terça-feira, agosto 03, 2010

O judeu Arno J. Mayer assevera que as fontes de informação para a investigação das câmaras de gás são simultaneamente raras e não fiáveis

.
Arno J. Mayer


Arno J. Mayer é Professor de História Europeia na Universidade de Princeton (EUA) e especializou-se na história diplomática do século XX. Arno nasceu numa família judaica luxemburguesa em 1926; o seu pai era sionista. Fugindo da sua terra natal em Maio de 1940, a família conseguiu ficar um passo à frente dos invasores alemães, conseguindo chegar ao Norte de África, depois Lisboa, e finalmente os Estados Unidos. Os seus avós maternos foram enviados para Theresienstadt; o avô morreu lá mas a avó sobreviveu.

Em 1988 Arno J. Mayer publica o livro «Porque não escurecem os Céus? A 'Solução Final' na História» [Why Did the Heavens Not Darken? The 'Final Solution' in History - by Arno J. Mayer, New York: Pantheon, 1988, Hb., 492 pages].


Arno J. Mayer afirma no livro que acredita que existia uma política para o extermínio de Judeus e que as câmaras de gás homicidas eram uma realidade, mas ao mesmo tempo faz obervações com as quais muitos revisionistas do «Holocausto» não desdenhariam:

"As fontes de informação para a investigação das câmaras de gás são simultaneamente raras e não fiáveis ... ninguém nega as muitas contradições, ambiguidades, e erros nas fontes de informação existentes." (p. 362) - ["Sources for the study of the gas chambers are at once rare and unreliable ... there is no denying the many contradictions, ambiguities, and errors in the existing sources."]


"A maior parte do que se sabe [sobre as câmaras de gás] é baseado em depoimentos de oficiais nazis e carrascos em julgamentos no pós-guerra e na memória de sobreviventes e espectadores. Este testemunho deve ser filtrado cuidadosamente, uma vez que pode ser influenciado por factores subjectivos de grande complexidade." (p. 362-363) - ["Most of what is known is based on the depositions of Nazi officials and executioners at postwar trials and on the memory of survivors and bystanders. This testimony must be screened carefully, since it can be influenced by subjective factors of great complexity."]


"Não se pode negar a existência de muitas contradições, ambiguidades, e erros nas fontes de informação existentes [sobre as câmaras de gás]." (p. 363) - ["there is no denying the many contradictions, ambiguities, and errors in the existing sources".]


"De 1942 a 1945, certamente em Auschwitz, mas provavelmente por todo o lado, foram mortos mais judeus pelas chamadas causas 'naturais' do que pelas não 'naturais'." (p. 365) - ["from 1942 to 1945, certainly at Auschwitz, but probably overall, more Jews were killed by so-called 'natural' causes than by 'unnatural' ones"]


O livro de Arno Mayer desencadeou algumas reacções muito desfavoráveis. Daniel Jonah Goldhagen de Harvard, num artigo intitulado "Falsa Testemunha" (False Witness), acusa Mayer de falsificação, distorção, revisionismo e de ter criado uma chalaça da memória e da história.



Ora, este mesmo Daniel Jonah Goldhagen foi um dos mais acérrimos defensores de Benjamin Wilkomirski autor do livro «Fragments».

«Fragments» foi acolhido por muitos como um clássico da literatura do Holocausto. Foi traduzido numa dúzia de idiomas e ganhou o Jewish National Book Award, o prémio do Jewish Quarterly, e o prémio Mémoire de la Shoah. Wilkomirski, vedeta dos documentários televisivos, convidado de conferências e seminários sobre o Holocausto, angariador de fundos para o Museu Memorial do Holocausto dos Estados Unidos, depressa se tornou cabeça de cartaz do Holocausto.

Aclamando «Fragments» como uma «pequena obra-de-arte», Daniel Goldhagen foi o principal defensor de Wilkomirski nos meios académicos. No entanto, historiadores reconhecidos como Raul Hilberg cedo denunciaram o livro como embuste. Hilberg também colocou as perguntas que se impunham depois de o denunciar: «Como pôde este livro passar por relato autobiográfico aos olhos de várias editoras? Como pode ter valido ao Sr. Wilkomirski convites do Museu Memorial do Holocausto dos Estados Unidos, assim como de universidades famosas? Como é possível não termos um controlo de qualidade decente, quando se trata da avaliação do material sobre o Holocausto que está por editar?»

