domingo, dezembro 03, 2006

Luís Costa Ribas da SIC - As teorias da conspiração nunca têm provas plausíveis

O jornalista da SIC Luís Costa Ribas voltou aos Estados Unidos para acompanhar o quinto aniversário dos atentados do 11 de Setembro. Do Ground Zero dá-nos a sua opinião abalizada:

Impressões do 11/9 cinco anos depois

«Do lado oposto, na Church Street, perto da entrada para a estação de metro do World Trade Center, havia uma ruidosa manifestação de defensores de teorias da conspiração, e protestos sortidos contra George W. Bush. Mas fora disso, a vedação do "ground zero" estava rodeada de pessoas silentes, imóveis, contemplativas.»

«Mas o contraste entre estes dois grupos faz justiça àquilo que é a América real: vibrante, irrequieta, difícil de contentar. Sou por natureza contra as teorias da conspiração que militam contra a base factual das teorias aberta. apresentam suspeitas sobre falhas lógicas nas explicações públicas, mas nunca têm provas plausíveis

«Tome-se, por exemplo, o avião que destruiu uma parte do Pentágono: há testemunhas que viram o avião da American Airlines voar sobre o local, aproximar-se do chão, partir uma asa numa curva apertada (sei que em aeronáutica não se diz assim) e enfiar-se no edifício perdendo a outra asa na parede de pedra. Há 184 pessoas reais que morreram neste ataque terrorista e que viajavam num avião que existia de facto. Se o que embateu no Pentágono foi, como dizem os mitos urbanos, um míssil de cruzeiro, o que aconteceu às pessoas que estavam a bordo do avião? Foram transportados para Marte? E os funerais dessas pessoas, foram forjados? Será que essas pessoas não morreram e fazem parte de uma outra conspiração para se fingirem mortos e darem cobertura à conspiração inicial? Foram pagos para mudarem de nome e de terra? É demasiado ridículo para contemplar com seriedade... Os proponentes destas teorias devem apresentar factos, o que nunca fazem, e sujeitá-los a escrutínio publico


Comentário:

Vamos então a factos, caro Ribas:

Este é o buraco feito pelo "Boeing 757" no Pentágono? As janelas ao lado e em cima ilesas? Onde estão os embates das asas, dos motores e da cauda? Um Boeing 757 cabia ali?














No World Trade Center o embate das asas é perfeitamente identificável:



















E já depois da fachada do Pentágono desabar. Nem uma arranhadela das asas?

27 comentários:

belinha disse...

Olá!Certamente viu a aquele documentário sobre a que a TV passou na semana do 11 de Setembro, quando nos bombardearam com mil e um documentários sobre o 11 de Setembro. Alguns eram uma chatice, como aquele sobre a fotografia do homem em queda. Mas o que abordava a "teoria da conspiração" conseguiu inquietar-me. Logo após o atentado circulou na net um mail com fotografias sobre esta sitiuação no Pentágono e para qualquer observador comum bastariam. Mas esse tal documentário leva tudo isto muito mais longe...

Sofocleto disse...

Cara Belinha,

Esse documentário - Loose Change - e vários outros vieram colocar questões muito sérias à versão oficial do 11 de Setembro. Praticamente não há nada no 11 de Setembro que não seja suspeito, desde a nula reacção da Força Aérea, passando pelo «avião» que embateu no Pentágono até ao colapso das Torres, sobretudo do Edifício nº 7 de 47 andares que caiu exactamente como os outros sem que nenhum avião lá tivesse batido.

Pior que tudo isto, são as explicações totalmente absurdas do governo americano e as completas omissões sobre factos de extrema relevância. Como escreveu Miguel Urbano Rodrigues:

«De repente, o sistema de poder da primeira potência do mundo fez de um fanático islamita o cérebro e o responsável de um atentado de extraordinária complexidade, sobre cuja montagem e densa rede de cumplicidades no interior dos EUA quase tudo permanece envolvido em mistério.»

O-Lidador disse...

Todas essas patacoadas foram explicados e demonstradas de forma científica pelos mais competentes engenheiros, e a informação está disponível. O voo 77 foi visto por centenas de pessoas.

