segunda-feira, dezembro 03, 2007

Banco Alimentar - Há médicos e professores a pedirem-nos ajuda para dar de comer aos filhos



Jornal Expresso - Raquel Moleiro, com Isabel Vicente, 1/12/2007

A denúncia parte de Isabel Jonet, presidente do Banco Alimentar. São os ‘novos pobres’: a classe média sobreendividada

Manuela, 33 anos, hesitou antes de escrever aquele «e-mail» para o Banco Alimentar Contra a Fome (BACF). E mesmo enquanto o redigia, não tinha ainda a certeza de, no fim, ter coragem de carregar no botão de enviar. Ela, bacharel em Relações Internacionais, quadro de um ministério, casada com um professor de educação física ex-atleta olímpico. Ela, mãe de uma bebé com cinco meses, tinha agora de pedir ajuda para alimentar a família. O marido que ficou sem emprego, um salário de €2000 que desapareceu no mês em que festejaram a gravidez, a renda da casa que foi falhando vezes de mais, o cartão de crédito gasto até ao limite, o apartamento trocado por um quarto, e nem assim a comida chegava à mesa. "No dia em que enviei o «e-mail» faltavam três semanas para receber e só tinha €80", explica. "Havia para a bebé, mas nós íamos passar fome".

O caso tem um mês. Ana Vara, assistente social do BACF, ligou a Manuela mal leu o pedido. E disse-lhe o que tanto tem repetido ultimamente: não tenha vergonha, não é a única. "Nos últimos quatro meses, mais que duplicaram os pedidos directos ao banco alimentar. E há cada vez mais casos de classe média", garante Isabel Jonet. A directora do BACF chama-lhes "os novos pobres": empregados, instruídos, socialmente integrados, mas, ainda assim, vítimas da pobreza e até da fome. Nos últimos três meses, chegaram ao banco alimentar de Alcântara 250 casos, 30% dos quais se enquadram nesta nova categoria. E em todos há pontos transversais: mais mulheres, muitas mães, desemprego inesperado, rupturas familiares, e sempre sobreendividamento.

(...) As famílias tradicionalmente carenciadas aparecem no banco alimentar, pedem olhos nos olhos. Os novos pobres gritam por ajuda, envergonhadamente, através do correio electrónico. Como Luciana, médica, cujo desemprego súbito do marido fez ruir a estrutura económica do lar de nove filhos. Sem ele saber, sem o magoar de vergonha, pediu apoio alimentar para um casa onde nunca tinha faltado nada.


Entretanto, nem tudo são lágrimas:

O lucro do Millennium BCP atingiu 191 milhões de euros no primeiro trimestre do ano. Os resultados em base recorrente cresceram 16% nos primeiros três meses do ano.

O Banco Espírito Santo divulgou quinta-feira um lucro de 139,8 milhões de euros no primeiro trimestre, mais 33% que no período homólogo...

O BPI obteve um resultado líquido de 96,8 milhões de euros no primeiro trimestre do ano, um valor que corresponde a uma subida de 30 por cento face a igual período do ano anterior.

O resultado do Banco Bilbao Viscaya y Argentaria (BBVA) subiu para pouco mais de 1,25 mil milhões de euros, mais 23% no resultado líquido no primeiro trimestre de 2007.

O Banco Santander Central Hispano obteve um resultado líquido de 1,8 mil milhões de euros, no primeiro trimestre do ano. Este valor representa mais 21% que no período homólogo...



Fernando Madrinha - Jornal Expresso - 1/9/2007:

«Centenas e centenas de famílias pedem conselho à Deco porque estão afogadas em dívidas à banca. São pessoas que ainda têm vontade e esperança de cumprir os seus compromissos. Mas há milhares que já não pagam o que devem e outras que já só vivem para a prestação da casa. Com o aumento sustentado dos juros, uma crise muito séria vem aí a galope.»

«Não obstante, os bancos continuarão a engordar escandalosamente porque, afinal, todo o país, pessoas e empresas, trabalham para eles. Daí que os manda-chuvas do Millenium BCP se permitam andar há meses numa guerra para ver quem manda mais, coisa que já custou ao banco a quantia obscena de 2,3 mil milhões de euros em capitalização bolsista. Ninguém se rala porque, num país em que os bancos são donos e senhores de quase tudo, esse dinheirinho acabará por voltar às suas mãos.»

