domingo, fevereiro 10, 2008

Bin Laden, a Exxon e o petróleo a 100 dólares o barril

Bin Laden quis barril de petróleo a 100 dólares

Em finais de 2004, o Jerusalem Center for Public Affairs divulgava o conteúdo de uma cassete de Osama bin Laden, onde este terrorista dava claras intenções de golpear as economias ocidentais fazendo disparar os preços do petróleo:


Jerusalem Center for Public Affairs: «A 15 de Dezembro de 2004, numa gravação áudio, Osama bin Laden afirmou "os preços do petróleo deviam estar pelo menos a 100 dólares o barril," e apelou aos militantes do Golfo Pérsico para que fizessem um esforço para evitar que o Ocidente recebesse petróleo árabe, atacando instalações petrolíferas em toda a região. Esta foi a primeira vez que a liderança da Al-Qaeda divulgou abertamente a sua estratégia de atingir a economia ocidental desorganizando os abastecimentos de petróleo e fazendo os preços dispararem. No dia seguinte, no NYMEX (bolsa de petróleo de Nova Iorque), o crude subiu 5% para 46.28 dólares o barril.»


TRÊS ANOS DEPOIS

A 2 de Janeiro de 2008, a BBC noticiou a realização do «sonho de Osama bin Laden»: o barril de petróleo, tal como o líder terrorista previra três anos antes, chegara finalmente aos 100 dólares o barril:



Mas, como diz o ditado: «não há mal que bem não traga». Paradoxalmente, o terrorismo de Osama bin Laden trouxe lucros descomunais às quatro grandes irmãs do petróleo - Exxon, Chevron, BP e Shell. Vejamos, em particular, o caso da Exxon:


«Exxon bate recorde de lucros»:

«Nova Iorque (CNNMoney.com) – a Exxon Mobil fez história na Sexta-Feira reportando os maiores lucros trimestrais e anuais de sempre de uma companhia norte-americana, aumentados em grande parte pela subida dos preços do crude.»

«A Exxon, a muito publicitada maior empresa comercial de petróleo do mundo, informou que os resultados líquidos do quarto trimestre de 2007 aumentaram 14%, para 11,66 mil milhões de dólares, ou 2,13 dólares por acção. A companhia ganhou 10,25 mil milhões de dólares, ou 1,76 dólares por acção no período de um ano (2007).»

«O lucro ultrapassou o prévio recorde trimestral da Exxon de 10,7 mil milhões de dólares, alcançado no quarto trimestre de 2005, que foi também o maior de sempre de uma empresa americana.»

«"A Exxon pode distribuir alguns valores espantosos e este é um desses casos," afirmou Jason Gammel, analista sénior da Macquarie Securities de Nova Iorque.»

«A Exxon alcançou também um recorde anual de lucros ganhando 40,61 mil milhões de dólares no ano passado – ou cerca de 1300 dólares por segundo em 2007. Isto excedeu o anterior recorde de 39,5 mil milhões de dólares em 2006.»



Comentário:

Se bem que o terrorismo global, e sobretudo a partir dos funestos atentados de Setembro de 2001, se tenha revelado em muitos aspectos uma tragédia para o Ocidente, certos nichos económicos, mormente as indústrias americanas do armamento e do petróleo, dificilmente terão razões de queixa:

11 comentários:

PintoRibeiro disse...

Um bom domingo e um abraço K'mrd.
Preciso lá de uma assinatura sffavor!

Klatuu o embuçado disse...

Pois... Mas a estratégia do Ocidente deveria ser a de acabar com a economia alicerçada no petróleo. Temos já a tecnologia que o permitiria fazer e, talvez numa década, fosse possível fundar a economia em energias alternativas.

Resolver-se-ia muitos problemas. E os Árabes, por mim, poderiam continuar a divertir-se com guerras de pedras!

Diogo disse...

Klatuu,

Os árabes não se andam a divertir. Andam a ser massacrados em nome da indústria do armamento e do petróleo. Morrem milhões de árabes para darem biliões de lucro.

PintoRibeiro disse...

Penso que qualquer cidadão, do Porto, ou não, a pode assinar. Acho.


Quanto ao post: já lá diz o ditado árabe. O petróleo é o mijo do diabo. Mas o Klautu faz sentido.

Abraços.

Sofia disse...

Nice, Too bad Exxon doesn't make its money from selling gasoline.

xatoo disse...

Exxon Mobil no sólo es “la compañía que más dinero aportó para la campaña electoral de George W. Bush y para las maniobras mediante las cuales fue colocado en la Presidencia en enero de 2001, sino además una empresa de gran influencia en la toma de decisiones en materia de política exterior de Estados Unidos”. “Las medidas de hostigamiento emprendidas por la empresa transnacional estadounidense Exxon Mobil contra Venezuela, no tienen ninguna efectividad en las operaciones o en las finanzas de la industria petrolera nacional”. “Pdvsa se ha venido preparando para enfrentar este tipo de situaciones desde hace dos años, tras iniciar el proceso de nacionalización de 33 campos y proyectos petroleros de los cuales ahora Venezuela es el accionista mayoritario”. El gobierno de Venezuela explica la estrategia petrolera del imperio contra la revolución bolivariana
.

Diogo disse...

Klatuu e Pinto Ribeiro,

Como os Árabes se divertem com guerras de pedras.

augustoM disse...

Talvez seja este o preço a pagar para nos libertarmos da dependência económica dos EU. Os ventos de guerra começam a soprar, ainda é só uma suave brisa, mas o furacão aparece de repente sem nós esperarmos. Não tenham ilusões, é só uma questão de tempo. Vejam a história que antecedeu as duas guerras anteriores.
Um abraço. Augusto

xatoo disse...

para além do bocote da Exxon à Companhia Petrolifera Nacional Venezuelana,
convém lembrar que a Condi Rice foi administradora executiva da Exxon e até tem um petroleiro baptizado com o seu nome

Nicolaias disse...

Esperem aì:

para quem conhece meus trabalhos de investigação, sabe que eu vejo uma conspiração em grnade escala para erguer uma Nova Ordem Mundial Maçónica, mas...

... então, mas as teorias da conspiração não andavam para aì a dizer que o Bin Laden era um agente da CIA e que agora estava protegido pela mesma (depois de ter vendido a sua imagem aos EUA para ser utilizada como o mau-da-fita) passando férias permanentes numa ilha não-sei-onde?

Então como é que agora aparece essa conversa de que o Bin Laden conseguiu o que queria?

Segundo essas prespectivas, talvez tivessem colocado essas palavras na boca do homem, mas daí até ser ele quem criou a situação, encontramos pelo caminho a incoerência de uma teoria da conspiração com algumas lacunas.

Não lhes parece?

Zorze disse...

De facto o desenho de subida dos gráficos do orçamento da defesa americana (indústria do armamento quem vende e lucra) com os profits da Exxon são muito coincidentes. Isto é mel para os defensores das teorias da conspiração. Mas eu digo-vos em primeira mão que ainda há muito mais. É a contra-teoria da conspiração. Vivemos num mundo de engano.

http://extrafisico.blogspot.com