Meio charlatão, meio louco, Wilkomirski passou toda a guerra na Suíça. Nem sequer é judeu. Em Outubro de 1999, o editor alemão de Wilkomirski retirou «Fragments» do mercado, reconhecendo publicamente por fim que não se tratava de um órfão judeu, mas de um indivíduo nascido na Suíça e chamado Bruno Doessekker.


**************************************

Comentário

Esta história do holocausto judeu está pejada de mentiras.
.

19 comentários:

Anónimo disse...

Pòrtugues Diogo, sim os Judeus estava em uma colonia de ferias, com piscinas, alojamentos aquecidos e atividades de lazer, e com a chegada de mais residentes eles eram polidamente convidados a MORRER............REALMENTE ESTA ESTORIA DE HOLOCAUSTO ESTA MAL CONTADA rsrsrsrrs do Arthur, brasileiro, judeu e sionista GRAÇAS A DEUS E COM MUITO ORGULHO

Anónimo disse...

correçao ESTAVAM

Aldo Luiz disse...

Anonimo, A eufemística nova ordem mundial escravagista milenarmente distorce, manipula, falsifica, corrompe e conspira como respira. Doutrina parvos corações e mentes midiotizando a fratricida ideologia para perpetuar sua casa grande no alto da pirâmide que nos oprime, a todos, na milenar escravidão. Não é melhor fazer uma distinção entre judaísmo e sionismo? Ou amor ao próximo e genocídio, liberdade e escravidão, tanto faz? É tudo a mesma coisa? Os melhores escravos são os que se julgam libertos.
Sinto muito, me perdoe, te amo, sou grato.

Johnny Drake disse...

O facto histórico denominado "Holocausto" É O ÚNICO facto da história da Humanidade que não pode ser discutido abertamente e que possui uma moldura penal para quem se atreve a "duvidar" ou "questionar" o que quer que seja da história oficial.
Podemos negar Deus, podemos questionar e duvidar da ida à Lua, podemos negar os Gulags e os regimes de Estaline ou Pol Pot. Ninguém é multado ou preso. Mas experimentem tecer algum comentário sobre o Holocausto, sobre os Judeus, sobre a política internacional Israelita... Os assalariados sionistas começam aos pulos, a defenderem os seus patrões, espumam de raiva e de ódio e apressam-se a disparar em todas as direcções, acusando tudo e todos de "anti-semitas, racistas", etc.

Porque será?...

Oliver Stone terá sido o último exemplo (quase todos os dias há mais!).
Vejam o tempo que certa pessoa passa neste blogue a defender os patrões... rsrsrsrsrsrsrssr
Já nem o futebol os salva..... hahahahahahahahahaha

arthur disse...

Sr. Aldo Luiz, obrigado pela mensagem pode me chamr de Arthur, acho este negocio da nova ordem mundial uma balela, coisa para fazer boi dormir, na verdade uma gande bobagem se o senhor me permite soh eh massificando quem quer e quem se deixa, quanto a ser judeu e sionista nao ha nenhuma incoerencia, judaismo eh uma religiao e sionismo eh um movimento politico que defende a autodeterminaçao do povo judeu e a existencia de um estado judaico, ..............parabens pelas crianças sao muito bonitas.............abraços

arthur disse...

Drek, falou velhos jargoes,mas nao disse nada com nada, APENAS MOSTROU O QUANTO FRAQUINHO VOCE EH, a partir do momento que voces nao aceitam os testemunhos dos sobreviventes, jah demonstra o quanto voces querem discutir sobre o HOLOCAUSTO, meu amigo em qualquer tribunal DO MUNDO as testemunhas oculares sao de suma importancia e peças chaves, voces nao querem descobrir a verdade, o que voces querem e esta atras da vossa mensagem eh disseminar o odio ao povo de Israel, voces sao doentes enquanto a europa esta imundada de imigrantes voce esta preocupado a atacar quem representa uma parcela muito pequena da populaçao, daqui a pouco e nao tanto tempo teremos a republica islamica de Portugal, se voces nao abrirem os olhos
Quanto ao Oliver Stone, VOCE ESTA DESATUALIZADO LEIA ABAIXO OU VOCE EH TENDENCIOSO RRSRSRRRRSRS LEIA

Após toda a polêmica, Oliver Stone divulgou um comunicado no qual desculpou-se por suas afirmações e assumiu que foi mal-interpretado.

