quarta-feira, outubro 22, 2008

Jon Stewart entrevista Bill Maher. Este não poupa as religiões, incluindo o Cristianismo e a santíssima candidata Sarah Palin

Jon Stewart, do Daily Show, traz-nos um momento de humor corrosivo que que pode, a espaços, magoar os menos ateístas. Bill Maher com o seu novo documentário de comédia que se chama “Regilulous” [Religious + Ridiculous], coloca em causa tudo o que se relaciona com religião. Sarah Palin, possível vice-presidente dos EUA, é metida ao barulho e não pelas melhores razões.


Maher: Xenu trouxe-nos para aqui há 75 milhões de anos. Amontoou-nos à volta de vulcões e fê-los explodir com uma bomba nuclear. Estas são as doutrinas da Cientologia... Somos mais antigos do que o Universo. A Confederação Galáctica durou 80 triliões de anos. Têm de se livrar do implante, dos ditadores extraterrestres! Estes implantes são almas maléficas, chamadas Thetans.

Maher: Sim, acho que neste momento há duas Américas. Há um país progressista, europeu, no qual muitos de nós vivemos ou gostávamos de viver, que está a ser estrangulado pelas Sarah Palin do mundo, e que não pode nascer porque este outro país, parolo e estúpido, não permite. Não quero ser bruto, mas...

Maher: 60% dos americanos acreditam literalmente na história da Arca de Noé. Acreditam que aquilo é literalmente verdade.

Maher: A questão é que nós nos rimos disto porque a Cientologia é uma nova religião. Mas não é tão ou mais disparatado ou estranho do que o Cristianismo, lamento dizê-lo. Simplesmente estamos habituados a essa religião. Mas se, hoje, alguém viesse ter contigo e te contasse a história que nunca tinhas ouvido. Se te dissesse: “Deus teve um filho. Era um pai solteiro. E disse ao filho: ‘Jesus, vou mandar-te para a Terra numa missão suicida, mas não te preocupes, não podem matar-te porque, na verdade, tu és eu. Mas vai doer um bocado, não vou mentir-te. Vais odiar-me, mas é o melhor para ti, filho. Para mim! É o melhor para mim! Eu sou tu e tu é eu.

Maher: O plano é o seguinte, filho: eu, Deus, o Pai, vou à Terra primeiro. Dividimos o trabalho porque somos dois. Na verdade, não! E vou ver se arranjo uma mulher palestiniana para engravidar. Para que ela possa dar-te à luz. A mim, quero eu dizer! É a coisa mais disparatada que alguma vez se ouviu!

Maher: Eu limito-me a fazer perguntas. Por exemplo, o que é que a fé tem de bom? Porque é que Deus simplesmente não derrota o Diabo? O próprio Diabo… Perguntei a muita gente, por exemplo, qual é a diferença entre o Diabo e o Anti-Cristo? Sabes?

Stewart: Tem com certeza algo que ver com o Judaísmo e de certeza que fomos responsáveis por alguma coisa. Mas não sei a diferença exacta. Ninguém sabe.

Maher: Foi o que nós descobrimos. As pessoas religiosas sabem muito pouco sobre religião. Eu não sabia. Perguntava: “O Diabo e o Anti-Cristo são o mesmo?” Todos disseram que não. E eu perguntei se o Diabo trabalhava para o Anti-Cristo. Ou é o anti-Cristo que trabalha para o Diabo? Ou são como o Joker e o Enigma? São os dois vilões e, às vezes, juntam-se para derrotar o Batman.

Stewart: Pessoas como Sarah Palin, pessoas muito religiosas... Barack Obama, que também é muito religioso. Não acho que as crenças deles sejam muito diferentes em termos de religião. Conseguem separá-las?

Maher: Primeiro, não sei se Barack Obama é muito religioso. Claro que tem de dizer que é, porque é candidato à Presidência nos Estados Unidos da América, Portanto, tem de o dizer. Mas espero que esteja a mentir. Eu não tenho problema nenhum com quem é falsamente pio. McCain é outro que não é nada religioso. O meu problema são as pessoas que acreditam mesmo. Sarah Palin acredita mesmo. E pode estar a um passo da Presidência. É uma pessoa que... Até as pessoas estúpidas agora pensam: “Bolas, ela é mesmo estúpida.”


Vídeo legendado em português:

9 comentários:

Ana Camarra disse...

Diogo

Tive o prazer de ver ontem, fiquei de boca aberta com as "crenças" da cientologia, são completamente loucos!
Mas estranho é pensar na quantidade de pessoas que assumem aquilo como facto, de facto certas coisas só nos EUA...

beijos

Diogo disse...

Ana,

Como o Maher disse, o Cristianismo não fica nada a dever à palermice das outras religiões. Já imaginaste um Deus todo-poderoso, criador de todas as coisas, que sabe tudo e infinitamente bom a criar um mundo com tanto sofrimento?