Sem ir mais longe, para não tornar este post ilegível, quem acredita que um avião a bater contra um edifício de paredes reforçadas deixa uma silhueta como os filmes dos desenhos animados, deve ir rapidamente à consulta de psiquiatria.

No WTC ficou a silhueta, porque as paredes exteriores eram basicamente de vidro e respectivas bainhas metálicas.São dois tipos de construção, radicalmente diferentes.
Só para dar uma ideia, a densidade do Pentágono é superior a 140 kg/m3, enquanto a das torres era de 21 kg/ m3, ou seja, menos densos que a madeira de balsa, usada para fazer planadores. Isso é assim, porque basicamente as torres eram ar. Os elementos estruturais estavam no centro dos edifícios.

Quem prefere acreditar em ignaras “análises” feitas por teenagers em busca de público, como o Dilan Avery, pode servir-se e ter orgamos. É fácil de entender e não puxa pela cabeça.
Quem quiser compreender, pode ler o relatório do melhor laboratório de engenharia de estruturas do mundo, em

http://fire.nist.gov/bfrlpubs/build03/PDF/b03017.pdf

Tem explicações muito detalhadas e pormenorizadas, imagens de simulações, etc.

Ah, tb lá está a explicação para as janelas intactas....tratava-se de vidro à prova de explosão...fizeram o que era suposto fazerem: ficar intactas.

“The only window frames removed by the impact were those struck directly by the wings or the fuselage. On the second floor, immediately adjacent to where the fuselage entered the building, upgraded windows remained in their frames even though the surrounding masonry façade was completely removed.

Upgraded glass was generally not broken immediately after the impact or after the ensuing fire had been extinguished. By contrast, most of the original windows in a vast area of Wedge 2 were broken after the fire was extinguished. It is probable that some of these windows were broken by the fire or by firefighting efforts rather than by the effects of the impact”

Sofocleto disse...

«No WTC ficou a silhueta, porque as paredes exteriores eram basicamente de vidro e respectivas bainhas metálicas»

Tem a certeza Lidador?

The towers' perimeter walls comprised dense grids of vertical steel columns and horizontal spandrel plates. These, along with the core structures, supported the towers. In addition to supporting gravity loads, the perimeter walls stiffened the Towers against lateral loads, particularly those due to winds. The fact that these structures were on the exterior of the Towers made them particularly efficient at carrying lateral loads. Richard Roth, speaking on behlf of the architectural firm that designed the Towers, described each of the perimeter walls as essentially "a steel beam 209' deep."

http://911research.wtc7.net/wtc/arch/perimeter.html

Infelizmente, como as paredes exteriores do WTC e respectivas bainhas não eram basicamente de vidro, mas sim colunas de aço, o problema da ausência de marcas no Pentágono mantém-se.

Brito disse...

Simples. Era um aviao sem asas.

Um abraço,

O-Lidador disse...

O Sofocleto não lê bem, não sei se por o pior cego ser o que não quer ver, se por genuína miopia.

Eu não escrevi só "basicamente de vidro". Escrevi "basicamente de vidro e respectivas bainhas metálicas"

Nos relatórios do NIST, está tudo muito bem explicadinho, por engenheiros de estruturas, como é que um projéctil a quase 1000 km/hora, entra por ai dentro como quem atravessa contraplacado.
A chave está na massa do avião e na velocidade.

Mas, uma vez que não vai ler o Relatório do NIST (só a ignorância deliberada lhe dá liberdade intelectual para escrever óbvios disparates) faça a seguinte experiência.

Atire um ovo contra o vidro da sua janela (um vidro normal)

Uma vez faça-o devagar e terá oasião de verificar que ele se parte e o vidro fica suja, mas inteiro.

Na segunda vez tome balanço e atire o ovo à máxima velocidade que é capaz.

Depois venha-me dar conta dos resultados.

Entretanto pode tb fazer umas pesquisas sobre testes de quebra nas artes marciais, para ter uma ideia mais elaborada sobre as razões pelas quais uma mão ou uma cabeça, consegue partir tijolos e tábuas grossas.


