terça-feira, junho 13, 2006

Planeadas actividades provocatórias contra a equipa iraniana


Autoridades alemãs temem incidentes no Mundial

Expresso Online 12 Junho 2006 16:05 - Maria Luiza Rolim

No momento em que o Presidente do Irão, Mahmud Ahmadinejad, se prepara para uma eventual visita à Alemanha durante o Mundial 2006, as autoridades alemãs receiam que agentes iranianos aproveitem o Mundial de Futebol para provocar incidentes. Segundo a edição de hoje do «Bild» - considerado o maior tablóide alemão - os serviços secretos franceses terão avisado as forças de segurança germânicas de que estariam planeadas actividades provocatórias contra a própria equipa iraniana.

De acordo com esta advertência, a provocação teria alegadamente por objectivo desacreditar os iranianos oposicionistas de Ahmadinejad, que vivem na Alemanha.

«A possibilidade de agentes iranianos provocarem acções contra a sua própria selecção nacional durante o Mundial de Futebol tem de ser tida em conta», declarou ao Bild o ministro do Interior da Baviera, Guenter Bekcstein.

A alegada ameaça transpira na semana em que Portugal enfrenta o Irão - o embate entre as duas equipas decorre no próximo sábado - e nas vésperas do jogo entre os angolanos e iranianos, marcado para o dia 21.


Comentário:

Se algo mais grave acontecer à selecção iraniana do que a derrota no jogo com Portugal podemos ter a certeza de que há outra equipa no grupo e que se especializou há muito nas chamadas "Black operations" - exactamente o tipo de táctica descrita na notícia supra.

16 comentários:

escrevi disse...

Não me acredito que os iranianos façam alguma coisa.
Eles são árabes, não são estúpidos.
Se algo acontecer de certeza que não vai ser feita por eles.

Fragil disse...

Quer isto dizer que o bilhete para o jogo Portugal – Irão, que me saiu no concurso das marchas populares, é para rasgar?

ReiArtur disse...

Meu caro Escrevi,

Se alguma coisa extra-futebol acontecer neste campeonato do mundo, a responsabilidade será provavelmente dos que estiveram por trás do 11 de Setembro.

Anónimo disse...

E no Irão estão a fazer o mesmo:

A former Iranian ambassador and Islamic Republic insider has provided intriguing details to Asia Times Online about US covert operations inside Iran aimed at destabilizing the country and toppling the regime - or preparing for an American attack.

"The Iranian government knows and is aware of such infiltration. It means that the Iranian government has identified them [the covert operatives] but for some reason does not want to show [this]," said the former diplomat on condition of anonymity.

Speaking in Tehran, the ex-Foreign Ministry official said the agents being used by the US "were originally Iranians and not Americans" possibly recruited in the United States or through US embassies in Dubai and Ankara. He also warned that such actions will engender "some reactions".

http://www.globalresearch.ca/index.php?context=viewArticle&code=20060512&articleId=2426

Biranta disse...

Caro anonymous!
No Irão SEMPRE fizeram o mesmo... é só uma questão de "continuidade", quase de hábito... que começa a estender-se, alarmantemente, a todo o Mundo.
Na verdade, se acontecer alguma coisa, na Alemanha, fará parte da mesma conspiração do 11 de Setembro e servirá para alimenar a paranóia da "luta contrsa o terrorismo"; isto é: será da autoria dos mesmos provocadores orquestrados pela CIA e cia...
Mas, por acaso eu até tenho outra opinião, um pouco diferente: estas notícias e outras do género servem, elas próprias, para alimentar a "campanha de medo e desinformação". Em última análise, se acontecer alguma coisa, isto é apenas a propaganda prévia, para instigar o medo; se não acontecer sempre serviu para instigar algum medo e manter o primarismo obscurantista das notícias dos OCS, alimentando os fantasmas e o desespero criados pela desorientação geral, motivada pela situação absurda e abjecta que o País e o Mundo vivem...
"Eles" acham que "uma vez instalado o medo, o Mundo lhes pertence, mais facilmente; portanto há que manter O MEEEDO!
Nas notícias esta estratégia existe continuadamente e percebe-se bem. Um dia teremos de "combinar" um boicote prolongado às notícias e aos OCS. Vão ver que seremos muito mais felizes, durante o tempo do boicote e não perderemos nada, porque a maioria das "notícias" são fabricadas ou manipuladas de modo a conterem, sempre a mesma componente de instigação, artificial e obscurantista, do medo

luikki disse...

