRepública.
E não falo "apenas" no que diz respeito ao endividamento, ao desemprego e à carga fiscal.
A falta de natalidade nativa+Maior emigração nativa de sempre+Imoralidade e indecência generalizadas+Culto à traição+Xenofilia e etnomasoquismo+Lavagem cerebral ao minuto por parte dos média+Subversão capitalista&comunista, subversão judia, islâmica, e até cristã especialmente com este papa neo-marxista+Não há agora Império com abundância de recursos+Muitos mais "players" no globo que entretanto emergiram....

Vai ser preciso uma nova Ordem de qualidade excepcional para resolver toda esta cagada junta.
Vai ser preciso uma Aristocracia Lusitana de ELITE.
Mais....Terá que ser uma Elite dentro de outra Elite.

Para grande crises, são necessários grandes Homens.

Diogo disse...

Thor: «mesmo os Espírito Santo e os Ulrichs, estão altamente miscigenados com Portugueses de sangue e germânicos, quanto mais os outros aí referidos.»

Caro Thor, isso nem parece seu. Será que é assim tão difícil de perceber?

As tribos judaicas de há milhares de anos ou desapareceram ou fazem parte dos palestinianos de hoje.

Os judeus Ashkenazi (que são a esmagadora maioria - e loirinhos) são fruto da miscigenação de uma «pseudo-religião-mafiosa» que se alastrou por proselitismo (conversão).

Você sabia que qualquer filho ou filha de uma mulher judia é judeu? Para uma máfia do tipo maçónico, bastava escolher os tipos melhor colocados e casá-los com mulheres judias. E aí temos um judeu convertido com filhos judeus... O judaísmo não passa de uma maçonaria com características familiares.

Tendo poder e indo buscar mais poder aos convertidos bem colocados na sociedade (que também beneficiavam do poder judaico), não admira que eles controlem tudo.

E como controlam tudo, controlaram os «grandes estadistas por esse mundo fora»: de Roosevelt até Mao, passando por Estaline, Hitler, Mussolini e tantos, tantos outros...

Salazar era um anão de voz aflautada...

Thor disse...

Diogo, nem vale a pena falar contigo porque tu és um completo ignorante. um verdadeiro néscio.

nem se levasses uma lavagem cerebral intensiva de 6 meses seguidos tu aprendias alguma coisa, porque tu és um caso perdido e continuarias a repetir a mesma K7 estragada que te enfiaram.

os judeus SÃO uma raça, ignorante.

o judeu marxista Shlomo Sand e outros judeus marxistas como ele são desinformadores e charlatões.

isso de não existir povo judeu é léria marxista de cima a baixo.
é facilmente demonstrável que os judeus são um povo, e também é facilmente demonstrável que não vêem todos dos khazares, embora possa ter havido alguma misturazinha com khazares, pois há realmente alguns judeus com traços turcos esquisitos e até olhos rasgados, mas a maioria são essencialmente semitas.
é indiferente se descendem das 12 tribos do antigo reino de israel ou não.
havia o reino de Judah e o reino de Edom, a maioria dos judeus podem perfeitamente vir dessas tribos.
e não é o facto de terem misturas com germânicos ou até turco-khazares que os faz deixarem de ser um povo.

Thor disse...

"E como controlam tudo, controlaram os «grandes estadistas por esse mundo fora»: de Roosevelt até Mao, passando por Estaline, Hitler, Mussolini e tantos, tantos outros..."


o Roosevelt e o Estaline sim. até porque...ambos eram judeus, ou pelo menos tinham alguma ascendência judaica (caso do Roosevelt)
e o Mao também acho que sim, até provei isso uma vez aqui neste blogue.

já o Hitler e o Mussolini não controlaram.
os judeus controlam a democracia capitalista e o comunismo.
mas não controlam os regimes nacionalistas radicais e anti-capitalistas (Fascismo e Nazismo). nem o Salazarismo controlam, quanto mais o Fascismo e Nazismo.

e se achas que controlam, então como é que explicas a ausência de dívida e usura nesses regimes? e como explicas que antes e depois desses regimes, com a democracia, a usura e a dívida voltam sempre em força?
é que as tuas teorias nunca 'explicam' estes FACTOS.



"Os judeus Ashkenazi (que são a esmagadora maioria - e loirinhos)"

mentira. tu não sabes o que estás a dizer. os Ashkenazi na sua maioria não são nada loirinhos. estás a inventar factos, aliás, a inventar DELÍRIOS.
só um louco se lembrava de dizer que a maioria dos judeus são loirinhos. um louco ou um cego, que nunca conheceu um judeu na vida.




