quinta-feira, maio 06, 2010

Gregos devem calibrar a mira se pretendem afrontar a Banca


Agência Financeira - 5/5/2010

Os sindicatos dos bancários gregos apelaram hoje à realização de uma greve na banca na próxima quinta-feira para protestarem contra a morte de três pessoas num incêndio de uma agência bancária em Atenas, incendiada por manifestantes.

Em comunicado, a Federação dos Empregados Bancários (OTOE) considera que «o acontecimento trágico que fez perder a vida a três dos nossos colegas é uma consequência das medidas anti-populares que desencadearam a cólera popular», noticia a Lusa.

Os sindicalistas acrescentam no texto que «o Governo é responsável porque parece não ter considerado a extensão das consequências das suas decisões sobre a sociedade grega».


******************************

Sugestão

Se os gregos se sentem revoltados pelo roubo gigantesco (a que os «analistas» dão eufemisticamente o nome de endividamento), levado a cabo por uma Banca parasita, especuladora e usurária, não devem tomar por alvo inocentes funcionários de balcões, mas antes os homólogos gregos dos seguintes cavalheiros:




O Banco Comercial Português (BCP) terá registado lucros de 66,6 milhões de euros nos primeiros três meses do ano [2010]. Estes resultados deverão, ainda assim, representar uma subida homóloga de 42% face ao lucro de 47 milhões de euros apurado no último trimestre de 2009.

O Banco Espírito Santo obteve um resultado líquido de 119,1 milhões de euros no primeiro trimestre [2010], o que representa um crescimento de 17,6%, num período "condicionado pela lenta recuperação da actividade económica", anuncia a instituição financeira.

O Banco BPI anunciou hoje que obteve lucros de 45,1 milhões de euros nos primeiros três meses deste ano [2010] ...
.

20 comentários:

alf disse...

Começo a pensar que as causas profundas das crises dos países mediterranicos está na baixa preparação social das pessoas.

Para começar, a quantidade de vigaristas é astronómica. Não admira, os vigaristas safam-se sempre por aqui.

Por exemplo, agora o BES seguros quer que eu pague um seguro duma casa que não é minha; aparentemente, um funcionário qq anda a inventar seguros para receber comissões.

Depois, as pessoas vivem na errada mentalidade de consumidores. Acima de tudo, é uma mentalidade estúpida e mesquinha. Basta ver as pessoas a comprar fruta estrangeira nos supermercados, ao lado de fruta portuguesa talvez não tão grande mas certamente muito mais saborosa; Isto é impensável na alemanha e nos paises onde não há déficite excessivo.

Nós não temos um problema de falta de exportação - temos é um problema de consumo descabelado de produtos importados . O nosso primeiro problema não são os empresários, são os consumidores. Aliás, só um tonto monta uma indústria cá - se não consegue vender cá, porque os portugueses preferem o que é importado, o melhor é montar a indústria onde se situa o seu mercado.

Os consumidores estão a dar cabo da nossa economia mais do que qualquer outro agente. Comecemos por resolver este problema.

Carlos disse...

Caro Diogo
Como sabe, acho que os gregos neste momento são os únicos que estão a ter alguma verticalidade.
O resto dos europeus parece-me estarem satisfeitos em papar toda a porcaria que lhes estão a enfiar pela goela abaixo.

“... não devem tomar por alvo funcionários de balcões inocentes, ...”
Acha que o alvo das iras dos manifestantes foram os funcionários dos balcões?

xatoo disse...

só para esclarecer:
os funcionários bancários estavam ali em dia de greve geral porque os patrões do Banco os obrigaram terminantemente a trabalhar sob pena de despedimento.
Quanto aos activistas encapuçados que despoletam violência é o costume: são agentes infiltrados pelo Governo cujas acções são depois usadas para poderem desancar na chamada extrema esquerda e desacreditar as lutas populares encabeçadas pelos Comunistas, que são habitualmente as forças mais actuantes na transformação da sociedade.
Nem mais... e desta vez vai ser muito duro (mas o nosso principal inimigo, por incrivel que pareça, acabam por ser a energúmena populaça anti-comunista)

Hugo disse...

A Grécia, berço da nossa democracia parece encaminhar-se para nos voltar a dar um melhor modelo de Estado que o vigente. A contestação não para à anos. Noutros tempos poderia-mos pensar num Maio de 68, porque de facto cada vez mais os estudantes e trabalhadores estão do mesmo lado da barricada!