mais uma vez:
bravo, sofocleto!

contradicoes disse...

Como sempre caro Sofocleto atento às jogadas de bastidores denunciadoras de objectivos determinados. Mas as evidências saltam à vista.

marujo disse...

espreita aqui
http://www.bilderberg.org/

Anónimo disse...

"Eles são árabes, não são estúpidos."

1 º - Não são árabes, são Persas.
Grupos étnicos (e linguísticos) totalmente diferentes.

2 º - Quanto a não serem estúpidos tem toda a razão.
Há umas décadas, enquanto os EUA e o Irão simulavam uma gravíssima crise para o povoléu ver (e se entreter, como vocês) "voavam" para o Irão milhares de dólares em armamento vindos de:Washington


O que me admira é vocês terem essa fé/esperança nos dirigentes do Irão.

Perguntem ao sr.North.

Macillum disse...

O seu blogue está referido em
http://noticmundo.blogspot.com/2006/05/teoria-da-conspirao-e-lavagem-cerebral.html
uma vez que esta notícia foi descoberta através do seu post

escrevi disse...

Peço desculpa pelo engano.
Quando disse árabes, quiz dizer muçulmanos.
Mas parece-me que, apesar do erro percebeu a quem me referia.
Quando digo que não são estúpidos, não estou a fazer um elogio. Digo o mesmo dos americanos, por exemplo, embora ultimamente andem um bocado desorientados e a mostrar demasiado o jogo.

Fragil disse...

Esperemos que o resultado do jogo de amanhã seja apenas a vitória de Portugal.

Mário disse...

Isto é tudo treta. Já no Euro 2004 foi a mesma coisa:

Correio da Manhã: Para a esmagadora maioria dos portugueses o nosso País pode ser alvo de um atentado da al-Qaeda. Mais: 50,2% acredita mesmo que a hipótese de um ataque terrorista em Portugal é "grande" ou "muito grande".

Um ataque no decorrer do Euro é mais provável, para os inquiridos, do que durante o festival Rock-in-Rio. Possibilidade "grande" ou "muito grande" no Euro totaliza 56,6%, já durante o festival só 33,6% assim respondeu. Aliás, risco "muito pequeno" ou "pequeno" no Euro colhe 17,7% e no festival 37%.

http://www.correiodamanha.pt/noticia.asp?id=97675&idselect=9&idCanal=9&p=94

Biranta disse...

Mário!
Esses inquéritos são feitos para serem mesmo assim.
Se "eles" não perguntam às pessoas o que deviam, entretêm-se a fazer perguntas cretinas com respostas igualmente cretinas...

Adolfo Martins da Silva Hitler disse...

Ó Zecatelhado: está caladinho.

Ferreira Martins, Conde de Piornos disse...

Ó Sofocleto, agora deu-lhe para defender o Irão?!
Tanto tempo a viver nos EUA já lhe deu para pensar como eles: My enemy´s enemy is a friend of mine!
Bravo! Por um lado crítica os norte-americanos por esse tipo de raciocío, mas depois, para o que lhe convém, já essa ideia pode ser utilizada!!!
Leu aquela notícia do Expresso que dizia que o PNR tinha viajado propositadamente à Alemanha para garantir financiamento através do Irão?
Deixe-me adivinhar: o Expresso inventou essa notícia para denegrir a imagem desse grande Estado de direito democrático que é o Irão...