sexta-feira, janeiro 25, 2008

Os Protolos dos Sábios de Sião - atentados e terror

Woodrow Wilson (Presidente EUA - 1856/1924) - In The New Freedom (1913)

«Uma grande nação industrial é controlada pelo seu sistema de crédito. O nosso sistema de crédito está concentrado. O crescimento da Nação e de todas as nossas actividades está nas mãos de meia dúzia de homens. Tornámo-nos num dos mais mal governados, num dos mais completamente controlado e dominado Governo no mundo – não mais um Governo de liberdade de opinião, não mais um Governo pela convicção e pelo voto da maioria, mas um Governo pela opinião e intimidação de um pequeno grupo de homens dominantes

«Desde que eu entrei para apolítica, tenho tido principalmente opiniões de homens que me são segredadas privadamente. Alguns dos maiores homens nos Estados Unidos, no campo de comércio e da manufactura estão com medo de alguém, estão com medo de alguma coisa. Eles sabem que existe um poder algures tão organizado, tão subtil, tão vigilante, tão integrado, tão completo, tão penetrante, que preferem sussurrar quando o condenam


Protocolos - frases da última parte do Capítulo VII:

- A qualquer oposição, deveremos estar em condições de fazer declarar guerra pelos vizinhos da nação que ousar criar-nos embaraços.


- E, se esses próprios vizinhos se lembrarem de se aliar contra nós, devemos repeli-los por meio duma guerra geral.

- O mais seguro caminho do êxito em política é o segredo de todas as empresas (e intenções); a palavra do diplomata não deve nunca concordar com seus actos!



- Devemos obrigar os governos cristãos a obrar de acordo com este plano, que amplamente concebemos e que já está chegando à sua meta.

- A opinião pública ajudar-nos-á, essa opinião pública que o «grande poder» e a imprensa, secretamente já puseram nas nossas mãos.



- Com efeito, salvo poucas excepções, sem importância, a imprensa está toda na nossa dependência.

- Numa palavra, para resumir nosso sistema de coação dos governos cristãos da Europa, faremos ver a nossa força por meio de atentados, isto é, pelo terror.



- A todos, se todos se revoltarem contra nós, responderemos com os canhões americanos, russos, chineses e japoneses.

13 comentários:

Castanheira disse...

Existem muitas referências de políticos mundiais tais como Woodrow Wilson a uma organização secreta sionista com imensos poderes políticos e financeiros.

Mr. Henry Ford, in an interview published in the New York World, February 17, 1921, put the case for Nilus tersely and convincingly thus: "the only statement I care to make about the Protocols is that they fit in with what is going on. They are 16 years old and they have fitted the world situation up to this time. They fit it now."

xatoo disse...

castanheira
a organização secreta não teve nada de secreta: Tem a ver com o 1º Congresso Sionista de Basel em 1897 presidido pelo judeu Theodor Herzl

alf disse...

Cá para mim, a base dos sistemas de governação dos povos é que o poder político se sobrepõe ao poder económico. Só que isso é coisa que só pontualmente acontece.

Actualmente, com a globalização, as empresas tornaram-se poderosíssimas, muito mais importantes que os locais governos; o crescimento da associaçã política dos paises é uma forma de fazer crescer o poder politico para acompanhar o poder económico.

Mas parece-me uma guerra perdida, pois as regras do jogo são tais que é o poder económico que tem a capacidade de decidir quem vai ganhar eleições. Assim, sendo, os políticos são apenas agentes do poder económico.



Portanto, num futuro não muito distante, existirá apenas o poder económico. Isso é bom ou mau? Não sei.

Mas uma coisa eu sei: seria fundamental que o ensino preparasse intensamente os alunos para serem empresários - a única forma de evitar os excessos do poder económico é internamente, através da existência de novas empresas. Sem isso, o poder absoluto cairá nas mãos de um muito reduzido número de pessoas.

on disse...

Diogo,
E como é que se pode adivinhar o futuro? faz-se uma viagem no tempo?

Nicolaias disse...

Caro Diogo,

Ao ler os comentários deste post e do post anterior sobre os Protocolos, fiquei sem compreender como é que alguns comentadores falam de da subjectividade da obra e da compreensível previsibilidade de acontecimentos futuros a que ela se refere.