"Você sabia que qualquer filho ou filha de uma mulher judia é judeu?"

e de pai judeu também, ignorante.
isso de ser só a mãe, é uma noção talmúdica, IDIOTA CHAPADO.
judeu não é religião, é etnia, dromedário!

N disse...

Vamos lá simplificar as coisas:

judeu de ascendência semita(feios na sua esmagadora maioria; a maioria tem orelhas grandes e/ou bicudas, assim como olhos negros e/ou castanhos escuros, nariz muitas vezes grande e/ou curvo) e racialmente "mais judeu":

http://static.globalnoticias.pt/storage/DN/2013/big/ng2400121.JPG?type=big&pos=0

http://c6.quickcachr.fotos.sapo.pt/i/b5b067340/7948747_Cuv7o.jpeg

http://thumbs.web.sapo.io/?W=350&H=233&Q=65&pic=https%3A%2F%2Fsm2.imgs.sapo.pt%2Fmb%2F8%2Fa%2F3%2Fa27928c4d7fe37c39f29d733712f72f932e86.jpg&crop=center&hash=d474a5858f6a68942a571c54d8c632e7&errorpic=http%3A%2F%2Fassets.web.sapo.io%2Fdesporto%2Fimgs%2Fno-photo.jpg

http://mediaserver3.rr.pt/rfm2010/Lou%C3%A7%C3%A3_41363a26d_377x236.jpg



judeus Ashkenazi(Estes são muito parecidos connosco, à excepção do nariz que funciona como diferenciador muitas vezes, mas nem sempre):

http://cdn2-b.examiner.com/sites/default/files/styles/image_content_width/hash/0d/5e/barbra_streisand.jpg?itok=STLOm2nD

http://static.globalnoticias.pt/Storage/JN/2012/medium/ng2019600.JPG

http://img.timeinc.net/time/2010/time100_poll_walkup/sarkozy_nicolas.jpg


Agora é preciso ter em conta que a maioria dos judeus já não são judeus puros do ponto de vista racial, pois eles misturaram-se connosco(Arianos) ao longo dos anos por dois motivos:

Passarem mais despercebidos nas sociedades onde estão a parasitar.
Ganharem vantagem genética.

Depois é preciso ter em conta que os filhos da puta dos judeus usam muitas vezes as cirurgias plásticas para passarem mais despercebidos.

Agora os judeus são uma raça sim. Tanto é que nos testes de média de QI eles estão em 3ºlugar juntamente com os Árabes. Ao passo que os Arianos estão em 2ºlugar.


Depois há os judeus de conversão religiosa, que nada tem a ver com raça, e tanto podem ser judeus de sangue Ariano, Negro, Ameríndio, Indiano, etc, etc...



Quanto mais puro for o povo Nativo do ponto de vista genético, mais dificuldades os judeus têm em parasitar essa mesma Nação.

http://omsilanoican.blogspot.pt/2015/01/mensagemimagem-do-dia_29.html
http://omsilanoican.blogspot.pt/2015/09/mensagemimagem-do-dia_16.html

Thor disse...

pois, N, mas não é a primeira vez que estamos a dizer isso ao Diogo.

então porque é que o Diogo volta sempre com a mesma lenga-lenga, a mesma cassete estragada:
ah e tal, os judeus não são um povo, leiam o livro do judeu marxista Shlomo Sand que ele diz-vos
ah e tal os judeus não são raça, são apenas uma máfia, uma religião, uma maçonaria organizada.

o Diogo tá farto de saber que isso não é verdade, apenas lhe convém para a retórica marxista do gajo!
agora até diz que os Ashkenazi são loirinhos na sua maioria (lol)

http://antizionismo.blogspot.pt/2015/08/judeus-uma-raca.html

os judeus são uma raça, fosga-se. claro que não são puros, nem ninguém diz isso...mas são uma raça. eles próprios, de vez em quando, dizem que são uma raça.
os judeus não-marxistas, os mais fanáticos, religiosos e ortodoxos muitas vezes admitem que são uma raça!
e agora vem o Diogo armado em 'universalista' dizer que não existe povo judeu...
o problema é apenas o sionismo, israel, o petróleo, a maçonaria, os EUA e cenas assim, de retórica marxista esfarrapada.

Thor disse...

lol o Chaló é judeu, N?
não sabia.

agora o Louçã nunca me enganou.
antes de confirmar que era judeu, já eu sabia. só por aquela aparência. ;)

Zephyrus disse...

O Jaime Nogueira Pinto no livro do Islão explica como a França e o Reino Unido, ou melhor, a alta finança destes países, em boa parte controlada por aqueles cujo nome não se diz, estoiraram o Egipto e outros países do Médio Oriente no século XIX, que acabariam depois por perder a independência. E como foram estoirados? Empréstimos brutais para obras desnecessárias que depois não puderam pagar. E a Portugal fizeram o mesmo no século XIX, a ver se nos sacavam as colónias de África. E isso sucedeu porque as elites resultantes do liberalismo não valiam nada. E em 1892 Portugal entrou em bancarrota parcial.

