quinta-feira, julho 13, 2006

A escalada de violência de Israel prepara o ataque dos EUA ao Irão?

16.03.2006 – PUBLICO

Um documento da Casa Branca revelado a 16 de Março de 2006 pelo jornal "Washington Post" garante que os Estados Unidos estão preparados para lançar "ataques preventivos contra terroristas ou Estados" que ameacem a sua segurança nacional, apesar dos esforços de guerra no Iraque. De acordo com o mesmo documento, o Irão é actualmente o principal desafio.

"Não excluímos o uso da força, mesmo não tendo certezas sobre a data e o local do possível ataque do inimigo", refere o documento de estratégia para a segurança nacional da Casa Branca.

"O Irão poderá representar o maior desafio", lê-se também no texto.

O relatório, de 49 páginas, lembra também os casos da Coreia do Norte, da Rússia e da China e apela a Pequim para que "actue de forma responsável" e "faça as opções estratégicas certas para o seu povo".


Senador John McCain - Penso que poderemos ter um Armagedão

O senador John McCain afirmou a 2 de Abril de 2006 que as consequências de um conflito militar com o Irão por causa do seu programa nuclear podem ser tão sérias que podem conduzir a um Armagedão (fim do mundo).

O republicano do Arizona emitiu o seu terrível aviso depois de dizer que antes de qualquer opção militar contra o Irão, a comunidade mundial deve fazer a máxima pressão sobre Teerão através de sanções.

"Nós vamos para o Conselho de Segurança das Nações Unidas com os nossos aliados Europeus", disse no programa «Meet the Press» da NBC. "Estamos à procura de sanções...Temos de ter sanções contra o Irão".

McCain afirmou que se as sanções falharem, os Estados Unidos terão de se preparar para fazer uso da força militar.

"A opção militar será difícil?" perguntou retoricamente. "Claro, será uma opção difícil. Mas não a podemos descartar"

Questionado por Tim Russert, o apresentador do programa «Meet the Press», se os Estados Unidos podiam estar envolvidos em duas guerras em simultâneo, McCain teve uma resposta directa:

"Penso que poderemos ter um Armagedão (fim do mundo)".


E no Correio da Manhã a 3 de Abril de 2006

Londres - Blair planeia operação militar contra o Irão - Ataque inevitável

O governo britânico vai debater hoje secretamente com as chefias militares a possibilidade de ataques aéreos contra o Irão. A reunião, que alegadamente contará com a presença do primeiro-ministro Tony Blair, foi negada pelo Ministério da Defesa, mas um alto responsável citado pelo jornal ‘Sunday Telegraph’ garante que os ataques são considerados "inevitáveis".

Os EUA esperam que a operação seja multinacional, mas as chefias militares britânicas pensam que o presidente Bush está disposto a seguir em frente sozinho ou com o apoio de Israel.



Comentário:

A escalada de violência levada a cabo por Israel contra o Líbano e a Palestina acontece no preciso momento em que os Estados Unidos planeiam atacar o Irão. Os EUA também fizeram avisos à Rússia e à China. Tudo se vai jogar no Irão. Quantos vão morrer é um pormenor de somenos para os assassinos que governam do outro lado do Atlântico.

19 comentários:

luikki disse...

sofocleto:
não tenho tempo para mais, por isso, deixo um pedido:
continua desmascará-los!

Mário disse...

"Bush está disposto a seguir em frente sozinho ou com o apoio de Israel"

Está visto que Israel alinha!

PHK disse...

Quando o mundo estiver num caos estou para ver o que defensores de Bush vão dizer!

Pedro Soares disse...

Israel tem o direito de se defender e à sua população contra um ataque, e seja o governo libanês responsável ou não pelos ataques com mísseis ou pelo rapto de soldados israelitas, o facto da origem desses ataques ser no Líbano sugere que este país, tal como os palestinianos com o Hamas, têm a responsabilidade de parar a actividade destes grupos terroristas.

khp disse...

Quando o mundo estiver num caos estou para ver o que os detractores de Bush vão dizer!

Macillum disse...