«Quer dizer, as notícias fortes das últimas semanas - as da tal «silly season», em que os jornalistas estão sempre a dizer que nada acontece - são notícias de mau augúrio. Remetem-nos para uma sociedade cada vez mais vulnerável e sob ameaça de desestrutruração, indicam-nos que os poderes do Estado cedem cada vez mais espaço a poderes ocultos ou, em qualquer caso, não sujeitos ao escrutínio eleitoral. E dizem-nos que o poder do dinheiro concentrado nas mãos de uns poucos é cada vez mais absoluto e opressor. A ponto de os próprios partidos políticos e os governos que deles emergem se tornarem suspeitos de agir, não em obediência ao interesse comum, mas a soldo de quem lhes paga as campanhas eleitorais


N'est ce pas, monsieurs les politiques?

25 comentários:

Miguel Lomelino disse...

Pessoalmente não compro nada a crédito a não ser a casa que ainda estou a pagar mais 12 anos. O meu carrito tem quase 10 anos e dá para as curvas. O meu télémóvel é o básico dos básicos, mas... Cada vez que vou a Portugal de férias vejo muita gente com télémóvel de última geração, com carros novos, vejo os shoppings cheios, muita gente cheia de sacos das boutiques... Caramba, depois admiram-se! Nunca ouviram falar que devemos viver de acordo com as nossas possibilidades?
Nunca fiz greve na vida, não sou aumentado desde 2000 e tenho de fazer das tripas coração! Tenho alturas em que só como pão com manteiga e doce, mas os restaurantes nos shoppings e não só estão sempre cheios. Não dá para compreender. Acho que já não consigo viver com uma mentalidade assim.

Desculpem o desabafo, mas é o que penso. Já disse isto a vários amigos e familiares e vejo que não sou o único a pensar assim.

Carlos Marques disse...

É necessário compreender que o conceito de pobreza se modificou de há uns tempos para cá. Há meio século atrás pobreza queria dizer miséria. Hoje os casos de miséria já são escassos. O que não sigmifica que não haja pobreza.

xatoo disse...

a bitola da pobreza para os parâmetros europeus situa-se nos 2 euros por dia, creio.
Se o Carlos Marque reparar a grande maioria dos reformados tem quase todos cerca de 300 euros mensais de pensão (1 euro por dia - o que não é pobre, é miserável, como no tempo do Botas - as pensões mínimas em Itália são de 1000 euros)
Se o Carlos Marques fôr aos jornais diários verá que a maioria de oferta de empregos se situa entre os 500 e os 600 euros. Todos juntos, idosos, empregados/as de loja de centro comercial, macDonalds, 8,5% de desempregados, etc, perfazem os tais 2 milhões de pobres de que falam as estatisticas.
Pintar a realidade com as cores de um messianismo beato de que "as coisas estão melhor que antigamente" é um exercicio macabro de lesa inteligência de quem lê certas opiniões. Essa é a opinião do governo, do PS e do PSD, do embaixador dos EUA, etc
fuck it all

xatoo disse...

áh, e os 2 milhões de pobres têm tendência para crescer
como em qualquer sistema entrópico em fim de vida, quanto maior é o vazio mais a matéria morre e se expande
Puta que os pariu a todos, aos governos de ladrões e aos pobres que se deixaram empobrecer sem se revoltarem.

Diogo disse...

Caro Miguel,

Também eu não devo nada à banca (excepto parte da casa). O meu carro também não é novo e o meu telemóvel também é dos mais baratos. Agora levanto-lhe três questões:

1 – O que será que leva os bancos a empurrarem-nos o crédito pela boca abaixo? Já recebi no correio uma proposta de crédito-subsídio-de-férias, em que adiantavam o subsídio de férias e eu, evidentemente, pagava juros, . Eu pude recusar, mas quanta gente com a corda na garganta pode fazer o mesmo?

2 – Se você é um profissional sério, porque diabo não é aumentado há 7 anos? Na realidade está a ser rebaixado porque, como há inflação, você está a ganhar bastante menos do que em 2000. E porque é que um profissional sério há-de comer só pão com manteiga?

3 – Porque é que os bancos acumulam lucros escandalosos de trimestre para trimestre? Com quase toda a gente a caminhar para a pobreza, incluindo você?

contradicoes disse...