Agora foi exactamente o mesmo. Deixo aqui alguns dados para reflexão.

Seria necessário construir a Ponte Vasco da Gama? Na minha opinião é discutível a localização da ponte. Foi construída exactamente onde o rio é mais largo. Uma bela negociata naqueles anos para a Lusoponte. Ora o trânsito de Norte para o Sul poderia ter sido desviado com uma ponte pequena a construir a Norte de Vila Franca, ligando a A1 à recta de Pegões entretanto convertida em via rápida. A poupança seria brutal. Quando foi construída a Ponte Salazar o grande geógrafo Orlando Ribeiro avisou para que não se autorizasse a construção na margem Sul, pois geraria problemas de tráfego. A Ponte Vasco da Gama estimulou a construção e muito... e o abandono da capital. Estas obras visam estimular a fuga dos centros urbanos para favorecer o mercado imobiliário e a especulação de solos. A principal fonte de rendimentos dos rendeiros do Regime: aventais, bancos, partidos.

Seria necessária a Expo 98? Mais uma grande negociata desnecessária. Com o centro de Lisboa e das cidades em redor a dar sinais de despovoamento, com a proliferação de edifícios devolutos, em vez de se estimular o mercado de reabilitação, constrói-se uma nova área urbana? E organiza-se um evento que custou uma fortuna ao Estado? O turismo pouco ou nada beneficiou. A revolução turística ocorreu nos anos recentes e deveu-se apenas a dois factores: Ryanair e revoltas no mundo árabe. E o Euro? Outra obra desnecessária.

De seguida vêm as auto-estrada. A maior parte desnecessárias. Construídas com frequência em cima de serras para ficarem mais caras. Na fosse a UE ainda seria pior. Em vez de se converterem nacionais em IPs ou vias rápidas, construíram-se estradas que actualmente não têm trânsito que justifique a sua existência. Fala-se em pelo menos nove, nove auto-estradas desnecessárias.

Isto que mencionei é apenas uma amostra do brutal desperdício de dinheiro que ocorre em Portugal e empobrece o país e o povo. O dinheiro flui sob a forma de juros para o estrangeiro. Estas obras públicas foram feitas por imigrantes que entretanto desapareceram e levaram o dinheiro que é nosso para África, para a Ásia ou para o Brasil. Os políticos, banqueiros e gestores que encheram as contas bancárias já têm o seu dinheiro fora do país.

Divulguem estas informações pois prepara-se o assalto final, a construção do aeroporto em Alcochete, uma terceira cintura urbana de condomínios de luxo em torno de Lisboa, a urbanização do Alqueva ou a destruição do que resta do Algarve. Daí a aflição para levar o partido do cimento ao poder, o PS. E para repor reformas e subir salários, são os pensionistas da Função Pública e os funcionários ou dependentes do Estado quem mais compra casa...

E a emigração é muito querida pelos rendeiros do Regime. Os melhores saem e não ficam dentro do país a concorrer com os medíocres, que arranjam «tacho» com cunha numa autarquia, escritório de advogados, hospital privado, empresa municipal, Misericórdia, enchem os bancos com depósitos das remessas e compram casinha de férias no Algarve o que é sempre bom para a negociata do cimento.

Zephyrus disse...

Os judeus são uma raça sim pois estudei na faculdade que há doenças que são exclusivas dos judeus, ou pelo menos são mesmo muito mais frequentes nesse povo, especialmente nos ashkenazi, é o caso de várias doenças raras que afectam os lisossomas. E há características fenotípicas que são comuns e se acentuam com a idade, a nível da forma do nariz, maxila, testa, presença de hipertrofia auricular, padrões de distribuição específicos dos pêlos corporais, maior prevalência de alopécia androgénica antes dos 40 anos, transpiração excessiva, mau hálito, oleosidade da pele com um certo odor...

Anónimo disse...

«Os judeus andam nisto de enganar povos há séculos, e a maçonaria sendo mais recente, já é no entanto "expert" em subversão há umas largas décadas.
O regime foi comido de cebolada...E o resto é letra.»

O que é a Maçonaria? é que há a Maçonaria chamada franco-maçonaria...

E há outra pelo qual me interesso e aquele senhor do país da Europa Central também se interessou, e que foi popular no seu país desde a revolução científica... e essa não pode ver aqueles cujo nome não pode ser dito pela frente.

Anónimo disse...

