domingo, julho 24, 2005

A Al-Qaeda em força no Reino Unido



VISAOONLINE - 24 Julho 2005

Sir Ian Blair


O chefe da Scotland Yard, sir Ian Blair, pediu este domingo desculpas pela morte de um brasileiro em Londres, confundido com um terrorista, e aceitou a total responsabilidade da polícia pelo sucedido.

«É uma tragédia. A polícia Metropolitana aceita a total responsabilidade pelo sucedido. À família apenas posso expressar o meu profundo pesar», afirmou Blair ao canal de televisão Sky News.

Apesar do sucedido, Ian Blair declarou que os polícias britânicos têm ordens para matar com uma bala na cabeça os presumíveis terroristas suicidas.

A Scotland Yard reconheceu sábado que o homem abatido sexta-feira na estação de metro de Stockwell «não estava ligado aos atentados» falhados da passada quinta-feira na capital britânica.

De acordo com testemunhos presenciais, Menezes tropeçou ao entrar precipitadamente no Metro quando era perseguido pela polícia, e encontrava-se caído no chão quando um dos agentes o atingiu com cinco tiros na cabeça, disparados à queima-roupa.

O autarca de Londres, Ken Livingstone, justificou as novas instruções das autoridades com a necessidade de actuar drasticamente contra os suspeitos e de protecção aos cidadãos e culpou «os terroristas» pela morte do brasileiro, que classificou como «tragédia humana».



Comentário:

Lamento, como é óbvio, o sucedido com o cidadão brasileiro. O agente policial extravasou largamente as suas funções porquanto tinha ordens para meter apenas uma bala na cabeça do suspeito e acabou por meter cinco.

Não estranho, também, que se execute imediatamente um suspeito, sem lhe fazer primeiro um interrogatório. Se eliminarem prontamente todos os suspeitos, há uma probabilidade razoável de abaterem alguém que tenha um primo afastado, que “supostamente” terá conhecido alguma pessoa, com “alegadas” ligações a um grupo, “presumidamente” próximo da Al-Qaeda.

Que a Al-Qaeda está hoje fortemente implantada no Reino Unido, os recentes acontecimentos comprovam-no. Mais, estou convicto que a grande maioria dos seus membros nasceu em solo britânico. Mais, alguns até podem ser funcionários públicos. Mais...

7 comentários:

rajodoas disse...

Venho agradecer-lhe o comentário e informar que imediatamente procederei ao link do seu blog. Quanto ao post já sabe a minha posição que é, a polícia britânica não tem experiência e por isso não sabe lidar com este tipo de acções, pelo que se eu fosse habitante londrino, moreno e andasse normalmente de mochila, passava a partir de agora a andar em pânico
não com medo dos terroristas mas sim
de um qualquer agente policial que me pudesse confundir e abater sem
misericórda.

Daniel Arruda disse...

Anda não tinha vindo a este blog e gostei. Coloquei um post com o link paar aqui pois tanta e tão boa informação tem de ser partilhada com o máximo de pessoas possíveis.

Um Abraço

marujo disse...

sofocleto, espreita aqui:

http://ofimdademocracia.blogspot.com/

é interessante.
abraços

Jó Carvalho disse...

Deixo aqui aquilo que acredito terá passado pela cabeça dos agentes que lamentavelmente abateram o cidadão brasileiro:
1º - O estado de alerta em todo o Reino Unido está no nível de Segurança máxima; não acredito que o cidadão brasileiro tivesse desconhecimento do estado que impera na capital inglesa e muito menos que desconhecesse a língua do país de acolhimento onde reside há tempo suficiente para saber o significado de "stop, police", etc., etc.
2º - Só quem não sente na pele a pressão de, após perseguir alguém, vestido com um casaco de inverno, logo desadequado para a época, com uma mochila, que foge à polícia para o interior de uma estação de metro, depois de ter sido vigiado desde um bairro referenciado como possível local onde se teria acoitado um dos autores dos atentados falhados na quinta-feira, ver-se na contingência de tentar um indivíduo, algemando-o, correndo o risco de ao aproximar-se, este fazer deflagrar um hipotético engenho explosivo. Do ponto de vista operacional, esse risco só será minorizado, eliminando o indivíduo com um fatídico tiro na cabeça.
3º - Não foi só um agente a disparar, pelo que todos em conjunto, executaram a mesma ordem.
4º Não gosto de ser políticamente correcto; as coisas passam-se desta forma e se as coisas se tivessem passado de forma diferente, gostaria de ver a reacção do público.
5º - A polícia britânica, está, ao contrário do que se possa pensar, muito bem preparada para enfrentar este tipo de ameaças, falo com conhecimento de causa. Dá-me vontade de rir quando ainda vejo gente que diz que é uma polícia exemplar por andar desarmada (as armas não andam à vista, mas elas estão lá); Londres é uma das capitais onde o crime violento é mais brutal. As coisas são geridas de forma diferente, daí a imagem de polícia "humanizada" que conseguem manter.

PS.: Excelente Blog. Gostei de visitar.

Anónimo disse...

Very cool design! Useful information. Go on! decks patios driveways markleville indiana Butalbital+codeine Hot blonde lesbians making out Jvc grd93 minidv camcorder reviews liposuction portland http://www.swimwear-8.info/Swimwear11.html Mintek portable dvd player model mdp-1825 Online pocker online pocker online casino vicodin state farm insurance office michigan History of ring around the rosies prozac cheap

Anónimo disse...

Where did you find it? Interesting read » »

Anónimo disse...

Best regards from NY! Company incorporation uik