A culpa deste estado de coisas não é dos consumidores que têm preferência por produtos estrangeiros(que são mais baratos, por estranho que pareça), mas sim do modelo de baixos salários praticado à anos no nosso país,da destruição da produção nacional, do consecutivo apelo ao consumo e ao crédito, enfim é dos senhores que governam os nossos desgovernos.

Sobre a ira dos manifestantes,é sempre triste que acções justas dos trabalhadores fiquem manchadas por este tipo de incidentes, mas claro que o objecto da ira era o banco.

Saudações

Diogo disse...

Alf – Acha mesmo que a banca parasitária não tem nenhuma responsabilidade nisto? Que fruta compra você? E os alemães?


Carlos – Estava a ser irónico quando disse que os manifestantes tiveram por alvo funcionários de balcões. Embora tenha as minhas dúvidas sobre a sinceridade de alguns manifestantes. Só acredito quando os vir limpar o sebo a figurões.


Xatoo – Acredito que tenhas razão. Mas quanto aos dirigentes dos manifestantes comunistas… O Dinheiro tem agentes em todo o lado.


Hugo, o meu desejo era que houvesse uma revolução a sério na Grécia, onde limpassem o sebo a banqueiros, administradores, grandes accionistas e políticos corruptos e a jornalistas a soldo.

xatoo disse...

Diogo
espantoso! acabas de fazer muma descoberta extraordinária! que "o dinheiro" é usado por gente de todos os quadrantes politicos.
Já não via nada assim desde os tempos do Neolitico quando se começou a trabalhar o bronze, precisamente para cunhar moeda. E não é que por incrivel que pareça, que foi a partir daí que o comunismo primitivo (a propiedade colectiva) se começou a degradar?
São uns sacanas, estes Banqueiros!

Diogo disse...

Xatoo - Eu não disse que "o dinheiro" é usado por gente de todos os quadrantes políticos. O que eu disse foi que o Dinheiro compra dirigentes de todos os quadrantes políticos. Há uma diferença semântica importante.

Anónimo disse...

http://videolog.uol.com.br/video.php?id=339570

Anónimo disse...

http://videolog.uol.com.br/video.php?id=339570

Anónimo disse...

http://videolog.uol.com.br/video.php?id=339570 Afinal tratava-se de um metalúrgico brasileiro.E os jovens estão relacionados a grupos que controlando o tráfico de droga. As Farc e outros grupos similares da dita esquerda revolucionária são responsáveis por uma grossa fatia da violência no Brasil.O tráfico mantém grande parte da sua actividade,pois é aí que vão buscar o dinheiro para comprarem armas e financiar as suas actividades de guerrilha.Este tipo de esquerda é extremamente nefasta para a civilização.Mas todo o tipo de relativismo moral é aceitável quando o objectivo é implantar a utopia que nos levará a um mundo de felicidade absoluta.Vê-se aí o resultado num país absolutamente falido a todos os níveis como é o caso do Brasil,para o qual dificilmente haverá conserto.Resta-nos a esperança de que a Europa consiga escapar a essa barbárie.

Anónimo disse...

http://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20080701122758AAcf69Y

Anónimo disse...

http://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20080701122758AAcf69Y Afinal tratava-se de um pobre trabalhador inocente que teve o azar de pegar os gândulos a drogarem-se.Estava no sitio errado à hora errada.

Anónimo disse...

http://www.google.pt/#hl=pt-PT&q=soft+music+rua+espancamento&aq=0&aqi=g10&aql=&oq=soft+mus&gs_rfai=&fp=26c9940697890e79

ovigia disse...

boas,

infelizmente apenas Grepos e Islandeses vão tendo alguma espinha face a estes parasitas da banca.
seria bom que se lhes juntassem Franceses, Italianos, Irlandeses, acho que só depois disto é que o bom do tuga (e sim é mesmo depreciativa esta palavra) se lembraria de protestar.
como sempre digo, nós somos o povo que para fazer uma revolução 1º teve de deixar morrer o ditador, o que sinceramente não abona muito em nosso favor.

ab

alf disse...

Só para esclarecer o Hugo: quando compra produto nacional, está a meter dinheiro nos bolsos do seu patrão que lho devolve sob a forma de ordenado.

Portanto, na verdade, o custo real do produto nacional é ZERO! Você é reembolsado pelo que paga através do ordenado.

