terça-feira, abril 10, 2007

A propaganda securitária americana na SIC Notícias

No preâmbulo da Constituição Norte-Americana pode ler-se:

«Nós o povo dos Estados Unidos, de modo a criar uma União mais perfeita, estabelecer a Justiça, assegurar a Tranquilidade interna, prover a defesa comum, promover o Bem-Estar geral, e assegurar a Bênção da Liberdade a nós próprios e aos nossos Descendentes, decretamos e estabelecemos esta Constituição para os Estados Unidos da América.»

No entanto, é hoje dito aos americanos, e aparentemente um grande número deles acredita, que "assegurar a Tranquilidade interna, e prover a defesa comum" é incompatível com "assegurar a Bênção da Liberdade a nós próprios e aos nossos Descendentes". É-lhes dito que a segurança deve ser preferida à liberdade. E dizem-lhes que é necessário implementar esta suposta permuta criando um Departamento de Segurança Interna (Department of Homeland Security) que fornecerá uma indefinida «segurança» precisamente limitando as reais e históricas liberdades dos americanos. Quanto a este último ponto, seguramente, as autoridades governamentais não estão a mentir. Ninguém precisa de um MBA em engenharia política para identificar no Departamento de Segurança Interna, nos seus propósitos, estrutura, e operações, o desenvolvimento de um aparelho de estado policial.

A propaganda deste novo estado policial americano é disseminada interna e externamente. Um bom exemplo é este «genérico» da «nossa» SIC Notícias que passou durante uns tempos nos nossos televisores. Repare-se que «Tranquilidade», «Defesa» e «Bem-Estar» surgem em letras gordas, enquanto a palavra «liberdade» é quase imperceptível:

17 comentários:

Fragil disse...

Todos os dias somos assediados por milhares de mensagens. A televisão mostra-nos apenas um dos lados das questões e a imprensa é acrítica e superficial. Isto é prostituição.

Nicolaias disse...

Caro Diogo,

com

- a centralização de poder
- o controle tecnológico
- a propaganda do medo [seguida de...]
- a propaganda da segurança

não posso deixar de enviar para Portugal o convite para visitarem o meu blogue a estes temas dedicado .

Portugal não está a apercerber-se, profundamente, sobre o tipo de sociedade está o governo a criar no país, nem quais as consequências das profundas transformações que estão, progressiva e rapidamente, a acontecer nos hábitos da população, uma vez que maior parte das pessoas não entende o que é, p. ex.:


- o sistema RFID
- o sistema de scaneamento de impressões digitais e íris dos olhos
- o CSIC (Conselho Superior de Investigação Criminal)
- o SGSI (Secretário Geral para a Segurança Interna)
- a CNPD (Comissão Nacional de Protecção de Dados)
- a SYBASE
- a ORACLE

Para falar a verdade, nem eu entendo, completamente, algumas das coisas que tenho vindo a descobrir, mas, mesmo cometendo alguns erros de interpretação como já cometi (os quais continuam expostos no blogue, seguidos de rectificação), vou clarificando o meu entendimento (muitas vezes com ajudas externas) sobre as novas metodologias de controle tecnológico - de intensões absolutistas - que estes governos de postura dictatorial têm vindo a erguer.

A coisa é muito complexa e a explicação que, maior parte das vezes, dão às pessoas é:

"- Agora é assim!"

Carlinhos Medeiros disse...

A mídia mundial é altamente conservadora e prostituída, a exemplo do que acontece no Brasil, que defende os interesses das minorias burguesas. Muito mais dissertativa do que informativa, ela é o espetáculo brilhante do show Busines da mentira.

Os EUA, com suas políticas intervencionistas estão defendedo seus interesses petrolíferos, às custas da opressão ao resto do mundo subserviente e do sangue de inocentes.

Anónimo disse...

Caro Nicolaias, obrigado por nos ir alertando para o lado orwelliano da questão, tenho estado a pensar nisso mas não tenho outra solução do que salvaguardar a democracia a todo o custo. O problema é que vindo a guerra lá no Médio Oriente, há o problema de induzir políticas securitárias associadas a tentações totalitárias.

A minha esperança é que a Península, e Portugal em particular, possam ser um espaço de liberdade.

Dessas coisas técnicas que vc percebe muito eu só percebo o essencial, mas quer dizer eu já não tenho dúvidas que o meu telemóvel vai indicando onde eu estou.

