segunda-feira, Novembro 02, 2009

Homem com ligações à máfia napolitana morre com Gripe A

O homem de camisa branca à porta de um café no centro de Nápoles é Mariano Bacio Tarracino, de 53 anos, e tinha ligações à Camorra, a máfia napolitana. Tarracino era especialista em assaltos a bancos.

Subitamente, um homem sai do café, onde tinha entrado segundos antes, e dispara quatro vezes sobre Tarracino, acertando-lhe no corpo, na cabeça e na nuca.

Sequência de imagens do assassínio de Mariano Bacio Tarracino:







A ministra da Saúde italiana, homóloga da ministra Ana Jorge, afirmou que Mariano Bacio Tarracino, o homem que faleceu com gripe A, no passado dia 11 de Maio em pleno centro de Nápoles, teve morte súbita que poderá ter resultado das quatro balas que lhe perfuraram o corpo e a cabeça, e que foram provavelmente potenciadas pelo vírus H1N1.

A conjugação dos dois factores, a gripe A e o impacto dos projécteis, levou à morte de Tarracino, segundo o resultado da autópsia, e representa uma situação excepcional, frisou a ministra da Saúde italiana.

10 comentários:

Joao disse...

Não é fácil arranjar um bom ministro, mas uma destas deve ser muito difícil. Honra seja feita ao Berlusconi por este achado.

Filipe disse...

É urgente importar mais Tamiflu, não queremos correr o risco de apanhar 4 balázios na cabeça.

Motim disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Motim disse...

A homóloga italiana parece ter mais credibilidade.

Ana Camarra disse...

Diogo

Ainda não parei de rir...
È pena que alguns mafiosos nacionais não apanhem essa variante da gripe, podia ser que isto arrepia-se caminho.

beijos (sem virus)

Anónimo disse...

Olá Diogo,

Gostei da ironía!!

Um abraço

Nuno

Diogo disse...

João – O Berlusconi é danado para a caldeirada.


Filipe – Aparentemente o Tamiflu é mais perigoso do que 4 balázios na cabeça.


Motim - Obrigado pelos links. Quando é que regressas à vida activa?


Ana Camarra – Bastava que algumas centenas dos nossos dirigentes fossem tratados com a variante italiana da vacina, para que o país respirasse melhor.


Anónimo Nuno – Foi uma pequena ironia para um genocídio em preparação.

Daniel Santos disse...

Corrosivo Diogo, muito bem!

Zorze disse...

Diogo,

A ironia está muito bem tirada.

Mas, analisando o caso em concreto, foi limpinho!

Abraço,
Zorze

Anónimo disse...

Aberraçao da globalizaçao?
Fabricada para genocidio?