Para quem acredito na imortalidade da alma... uma alma marrana é sempre marrana... para quem acredita na roda da reencarnação... uma alma marrana volta sempre igual...

Thor disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Thor disse...

a única coisa em que o N errou foi em dizer que a maçonaria é recente.
a maçonaria também já tem muitos, muitos séculos.

tirando esse pequeno detalhe, ele esteve bem.

Anónimo disse...

«a única coisa em que o N errou foi em dizer que a maçonaria é recente.
a maçonaria também já tem muitos, muitos séculos.

tirando esse pequeno detalhe, ele esteve bem.»


Há quem diga que já existia no Egipto...

Mas há maçonarias... e maçonarias...

Thor disse...

"Zephyrus disse...
Os judeus são uma raça sim pois estudei na faculdade que há doenças que são exclusivas dos judeus, ou pelo menos são mesmo muito mais frequentes nesse povo, especialmente nos ashkenazi, é o caso de várias doenças raras que afectam os lisossomas."



nem mais...

http://www.exposingcommunism.com/Como_reconhecer_e_identificar_um_judeu.pdf


aí na página 34 desse pdf apresenta uma lista dessas doenças, e nem diz todas, pois são literalmente centenas.

N disse...

"Os judeus andam nisto de enganar povos há séculos, e a maçonaria sendo mais recente,"

Eu não disse que era recente. Eu disse que era mais recente que a existência dos judeus como povo.

Isso do antigo Egipto é grande treta. Os maçons reclamam feitos que não são deles, e aldrabam datas e factos históricos, para alcançarem uma pseudo legitimidade que não têm.

Ainda há tempos um maçom de cá(já não me lembro do nome da hiena), quando lhe perguntaram há quanto tempo a maçonaria existia, ele disse e cito:

"Desde que o homem civilizado existe, pois mesmo sem o saber, ele era maçom já".
AHAHAHAH.

A lata desta escumalha é descomunal.


Há quem afirme que a maçonaria é uma máfia.
Eu concordando, vou mais longe e afirmo que é sobretudo uma organização terrorista.

http://omsilanoican.blogspot.pt/2015/05/noticiaimagens-do-dia_27.html
http://omsilanoican.blogspot.pt/2015/07/noticiaimagens-do-dia.html
http://omsilanoican.blogspot.pt/2015/08/noticiaimagens-do-dia_22.html

Thor disse...

a cena do Egipto tem sobretudo a ver com a teoria dos 'iluminatti' que, segundo essa teoria, há muitos anos, antes de se mudarem para a Europa, reinaram lá.
eu não acredito nisso.

o que acontece é que os judeus apropriaram-se do símbolo das pirâmides do Egipto (devido a sempre terem sido um povo errante) e com duas pirâmides cruzadas, uma normal e outra invertida, formaram a sua nojenta estrela de David ou hexagrama, e daí haver a teoria errada que isso são símbolos 'iluminatti' do antigo Egipto.

N, os maçons não se apropriam só de feitos ou datas...apropriam-se também de símbolos.
por exemplo, nos Estados Unidos aparece o símbolo do fascio associado à maçonaria e também por isso é que alguns idiotas relacionam o Fascismo com o sistema maçónico e o capitalismo, mas eles (maçons) é que roubaram isso do império romano. tal como a sigla 'Et Pluribus Unum' que também é do benfica.

https://bolstablog.files.wordpress.com/2009/07/mercury-dime-front-and-bacl.jpg


outro exemplo, este relacionado com o Nazismo.
o símbolo da Suástica aparece relacionado com a maluca da Blavatsky
http://beforeitsnews.com/mediadrop/uploads/2013/40/79f337cbe63e52c8ef5d56c7e33a4dadfbcb617b.jpg

mas a suástica não começou por ser NS, é um símbolo ancestral Ariano e foi roubado por essa escória. só que depois muita gente vê isso, e acredita que o NS está relacionado com os judeus e a Blavatsky ou por ela foi influenciado, etc, etc

N disse...

"Et Pluribus Unum"=De muitos, Um.

Ou seja; anti-democrático. Simboliza unidade, o simbolismo dos fasces sugeria "a força pela união": uma única haste é facilmente quebrada, enquanto o feixe é difícil de quebrar.

E sim, isto vem da Antiga Roma.

https://www.youtube.com/watch?v=O0OmVgRN3k8
http://omsilanoican.blogspot.pt/2014/05/aesop.html

Ora a maçonaria divide(deliberadamente) através da merdocracia.


Quanto à Suástica, a primeira de todas segundo estudos muito recentes mesmo, foi descoberta na Ucrânia.

https://www.youtube.com/watch?v=izVEKVgi_-w

Embora em Portugal o símbolo étnico mais identitário do nosso povo era o trisquel Celta, há também vestígios de Suásticas gravadas com milhares de anos.
Agora não tenho aqui o link duma que foi descoberta na zona de Guimarães, que é muito semelhante à Suástica usado pelo Nazismo.