Paises do Médio Oriente ocupados pela ONU, pelos EUA e pela NATO: Koweit, Iraque, Turquemenistão, Afeganistão, Ozbequistão, Tadziquistão, Kazaquistão, Kirguizistão.
Conquistar o Irão significa ter que se defender da Síria e do Libano, uma vez que tão bem sabem estes países que a seguir são eles.
Para diminuir a força de resistência contra os EUA e as forças internacionais da ONU/NATO quando estas bombardearem seriamente o Irão (nuclear?), Israel vai atacando a Palestina e o Libano: deste modo "só" têm de lidar com o Irão e a Síria.
O presidente do Irão disse que o grande mal do mundo está em Israel... será por isso que a estrela de Israel, ou dos judeus, ou de Davis, está no Selo Oficial dos E.U.A., por cima da cabeça da águia e formada por 13 estrelas?
No Afeganistão já estalou uma guerra civil contra os EUA e a ONU, assim como cresceram as tensões entre a India e o Paquistão. A Coreia do Norte provoca e todos aproveitam para pedir sanções, uma vez que a Coreia do Norte também é um alvo a abater.
Existe quem já ande a falar em 150$US por galão de petróleo em 2007... com a rapidez com que tem estado a subir (hoje 77$US) não custa muito a acreditar.
Demo-cracia quer dizer "casa do demónio": e "eles" estão fazendo juz á palavra!

Helenista ofendido disse...

macillum said

"Demo-cracia quer dizer "casa do demónio""

REPROVADO na cadeira de Etimologia.

a.castro disse...

Foi exactamente o que pensei quando li/ouvi hoje a notícia na TV. Israel é o veículo do "ensaio" para o que virá a seguir. Bilderberg e os novos donos do mundo em acção...

neria disse...

neria disse

O Pedro Soares tem uma conversa identica à do Bush.

Compre uns livrinhos e cultive-se.

Chao.

Sofocleto disse...

Helenista ofendido,

Dicionário Michaelis:

Demo - sm (gr daímon, pelo lat) 1 fam Demônio, diabo. 2 Pessoa turbulenta. 3 Homem de mau gênio. 4 Pessoa ardilosa, astuciosa.

ou

elem comp (gr dêmos) Exprime a idéia de povo: democracia, demófilo, demografia.


Pelo que me é dado ver sobre o que se passa no mundo, é Macillum quem tem razão: são os diabos que estão no poder.

Pedro Soares disse...

Neria

Por acaso até tenho muitos livros o que talvez não se passe consigo. Pela sua conversa, a sua cultura não deve ser muita. Acabou a 4º classe? Se calhar é por isso que não entende que um pequeno país como Israel, encravado entre o Líbano, o Egipto, a Síria e o Irão, possa ter direito à auto-defesa. Passe bem e vá à escola senão chumba por faltas.

paul tyssier disse...

As particulas daemon do Latim (do grego daímon) e dêmos do Grego são palavras distintas.
É o que dá consultar brasileiradas...

Que se confundam com as relações internacionais é lá convosco, mas não se confundam na etimologia, pode ser?

Sofocleto disse...

paul tyssier,

Do verdadeiro Sofocleto (pode comprovar no link):

Para mim, latim é grego!


Quanto às relações internacionais quem anda confundido é o meu amigo. Se não perdesse tanto tempo com línguas mortas entendia melhor as questões actuais.

jô soares disse...

Obrigado pela fonte. Descobri a frase ideal para si:

"O verdadeiro pretensioso sempre se acha mais inteligente do que todos os que são tão burros quanto ele."

Anónimo disse...

mmmmm

Anónimo disse...

Zapatero blames Israel

Biranta disse...

Então não querem lá ver que, num Mundo onde prolifera tanto banditismo, tanta chacina, tant infâmia, agora o nosso principal problema é de "palavras" e seu significado (segundo conceitos particulares)? De "pureza de linguagem"?
Não há dúvida de que, nestas coisas, é preciso estar com "um olho no burro e outro no cigano"...
O que esta gente inventa para cunfundir, distrair e baralhar ainda mais!

Anónimo disse...

Interesting site. Useful information. Bookmarked.
»

Anónimo disse...

Really amazing! Useful information. All the best.
»