terça-feira, novembro 14, 2006

11 de Setembro de 2001 - um dia difícil mas uma grande oportunidade.

Daily Show - 9 de Agosto de 2006

Esta foi a resposta do “Correspondente para os assuntos do Médio Oriente» Aasif Mandvi, do Daily Show, à pergunta de Jon Stewart sobre a descrição que a Secretária de Estado Condoleezza Rice fez da horrível violência no Médio Oriente, chamando-lhe «dores de parto». Rice acrescentou também que cada crise traz consigo uma oportunidade.


Aasif: … todos os dias os cafés e os mercados do Médio Oriente explodem de expectativa. Somos como crianças numa manhã de Natal.

Jon Stewart: Eu disse, quando eu vi as notícias, as pessoas pareciam mesmo zangadas... As pessoas gritavam iradamente.

Aasif: A Secretária de Estado Rice disse: vão haver dores de parto aqui. E sabes como as pessoas tendem a gritar, e a dizer coisas que não querem quando estão num parto. Disparates do tipo "como é me pudeste fazer uma coisa destas?", ou "morte à América".

Jon Stewart: Então não há ressentimentos pelas mudanças terem sido impingidas aí?

Aasif: Não, não, de forma nenhuma. Ao longo dos anos, habituámo-nos a pensar em nós como vocês pensam de nós: minúsculas gotas abstractas num possível campo petrolífero. Estamos sempre desejosos de experimentar as últimas teorias dos vossos cientistas políticos.

Jon Stewart: É uma forma incrível de enfrentar uma situação terrível.

Aasif: Penso que não é diferente da forma como a vossa nação reagiu aos acontecimentos do 11 de Setembro. Um dia difícil, uma grande oportunidade.

Jon Stewart: Acho que nós não... nós não o vimos dessa maneira.

Aasif: Bom, parece que nem toda a gente sabe como reagir quando uma oportunidade lhe deita a casa abaixo.


Vídeo – 4:18m

DS - forced perspective legendado

Add to My Profile More Videos

14 comentários:

Barão da Tróia II disse...

É uma perspectiva, forte. Sem dúvida verdadeira, o Médio Oriente tem sido deste 1917 com Lawrence, uma espécie de laboratório do experimentalismo Ocidental, até agora com resultados próximos do desastre. Boa semana

Mário Costa disse...

Brilhante vídeo! Toda a violência que está a acontecer naquela zona do mundo é aqui colocada a nu de forma bastante corajosa.

Rui Fernandes disse...

Olá Sofocleto,

Acho que este foi um dos melhores vídeos que eu já vi do Daily Show.

Obrigado pelo comentário.

António Oliveira disse...

Sofocleto
não sei onde vai encontrar estas coisas mas posso garantir-lhe que se tivesse placa nos dentes ela já se tinha partido. Efeitos do riso convulsivo....
Um abraço e fico á espera de mais.

augustoM disse...

O que a Rice quiz dizer não foi dor de parto mas dor de aborto. Os americanos sempre querem parir seja o que for, o mais que conseguem é um aborto. A oportunidade do aborto é nós imaginarmos como seria melhor o mundo sem essas parideiras.
Aasif, sarcástico, mas muito real.
Um abraço. Augusto

contradicoes disse...

Obrigada pelo aconselhamento. Muito hilariante embora espelhe uma triste
realidade, os EUA, conseguiram com a invasão cometer genocídio no povo iraquiano, destruir as suas infraestruturas e mais grave ainda instituir a guerra civil étnico religiosa
Um abraço do Raul

Adriana M. disse...

O que mais me aborrece, tanto em Michael Moore como em John Stewart, não são eles em si mesmos mas as pessoas que entusiasticamente consomem as suas "verdades", fazendo-o mesmo em face das suas mentiras e distorções, apenas por uma questão de atitude. A verdade, a verdade objectiva, não interessa. O que importa são as "verdades ideológicas" que não são mais do que artigos de fé numa religião sem ética.

Júlio Reis disse...

Compreendo que algumas pessoas não gostem do presidente Bush e eu discordo obviamente com muitas das suas posições, mas o Daily Show infelizmente ultrapassou a sátira e já resvalou para a denúncia constante da "ameaça republicana". Só espero que Stewart se dê conta de que é um bom comediante que está perigosamente próximo de se tornar um mau pregador.

desbul disse...

