sexta-feira, novembro 16, 2007

Os slots disponíveis na Portela e as jogadas pouco claras do Governo Sócrates

A gigantesca fraude do "esgotamento" do aeroporto da Portela


SLOTS NA PORTELA

Excerto de um texto de Rui Rodrigues - Site: www.maquinistas.org


Tem surgido na imprensa um argumento relativo à recusa de 'slots' na Portela (direitos de aterragem e descolagem) no período do Verão. O número de slots em causa corresponde a apenas 6,8% do total disponível no aeroporto de Lisboa para todo o ano. Os pedidos de slots podem ser rejeitados às horas de pico, contudo, as aeronaves podem aterrar ou descolar em Lisboa noutra altura do dia de menor tráfego. Esta situação também ocorre nos principais aeroportos da Europa como Paris, Londres e em todos esses casos a situação é muito mais grave.

A informação sobre slots disponíveis nos aeroportos já é possível obter através da Internet bastando, para isso, Ir ao site da ANA-Aeroportos em www.ana.pt e, no final da página, onde se lê "coordenação de slots". Fazer aí um clique e depois podemos ler:

"Ter toda a informação sobre a coordenação de slots ficou mais fácil. Na nova ferramenta do portal ANA pode consultar os slots disponíveis, os slots atribuídos por transportadora e por aeroporto, a legislação nacional e europeia e muito mais fácil".

Sobre os slots disponíveis na Portela. A grande surpresa é verificar que só há limitação de slots das 7h às 8h e das 17 às 18h:



Após se ter visualizado a situação na Portela podemos observar o que se passa no aeroporto de Gatwick, em Londres. Neste, a situação é muito mais grave pois desde as 6 h até às 18 horas os slots ou estão esgotados ou existe ainda 1 ou 2 disponíveis:



Seguidamente, poderemos ver o que se passa no aeroporto de Heathrow. Este aeroporto também tem os slots quase sempre completos e, além disso, o números de voos nocturnos é limitado. Será que estes dois aeroportos vão ser destruídos e encerrados como se pretende fazer na Portela? Evidentemente que não:



Uma das questões que podem ocorrer relativamente à Portela é saber porque é que em determinadas faixas horárias existem poucos slots e nas restantes, que são a maioria, não há qualquer problema. Este problema deve-se essencialmente ao facto da TAP adoptar uma estratégia de hubing, isto é, faz coincidir chegadas e partidas em faixas horárias coincidentes, para potenciar os voos de ligação entre diferentes destinos.


Comentário:

Se, como é facilmente demonstrável, o aeroporto da Portela está positivamente às moscas durante todo o dia, excepto nas duas horas (7h às 8h e das 17 às 18h) em que a TAP faz coincidir chegadas e partidas em faixas horárias coincidentes, para potenciar os voos de ligação entre diversos destinos, para que diabo é necessário um novo aeroporto de Lisboa no valor de vários milhares de milhões de contos?

Será simplesmente para contentar abastados patrocinadores da política como tem sugerido Miguel Sousa Tavares (Expresso 07/01/2006)?

«Todos vimos nas faustosas cerimónias de apresentação dos projectos da Ota e do TGV, [...] os empresários de obras públicas e os banqueiros que irão cobrar um terço dos custos em juros dos empréstimos. Vai chegar para todos e vai custar caro, muito caro, aos restantes portugueses. O grande dinheiro agradece e aproveita

«Lá dentro, no «inner circle» do poder - político, económico, financeiro, há grandes jogadas feitas na sombra, como nas salas reservadas dos casinos. Se olharmos com atenção, veremos que são mais ou menos os mesmos de sempre.»


Os croupiers de um casino que o grande dinheiro agradece e aproveita:


.

10 comentários:

fm disse...

Uma história de 2 aeroportos:

Áreas: Aeroporto de Málaga: 320 hectares

Aeroporto de Lisboa: 520 hectares


Pistas: Aeroporto de Málaga: 1 pista

Aeroporto de Lisboa: 2 pistas


Tráfego (2004): Aeroporto de Málaga: 12 milhões de passageiros, taxa de crescimento, 7 a 8% ao ano.

Aeroporto de Lisboa: 10,7 milhões de passageiros, taxa decrescimento 4,5% ao ano.