"Na tentativa de fazer um ponto histórico mais amplo sobre a série de atrocidades cometidas pelos alemães contra muitas pessoas, eu fiz uma associação infeliz sobre o Holocausto, pela qual eu lamento muito. Os judeus, obviamente, não controlam a mídia ou qualquer outra indústria. Na verdade, os responsáveis por manter o tema do Holocausto atual são os grupos de pessoas que trabalharam duro para manter a memória sobre aquelas atrocidades - e que eram realmente atrocidades", disse Oliver Stone.

UHUHUHUHU como dizem os brasileiros DANÇOU !!!!!!!! AGORA QUER CONVERSAR SOBRE FUTEBOL uhuhuhuhuuh

Daniel Simões disse...

Olá, Diogo.

Há quanto tempo, hein?
É Daniel Simões,
o Macillum de outrora.
Venho convidá-loa visitar um blogue que criei há pouco virado para a naturologia, a arte e o extermínio humano através dos preceitos antinaturais que nos estão impondo.

Dá uma espretadela lá.

Diogo disse...

Anónimo brasileiro ou Arthur – Conversa furada, meu caro. Você não adianta uma para a caixa.

Aldo Luiz – Há rapaziada que não tem capacidade de fazer uma regra de três simples.

Drake – o holoconto não pode ser questionado porque é falso.

Maccilum – Há que tempos! Vou acrescentá-lo à minha lista.

Aldo Luiz disse...

Caro Diogo, grato pela visita, tens mais um admirador e companheiro de viagem, sou grato.

Amigos, permitam-me convida-los; façamos uma leitura que vai mostrar o quanto somos todos senzalados nesta "velhíssima" casa grande, hoje autodenominada eufemisticamente de nova ordem mundial...
Bendita internet! Há que se estudar e pesquisar mais antes de assinar estupidamente a fratricida autodestruição "involutária" em nome de vaidades propaladas como virtudes pelos milenares exploradores da humanidade.
Sinto muito, me perdoe, te amo, sou grato.

Aldo Luiz disse...

Caro Diogo, permita-me.
Judaismo sionista é qualquer coisa impossível como vestir as calças pela cabeça. Há os "trols" sionistas aos serviços da escravagista e sionista nova ordem mundial que espalham lixo ideológico pela teia, pegam os "trouxas" midiotizados. O Brasil é o docinho de coco desses dominadores. Dias melhores hão de vir...
E as crianças são os meus netinhos.
Paz e luz para você e todos nós. Sou grato.

ARTHUR disse...

ALDO LUIZ, desculpe voce fala bonito e enrolado, mas nao diz nada com nada, ARROTA CADA BOBAGEM, tomara que os filhos e netinhos nao estejam lendo, pois morreriam de vergonha...................cara sejah explicito, apresente fatos e nao palavras jogadas ao leo............ sobre judaismo e sionismo, nao ha nada de impossivel nem antagonico, apenas para sua cabeçinha limitada............quanto ao Brasil meu amigo, eh junto com a china e a india as economias que mais vem crescendo querido, enquanto portugal esta amargando uma crise danada estamos nadando nas marolas do desenvolvimento, graças a varios fatores inclusive a contribuiçao judaica para o pais, POIS SE VOCE NAO SABE AONDE OS JUDEUS VAO LEVAM DESENVOLVIMENTO E PROGRESSO, QUANTO ESTE NEGOCIO DE PROVOCAR O ODIO CONTRA OS JUDEUS E SIONISTAS E DEPOIS DIZER QUE NOS AMA ME PARECE PURA.............HIPOCRISIA,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,

arthur disse...

