terça-feira, setembro 15, 2009

Dirigentes políticos e oficiais de topo dos Estados Unidos colocam em causa o Relatório da Comissão do 11 de Setembro


Questões sobre o 11 de Setembro de 2001

[Tradução minha]

Muitos respeitados altos funcionários militares, dos serviços de informações, e do Governo americano expressaram críticas significativas ao Relatório da Comissão sobre os acontecimentos do 11 de Setembro. Alguns alegam mesmo cumplicidade do Governo nos terríveis acontecimentos de 11 de Setembro de 2001. Abaixo encontram-se as declarações mais reveladoras sobre este assunto vital de alguns dos principais altos funcionários com os respectivos links para verificação e investigação adicional.

As vozes colectivas destes respeitados altos funcionários, bem como mais de 100 respeitados professores, mais de 200 pilotos e profissionais da aviação, e centenas de arquitectos e engenheiros dão credibilidade à afirmação de que o Relatório da Comissão sobre os acontecimentos do 11 de Setembro está tragicamente viciado. Estes dedicados indivíduos provenientes do todo o espectro político não são crentes irresponsáveis de uma qualquer teoria da conspiração sobre o 11 de Setembro. A sua preocupação sincera, suportada por décadas ao serviço do seu país, demonstra que a crítica ao Relatório da Comissão sobre os acontecimentos do 11 de Setembro é não apenas razoável e responsável, mas é de facto um dever patriótico.

********************

Ex-Presidente de Itália - Francesco Cossiga


Francesco Cossiga – Presidente de Itália, 1985-1992. Foi Primeiro-Ministro, Sub-secretário da Defesa e Presidente do Senado Italiano.

Artigo no Corriere della Sera, 30/11/07: O Sr. Cossiga comentando sobre um alegado novo vídeo de Osama bin Laden: "A não autenticidade do vídeo é reforçada pelo facto de Osama bin Laden ter nele 'confessado' que a al-Qaeda foi responsável pelos ataques de 11 de Setembro às Torres Gémeas em Nova Iorque. Contudo, todas as regiões democráticas da América e da Europa, com o centro-esquerda italiano na linha da frente, sabem agora muito bem que o terrível ataque foi planeado e executado pela CIA Americana e pela Mossad… para incriminar falsamente os países árabes e para convencer as potências ocidentais a intervirem no Iraque e no Afeganistão."

Biografia

********************

Senador Max Cleland


Senador Max Clelandex-membro da Comissão do 11 de Setembro, demitiu-se em Dezembro de 2003. Foi senador pelo estado da Geórgia de 1996 a 2002. Actualmente faz parte do conselho de administração do Export-Import Bank dos Estados Unidos. Foi administrador da U.S. Veterans [organização americana de ajuda a veteranos de guerra] de 1977 a 1981. Foi galardoado com a Estrela de Prata e a Estrela de Bronze pelo exército americano no Vietname.

Artigo no Boston Globe a 13 de Novembro de 2003 - Max Cleland: "Se esta decisão se mantiver [limitar o acesso da Comissão sobre os acontecimentos do 11 de Setembro aos documentos da Casa Branca], eu, como membro da Comissão, não serei capaz de encarar nenhum americano nos olhos, especialmente os membros das famílias das vítimas, e afirmar que a Comissão teve acesso completo à documentação. Esta investigação está agora comprometida."

Max Cleland num artigo no Boston Globe a 21 de Novembro de 2003: Quanto à Comissão do 11 de Setembro: "É um escândalo nacional."

Max Cleland demitiu-se da Comissão do 11 de Setembro em Dezembro de 2003.

Transcrição áudio da sua entrevista a 23 de Março de 2004: "Qualquer dia teremos de saber a história completa porque a questão do 11 de Setembro é demasiado importante para a América. Mas esta Casa Branca quer encobri-la."

Biografia: Biblioteca do Congresso

********************

Louis Freeh, ex-Director do FBI


Louis Freeh – Director do FBI de 1993 a 2001. Ex-juíz do Tribunal Regional dos Estados Unidos do Distrito Sul de Nova Iorque, nomeado pelo Presidente George H. W. Bush (Bush pai). Ex-vice-procurador dos Estados Unidos em Nova Iorque. Ex-agente do FBI. Ex-oficial do Exército do Estados Unidos.

No Wall Street Journal de 17 de Novembro de 2005: "Até o mais inexperiente investigador saberia imediatamente pelo nome e pela foto da identificação do chefe dos piratas, Mohammed Atta, em 2000, que esta é precisamente a táctica que o FBI empregou muitas vezes para prevenir ataques e prender terroristas. E no entanto a Comissão do 11 de Setembro concluiu inexplicavelmente que tal 'não era historicamente significante'. Esta conclusão espantosa – combinada com o fracasso de investigar Able Danger [um programa secreto militar e de informações criado para desenvolver um plano de campanha contra o terrorismo transnacional "especialmente a al-Qaeda"] e incorporar as suas descobertas – levanta sérios desafios à credibilidade da Comissão e, se os factos se provarem, podem tornar o trabalho da Comissão do 11 de Setembro totalmente irrelevante. Não admira que as famílias das vítimas do 11 de Setembro se sintam ultrajadas por estas revelações e tenham pedido a constituição de uma nova Comissão."

Biografia - FBI Website

********************

General Albert Stubblebine


General Albert Stubblebine, reformado do exército dos Estados Unidos – Comandante General dos Serviços de Informações do Exército e do Comando de Segurança (INSCOM), 1981 – 1984. Comandou igualmente o Centro de Informações do Exército dos Estados Unidos. Ex-director da Interpretação de Imagem para o Serviço de Informações Científicas e Técnicas. Uma carreira de 32 anos no Exército. Nomeado em 1990 para o Military Intelligence Hall of Fame (por excepcionais serviços para os Serviços de Informações Militares).