Uma simples dor de dentes prova a inexistência de Deus. Que dizer da morte de uma criança?

Se o Deus cristão existisse, e se eu tivesse forças e meios para isso, era eu que o vergastava, flagelava e crucificava. E repetia a dose após cada ressurreição. Ad eternum.

Um beijo.

Zorze disse...

Um dos grandes problemas da Humanidade foram e são as religiões.
Esta recente, a Cientologia, que já começa a ter ramificações na Europa, principalmente, em Espanha e na Itália, é algo de bradar aos céus. O seu fundador que já morreu, fazia banda desenhada do tipo ficção científica e depois deu-lhe uma inspiração para criar esta anormalidade. Os seus crentes pagam balúrdios, pois, aquilo é por níveis e para passar de nível têm que pagar. Movimentam somas brutais de dinheiro, como outras religiões.
O incrível é que existem pessoas que acreditam e ainda paguem dinheiro para isto. As principais religiões do Planeta são verdadeiras máquinas de ganhar dinheiro.
Adorei aquela passagem dos "Estúpidos Unidos da América", brilhante!

Abraço,
Zorze

PRODUCTIONS disse...

Melhor... melhor, é o George Carlin, "Religion is bulshit - Religião é besteira"!
http://www.youtube.com/watch?v=JGwAEhkmsSU

Se alguém estiver interessado em adquirir (um trem de cozinha), talvez um tacho e uma tesoura (?), pode dirigir-se a Lisboa, mais exactamente, algures, Praça da Figueira, poderão encontrar uma lojita de lavagem automática ao cérebro, serão recebidos pelo defunto, ao vivo em vídeo, pai da Cientologia, L. Ron Hubbard!!!
Ah... não esquecer do porta moedas bem recheado de... Euros!

http://pt.wikipedia.org/wiki/Cientologia

xatoo disse...

o cristianismo é um fundamentalismo totalitário: rouba às pessoas aquilo que elas têm de mais precioso, a imaginação. Apenas Deus pode usar a sua imaginação sem limites, vê-se a ele próprio como pai, vê o filho que subiu ao céu mas ainda mais ninguém viu qual é o sítio onde está, e vê até mais que o próprio acelerador de partículas Cern de Geneve: vê uma coisa que não existe que é a 3ª pessoa, o tal Espírito Santo. Neste esquema só um gajo é que tem liberdade para imaginar coisas, os outros são todos fiéis criados de Deus e ainda, humildemente, pagam para ser escravos da crença.
Por favor, poupem-nos. As flagelações fisicas foram proibidas por Inocêncio VI, mas as mentais continuam a reinar impunes 8 séculos depois

simon disse...

Diogo
In verità,
ridiculo, ma
stronzo, ancora,
la fede, que voi diciete
fe, o cosa, al medio dela nostra
equale stupidità. Ma pronto, mamma
mia, sea così.

xatoo disse...

come si suol dire, beata speranza

ovigia disse...

boas a todos,

bom, havia muito por dizer, mesmo sobre as religiões mas não me vou meter por aí, acho que cada um AINDA é livre de acreditar ou não em algo Superior.

Agora como sempre afirmo, acreditar em algo Superior não é a mesma coisa que acreditar no que os senhores do vaticano e outros afirmam.

quanto ao sr Maher nem sei por onde começar, esse senhor padece do mesmo mal, aliás, creio que de um mal maior, que as pessoas que ele critica.

a sua arrogância é perfeitamente idiota!

o sr Maher que se julga tão superior por não acreditar em religiões e outras coisas mais, continua a acreditar e a fomentar uma das maiores histórias da carochinha, os atentados de 11set2001.

cumps,

rjnunes

Apache disse...

Ainda que arriscando-me a ferir as susceptibilidades de alguns frequentadores/comentadores, a cientologia, (de que conheço muito pouco, mas) parece-me tão ridícula ou mais que a astrologia.
Em relação à fé de Sarah Palin, (do pouco que tenho ouvido,) contrariamente à de outros, não me parece fingida, sejamos crentes ou não, há que respeitar.
Quanto às religiões, na sua generalidade, são como os partidos políticos, disputam crentes/eleitorado. Os grupos de interesses nas ciências vão pelo mesmo caminho. Aliás, religião e ciência têm um “problema” comum: as interpretações literais por parte dos “fiéis”.
Por mim, nenhuma delas me parece completamente errada (religiões e ciências), nenhuma me parece isenta, nenhuma me parece muito próxima da verdade. Assim, cada um de nós, o melhor que tem a fazer é ler o mais que puder e, em matéria de fé, seguir a sua intuição, em matéria de ciência, pensar pela sua cabeça.