PORTUGUES DIOGO, ficou dificil de responder minhas indagaçoes e teve que apelar, nao esperava outra coisa de pessoas da vossa laia, ...........queria te dar um exemplo como voces sao fracos, foi lançado no brasil um livro chamado A MALA DE HANA, talvez voce jah tenha ouvido falar, pois bem relata o HOLOCAUSTO aos olhos de uma criança..............pois bem se voce somar todos os livros revisionistas editados e vendidos e/ou baixados da internet de autores brasileiros repito TODOS, tipo castan, toedter, sergio de oliveira,etc,etc, ............nao conseguem chegar a 25 % do que foi vendido por apenas este livro, e no curto periodo que este foi lançado...................realmente voces estao indo longe rsrrsrrsrs

Pode abraçar as mentiras
que voce arrota neste blog, nos continuamos tranquilos com a verdade do nosso lado.........................arthur , brasileiro, judeu e sionista com muito orgulho

arthur disse...

E AI JON DREK, CADE VOSSO COMENTARIO SOBRE O DESMENTIDO DO OLIVER STONE, NAO FOI PUBLICADO PELA IMPRENSA PORTUGUESA???????? pois aqui foi e tah no youtube tambem......................rsrrsrsr vou te dar uma dica em vez de oliver stone, cite AHMADINEJAD E CHAVEZ, sao mais compativeis com teu nivel intelectual............abraços sionistas

ARTHUR disse...

AH JOHN DREK, ME MANDA TEU ENDEREÇO, ESTOU VOLTANDO DA CHINA NA PROXIMA SEMANA E QUERO DESPACHAR O VIBRADOR QUE VOCE ENCOMENDOU.....................RSRSRRSRSR

Daniel Simões disse...

Ei, Diogo,

dê uma espreitade-la nos comentários neste post do referido blogue... estão ficando interessantes:

http://a-partir-pedra.blogspot.com/2010/08/nota-de-um-dolar-dos-estados-unidos-e.html

Johnny Drake disse...

Artur, se alguém aqui está desactualizado e completamente senil, não sou eu. Oliver Stone pediu desculpa porque os seus patrões avisaram-no de que ou ele se retratava ou acontecia-lhe bem pior que ao Mel Gibson. Ou então ofereceram-lhe uma boa quantidade de marijuana, pois ele parece que gosta muito... rsrsrsrsrsr

Eu não vou perder mais tempo a responder ao seu palavreado ofensivo de quem se espalha pela internet com inúmeros nicks. Eu já percebi há muito tempo quem você é. Chega de palhaçada. Curiosamente, você não foi ao meu espaço comentar nada... Porque será?...
Não passas de um frustrado, rapazinho. Cresce e aparece!
ADEUS!

PS. Se o os defensores da teoria do Holocausto nada têm a temer, porque não se pode questionar nada?! Porque não se faz de uma vez por todas um estudo forense aos locais que supostamente dizem ser "câmaras de gás homicidas"?
Podem-se estudar dinossauros com milhões de anos, mas o Holocausto não... Estranho.
Relatos de sobreviventes? Ok. Apresente-me um (UM!!!!) que esteja disposto a responder às questões de um revisionista!
Não há. Sabe porquê? O revisionista é logo multado ou preso se o debate for na Alemanha, na Áustria ou até em França... E o sobrevivente dirá que estão a duvidar... portanto, queixa-se e o revisionista também é multado ou preso!

Johnny Drake disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Johnny Drake disse...

Quanto ao vibrador, brasileirinho ordinário, deves estar enganado. Se tu tivesses mulher, eu ainda poderia dizer que é para ela ter algum prazer já que tu nem com dedos lá vais... Mas como tu não passas de um reles gay (um sionista gay, claro, já me esquecia, com o tal orgulho... hahahahahahahah), VAI PARA O RAIO QUE TE PARTA!!!! E FICA AQUI A FALAR SOZINHO, COMO ANTES JÁ FICASTE QUANDO TINHAS O OUTRO NICK....

És um triste, será que não sabes ainda disso???? Uma mulher fazia-te bem.... Mas tu não gostas... Que pena... hahahahahahahahahah

Johnny Drake disse...

E também gosto quando esta gente fala muito bem do Brasil e muito mal de Portugal... Estranho. Sabes porquê???? Porque apesar de estarmos em crise, continuamos a receber muitos brasileiros. Portanto, se isso está assim tão bom e é tão maravilhoso, PORQUE É QUE SE VÊM EMBORA????!!!!!

Só conversa de m...... típica de quem não tem nada na cabeça nem sabe mesmo falar ou escrever.
Qual é a tua versão do Word???? Existe lá um corrector, sabias??? BURRO MESMO (SEM OFENSA PARA OS BURROS...)