sexta-feira, julho 18, 2008

McCain, Hillay e Barack Obama foram prestar tributo ao lóbi israelita

Jon Stewart, do Daily Show, mostra-nos, com a sua habitual ironia, a ida dos três candidatos à presidência norte-americana à AIPAC (American Israeli Political Activity Committee), a principal representação dos interesses judaicos em Washington. Em suma, John McCain, Hillay Clinton e Barack Obama foram prestar tributo ao lóbi israelita:

Jon Stewart: O virtual candidato republicano John McCain, o virtual nomeado democrata Barack Obama e a PresidenteVirtual Hillay Clinton, foram à conferência da Comissão Israelo-Americana (AIPAC). A AIPAC é o principal grupo de pressão pró-Israel e para um candidato a Presidente é importante fazer uma visitinha e ligar-lhe de vez em quando. Obviamente estes três candidatos são vistos de forma muito diferente pela comunidade judaica. Mccain é visto como um guerreiro no qual se pode confiar. A Senadora Clinton é vista como uma figura política histórica. E Obama, não têm bem a certeza. O gajo é preto? Ou é árabe? Ou é o quê? Não sabem, não fazem ideia.

Barack Obama: Há muito que compreendo o desejo que Israel tem de paz e a necessidade que tem de segurança. Mas isso tornou-se óbvio durante as viagens de que o Lee falou há dois anos quando fui a Israel.

Jon Stewart: Ah, uma visita em pessoa? Um ponto para ele na coluna gimmel. Senadora Clinton?

Hillay Clinton: Desde a minha primeira visita a Israel em 1982, até à mais recente, vi em primeira-mão o que Israel conseguiu.

Jon Stewart (a imitar Hillary): ele (Barack) só lá esteve uma vez! Eu vou lá tanta vez que até tenho cartão de passageira frequente. O McCain vai ver-se à rasca para fazer melhor.

John McCain: Estive recentemente em Jerusalém com o senador Lieberman…

Jon Stewart: Ganhou senador. Mas, sabe, quando se vai a Israel não é preciso levar o nosso próprio judeu. Há lá uma grande variedade por onde escolher. Mas foi um bom toque. Tem um grande amigo que é judeu. Senadora Clinton?

Hillay Clinton: Estar aqui hoje faz-me recordar uma passagem de Isaías…

Jon Stewart: Ena! Ela conhece um judeu da Bíblia.. Conhece-o no sentido bíblico. Senador Obama, tem de matar o jogo…

Barack Obama: Conheci um conselheiro num campo de férias … que era um judeu americano mas tinha vivido em Israel durante uns tempos.

Jon Stewart: O melhor que arranjas é um judeu num campo de férias há 30 anos? Pior do que isso só dizer – “eh, pessoal, uma vez aluguei o filme Yentl”. Bom, mas uma coisa é verdade, grande parte da amizade por um país como Israel é fazer uma crítica construtiva às suas políticas que poderão não ser positivas para o mundo. Portanto vamos ouvir as críticas dos candidatos às actuais políticas de Israel.

Barack Obama: (silêncio).

Hillay Clinton: (silêncio).

John McCain: (silêncio).

Jon Stewart: Ora, esqueci-me. Não se pode dizer nada de crítico sobre Israel quando se quer chegar a Presidente. O que é engraçado, porque, sabem onde é que se pode criticar Israel? Em Israel.


Vídeo legendado em português (5:24 m):

11 comentários:

Castanheira disse...

O Estado de Israel é hoje, o mentor e o braço armado do mais poderoso sistema ecônomico-político-social do planeta. Ao contrário do que a maioria imagina, os EUA não são os Senhores do Mundo. Os EUA são o instrumento de domínio económico e militar dos grandes oligopólios (armamento bélico, petróleo, industria farmaceutica, sistema bancário ) que por sua vez são controlados por grupos de judeus tradicionais e ortodoxos.

xatoo disse...

o Castanheira disse tudo.
e o Diogo de dia para dia vai-se convencendo que quem manda de facto na Gringolândia são mesmo os judeus.
Os interesses financeiros na bolsa em Wall Street ultrapassam os 90 por cento do total.
Warren Buffet, o homem mais rico do planeta, tem os investimentos maiores em campanhias israelitas:
"If you compared Israel in 2006 with Israel in 1948, it's very very impressive". "Israel should not be a secret....it's remarkable place... particularly the talent.... talent's worth far more than money."

do lado direito deste link está uma lista de companhias, todas de maioria de capital judaico
http://www.bloggingstocks.com/tag/Invest+in+Israel/

Alexandre Leite disse...

Obama vai visitar a Cisjordânia.

ovigia disse...

boas,

sem dúvida que o castanheira disse quase tudo, só acrescentaria mesmo os ingleses.

na realidade wall street é comandada pela city e a sua London Stock Exchange.

cumps,

rjnunes

Anónimo disse...

e tem piada que foi "na City da London Stock Exchange" que nasceram ois 5 ramos da familia Rothschild

Zorze disse...

Já se sabia que teriam que ir ao beija-mão.
O que me espanta é como Jon Stewart ainda fala à vontade. Gostava de saber qual a Companhia de Seguros que lhe contratou o seguro de vida.

contradicoes disse...

Concordo também com o ponto de vista de Castanheira que tal como refere xatoo não diverge do Diogo. Os judeus poderosos economicamente não vivem em Israel vivem nos EUA daí que até o Barack Obama que merece a minha simpatia e quem eu gostaria que fosse o novo inquilino da Casa Branca, quanto mais não fosse só para acabar imediatamente a ocupação do Iraque, mostra-se admirador dos judeus. E é exactamente neste ponto que me desgosta.

xatoo disse...

Obama (quem o viu hoje de kipah na cabeça em Jerusalém?) pode prometer acabar com a ocupação militar do Iraque (prometer não ofende, além do mais depois de lá chegar, já estamos habituados, virará o discurso do avesso; Desde já topa-se que é mentira porque os yankees construiram lá a maior embaixada dos EUA do mundo e mais 8 mega-bases militares), mas Obama ou quem quer que seja continuará a ocupação, para além destes, por outros meios, como sejam as empresas militarizadas de segurança e a ocupação pelos executivos económicos

Ricardo Zenner disse...

Caro RJNunes: Lembre-se que a City londrina foi realmente estruturada e apanhada pelo capital judaico dos Rothshilds (de origem holandesa) logo após a batalha de Waterloo. De recordar também que, após a morte do Príncipe Alberto, a Rainha Vitória fechou-se no seu luto e delegou a governação em Gladstone e Benjamin Disraeli (o nome diz tudo).
E a City londrina - o Bank of England em particular - era conecido na altura como a «British Israel»...

Na História, houve pessoas de poder que se opuseram a esta casta de banqueiros judeus que planeavam dominar o planeta: Napoleão, os Romanoff, tsares da Rússia, os últimos imperadores alemães Hohenzollern e, obviamente, Hitler. Mas não se pode dizer isto, pois não? Chiuu... que os tampinhas podem ouvir. Eles e o seu «clube» Bilderberg...
Precisavam era levar com 100 divisões Panzer em cima, estes abutres!

alf disse...

Fabuloso este Jon Stewart! E penso como o Zorze...

claudy disse...

E todos eles, então, rais os parta, uns bons judeus sacanas.