A Suástica foi venerada por todos os povos Arianos, sendo o Celta o que menos venerou.
Na antiga Roma a Suástica era não só muito usada, como foi associada a Júpiter(o Deus máximo do panteão).
Na Antiga Grécia, e inclusive em Esparta, também era muito usada. E até um dos mais famosos escudos do Alexandre o Grande, tinha desenhos de Suásticas.


A maçonaria para todos os efeitos é um "cavalo de troia" do judaísmo.
E embora tenha tido alguns gajos não-judeus e que até criticaram mais tarde os judeus; isso foi depois de terem aberto os olhos.
Exemplo:Napoleão e Voltaire.

É preciso ver que a maçonaria é uma organização "expert" em manipular os outros.
Ora sabendo que o homem perde-se quando lhe massajam o ego, a maçonaria através da paneleirice dos seus ritos e todas aquelas fatiotas ridículas, consegue induzir no subconsciente dos mais ingénuos e fracos, uma (pseudo)valorização do individuo; e este último deixa-se enganar e torna-se maçom e leal à organização.

E depois também a psicologia de massas. Naqueles tempos se algumas "elites"(apenas de título, e não de alma) eram maçons, os outros que conviviam com eles também se tornariam para não ficarem de fora, e assim mais uma vez a maçonaria manipulando os subconscientes dos ingénuos, incutia-lhes o sentimento de pertença e com isto a sua lealdade à máfia maçônica.

É que custa muito ficar sozinho...Não é para todos.
http://omsilanoican.blogspot.pt/2014/10/mensagemimagem-do-dia_67.html

N disse...

Quanto à subversão maçônica em nome da (pseudo)liberdade e anti-natural, anti-histórica, e anti-verdade cientifica igualdade humana; tudo isso teve como origem os judeus assaltarem os sectores estratégidos dos países e Nações Europeias.

Os judeus que mais subiam na vida, mesmo se vestindo como os mais nobres, e indo aos mesmos restaurantes, salões, teatros, etc, eram sempre postos de parte pelas Aristocracias dominantes.

Todos desconfiavam justificadamente do judeu. E o judeu não conseguia dominar os aparelhos dos estados, e da sociedade em geral.
Ora em nome da igualdade humana(que não existe, nunca existiu, e nunca existirá), o judeu viu nessa subversão ideológica o plano perfeito para ele também ser considerado como igual, e portanto não-descriminado(e só isto lhe interessava, não os outros povos).

Deixando de ser descriminado, o judeu começa a conquistar todo o sector bancário monopolizando-o em absoluto, apodera-se também da maioria da imprensa, entra no sector das artes e da cultura, e na política através dos partidos.
Com isto torna-se absoluto parasita em terra que não lhe pertence, e começa então a moldar a sociedade de acordo com os seus interesses.

Foi disto que se tratou os grandes movimentos da merdocracia.
Subversão dos judeus para destruírem as Pátrias e Nações Europeias.

Ainda hoje, estamos a sofrer os resultados disso tudo.
Só que hoje a subversão é ao segundo através de um botão de tv, ou até mesmo telemóvel. E a principal razão da desgraça do presente, é que o conceito de Honra já não é o que era.
Hoje todos vendem as almas por muito pouco.

E já diz o ditado: "Os povos que se esquecem dos seus antepassados, depressa começam a se deixar de preocupar com os seus descendentes."


Nós pertencemos às gerações traídas. A ultima facada nas costas foi o 25 de Abril.
A Nação vai sangrando entretanto...E ou há novo golpe militar, ou vai morrer de vez.
Não há meio-termo.

Thor disse...

atenção que o trisquel, apesar de só ter 3 braços, É uma suástica :)

mas suásticas com 4 braços (tetrasquéis) ou até mais braços, não faltam por Portugal, especialmente no Norte.

quanto à análise do problema judaico, do igualitarismo e etc, concordo a 100%.

foi com a democracia moderna que começou o problema, e as 'revoluções liberais', revolução francesa e etc, foram para isso mesmo, para 'emancipar' o judeu, eufemismo para levá-lo ao trono.

o Benjamin Faranklin, o Washington e outros, foram outros maçons não-judeus que criticaram os judeus.

Anónimo disse...

«Isso do antigo Egipto é grande treta. Os maçons reclamam feitos que não são deles, e aldrabam datas e factos históricos, para alcançarem uma pseudo legitimidade que não têm.»



