segunda-feira, maio 22, 2006

Incidentes no Brasil - Quem é polícia? Quem é ladrão?


Sobre os recentes incidentes no Brasil:

Artigo de Daniel Oliveira - Expresso 20/5/2006

FOI no Brasil que, nos anos sessenta, Adhemar de Barros, ex-governador de São Paulo, afirmou, orgulhoso e sem escândalo, «roubo mas faço». Foi no Brasil que, em 1993, um grupo de polícias assassinou deliberadamente e a frio oito crianças que dormiam na rua, naquela que ficou conhecida pela chacina da Candelária. Foi no Brasil que, em 1988, Chico Mendes, sindicalista e ecologista, foi mandado assassinar por fazendeiros. Foi no Brasil que, em 1992, na prisão de Carandiru, 111 presos amotinados foram mortos à queima-roupa por ordem de um governador em campanha eleitoral. É no Brasil que o homicídio é a principal causa de morte nos jovens entre os 15 e 24 anos, que o número de assassínios aumentou 237% nos últimos vinte anos e que a possibilidade de morrer vítima de uma bala é três vezes superior à média mundial.

No Brasil, distinguir ordem e crime, polícias e criminosos, é um exercício arriscado. Há ordem quando as favelas estão entregues aos traficantes, os presos entregues aos criminosos mais perigosos e os pobres entregues ao Carnaval. Há desordem quando este Brasil mal escondido desce à cidade, liderado pelos seus heróis e vilões. Nesta semana, mataram polícias e pouparam civis, apenas para mostrar aos aterrorizados brasileiros que estão vivos por um fio. Por uns dias, o poder mudou de mãos, mas, para dizer a verdade, a arbitrariedade, a violência e a barbárie foram as mesmas de sempre. Descontroladas, mas as mesmas. É isto que acontece quando o Estado mais não tem para oferecer do que miséria, corrupção, um bastão e uma cela. Alguém manda por ele. E quando tudo está calmo, no morro e nas prisões mandam os bandidos. Serão muito piores do que a maioria dos políticos e dos polícias brasileiros? Não. Uns e outros só tratam da sua parte do crime organizado.


Comentário:

Faço minhas as palavras de Daniel Oliveira.

1 comentário:

Anónimo disse...

vcs da pátria mãe não possuem a menor idéia até onde as drogas podem chegar...