Pois mas o que não se fala é que o regime comunista russo foi financiado pelos capitalistas do ocidente -sobretudo Rockefellers e Rothschilds.E que o comunismo não passa de comunismo de estado,onde o estado é o único capitalista e assenta todo o seu poder e riqueza no empobrecimento do resto da população que já era pobre e ainda fica
mais pobre.Portanto há um nivelamento por baixo!Isto desculpem lá em nada põe em causa o capitalismo,e mostra bem que o regime comunista russo sempre foi controlado pelos grandes capitalistas ocidentais.O comunismo não passou de um falso papão e de um falso antagonista para criar na populaça e não só-noutros igualmente enganáveis e que depois de assimilarem esse tipo de ideias tornam-se os seus mais acérrimos defensores(um pouco como a atitude daqueles que estão dentro da caverna e que recusam sair dela para poderem ver a luz, como no célebre livro de platão).Portanto estava-se mesmo a ver que muita gente ia morder o isco.
E também esquecem-se que o Lenine tinha ligações à maçonaria francesa e que só depois do exílio na suíça é que parte para a Rússia para fazer o serviço que lhe tinham mandado fazer.Porque se formos a ver esses senhores tinham as suas origens na burguesia,e alguns membros dos serviços secretos tinham as suas origens na nobreza polaca.Estranha gente esta para defender o comunismo-que ainda por cima só resultou em revolução porque o povo foi manipulado e havia gente poderosa interessada em que esta fosse avante.Porque sabiam que o regime nunca lhes fugiria do controle e no fundo não passaria de uma encenação.

Já agora o que me dizem da actual China -um país comunista,certo,não é! -ser tão receptivo ao investimento de empresas capitalistas algumas norte-americanas como as nikes.Que se aproveitam da mão-de-obra barata chinesa para tirarem daí o maior lucro possível e ao mesmo tempo preocupam-se zero com os direitos humanos dessas pessoas.E não hesitam nem um pouco em pagarem-lhes o minímo possível.Estranhas estas amizades e boas relações entre o comunismo e o capitalismo,não lhes parece?

CN disse...

a ironia é uma arma terrível.
mais demolidora que muitas bombas.

desbul disse...

Com o fim do comunismo-encenação só restou aquele que lhe serviu de opositor até ao colapso do comunismo-fantoche.Estou obviamente a falar do capitalismo,que não teria problema nenhum se não fosse controlado pelos mesmos banqueiros e pela mesma elite poderosa que o controlou até agora e que sem qualquer escrúpulo financiou o comunismo-espantalho que assustou muita gente menos a eles.E para que conste:este poder desta elite e destes banqueiros passa de geração para geração(do qual a família Bush é um bom exemplo).Ora,agora que o capitalismo-oligarca não tem opositor à vista e estando sujeito a crises,foi necessário tirar da cartola um papão que o pusesse em causa,com terríveis ameaças à sua sobrevivência.Esse opositor surgiu com o 11/9 de 2001 e chama-se TERRORISMO.Desde então certas medidas que sem justificação nenhuma não teriam hipótese de serem implementadas,vêm sendo postas em pratica.A treta do terrorismo tem-se revelado uma justificativa à maneira para a entrada das sociedades ocidentais em regimes de tipo Big Brother e em ditaduras que nos são impostas à socapa sem que demos por isso.E não há ninguém que possa negar essa evidência.
O terrorismo serve apenas para levar a efeito a última fase do plano que é a escravização de grande parte da humanidade(tal como queria fazer Hitler em relação às raças que considerava inferiores à ariana)mas com a sofistição tecnológica actual torna-se mais difícil ser dissidente.Porque com as tecnologias de vigilância mais facilmente somos apanhados e controlados.Nunca foi tão fácil instaurar uma ditadura controladora de todos os aspectos da vida em sociedade e da vida humana.

inominável disse...

Um comentario breve, a dizer tudo.... para mim o bartoon tb vale mais que todo o Público... isto para concordar com o CN...

E dizzzzzzzzzer que adoro este Daily Show...

piscoiso disse...

Fabulosa a maneira brilhante como se faz humor de uma tragédia
.

martelo disse...

excelente ironia...