Soluções para o aumento de capacidade:

Málaga: 1 novo terminal, investimento de 191 milhões de euros,capacidade 20 milhões de passageiros/ano. O aeroporto continua a 8 Kmda cidade e continua a ter uma só pista.

Lisboa: 1 novo aeroporto 3.000 a 5.000 milhões de euros, solução faraónica a 40Km da cidade.

Chulos!

xatoo disse...

Há aqui um pequeno lapso: não é "grande dinheiro" mas sim "big money" uma vez que funciona como investimento estrangeiro. Existem lobies supranacionais importantissimos em redor das "grandes obras" que afirmam os regimes, e para esses grandes investidores é seguro, na medida em que são os Estados (isto é, os contribuintes que maioritariamente não precisam dessas obras) a garantir o pagamento.
Há os lobies das barragens, os do tgvezes, os das centrais nucleares, os das autro-estradas, os das refinarias, etc.etc.
Numa economia capitalista aberta, (que é aquela que os ultraliberais precisam e exigem) é dificil os governantes resistirem a estes "enforcements" de pressão do capital estrangeiro organizado. Porque se não aceitarem este tipo de investimento os outros, de dimensão média e micro-económica, também não vêm - e depois?, onde está o motor da economia nacional?
No caso particular do lobie dos aeroportos, parece que existe um novo conceito de dinamização das regiões onde se instalam - é a politica de fazer deles mini-cidades aeroportuárias, isto é, além do avião e dos serviços normais de apoio, caterings, etc, há lojas tipo centro comercial, spas, casinos, supermercados, hotéis, cinemas, bordéis, etc, e então, a lógica de ocupação dos tais slots já se podem estender propositadamente pelas 24 horas, de modo que os passageiros por ali permaneçam e gastem o mais possivel. É por isso que precisam do novo aeroporto.
Isto é, criam uma nova bolha no imobiliário à pala da construção e gestão destas novas instalações e geram impostos.
No capitalismo, parar (de sacar os utentes) é morrer.

Anónimo disse...

"... além do avião e dos serviços normais de apoio, caterings, etc, há lojas tipo centro comercial, spas, casinos, supermercados, hotéis, cinemas..."
Assim é que se vão criar os tais 150 000 postos de trabalho prometidos pelo Sócrates. Não me parece mallembrado !

Diogo disse...

Xatoo: «é dificil os governantes resistirem a estes "enforcements" de pressão do capital estrangeiro organizado»

Os «governantes» são apenas servidores do capital organizado. Se assim não fosse nunca teriam chegado a «governantes». As carreiras políticas de sucesso só são possíveis com muito apoio financeiro e mediático. Só os servidores eleitos pelo grande dinheiro podem aspirar a vir a ser «eleitos» pela população. A «democracia» está há muito capitalizada. A população vota nos fantoches que o grande dinheiro coloca nas direcções partidárias.

Rui disse...

Não sei se o local para a construção do novo aeroporto é ou não bem escolhido. O que me parece é ser um projecto megalómano (tal como o TGV). Temos aqui um projecto que vale pela insistência do 1º ministro e que tem contra o mundo científico. Quando é assim algo vai...

cadeira do poder disse...

Aplaudo de pé este comentário. Bom fds

xatoo disse...

Diogo
vai lá dar uma ajuda à discussão sobre a crise do dolar no blogue do professor Arroja, pq eu no fds estou numa biblioteca pública e não posso estar muito tempo; aquilo está giro. xau

Marques disse...

O problema é que como cada governo tem de ter no seu mandado uma grande construção, este escolheu infelizmente a OTA e não está interessado com a verdade, com o que os peritos dizem. A obra avança e os outros que se arranjem com as consequências. O importante é exibir serviço.

contradicoes disse...

Os governos estão a soldo
dos grandes capitalistas
o eleitorado não põe cobro
a esta corja de oportunistas

Mel disse...

É triste esta brilhante conclusão...
Até quando vamos permitir que brinquem connosco?
O pior é que somos nós (povinho que vamos pagar as contas), ainda por cima não podemos "brincar".

VAMOS PERMITIR QUE SE REALIZE MESMO ESTA ABERRAÇÃO?

ACHO QUE ESTÁ NA HORA DE TOMARMOS UMA ATITUDE... SEI LÁ, JÁ FIZEMOS UMA REVOLUÇÃO DE CRAVOS, DESTA VEZ PODIAMOS USAR TOMATES!

Um abraço, tinha que desabafar...