Os novos pobres são vítimas
de todo este novo riquismo
mas as hipóteses são ínfimas
para inverter este terrorismo

A país está a saque
por estes novos vilões
mesmo assim há quem embarque
na conversa destes aldrabões

Eduardo Nunes disse...

Amsel (Amschel) Bauer Mayer Rothschild, em 1838 disse: "Desde que me deixem emitir e controlar o dinheiro da nação nem sequer me interessa saber quem são os [políticos] que escrevem as leis". Isto aplica-se na Inglaterra, Estados Unidos e em todo o mundo seja qual for o processo em que a actividade esteja mascarada. O monopólio de criar dinheiro para emprestar aos que dele necessitam e de os sobrecarregar com juros de usurário constitui na realidade o Poder Absoluto.

Miguel Lomelino disse...

Caro Diogo,

Concordo com tudo o que disse em resposta ao seu comentário, não somos aumentados mas devido à inflação ganhamos cada vez menos. Já disse isso ao meu chefe diversas vezes mas...

Falando com muitos conhecidos aqui na Bélgica todos se queixam do mesmo. Agora o tempo está para a banca e para o capital. Apesar de não ser do PCP, há uma música do Zeca Afonso que com o tempo gosto cada vez mais:

"Eles comem tudo
eles comem tudo
eles comem tudo
e não deixam nada..."

O que dizer do ordenado do Constâncio e outros que tais??? Assim é fácil pedir contenção não acha?

Diogo disse...

«Agora o tempo está para a banca e para o capital»

Caro Miguel, para ver até que ponto tem razão, veja com muita atenção este vídeo. Aconselho-o a fazer o download para o seu computador. Gostava que o comentasse:

Money as Debt

augustoM disse...

É o que pretendo explicar com os meus posts sobre a pobreza, como ela chegou até nós.
Um abraço. Augusto

xatoo disse...

os recipientes da pobreza e da riqueza inserem-se num sistema de vasos comunicantes.
Se se enchem demasiado as vazilhas de um lado, esvaziam-se do outro

luis oliveira disse...

[a bitola da pobreza para os parâmetros europeus situa-se nos 2 euros por dia, creio]

[300 euros mensais de pensão - 1 euro por dia]



Hilariante!

Informe-se. E aprenda a fazer contas.

Anónimo disse...

Caro Luis Oliveira
Já devia saber que a aritmética não é o forte do xato. A inumeracia que ele manifesta é, provavelmente, o reflexo de uma instrução primária qualitativamente deficiente.

Anónimo disse...

"audaces adjuvat fortuna"

que interessa a "classe média" a Sócrates, se ao fim de quatro anos bem lhe pode dar a volta pa tornar a votar nele, conquanto resguarde assento num banco ou instituto que pagam melhor aos sócios que a reserva de máfia americana paga ao seu presidente, anh, como se conclui do conjunto deste post?!

a sorte protege os mais descarados!

anemarie

xatoo disse...

Vocês são tão queridos, principalemte quando se põem a desempenhar esse papel de desenhos animados mascarados de Pides, sempre à coca.
Um engano de 1 euro é o preço de um jornal - logo, se todos os pobres deixarem de comprar o jornal todos os dias ficavam ricos, não seria?
lógico né?

Anónimo disse...

o luis oliveira
lembra o vidente
a olhar o sol, em
Fátima, quando nota
que 300:30=1+0, num
tremelique de nada...

mas que homem mais
esperto, ó minha nóssa sinhora!

roxane

Anónimo disse...

eh, fumo pòs olhos e
urgência de desconversa

que dois cartonistas, deixando de lado a política, topam na BD para crianças, mostrando como empresas maricanas e inglesas tomaram de assalto a riqueza do Iraque, ante a impotência do povo a quem ela pertence...

pois são tipos destes que dão face e sentido ao Blair, vermelho de sangue do balde da capa...

jasmin

luis oliveira disse...

[Um engano de 1 euro ]

De 1 para 10 vão 9 euros. O engano foi de 9 euros. Em percentagem foi de 900%, coisa pouca. Se a cabeça não dá, compre uma calculadora.

Mas importante era que, em vez de recitar poesia, revisitasse os seus argumentos à luz deste novo dado de natureza aritmética.

Se o indíce xatoo de pobreza é 2 euros/dia , então os reformados a ganhar 10 euros por dia afinal vivem bem, não? Se calhar até compram acções da Sonae/Indústria...