A Maçonaria é uma escola esotérica. Todas as religiões têm dois lados, o lado esotérico e o lado exotérico. Os gregos tinham uma religião exotérica que era o paganismo para as massas mas depois havia as escolas mistéricas para os iniciados como os pitagóricos. Os druidas eram sacerdotes esotéricos praticantes de magia. O taoísmo tem uma forte vertente esotérica. No Islão o sunismo é o exoterismo e o sufismo o esoterismo.

Agora vamos por partes. A Maçonaria que se fala muito em Portugal é a do GOL, é a franco-maçonaria, que está muito ligada aos judeus. Esta Maçonaria apenas aceita homens dado a sua natureza... mas existem vertentes maçónicas herdadas da Pérsia que defendem a união homem e mulher, era essa aliás a natureza do Cristianismo primitivo. Essas correntes emergiram depois da Reforma na Europa Central, quem ver as imagens dos textos de Alquimia percebe. Chamam-lhe esoterismo cristão mas na realidade é um paganismo esotérico renovado que na verdade rejeita os judeus e proíbe misturas. Esta escola também proíbe a homossexualidade por considerar que atenta contra a ordem cósmica, mas a Maçonaria masculina não a condena, até a incentiva e segundo boato pratica... aliás o Aleister Crowley divulgou os rituais.

A escola esotérica cristã não tem nada que ver com catolicismo e influenciou muito o nacional-socialismo. Defesa do ambiente, respeito por todos os seres vivos, rejeição dos judeus e dos homossexuais, rejeição do Papa, abolição da ingestão de carne, auto-controlo, razão acima da emoção... esta escola é muito antiga... está no Antigo Egipto, Pérsia, Grécia, Celtas, Dante, Alemanha dos séculos XVI, XVII e XVIII...

Quanto aos símbolos, ninguém se apropria dos símbolos de ninguém. Símbolos são a linguagem universal que domina o mundo. O Norte de Portugal está cheio de suásticas. Elas aparecem também nas igrejas. A estrela de David aparece em igrejas portuguesas porque é apenas um símbolo mágico. Há símbolos do sagrado feminino e símbolos fálicos mascarados na arquitectura ao longo dos milénios.

Agora vamos aos judeus. Têm também as suas escolas esotéricas onde há grandes praticantes de magia. Por serem perigosos para a Humanidade têm digamos o «destino» de errar pelo mundo e de estarem dispersos. Portanto Israel atenta contra esta «ordem» e até os ortodoxos dizem isto. Os judeus são grandes mestres da Magia e não é por acaso que dominam a indústria discográfica directores, produtores ou agentes. Agora vejam as letras da música pop, os videoclips, as mensagens passadas por uma Madonna, cujo agente é judeu, ou por uma Lady Gaga, controlada também por judeus. O agente dos Beatles também era judeu. O handler da Monroe era judeu. E há muito para dizer... o que eles fazem é divulgar valores que destruam as famílias e as suas poupanças para dominarem facilmente o mundo. Eles são especialistas em dividir e no controlo das massas. Muito, muito há para falar e dizer sobre estes temas mas fico por aqui.

Acrescento. Reparem na arte ou na arquitectura deles. Não têm sensibilidade nenhuma. Não têm sensibilidade ambiental nenhuma. Advogam a destruição da Natureza. São grandes adeptos da homossexualidade e controlam parte da indústria pornográfica, não sabem o que é o erotismo. E invejam o Ariano pois o Ariano tem todas estas sensibilidades e por isso é espiritualmente superior.

Anónimo disse...

«É preciso ver que a maçonaria é uma organização "expert" em manipular os outros.»

Eu acompanho um pouco de uma maçonaria cujo nome não posso divulgar. E eles são contra os judeus. Esse ramo foi muito seguido no nacional-socialismo alemão. Inspira-se em Platão, Pitágoras, Dante ou Paracelso. Assim como são contra a indústria discográfica e recomendam que se ouça apenas música clássica de autores europeus como Wagner ou Bach. São contra a poligamia e a favor da igualdade homem/mulher. Defendem os animais e a prática de vegeterianismo se a pessoa tiver disponibilidade para tal. São contra as misturas do Ariano com outras raças. E contra o socialismo, que dizem ser uma forma dos judeus controlar o mundo. Dizem-se maçons porque são uma escola esotérica onde se estuda astrologia e outras ciências ocultas herdadas dos gregos.

Anónimo disse...

«a cena do Egipto tem sobretudo a ver com a teoria dos 'iluminatti' que, segundo essa teoria, há muitos anos, antes de se mudarem para a Europa, reinaram lá.»

O Egipto tinha várias tendências. A maçonaria masculina era uma delas. Depois havia as outras.

Thor disse...