Atenção...não tente você fazê-lo. Ainda vem depois para aqui dizer que foi vítima de uma conspiração bushista que o quer meter à força na Nova Ordem Mundial.

Sofocleto disse...

Antes de eu partir a cabeça explique-me lá por que é que três anéis completos das densas paredes do Pentágono deixaram atravessar do corpo do avião, mas os motores, que são a parte mais rija de uma aeronave, nem uma esfoladela fizeram nas paredes exteriores. Milagre?

O-Lidador disse...

It is possible that less of the right wing than the left wing
entered the building because the right wing struck the facade
crossing the level of the second-floor slab.The strength of the second-
floor slab in its own plane would have severed the right wing
approximately at the location of the right engine. The left wing
did not encounter a slab, so it penetrated more easily.(pag 35)

This is consistent with eyewitness statements that the right wing struck a large generator
before the aircraft struck the building and that the left
engine struck a ground-level, external vent structure.(pag 36)

Most likely, the wings of the aircraft were severed as the aircraft
penetrated the facade of the building. Even if portions of the
wings remained intact after passing through the plane of the
facade, the structural damage pattern indicates that the wings
were severed before the aircraft penetrated more than a few
dozen feet into the building. Ultimately, the path of the fuselage
debris passed between columns 9C and 11D (pag 39)

Rich Fitzharris, 52, is an electrical engineer and a former residential
contractor. He has been the operations group chief of the
Pentagon Renovation Program Office since 1996. He was in the
Modular Office Compound at the time of the crash and rushed to
the site on foot, arriving before the partial collapse. He recalls that
the building—near the area of impact—was in flames, and he
remembers seeing small pieces of debris, the largest of which might
have been part of an engine shroud.(pag 13)

At that time the aircraft had
rolled slightly to the left, its right wing elevated.After the plane had
traveled approximately another 75 ft, the left engine struck the ground at nearly the same instant that the nose of the aircraft
struck the west wall of the Pentagon (figure 3.15) (pg 14)

There was a hole in the east wall
of Ring C, emerging into AE Drive, between column lines 5 and
7 in Wedge 2 (figure 5.16).The wall failure was approximately 310
ft from where the fuselage of the aircraft entered the west wall of
the building.The path of the aircraft debris passed approximately
225 ft diagonally through Wedge 1 and approximately 85 ft diagonally
through a portion of Ring C in Wedge 2.(pag 28) ( Este buraco é justamente aquele que os tolinhos colocam nas fotos como temdo sido por onde entrou o "míssil".
Não é....fica a 90 metros da zona de impacto, no anel C (lá bem para dentro)..parece que andaram para ali trens de aterragem e motores aos saltos.

Mas tudo isso o Sofocleto poderá aprender por si próprio...ou então aguarde que eu faça sair no meu blogue,já mastigada e ilustrada, a resposta a esse factóide.

Uma certeza pode já ir alimentando: o que você sustenta é uma tolice. Aliás até a caixa negra do avião foi encontrada nos escombros, o que é natural, já que eram bem menos volumosos que os do WTC.

Ah...pois. Já me esquecia.
Foi o Bush que lá a foi colocar pela calada da noite.

Sacou-a do avião (já agora,onde está o avião? e as pessoas) meteu-a debaixo do casaco e foi pé ante pé em direcção ao Pentágono, do outro lado do rio e pimba....

A Nova Ordem Mundial é do caraças..
A culpa é dos judeus...

Mecus disse...

Ó Sofocleto. Afinal você leu ou não os relatórios do NIST ?

Anónimo disse...