Por falar nisso vou bazar.

py

py

Carlos disse...

Por essa e outras razões é que deixei de ver esse canal televisivo.
.
http://toxicidades.blogspot.com

Bertha disse...

Lembro-me deste spot da SIC notícias... Na altura, interpretei-o como uma ironia, ou seja, veja-se o que se prega e veja-se o resultado...
Mas olhe que há bons programas na SIC notícias e alguns muito anti-bush como o Panorama BBC, o 60 minutos, para não falar do telejornal apresentado pelo Mário Crespo.

Anónimo disse...

O assunto que aqui trago está à margem do post mas gostaria de o ver tratado por quem fosse capaz de o fazer. Isto porque, numa análise superficial e impressionista, me parece (mas estou seguramente a pensar mal)que estamos a asistir - vítimas conformadas - a uma mega fraude. Voilà: O preço do crude aumenta e de imediato aumenta o preço dos combustíveis no consumidor. Mas o crude cujo preço aumentou ainda está a ser extraído dos poços no Médio Oriente ou algures, inda há-de ser transportado para a Europa, bombeado par terra, refinado,distribuído e só então irá a gasolina chegar ao depósito do meu carro.
Sorrateiramente, pela calada, as gasolineiras vão aumentando opreço. Quando baixam há um enorme estradalhaço, mas logo voltam a aumentar. E já vai em 1,310, a de 95.
Outro elemento que se esquecem de incorporar no estabelecimento do preço é a cotação do dolar face ao euro, visto o preço do crude ser fixado em dólares . Quando o euro sobe, assobiam para o lado. Quando o euro desce, vêm-nos logo ao bolso. A relação Euro/Dolar já foi de 0,81 e é agora 1,32. Mais de 60%, o que devia fazer baixar o preço dos combustíveis de maneira notória. Mas aumentou cerca de 40%!!!
Mas devo ser eu que vejo mal estas coisas, das quais me confesso ignorante...
Allgarvio.

Alves disse...

A palavra "Liberdade" não é imperceptível... dedicam-lhe tantos segundos como às restantes palavras utilizadas!

xatoo disse...

Parece que não tem nada a ver, mas o aumento consertado dos custos dos combustiveis aliado ao aumento do preço dos juros no crédito,,, tem tudo a ver!
É com estas receitas que os subscritores do Pacto da Nato pagam os custos das guerras neocoloniais - os consumidores dos paises desenvolvidos é têm de pagar a servidão dos povos subdesenvolvidos - para que seja possivel continuar a explorar-lhes as matérias primas, primo interpares, a Petra Oleum

augustoM disse...

Dois apontamentos só.
Primeiro como e porquê nasceu a Democracia nos EUA?
Segundo toda a liberdade termina mos interesses dos poderosos.
Um abraço. Augusto

DLM disse...

"mas o aumento consertado dos custos dos combustiveis aliado ao aumento do preço dos juros no crédito,,, tem tudo a ver"

Os consumidores europeus pagam uma guerra com o cunho norte-americano. err... está bem.

"para que seja possivel continuar a explorar-lhes as matérias primas, primo interpares, a Petra Oleum"

Que obscura razão conduz a america a invadir o afeganistão, onde não há petroleo, quando tem ali o dubai ao pé?

emepê disse...

Que obscura razão conduz a america a invadir o afeganistão, onde não há petroleo, quando tem ali o dubai ao pé?

dlm, essa ingenuidade nem o menino nas palhinhas.

Que obscura razão teriam os Estados Unidos para se aliarem ao Bin Laden e aos Talibã lá numa terra onde Judas perdeu as botas?

Anónimo disse...

Os estados unidos invadiram o afeganistao por causa da produçao de heroina que como se viu aumentou desde que este lá estao.O afeganistao já é um dos maiores produtores de droga a nivel mundial e esse é um negocio extremamente lucrativo que os serviços secretos usam para financiar as suas operaçoes obscuras e clandestinas.

DLM disse...

É curioso a ginastica a que submetem-se os crentes

Anónimo disse...

É, é uma grande ginástica...

A CIA até nunca financiou as suas operações sujas através do tráfico de droga...

Não foi o motivo da invasão, mas os poppy fields continuam a crescer.

Basílio disse...

Diogo fazes bem em não deixar esquecer esta propaganda descarada. E outras há mais subliminares...

Flávio Gonçalves disse...

O Big Brother bilderberguiano no seu melhor.