"Agora vejam as letras da música pop, os videoclips, as mensagens passadas por uma Madonna, cujo agente é judeu, ou por uma Lady Gaga, controlada também por judeus. O agente dos Beatles também era judeu. O handler da Monroe era judeu. E há muito para dizer... o que eles fazem é divulgar valores que destruam as famílias e as suas poupanças para dominarem facilmente o mundo. Eles são especialistas em dividir e no controlo das massas."


sem dúvida. eu até gosto da Madonna como cantora, mas ela é sionista e algumas letras dizem praticamente tudo. lembro-me da letra duma música dela que eu até nem gosto muito. "A material girl". é o sionismo a promover o materialismo, a vulgaridade e superficialidade.

http://4.bp.blogspot.com/-WL6xzuFQob8/VceUaQTFa4I/AAAAAAAAG4s/PP6VKdYlvAU/s320/604x318_madonna_into_the_groove_illuminati_realograma.jpg
http://static.origos.hu/s/img/i/1204/20120406-madonna-es-shimon-peres-az1.jpg
http://www.kumah.org/uploaded_images/madonna-769169.JPG

noutra música dela, o "Vogue" tenta promover o igualitarismo e "anti-racismo" com aquele verso "doesn't matter if you're black or white". aliás, ela nos videoclips contracena com negros e negras também.
e ela quando vem a público falar, manda sempre alguma boquinha dessas. ou é o "racismo" contra os negros, ou é o "antissemitismo", ou é os nazis que vêm aí.
enfim, ela é bonita e canta bem, mas só diz asneiras.

a Lady Caca (sim, Cáca de merda), não só é controlada por judeus, como provavelmente terá ela própria algum sangue judeu:
http://2.bp.blogspot.com/_KcLDZ-f7uFc/SjOwvO2kWMI/AAAAAAAAB_o/Z1IPB4pg1yo/s400/lady_gaga_nose.jpg

o agente dos Beatles era o judeu Epstein.
John Lennon era o típico hippie (sub-cultura judaica para quem não sabe).
Beatles são cáca maçónica, com uma ou outra música razoável, mais nada.
o resto é só merda e controlo mental.
comunismo, drogas, aborto, sexo e amor livre, repetição enjoativa, monocordismo, igualitarismo, utopia universal.
"imagine there's no countries"
"imagine all the peoples living life in peace"
o judeu a tentar promover o 'fraternalismo universal', eufemismo para globalização neo-marxista.
o "All we need is love" também faz lembrar a revolução francesa. amor, amor, amor. de preferência com muitos parceiros e muita cocaína à mistura. e depois ir abortar à clínica mais próxima.

acham que estou a exagerar ou a ser 'conservador' por falar no aborto? então nesse caso, vejam isto. o que será isto?
http://taylormarshall.com/wp-content/uploads/2014/01/beatles-yesterday-today-butcher.jpg

se isto não é propaganda abortista radical, então não sei o que será!

acham que exagero quando digo que eles eram marxistas?
então vejam:
https://beatlescollege.files.wordpress.com/2012/04/sgt-pepper.jpg?w=627

lá atrás, a figurinha barbuda que aparece no meio da 'multidão' ao estilo 'Wallie'.
se isto não é marxismo e controlo mental, não sei que será!

o capitalismo também usa e abusa destas coisas, eu bem sei. apenas usa símbolos e mensagens diferentes. o judaísmo subliminar está em ambos os lados do espectro. não há como negar isso.

Anónimo disse...

As marionetas da indústria discográfica têm de vez em quando crises em que se revoltam e tentam dizer a verdade, a Madonna teve esse crise quando fez o American Life e aquele videoclip contra a guerra no Iraque que foi depois banido.

A letra da música American Life revela muita coisa.

Do I have to change my name?
Will it get me far?
Should I lose some weight?
Am I gonna be a star?

I tried to be a boy,
I tried to be a girl
I tried to be a mess,
I tried to be the best
I guess I did it wrong,
That's why I wrote this song


Os handlers adoram criar marionetas femininas. Usam mulheres porque o processo de sugestão é mais fácil, para além disso a mulher encarna o papel de sedutora das massas. O processo envolve a criação de um alter-ego artístico, com mudança de nome como fizeram com a Marylin Monroe, vão lá ver o verdadeiro nome dela. E temos a Lady Gaga, pois gaga significa o que sabemos, as massas são como gado, estão gagás. Há a Nicki Minaje, com o nome a associar a menage. Há muitos outros exemplos. Isto vem tudo da magia judaica. Criação de máquinas humanas com processos de possessão espiritual. Prática que já existia entre os actores da Grécia Antiga... Viram o filme Metropolis? Fala disto. O cientista cria uma máquina bela e feminina que vai seduzir as massas e iniciar a revolução. Mas o cientista também é um mago, um ocultista. De vez em quando as marionetas têm crises, aí são afastadas da indústria e se se tornam incómodas começam a chover notícias que andam no álcool e nas drogas, ao fim de uns anos partem desta para melhor em circunstâncias estranhas. Outras partem porque os rituais humanos são poderosos... esperem, a Amy Winehouse não era judia? O Michael Jackson começou a falar demais quando percebeu o que era a indústria:

https://www.youtube.com/watch?v=QNJL6nfu__Q

A Madonna meteu-se numa versão bastarda da cabala judaica mas a verdadeira cabala não aceita mulheres é só para homens.