"Sou por natureza contra as teorias da conspiração..." diz L C Ribas.
Mas então não houve uma conspiração contra Clinton no caso da Mónica?
Não houve uma conspiração para atacar e invadir o Iraque? Lembra-se das ADM e das ligações a Bin Laden?
Não terá havido uma conspiração para assassinar Kennedy?
etc., etc., etc.
"Sou por natureza contra as teorias da conspiração..." diz L C Ribas. Mas então não há conspirações?
Recentemente foi assassinado um ex-espião russo. Fala-se imenso disso em todos os noticiários. Ninguém conspirou?
Os EUA apoiaram os Taliban. Não é uma conspiração?
Apoiaram Sadam contra outros em diversas ocasiões. Não conspiraram com ele?

xatoo disse...

a Comunicação televisiva não pode informar sobre factos verdadeiros sob pena de perder audiências - é sabido que os destinatários em geral não querem saber de desgraças nem aceitam de bom grado as coisas más que lhe são adversas , antes são receptivos a mensagens que lhes não lhes contrariem as aspirações de bem estar - e os diversos Poderes instalados usam esses zombies para lhes servir doses massivas de "tranquilidade" enlatada. Estejam quietinhos que têm alguém extremamente responsável que resolve por vós.
Assim sendo, estou tentado sugerir que se faça a seguinte experiência: pegue-se num cerebelo de "o-Lidador" (na impossibilidade de usar o original pode adquirir um produto similar em qualquer talho que comercialize galináceos), tire-lhe a crista e zumba! arremesse-o contra um plasma da sony. Cuidado, o aparelho tem de estar desligado, senão cola.

Anónimo disse...

Mas que relatórios do NIST ?? mas acham que quem orquestrou um atentado desta dimensão, que levou meses, ou anos de preparação e não ia arranjar meia duzia de "engenheiros" para tentar credibilizar a versão oficial?? Acordem, ainda á dois ou tres dias atrás, foi revelado um video do atentado no Pentágono, e que mais uma vez não se vê nem um rasto de um avião comercial, video este que foi confiscado pelo FBI no dia do atentado num hotel que tinha algumas camaras de vigilancia viradas para o pentagono...

vejam voçes mesmos ?? -> http://vids.myspace.com/index.cfm?fuseaction=vids.individual&videoid=1507751455

Havia mais estabelecimentos com carmaras de vigilancia viradas para o pentágono que de uma vez por todas explicaria o realmente se passou naquele dia, mas foram todas confiscadas...

agora respondam-me os "lidadores" que pra aqui andam:

porque é que se o Governo do EUA, o FBI ou a CIA ou lá o que for, afirma que o que embateu no pentagono foi um avião comercial BOEING, não revela o que essas gravações contém ?? porque foram confiscadas ???

respostas ??

Biranta disse...

Meu caro Sofocleto!

Não insista que lhe fica mal!
Não há nenhum "embate de asas" no WTC.
Também ali não foram aviões comerciais e, ao que parece, os estragos foram provocados por explosivos existentes no interior...
As imagens também denunciam isso...

Sofocleto disse...

Olá Biranta.

Existem filmes de aviões a embater nos edifícios. Estes filmes não retiram uma vírgula à tese da demolição controlada. Para quê complicar as coisas?

Anónimo disse...

F4 Phantom Vs. Wall
http://www.youtube.com/watch?v=--_RGM4Abv8

Beijos !

Anónimo disse...

F4 Phantom Vs. Wall
http://www.youtube.com/watch?v=--_RGM4Abv8
Beijos !

Biranta disse...

Sofocleto!

Se o meu amigo fizer o exercício de ver qualquer desses filmes de que fala (dos que mostram "aviões" a embater no WTC) e parar a imagem no momento do embate verá que tenho razão: que "aquilo" não mostra embate nenhum, pelos menos de acordo com as leis da física.

Até há um filme que permite ver foto a foto e perceber isso muioto bem.

Meu caro!

Aqui não se trata de simplificar ou complicar mas (pelo menos pela parte que me toca) de saber onde está a verdade.

Mas esta questão é importante por outro motivo: é que se as pessoas aprenderem a ver imagens dessas e a perceber falsificações mais dificilmente voltam a ser enganadas. Percebeu agora?

Além disso, não se me dá que os filmes retirem, ou não, credibilidade à tese da implosão. Até porque a evidência de "não aviões" também não tira uma vírgula a essa tese (da implosão).

Não há nada pior para "complicar" do que as mentiras, os embustes. Acabando com eles, certamente que tudo se simplifica. Experimente!

Biranta disse...

Anonymous!

Por que raio de carga d'água é que você acha que a gente vai acreditar mais nessa montagem absurda do que nas imagens do WTC?
Cure-se!

