segunda-feira, setembro 22, 2008

Jon Stewart - a fraca memória do Procurador-Geral Alberto Gonzales

Jon Stewart, do Daily Show, relembra-nos, com humor, os extraordinários argumentos do agora ex-Procurador-Geral dos Estados Unidos, que depôs perante o Comité Judicial do Senado em Agosto de 2007. Entre várias controvérsias e alegações de perjúrio, Alberto Gonzales anunciou depois a sua resignação do cargo em Setembro de 2007. Mas recordemos o seu depoimento no Senado:

Jon Stewart: Na opinião de alguns, o Procurador pecou por alguma falta de franqueza.

Gonzalez: Não me recordo exactamente; não me recordo do conteúdo... ; não tenho qualquer ideia disso; não me recordo de todo; dou voltas à memória... ; senador, não me recordo; Só posso falar do que me recordo; não me recordo de me lembrar... ; havia uma reunião marcada para as 9 horas de 27 de Novembro na minha agenda, mas não me recordo dessa reunião...

Bush: O Procurador-geral apresentou-se perante o Comité e prestou um depoimento muito cândido. Respondendo de forma honesta a todas as perguntas que podia responder e aumentando a confiança que deposito nele para este cargo.

Vídeo (legendado em português) - 4:53m

6 comentários:

sanfron disse...

E aquilo é argamassa do piorio que, fugida às muitas calamidades do mundo, foi agrupar-se ali, resultando essa mistura sectária, hipócrita, belicosa, com a mafia, irlandeses e russos e ainda mais judeus.

alf disse...

fabulosa esta cena do Jon Stewart. Ele explica tudo muito bem explicado.
Mas a verdade é que a mais eficiente maneira de gerir os povos é usando «mentiras convenientes», cuidadosamente construídas, que façam coincidir os interesses individuais com a acção pretendida.

Um político tem de gerir em função dos interesses colectivos e estes beliscam sempre interesses individuais; usar a «verdade» torna-se, por isso, impossível, origina contestação, bloqueios


O Sócrates é que ainda é um aprendiz.. se não, não tinha metade da contestação que tem; o processo da queima dos lixos é um bom exemplo de que não se deve fazer política usando a verdade - faltou-lhe inventar a «mentira conveniente» adequada ao problema...

xatoo disse...

Notável. Obrigado pela tradução do vídeo

Diogo disse...

Obrigado pelo elogio Xatoo, mas não fui eu que o traduzi. De qualquer forma, percebe-se bem a macacada que é a administração americana.

Zorze disse...

E que grande macacada!!!

Interessa saber as contrapartidas. Tal representação não é de borla.

Abraço,
Zorze

Ana Camarra disse...

diogo

Pois o Daily é um programa de humor, muito bem feito e muito caustico, foi-me apresentado pelo meu filho, a prova que os pais tem muito a aprender com os adolescentes.
"Não me lembro de me recordar" - dessa nem os meus adolescentes sem lembram ou recordam...
"Tenho toda a confiança nele.....Teve um discurso candido..." - Pois está bem, mas essa criatura também deve tudo á inteligência e eu já me baseio noutras permissas:
Se ele gosta eu não!
Se ele confia eu não!
Se ele acha bom eu acho mau!
E assim sucessivamente....

Por fim apesar de saber que parte de esta brincadeira é feita por montagens (ao estilo dos nosso Gato Fedorento antes de se dedicar a anuncios tótós) o que é facto é que são personagens caricatas e dignas de gozo por si só.
Se não olçharmos em toda a sua dimensão, dão vontade de rir, se olharmos mais a fundo dão vontade de chorar....

Obrigado por esta graça matinal (para foi matinal)

Beijo