terça-feira, março 01, 2011

Reage Deolinda, não continues a permitir que te façam de parva!

01.03.2011 - Sócrates admite mais austeridade para atingir défice de 4,6 por cento.

01.03.2011 - Ministério das Obras Públicas anuncia investimentos de 12 mil milhões de euros.


O tratamento devido a assassinos que a Banca coloca no Poder

Cara Deolinda, manda à merda os estágios de merda; ganha coragem e sai de casa dos teus pais; encontra a tua alma gémea, casa-te e sê mãe; recusa-te terminantemente a ser escrava de empresas proxenetas. Para ti, esta é já uma questão de vida ou de morte. Não toleres que os assassinos que a Banca colocou no Poder te destruam a ti e a toda uma geração (ou várias gerações).


Revolta-te Deolinda! Há milhões que estão contigo.



(Que o 12 de Março de 2011 seja o início de um novo paradigma)


***************************************


Miguel Sousa Tavares - Expresso 07/01/2006

«Todos vimos nas faustosas cerimónias de apresentação dos projectos da Ota e do TGV, [...] os empresários de obras públicas e os banqueiros que irão cobrar um terço dos custos em juros dos empréstimos. Vai chegar para todos e vai custar caro, muito caro, aos restantes portugueses. O grande dinheiro agradece e aproveita

«Lá dentro, no «inner circle» do poder - político, económico, financeiro, há grandes jogadas feitas na sombra, como nas salas reservadas dos casinos. Se olharmos com atenção, veremos que são mais ou menos os mesmos de sempre.»


***************************************


Fernando Madrinha - Jornal Expresso - 1/9/2007

[...] Não obstante, os bancos continuarão a engordar escandalosamente porque, afinal, todo o país, pessoas e empresas, trabalham para eles. [...] os poderes do Estado cedem cada vez mais espaço a poderes ocultos ou, em qualquer caso, não sujeitos ao escrutínio eleitoral. E dizem-nos que o poder do dinheiro concentrado nas mãos de uns poucos é cada vez mais absoluto e opressor. A ponto de os próprios partidos políticos e os governos que deles emergem se tornarem suspeitos de agir, não em obediência ao interesse comum, mas a soldo de quem lhes paga as campanhas eleitorais.
.

12 comentários:

Zorze disse...

É fácil anunciar com o dinheiro do FMI e do Fundo de Resgate da UE, o Zé Povinho é que paga!

Johnny Drake disse...

Caro Diogo, apenas passei aqui para dar os parabéns pela novo "look"!
Nova cara mas com a mesma frontalidade de sempre!

Um abraço!

Diogo disse...

Zorze, estes gajos são assassinos.


Drake, obrigado pelo elogio. Julgo chegada a hora de uma verdadeira revolução. O roubo perpetrado pelos bancos – acolitados pelos políticos e pelos «jornalistas» - tem de acabar.

Armando disse...

Eu vou gostar de ver estes “revolucionários” a manifestarem-se na AVENIDA.
Eu sei quem não vai, cá o je.

Anónimo disse...

É a revolução na internet. Coitados. Bastava uma carga policial e iam todos para casa com medo de arranhar o i-phone.

Anónimo disse...

Caro Armando,se o "je" não vai é porque não precisa,é beneficiado pelo regime corrupto,ou é cobarde,ou oportunista,espera pelos resultados do trabalho dos outros...ou simplesmente imbecil!

Anónimo disse...

Não tenho nada contra as obras desde que sejam necessárias e oportunas. Uma coisa não percebo, porque é que o aeroporto de Lisboa está a ser constantemente beneficiado por obras? E já agora, será que desistiram de vez da ideia do novo aeroporto?

Bilder disse...

A luta continua,o povo na rua e os mesmos de sempre continuam no topo da piramide e a rirem-se dos que na base a carregam!

Anónimo disse...

Para quem se diz social-democrata,quiçá do socialismo democrático,meter a figura destes gajos com buraco de bala,é um pouco democrático para não dizer fascista-talvez daí o ódio enquanto cultural, aos judeus(uma vez q poucos serão semitas) q vossa excª tanto abomina

Anónimo disse...

Era um bom tiro, já disse, e para melhor mais, ao menos três, quatro uma dúzia, em cima desses pardais.

Anónimo disse...

E eu assinava um nick, mas de cada vez que o faço é cá uma trabalhalheira que, olha, vai por anónimo.
E por que não faz como a "portadalçoja", que nos toma o pulso, uma vez, a identidade, e a reserva consigo, tudo automático, moderno?

Anónimo disse...

Tem vergonha na puta da cara ó seu monte de merda e apaga o comentário. Achas que a solução é mesmo apelar ao assassínio das lideranças políticas em Portugal? Mas pensas que estás onde? No Paquistão? Rapazinho, vê se cresces e te tornas adulto.