Quanto mais mentiras e montagens absurdas "eles" fizerem mais nos confirmam.

Não há forma de explicar que a estrutura de betão das torres não provoque qualquer deformação ou estragos nos aviões, no momento do embate.
Mas mentirosos são mesmo assim, inventam mentiras atrás de mentiras para justificar as mentiras anteriores. E isso pega com mentirosos, que não distinguem a verdade da mentira, não pega com pessoas normais.

O-Lidador disse...

No mundo da estatística, um "outlier" é um dado isolado que difere substancialmente dos restantes dados. No paranóico mundo das teorias da conspiração, os fanáticos agarram-se a eles como lapas, transformando-os no essencial da sua interpretação do fenómeno porque, à revelia do método científico, tendem a acreditar que meia dúzia de alegadas anomalias são suficientes para derrubar uma teoria bem fundamentada, ou erguer do nada toda uma "tese".
No caso do 9/11, todas as “evidências” das várias teorias da conspiração sucumbem a este tipo de falácia. Os fiéis ignoram olimpicamente todas as provas e evidências que não "jogam" com a sua tese e focam a atenção apenas nos outliers .
Isto acontece, porque o conspiracionista se recusa a aceitar que acontecem de facto coisas estranhas e à primeira vista inexplicáveis num mundo tão complexo como o nosso e que há coisas que ainda não compreendemos totalmente.

Por exemplo, o colapso da Torre 7 do WTC foi uma coisa estranha, uma vez que não foi atingida por nenhum avião.
Os conspiracionistas, analisando o assunto de rabo na cadeira, em profundas investigações "googlianas", não tiveram dúvidas em inventar uma teoria esotérica para “explicar” o assunto e onde há, inevitavelmente, um culpado que antes de ser já o era.
Os especialistas, também viram um facto estranho que importava investigar e explicar à luz da ciência, o que começaram a fazer, havendo já algumas explicações fundamentadas, mas não havendo ainda certezas definitivas se o colapso foi causado primariamente pelos destroços das outras torres, ou pelos fogos que lavraram várias horas no seu interior.
Para os conspiracionistas não é necessário investigar mais nada, a “verdade” já a têm pela leitura de búzios e não necessita de ser provada:
-Se os investigadores ainda não conseguiram determinar com certeza científica a razão da queda, só há uma conclusão: alguém o fez explodir!
Se os investigadores vierem a concluir que não foi assim, farão inevitavelmente parte do malévolo grupo de conspiradores, pelo que a tese dos é irrefutável.
É uma "fézada".

São "eles" os culpados. No ninho de cucos dos fanáticos da teoria da conspiração há sempre uns "eles" que manipulam o mundo com pauzinhos, sabe-se lá com que malévolos desígnios. Não há provas físicas?
Não interessa.Para o conspiracionista que se preza, o que conta é a oportunidade, os meios , a intenção e sobretudo a sua CONVICÇÃO.
Não são precisas provas...de volta portanto à caça às bruxas.
E quem não está de acordo, ou é burro ou está a soldo.
Um mundo simples, só com 1 bit, para não fazer doer a cabeça.

Biranta disse...

o-lidador!

Toma os remédios! Porque "isto" (estas patranhas todas que escreves), como forma de terapia, não está a resultar... e como forma de manipulação também não!

A estratégia é velha e está gasta. Em vez de ridiculariozares os outros só consegues "cair, ainda mais fundo, no teu próprio ridículo"

Anónimo disse...

Supondo que tudo isto seja verdade, que a América tenha realmente planeado e executado o 11/09 e que tenha com isso sacrificado gratuitamente alguns milhares dos seu cidadãos, gostaria de lhe colocar as seguintes questões:
Como é que nós, ocidentais, conseguimos viver sabendo isto?
Quem são as nações amigas, já que o mundo parece estar a tornar-se um antro de liberalismo económico exacerbado e de islamismo enfurecido?
Será que só nos resta o niilismo e a indiferença?

Rouxinol disse...

"Aliás até a caixa negra do avião foi encontrada nos escombros, o que é natural, já que eram bem menos volumosos que os do WTC."