A assustadora objectividade com a que a obra foi realizada mostra que se sabia muito bem para onde se pretendia ir política, social e economicamente. O modo como são abordados os temas do ouro e do liberalismo, comparados com os acontecimentos recentes deixam até os menos atentos estupefactos: o modo como o liberalismo tem sido utilizado para abrir frechas nas políticas da defesa dos direitos humanos (como a liberdade de expressão, o direito à privacidade e a substituição do “inocente até prova em contrário” pelo “todos são potenciais criminosos”), ou o comportamento do ouro a esta altura da maior recessão de que há memória, demonstram isso eficazmente.

Mas será esta obra uma fraude? Então, os políticos e entidades de poder têm vindo a seguir os passos desta ao pormenor, o que não deixa de ser uma loucura maior se os protocolos não forem verdadeiros.

Só que andam por aí os choques entre zionistas e anti-zionistas, os semitas e anti-semitas, o que leva a pessoas como eu a temerem muitas vezes dizerem o que pensam em público com receio de serem confundidas com racistas, xenofóbicas, ou nazis – o que se torna muito fácil dado que os meios de comunicação social estão, praticamente todos, nas mãos destas ordens.

Ainda assim digo que os meus estudos e as minhas investigações me têm revelado que a criação dessa obra (ou seu ressuscitar) para reanimar a ordem illuminati e a infiltração desta dentro da maçonaria (o que tornou esta última algo negro, coisa que não era antes de ser infiltrada pela illuminati) com o intuito de erguer uma Nova Ordem Mundial Maçónica-Illuminati de controle tecnológico absoluto, tem vindo a obter resultados de um sucesso avassalador: praticamente todas as instituições governamentais do mundo e todas as nações do mundo estão na mão desta terrível ordem de poder obscuro.

Os resultados do meu estudo têm vindo a ser apresentados em www.acrisedeportugal.blogspot.com , porém, não tenho tido tempo para postar mais documentos que reforcem e recomprovem o que afirmo. São registros fotográficos realizados por mim em vários países da Europa e no Brasil, assim como vários documentos.

Aqui no Brasil (onde hoje moro), à semelhança dos E.U.A. e ao contrário da Europa, a maçonaria assume-se publicamente e seus membros também, independentemente dos postos e cadeiras oficiais que ocupem... e com isso pode-se facilmente verificar que mais de 90% do mecanismo social está na mão da maçonaria.

Ora, com um estudo mais aprofundado, também isso podemos verificar na Europa!

Os protocolos nada mais foram (e são) do que um manual para a instauração da Nova Ordem Mundial Maçónica.

Nicolaias disse...

Não deixar de ver em youtube.com "ENDGAME", o último documentário de Alex Jones

Nicolaias disse...

Seria interessante discutir "eugénico", ou "eugenics", em inglês.

PintoRibeiro disse...

Bom domingo, abraço K'mrd.

Bilder disse...

Claro que logo aparecem acusações de anti-semitismo quando se tenta descortinar os responsaveis,e para isso o holocausto serviu muito bem aos reais conspiradores! Um insuspeito nessa matéria é Henry Makow que sendo judeu revela as tecnicas e os personagens da Nova Ordem Mundial! www.henrymakow.com

irwim disse...

O dinheiro controla o mundo, quem controla a riqueza do mundo controla o futuro, pode "direcionar" o futuro.
Os poderosos, que realmente controlam as finanças mundiais deixariam por acaso tudo aos ventos da democracia?
Permitiriam ao povo cristão, que louva a pobreza, atrapalhar politicamente???

augustoM disse...

Só uma minoria consegue ser suficientemente coesa para poder administrar. Tem mais força um punhado de homens destemidos do que um exército de apáticos.
Um abraço. Augusto

Rick disse...

A maçonaria tem a par da alta finança um grande papel nesta nova ordem mundial,vejam a Ordem maçónica no meu blog a Agenda Secreta.

Anónimo disse...

CARO AMIGO

SUBSCREVO-ME NA TOTALIDADE.
UM ABRAÇO

(SEM PALAVRAS )