A Whitney Houston foi outro caso e até a filha teve despacho.

O Kanye West se não se portar bem terá futuro radioso, pois terá, ahah. Aquelas Kardashian são todas controladas por aqueles cujo nome não pode ser dito e o atleta mudou de sexo porque é outra marioneta e agora decidiram fazer das aberrações trans moda para tornar as massas efeminadas, logo passivas, controláveis.

A Gaga tem focinho judeu como a Barbra Streisend que é a mulher que mais discos vendeu nos EUA.

O John Lennon é caso misterioso e agora a Yoko Ono veio dizer que o marido afinal era bi e não andou com homens por falta de coragem. Esperem, a Yoko Ono fará parte da rede? Os tipos promovem a igualdade e tal mas eles não se misturam com outras raças e as grandes famílias aristocráticas também evitam ao máximo misturas, especialmente na nobreza negra da Europa Central e do Norte, ilhas britânicas e Norte de Itália. As miscigenações são para a plebe, para o povinho.

Informação não falta mas o povo continua adormecido, afinal as melhores mentiras são aquelas em que se coloca a verdade à frente dos olhos da vítima.


Anónimo disse...

«acham que estou a exagerar ou a ser 'conservador' por falar no aborto? então nesse caso, vejam isto. o que será isto?
http://taylormarshall.com/wp-content/uploads/2014/01/beatles-yesterday-today-butcher.jpg»

Sabes o que os semitas faziam para adorar o deus Moloch?

Anónimo disse...

Acrescento que uma das características dos judeus é a falta de higiene pessoal e de cuidados com o corpo. Além dos traços fenotípicos existem características comportamentais comuns, a usura, mentira, má higiene pessoal, desarrumação e falta de higiene da casa, avareza, pouca sensibilidade estética.

Anónimo disse...

Já agora...

Querem ver duas nações outrora Arianas destruídas pela contaminação? Olhem para a Turquia e para o Irão...

Pensem nisso quando virem as imagens dos «migrantes».

Há décadas que aqueles cujo nome não pode ser dito querem miscigenar o europeu com o africano ou com o beduíno para destruir o sangue ariano. O sangue ariano da Turquia, Cáucaso, Pérsia, Síria ou Iraque está há muito destruído, tentaram na Península Ibérica e nos Balcãs uns séculos atrás, e vão voltar a tentar...

Anónimo disse...

«há vários judeus ortodoxos contra o sionismo, e muitíssimos judeus liberais sionistas - os Rothschilds são ultra-sionistas, mas não são ortodoxos, nem provavelmente religiosos praticantes, excepto talvez do culto judaico de nome satanismo, que é uma espécie de religião.»

Exactamente, exactamente!

Thor disse...

"Sabes o que os semitas faziam para adorar o deus Moloch?"


se sei, se sei...
https://peterjfast.files.wordpress.com/2012/02/idol-moloch.jpg
http://www.energyenhancement.org/acybelecannibalism2_thumb.gif


mas isso não é sobretudo uma questão de religião, de deuses, etc, mas mais de raça.

e não concordo contigo em várias coisas que dizes. estás a entrar por caminhos perigosos.
eu sou desarrumado e nada tenho de judeu.

assim, estás a ser como certos personagens que eu conheço que querem definir raças e genes a partir de 'comportamentos-padrão'.
tipo, os Arianos nunca são traidores, são todos puros, portanto quem é degenerado e traidor não é Ariano ou Ariana, por mais claro/clara e por mais Ariano/Ariana geneticamente que seja.
por exemplo, a Marta Leite Castro disse uma vez que não queria ter nascido em Portugal, logo não é Ariana, mesmo sendo claramente Ariana.

é rídiculo, pá!

pode haver tendências espirituais Arianas e tendências espirituais judias, e há mesmo.
mas depois há artistas que levam tudo para o exagero, para o determinismo radical.

ah e tal o fulano tem pouco cuidado com o cabelo, só pode ser influências semitas. ele não é Ariano de certeza, porque os Arianos são todos arrumadinhos.
será que não se dão conta do rídiculo?