A caixa negra coloca o "boeing 757" a voar a 180 pés por cima da route 27, como é que cairam os postes?? como é que ele aparece junto ao relvado nas 5 frames??

Faça as contas, veja o ângulo que era necessário o avião fazer para aparecer junto ao relvado ( tenha em conta que o desnivelamento por onde passa o avião tem 44 pés de altura ), veja os dois videos e tente descalçar esta bota...

E por amor de Deus, não acha que uma poll realizada pela CNN, que demosntra que 80% dos americanos não comem a história oficial, não é razão mais que suficiente para o governo largar um dos 84 videos do pentágono, que mostram o tal 757?? Só um?? Qual será a razão??

2012 disse...

http://resistir.info/11set/new_study_p.html

Não consigo perceber como é que ainda há espaço argumentativo para teorizar de formas muito mais especulativas que qualquer teoria da conspiração. Quando um painel de pilotos comerciais creditados expõe as piruetas e acrobacias de um aviao comercial como algo fisicamente impossível (especialmente para um piloto inapto e com fracos resultados na escola de vôo) não há grande volta a dar.

O "Loose Change" é um filme controverso, de facto, mas embora assinale alguns pontos verídicos, considero-o desinformativo. Esse, tal como todos os filmes do Alex Jones, e claramente os do Moore, são apenas cócegas na verdade. Servem como agentes incitadores de medo e discórdia. Quem não fala no Vaticano está claramente a querer evitar o cerne da questão...

Eis o que recomendo para uma consulta aprofundada:

http://www.vaticanassassins.org/

http://www.illuminaticonfessions.webfriend.it/

http://www.spirituallysmart.com/

http://kentroversytapes.blogspot.com/2007/11/kentroversy-tapes-podcast-23-part-2-of.html

Rafael disse...

O zé-povinho não se interessa pelos acontecimentos do mundo, e eu percebo isso. São limitados pelas várias variáveis do meio que lhes rodeia. No entanto, é de se apontar que o zé-povinho do passado não é igual ao do presente. O “neo-povinho” é mais informado, mais educado e mais interessado. A minha geração é consideravelmente mais informada do que a geração dos meus pais, assim como meus filhos serão mais bem informados do que eu sou. Isto para dizer que o futuro da comunicação social vai deixar de ser “dar graxa” às agendas dos actuais “líderes” e passar a “dar graxa” ao telespectador que partilha o desejo de liberdade e democracia com o resto da humanidade.

Eduardo disse...

Quando se fala em 911, fala-se de terrorismo. É quase que automático. Ninguém pensa na saúde dos sobreviventes, ninguém pensa sequer nos sobreviventes. Quero dar a entender que quando se faz um documentário sobre um determinado assunto, há sempre vários pontos-de-vista.

Para o cidadão menos comúm; ou o cidadão mais atento; ou até, para o cidadão menos estúpido, é evidente que a posição da comunicação social a nível coorporativo é tendenciosa. Claramente tendenciosa. Horrivelmente tendenciosa. É um insulto ao telespectador, eu diria. No entanto, não consigo perceber o porquê...

Ligar o televisor e sentar para assistir o que quer que seja transmitido já é um atestado de estupidez, mas quando o conteúdo visualizado é pura propaganda é ainda mais grave do que se imagina. Assistir à mais pura distorção da realidade é um insulto. É um insulto da emissora para os seus telespectadores, é um insulto para a sociedade e um insulto para os funcionários da mesma. É dizer com todas as palavras que nós (jornalistas da emissora) somos uma cambada de fantoches que fazemos e transmitimos qualquer treta que o homem-que-nos-paga-o-salário manda. No fundo, pessoas que didicaram a vida a seguir uma carreira que é o equivalente a uma grande ilusão. Conformadas com o facto de que a sua actividade é enxovalhar a inteligência do público, é incrível ver como é possível que haja tanto jornalista poltrão neste país.