Anónimo disse...

um errito, distraído, coisa a que nem se dá importância, serve ao luis para firmar uma tese, terminada em apóstrofe de nada, que, miudinho, de pouco se contenta esse luis oliveira, que deus guarde...

engracia

Ashera disse...

Podemos acabar com a fome?
Deixo aqui uma mensagem que recebi por email.
Beijos :
"

Preparando a Declaração de IRS 2007 !!!!!

Já actualizou sua lista de dependentes do IRS ? Não?
Então pode copiar da minha.
Tenho certeza de que me esqueci de um monte de...
Você pode lembrar-se e acrescentar para mim?



DECLARAÇÃO ANUAL DE RENDIMENTOS - PESSOA FÍSICA

RELAÇÃO OFICIAL DOS MEUS DEPENDENTES:

01) Presidência no Palácio de Belém e assessores;

02) Governo e assessores;

03) Câmara Municipal de Lisboa e assessores;

04) EPAL;

05) EDP;

06) TELECOM;

07) Taxa de colecta de lixo;

08) CEEE/CEG - Contas de luz e gás (consumo mínimo);

09) Taxa de inspecção de veículo;

10) Seguro automóvel obrigatório ;

11) BRISA - Portagens;

12) Talões de estacionamento;

13) Terminais aeroportuárias e rodoviários;

14) Instituições financeiras - Taxas de administração e manutenção de contas correntes, renovação anual de cartões de crédito, requisição de talões de cheque etc.;

15) Impostos sobre veículos e combustíveis;

Mais de 250 deputados da Assembleia do Palácio de S.Bento, com as respectivas AMANTES e CORJA.

Isso aí deveria se chamar...
LISTA DOS VAGABUNDOS QUE SOMOS OBRIGADOS A SUSTENTAR... "

camarada disse...

Primeiro instituíram as propinas no ensino superior público, que seriam iguais ao salário mínimo nacional, mais à frente deixaram ao critério das escolas o valor a cobrar (com tecto máximo fixado por lei de 900 e tal € ), que como é óbvio veio a criar dificuldades aos estudantes em geral, e eis que surge a solução apresentada pelo desgoverno:
Empréstimos bancários para estudantes.
Acabam os cursos e já estão endividados, além do facto de existirem 50mil licenciados no desemprego, já para não falar nos precários.
Tudo para engordar quem paga as campanhas do centrão.
Saudações

Johnny Drake disse...

Penso que todos estes problemas se resolverão se o Mário Machado continuar preso, se o Paulo Pedroso receber mais uns abraços e beijinhos de mais alguns deputados, se as Câmaras Municipais continuarem a pagar os desvios e despesas judiciais de anteriores autarcas, se se provar que o Bibi é que era o único culpado, se fizerem mais uns filmes sobre o Apito Dourado que não passa de um argumento cinematográfico, etc, etc, etc...
Não percebo... Os Portugueses têm há muito tempo Floribelas e Preços Certos para se distrairem, têm a liberdade assegurada (bem... o Salazar foi eleito o maior Português... foi uma pequena falha dos pseudodemocratas, mas ninguém notou...)... Por isso, não percebo esta preocupação... E temos também Lisboa e um presidente novo muito preocupado em resolver os problemoas que "os outros" deixaram. Mas... quais outros?!!!! Afonso Henriques? Salazar? Viriato? Australopitecos???

xatoo disse...

luis oliveira
controle-se, não seja aldrabão compulsivo.
onde é que viu eu escrever 10 euros?
como Vc como não pesca nada dos assuntos em discussão limita-se a amandar bolas pró ar

xatoo disse...

A União Europeia, nomeadamente, identifica a pobreza em termos de "distância económica" relativamente a 60% do rendimento mediano da sociedade

luis oliveira disse...

[A União Europeia, nomeadamente, identifica a pobreza em termos de "distância económica" relativamente a 60% do rendimento mediano da sociedade]


Faça as contas, xicoo-espertoo.

Se "a bitola da pobreza para os parâmetros europeus se situa nos 2 euros por dia" como afirma lá em cima então é pobre quem ganha 60 euros por mês. E se estes 60 euros por mês correspondem a 60% do rendimento mediano, então o rendimento mediano em Portugal é 100 euros!

Nem a esperteza saloia teve de dizer que se tinha enganado e queria dizer contos, e não euros! Muito fraquinha essa cachola!