Assim, qd compra produto nacional vocês ENRIQUECE - porque fica com o bem que adquiriu e recebe o dinheiro de volta.

Quando compra o produto estrangeiro esse dinheiro não retorna - voçê troca o dinheiro pelo bem.

Como um país não produz tudo o que necessita, tem de ter um sistema de trocas com os outros países; mas em lado nenhum se trata de uma «economia aberta» a não ser em Portugal e na Argentina antes da crise - negoceia-se os produtos que se trocam item por item. Eu compro-te isso e tu compras-me isto. Até os gregos procedem assim. A única excepção que conheço no mundo inteiro é Portugal.

Actualmente, está até a desenvolver-se a teoria das economias locais - sistemas que levam as pessoas a consumirem apenas os produtos da sua região. A localização da economia é a base do desenvolvimento económico, não a globalização, que só se aplica a produtos que não podem ser produzidos à escala local, nunca aos produtos locais!!

O Xatoo já tem dito coisas interessantes a este respeito no seu blogue.

Diogo, tendo acompanhado a sua demanda em busca dos culpados de as coisas não correrem tão bem como deviam, dos banqueiros, dos judeus, dos anti-comunistas, da opus dei etc, tenho a dizer-lhe que já descobri qual é o loby que anda a dar cabo disto. Mas não digo agora.

A propósito, só compro fruta nacional evidentemente!!!Não me diga que voce compra fruta estrangeira? tschh tschh A fruta é um produto local!!!

Então você anda a contribuir para arruinar a nossa economia e ainda aponta o dedo aos banqueiros?? Afinal, você faz o mesmo que eles: age de acordo com o seu aparente interesse imediado, cupidamente, sem perceber as consequências dos seus actos para si e para os outros. Afinal, é igual aos banqueiros, aos judeus, etc, só que pensa que não é! Será?

Hugo disse...

Caro Alf

Obrigado pela lição de economia para tótós, mas nem o circuito económico é tão simples como o pinta, nem o que acabou de dizer culpa o consumidor português pelo estado da nossa. Qq pessoa a ir às compras compra com o dinheiro que têm e não a pensar na economia nacional, a menos que esteja desafogado monetariamente. Eu tento comprar produtos nacionais, mas às vezes o dinheiro que tenho não chega, compro menos produtos, ou produtos de pior qualidade , não nacionais mas a preços mais baixos? Preços mais baixos como é óbvio.
Por isso volto a frisar a culpa é dos sucessivos desgovernos que destroem a nossa produção nacional, e da Política agrícola comum que destruiu a nossa agricultura. Os consumidores, e os portugueses em geral a única culpa que tem é de ter votado tantas vezes erradamente nestes PS com ou sem D, ou se preferirem nestes PP com ou sem D.

Saudações

Diogo
Eu também pretendia uma revolução contra a economia de casino em que vivemos, e nisso estamos de acordo!

Diogo disse...

O Vigia – Temos de inventar novas formas de revolução. Manifestações, cartazes e pedradas e cocktails molotovs contra polícias não é nada. Grupos de cidadãos devem focar-se num determinado corrupto e agir em conformidade. A seguir, passa-se ao seguinte.


Alf – Não percebi quase nada do que você disse.


Hugo – Os consumidores já deveriam ter percebido que todo o espectro político é financiado pelo Grande Dinheiro. Desta forma, os cidadãos têm a sensação de que vivem em democracia e que votam em liberdade à direita, ao centro ou à esquerda.

Anónimo disse...

Vejam bem o tipo de intervenção que o Dioguinnho quer impor: http://citadino.blogspot.com/2010/04/pecs-e-crises-financeiras-violence-is.html. Parece-me mais obra de um cobarde ultra violento do que de alguem que se preocupa com a sociedades e com os que la vivem.

alf disse...

Diogo

Claro que não percebeu; da mesma maneira que os contemporâneos do Copérnico não o perceberam. As pessoas só «percebem» o que está de acordo com as «verdades» que aceitam.

Mas eu tento sempre rsrsrsr

Zorze disse...

Não vão muito pelas notícias dos grandes lucros da banca.
É marketing puro, os bancos estão muito pior do que se pensa, por isso, continuam a financiar em larga escala a comunicação social, mostrando números elaborados em complexas engenharias financeiras, mostrando que está tudo bem, mas não está.
Estão a salvaguardar o que mais temem - "a corrida ao banco".