quarta-feira, fevereiro 07, 2007

O Governo travou a modernização da linha ferroviária do Norte, que liga Lisboa ao Porto, para garantir que o TGV venha a ter clientes.

Jornal Sol – 3 de Fevereiro de 2007

Governo acusado de impor TGV

O tribunal de Contas defende que se as obras de modernização da linha férrea do Norte continuassem, «o TGV não teria clientes»

O Governo travou a modernização da linha ferroviária do Norte, que liga Lisboa ao Porto, para garantir que o TGV venha a ter clientes.

A acusação foi feita pelo Tribunal de Contas (TC), que mencionou este caso para exemplificar as falhas permanentes na execução dos projectos de investimento programados pelos governos e no desperdício de recursos que essa atitude acarreta.

A história começa em 1991, quando tiveram início as obras de modernização da linha do Norte. Nessa data, era Cavaco Silva primeiro-ministro, projectaram-se obras de melhoria no valor de 75,8 milhões de euros e conclusão prevista para 1993. Era também intenção reduzir o tempo de duração da viagem para 2h15.

Passados 16 anos, não só as obras não estão terminadas como os custos derraparam mais de 2000%. Além disso, o actual tempo de duração da viagem entre Lisboa e Porto está longe dos objectivos. Segundo dados do Tribunal de Contas, a viagem em Alfa Pendular demorava 2h55 em 2005.


Comentário:

Porque é que esta acusação do Tribunal de Contas passa completamente despercebida nas televisões? Porque não são chamados à pedra todos os governos e ministros implicados na travagem da modernização da linha do Norte com o único objectivo de impor o TGV? Os criminosos responsáveis por este estado de coisas não têm de ser trazidos à justiça?

9 comentários:

Oliveira disse...

Nunca tinha percebido porque é que as obras na linha Lisboa Porto estavam a demorar tanto tempo nem me lembrava que tinham começado em 1991. Cabrões!

xatoo disse...

pois,
quando um lobie se alevanta
o outro abaixa as orelhas

Anónimo disse...

Mas pelos vistos o TGV tem muitos clientes. São todos os que se preparam para encher os bolsos à grande com esta monstruosidade despesista, entre eles muitos membros dos sucessivos governos. Não basta travar o TGV, é necessário julgar os reponsáveis pelo arrastar de pés na remodelação da linha do Norte, doa a quem doer, sejam socialistas ou sociais-democratas ou a puta que os pariu a todos.

desbul disse...

E no entretanto,o interior continua esquecido,abandonado e a desertificar-se.
Como fica patente pelas linhas que a CP já encerrou,e ainda pretende encerrar.Um exemplo disso é a linha do Tua entre outros troços ferroviários daquela região e do Alentejo.E assim o país continua a definhar e a concentrar-se no litoral.

O Estado(para o qual os cidadãos pagam impostos)devia usar esse dinheiro para investimentos que fossem beneficiar todo o país e não apenas uma minoria.

Macillum disse...

Os tribunais nao sao de confiar... mudanca de governo tambem nao 'e resposta... a valoracao da abstencao que a Biranta fala talvez seja uma solucao, mas nao suficientemente valorizada... ou muito me engano, ou a melhor coisa 'e o pessoal sair para as ruas, ir a casa destes meninos todos e traze-los para o meio da praca... 'e que sinceramente nao ha solucao a vista... ou revolucao a serio, ou baixamos a cabeca ate nos apanharem em nossa distracao e colocarem-nos VERICHIPs nos bracos...

a.castro disse...

Mas isto é um contra-senso, ou não será?... Iniciam-se obras de modernização da linha do Norte em 1991, 75,8 milhões de euros, para terminar em 1993. 16 anos depois essas obras ainda por terminar? Com custos a derraparem mais de 2000 (dois mil) por cento?...
Então é um completo desperdício de dinheiros dos contribuintes por parte dos "nossos" governantes!
Duplo desperdício: obras de modernização e TGV!
Quem é que nos acode?...

contradicoes disse...

Mas se formos avaliar as decisões em função de gastos absurdos, então comecemos pelo aeroporto da Portela que como se sabe foi objecto de obras de ampliação e beneficiação, com base na previsão do aumento do tráfego de passageiros e depois de nele se terem gastos tantos milhões de euros, vai-se construir um novo aeroporto na OTA que curiosamente só em pagamento de indemnizações pelas expropriações vai ficar numa fortuna. E depois não querem estes governantes que continuemos a pensar muito mal deles e da forma como gerem os dinheiros do Estado.

Carlos disse...

Uma resposta ao comentário final no artigo. As televisões não falam porque, se puxarmos pele memória lembramo-nos que o PS sempre controlou muito bem toda a imprensa. Além disso, a oposição é muito fraca.
.
http://toxicidades.blogspot.com

inominável disse...

e falemos dda Casa da Música e da desmultiplicação dos seus custos iniciais... e falameos de todas as obras públicas, já que é disso que se trata afinal...

quando Lobbies mais altos se alevantam (para parafrasear o Xatoo), somos todos nós que nos rebaixamos...