Vídeo: "Um dos meus trabalhos no Exército era estar à frente do Serviço de Interpretação de Imagem para o Serviço de Informações Científicas e Técnicas do Exército. Eu media peças do equipamento soviético a partir de fotografias. Era o meu trabalho. Mas olho para o buraco no Pentágono e para o tamanho do avião que é suposto ter embatido no Pentágono. E afirmo, 'O avião não cabe naquele buraco'. Então o que é que atingiu o Pentágono? O que foi? Onde está? O que é que se passa?"

Biografia

********************

Coronel Robert Bowman


Coronel Robert Bowman, doutorado, reformado da Força Aérea dos Estados Unidos – Director do Desenvolvimento de Programas Espaciais Avançados sob a presidência de Ford e Carter. Piloto de caça da Força Aérea, mais de 100 missões de combate, doutorado em Aeronáutica e Engenharia Nuclear.

Vídeo: "Uma data de peças de informação, tomadas em conjunto, provam que a história oficial... do 11 de Setembro é um monte de palermices... É impossível... Existe um segundo grupo de factos que têm a ver com encobrimento. Tomadas em conjunto estas coisas provam que os altos escalões do nosso Governo não querem que nós saibamos o que se passou. Quem ganhou com o 11 de Setembro? Quem escondeu informação crucial? E quem é que divulgou história falsas a propósito do 11 de Setembro em primeiro lugar? Considero este caso perfeitamente claro e que os autores foram indivíduos colocados nos mais altos cargos desta Administração com Dick Cheney aos comandos. Penso que a coisa mais simpática que podemos dizer de George W. Bush e de todo as pessoas do Governo dos Estados Unidos que estiveram metidos neste encobrimento massivo... é que estavam a par dos ataques iminentes e deixaram-nos acontecer. Mas até isso é alta traição e conspiração para cometer assassínio."

Biografia

********************

Raymond L. McGovern


Raymond L. McGovern – Ex-presidente do Serviço Nacional de Avaliação de Informação da CIA. Responsável pelos relatórios diários aos Presidentes Ronald Reagan e George H.W. Bush. 27 anos de trabalho na CIA. Ex-Oficial dos Serviços Secretos do Exército.

Vídeo: "Penso simplesmente que houve um encobrimento. O Relatório do 11 de Setembro é uma anedota. A questão é: O que é que está a ser escondido? Uma péssima actuação, uma grande negligência? Agora existe uma enorme quantidade de coisas por responder. E a razão porque não estão respondidas é porque esta Administração não responderá às questões. Este é o ponto-chave para mim; tal como Hitler em 1933 explorou cinicamente o incêndio no edifício do parlamento, o Reichstag, isto foi exactamente o que o nosso Presidente fez ao explorar o 11 de Setembro. A forma cínica como ele jogou com o nosso trauma, usando-o para justificar um ataque, fazer uma guerra de agressão contra um país que ele sabia não ter nada ver com o 11 de Setembro. Isso basta-me. É certamente um crime de que pode ser acusado."

Biografia

********************

Capitão Russ Wittenberg


Capitão Russ Wittenberg, Força Aérea dos Estados Unidos – Ex-piloto de caça da Força Aérea, mais de 100 missões de combate. Piloto comercial na Pan Am e na United Airlines durante 35 anos. Já tinha pilotado os dois tipos de aviões da United que foram pirateados a 11 de Setembro de 2001.

Artigo: "'A história que o Governo nos contou sobre o 11 de Setembro é um disparate completo'. Russ Wittenberg argumentou convincentemente que não havia absolutamente qualquer possibilidade do avião nº77 'ter descido dois mil metros em dois minutos, fazendo ao mesmo tempo, inclinado, uma volta de 270 graus antes de embater no primeiro andar do Pentágono.'

'Para um tipo simplesmente saltar para o cockpit e pilotar como um ás é impossível,' disse Wittenberg, relembrando que quando ele passou dos Boeings 727 para os altamente sofisticados 737 e 767, levou-lhe um período considerável para se sentir confortável a pilotá-los."

Entrevista Áudio em 16/9/2004: "[O avião nº 77] não podia ter voado às velocidades que eles dizem sem ter entrado em perda de sustentação. O avião não pode ir tão depressa se se começar essa manobras a ângulos tão inclinados. Imaginar que este alegado avião fez estas manobras com um amador a pilotar é simplesmente ridículo."

********************

De forma a não tornar demasiado longo este post, foram incluídas apenas oito de mais de 50 testemunhas governamentais e militares que colocam em causa a versão oficial do 11 de Setembro. Para a lista completa aceda AQUI.
.

4 comentários:

filipe disse...

Excelente post, que cumpre muito bem a nossa tarefa de furar a barreira da manipulação e mistificações dos grandes meios de comunicação, cúmplices do golpe imperialista.
Quando se levantará a opinião pública (não a "publicada") americana, exigindo o julgamento dos seus governantes criminosos? Até quando Obama vai manter-se conivente com a ocultação deste crime hediondo?!
Talvez agora o Boaventura S.S. consiga ultrapassar o seu tom dubitativo, ainda "concedendo" o chamado "benefício da dúvida", aos facínoras Bush, Cheney, Rumsfeld e Cia...
Um abraço.

lex disse...

a pág do corriere della sera ja so s encontra na cache do google..

Ana Camarra disse...

Diogo

Eu que não tenho esse curriculo sempre ensei que ali estava algo mal contado.
Importante este texto.

beijos

Zorze disse...

Diogo,

O 9/11 está mais do que provado que foi uma operação interna.

Importante trazeres estes testemunhos em português.

Abraço,
Zorze