Em relação à redacção da emissora e seus constituintes, é assim tão difícil fazer-se jornalismo – de verdade?
Eu lembro-me de ver a transmissão do incêndio que destruiu o arranha-céus Windsor em Madrid. O prédio ardeu durante horas, 24h eu acho. Mesmo assim, não desabou. O WTC apenas ardeu durante minutos e o primeito prédio a cair foi o segundo a ser atingido. Gostaria de pergunta, que jornalista “paparuco” não consegue olhar para apenas este facto e computar na sua cabecinha limitade de que, se calhar, há mais do que se aparenta?

-“Ah, mas, é que houve um grande impacto que danificou a estrutura base do prédio... blábláblá.” – Ok, certo. É virtualmente impossível, mas pode acontecer – agora, não pode é acontecer duas vezes, justamente na mesma hora. Um jornalista que se preste iria atrás dos planos de construção do WTC e ficaria logo a perceber que os edifícios foram construido com isso em mente.

-“Pois, mas isso é tudo teorias da conspiração.” – Nenhum jornalista que se preze alguma vez pode justificar refutar o que realmente aconteceu no 911 com o argumento “Conspiração”. Por dois motivos: o primeiro é que a palavra conspiração não é de todo ímproba; e segundo, que jornalista que é jornalista sabe perfeitamente o significado do termo “False-flag”. Caso contrário, o cidadão em causa não se pode auto-determinar um jornalista.

Se vocês querem mostrar um documentário acerca do que aconteceu no dia de 9 de setembro de 2001, têm de começar com um prólogo sobre os “Stay-behind Armies” onde se explica as teorias e se mostra exemplo práticos de acções de “False-flag” ao longo da história da humanidade. Depois têm de mostrar os motivos e oportunidades para o acontecimento de 911, e complementar com os factos em redor do problema. É igualmente importante que haja uma parte dedicada à apresentação dos supostos acusados e os seus “backgrounds”, assim como os depoimentos das pessoas que se cruzaram com os mesmos. Uma parte teria de ser dedicada aos factos fisico-químicos dos desabamentos – “Ground-zero” ficou em chamas durante 99 dias devido à existência de um químico conhecido como “Thermite”. Têm de mostras os INÚMEROS videos das pessoas que estavam no local no exacto momento da ocorrência. Por fim, mostrar o que aconteceu com o WTC7 ou “building seven” e os acontecimentos que sucederam ao 911, assim como a divisão social resultante do acontecimento - “truthers”.

RED disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
RED disse...

Gostaria de deixar uma recomendação a quem veio aqui parar e resolveu ler o que está por aqui escrito.
Não caiam no mesmo erro do "O-Lidador", que aparentemente regurgita tudo o que o statu-quo publica.
Há uma altura em que "O-Lidador" diz algo como "Para os 'conspiracionistas' não é necessário efectuar mais estudo porque já sabem tudo" - bom, este indivíduo é claramente um "Moron" o que se traduz em uma pessoa que é razoavelmente inteligente, mas não muito esperta. Qualquer pessoa com o conhecimento do conceito de "False-flags" e "Stay-behind armies" sabe perfeitamente que o 911 foi um golpe de teatro planeado e executado por quem quer que tenha tido o interesse para tal.
Eu diria que "O-Lidador" é um ignorante no assunto e suas afirmações devem ser descartadas.
Para "O-Lidador" eu recomento uma série de bibliografias, mas como o espaço e tempo é pouco ficam aqui algumas das mais importantes peças de informação que qualquer indivíduo que pretenda ser levado a sério deveria saber: "Operation Gladio" - By Daniele Ganser; "Máquinas, Massas, Percepções e Mentes" - N, Sevcenko; "A condição Pós-moderna" - David Harvey; e PRINCIPALMENTE "Lógica" - Wesley Salmon; Como complemente para um ser cognitivo que pensa que têm opiniões: "O Cálculo Sentencial" - Leonidas Hegenberg
Espero que depois de leres pelo menos uma das bibliografias que te recomendei possas deixar de ridicularizar e ofender os que têm uma visão diferente dos acontecimentos mundiais.
Já agora, e já que falaste nos Judeus, lê "Irmãos Inimigos" - Ney Vilela, que é um livro bem "light", recomendado para quem é rookie em geo-política.