domingo, novembro 26, 2006

A falsa insurgência no Iraque



Em relação aos alegados assassinatos sectários no Iraque que o governo Americano e os media se esforçam para tribuir à "Al-Qaeda":

Já foi exposto que os assassinatos e os atentados bombistas são o trabalho dos “esquadrões da morte” sob as ordens do ministério do interior iraquiano, o qual é inteiramente controlado pela CIA. Em todas as guerras conduzidas por governos americanos contra nações estrangeiras, uma operação de contra-insurgência é imediatamente implementada. As operações de contra-insurgência são necessárias nessas circunstâncias porque quando um país é invadido, uma insurgência de algum tipo surge para defender o país. Estes insurgentes são muito difíceis de combater para um exército invasor dado o grande suporte e colaboração que gozam da população em geral.

Basicamente, um exército invasor encontra-se em guerra mais contra a população do país que estão a invadir do que contra uma insurgência separada e independente. Estratégias desenvolvidas durante anos para lidar com situações deste tipo tornaram-se conhecidas como contra-insurgências, e incluem a identificação de divisões dentro da sociedade, normalmente religiosas, políticas ou étnicas, por insignificantes que sejam, e um esforço para provocar divisões. Claro que, num cenário no qual um país é invadido por forças militares estrangeiras, tais divisões internas tornam-se quase inexistentes porque a população une-se para se opor aos invasores, como é o caso do Iraque. Por esta razão, as tácticas da contra-insurgência projectadas para semear discórdia têm de ser fabricadas e envolvem geralmente a criação de uma insurgência falsa pelo serviço de inteligência militar da força invasora.

Esta insurgência falsa é composta por grupos de milícias armadas que são pagos pelas forças invasoras para atingir e assassinar grupos distintos entre a população, mais uma vez, segundo critérios religiosos, étnicos ou políticos. No caso do Iraque, vemos ataques dos esquadrões da morte tanto a grupos Sunitas como Xiitas da população iraquiana, sendo estes grupos apontados como culpados da verdadeira insurgência ou da Al-Qaeda no Iraque. O objectivo destes ataques brutais é desmoralizar e confundir a verdadeira insurgência e a população que a suporta, para as levar a entrar num conflito mutuamente destrutivo, e, no caso específico do Iraque, para promover as alegações do governo americano de que a Al-Qaeda está ainda activa e constitui uma ameaça mortal para sociedades civilizadas em todo o mundo.

13 comentários:

Cascais disse...

A insurgência iraquiana não é, na sua maior esmagadora maioria, composta de terroristas. Não são estrangeiros que se infiltraram no país. São cidadãos iraquianos que acreditam que os seus agressores e ocupantes deviam ser corridos da sua pátria.

Pedro Soares disse...

A teoria da "falsa insurgência para confundir e desacreditar a verdadeira insurgência" é certamente mais equilibrada que a ideia de muçulmanos a rebentar com outros muçulmanos. Por outro lado, não tenho visto grande razoabilidade no Médio Oriente ultimamente. Motins por causa de cartoons, cobrirem as mulheres dos pés à cabeça... provavelmente eles matam-se uns aos outros por questões menores de tradições religiosas.

antimater disse...

Não é que esteja fora de questão!
Não seria uma novidade...

________
(agradecimento pelo alerta no "Ininterruptamente" registado no Positrão)

Alice T.
*

Pedro Soares disse...

Portanto a sua hipótese é de que os ataques contra as forças de ocupação estrangeiras são obra da insurgência estrangeira e os ataques sobre civis são obra das forças de ocupação. Isto põe a questão sobre quem é responsável pelos ataques que têm como objectivo os recrutas dos polícias e militares iraquianos. Estes são civis a cooperar com as forças de ocupação. Parecem-me alvos legítimos para qualquer guerrilha. Você está a dizer que os insurgentes não teriam razões para os atacar.

É um conceito muito estranho para uma guerrilha numa nação ocupada onde as forças de ocupação já instalaram um governo. Não atingir pessoas que estão a cooperar com a ocupação é muito estranho na verdade.

De facto, se você acredita no que disse então já decidiu que de qualquer forma não existe uma insurgência legítima. Seria certamente a primeira vez que uma insurgência ignoraria as forças nacionais que cooperam com as forças de ocupação o que faria delas uma coisa tão implausível e ineficaz que é preciso ser idiota para sugerir que são reais.

Portanto, como é? O ataque a polícias recrutas na qual são mortos civis é trabalho de uma insurgência ilegítima? Ou os bombistas suicidas são jihadistas a passar férias que coincidentemente desapareceram das suas mesquitas?

xatoo disse...

"isto põe a questão sobre quem é responsável pelos ataques que têm como objectivo os recrutas dos polícias e militares iraquianos"

70% das tropas recrutadas, supervionadas por assalariados de empresas privadas (paramilitares) está infiltrada com milicias sectárias e máfias tribais - elementos que assim ficam posicionados em lugares chave para saber o que é que eles (forças de ocupação) pretendem fazer - e de caminho destruir essas intenções

http://www.insurgente.org/modules.php?name=News&file=article&sid=7551
.

xatoo disse...

http://www.insurgente.org/modules.php?name=News&file=article&sid=7551

Alves disse...

Este argumento não faz qualquer sentido. Se os americanos fizessem isso, estariam a dar um tiro no pé. Aos EUA interessa pacificar o Iraque o mais depressa possível, com Governo amigo do Ocidente. Espalhar o Terror tem um efeito completamente inverso. E se os atentados e massacres continuam, é porque os americanos não têm tropas suficientes para controlar efectivamente o país. Era necessário um contingente 3 ou 4 vezes maior.

martelo disse...

e assim será até que a "democracia" seja instalada à força de pilão...ou uma fogueira cheia de nitroglicerina...

Biranta disse...

A avaliação do post está correcta!
Esta gente que aqui vem dizer falácias para "justificar" a "inocência" dos ocupantes é estúpida, ou então são provocadores a fazer o seu papel divulgadores e apoiantes da propaganda nazi. Só na propaganda é que esta escumalha (o Bush e seus muchachos) são diferentes, para pior, dos nazis. São mais refinados e têm muitos "escribas" cuja capacidade de "produzir" falácias e conjecturas ocas, para além de raciocínios ilógicos, não tem limites.

Na verdade, seja quem for que mantenha o Iraque a ferro e fogo, a responsabilidade é das forças ocupantes, que são quem tem as armas, quem "OCUPA". Se não querem ser lobos não lhe vistam a pele. Essa escumalha maldita quer ser inimputável em relação aos actos criminosos (a guerra e ocupação) que praticam?
Bonito! Um Mundo dominado por gente todo-poderosa... inimputável.
Vocês são loucos!

Os americanos só poderão permanecer no Iraque desde que consigam impedir a população de se expressar livremente e de impor a sua vontade; e só conseguirão adiar essa situação impedindo a paz, praticando actos de vandalismo e violência e fomentando a guerra civil. Aliás, o esforço para implementar e estabilizar a situação de guerra civil é enorme. Mas os ocupantes só conseguirão acelerar a sua derrota. Nem o ladrar de toda esta rafeirice que aqui se vem expressar lhes servirá de muito.

É de cretinos acéfalos, ou de lacaios empenhados na propaganda nazi, tentar nos convencer de que estes facínoras alucinados pensam como qualquer mortal, respeitam qualquer tipo de lógica, ou têm noção de limite. É essa sua maneira de actuar que os vai perder, mas "eles" pensam exactamente o contrário e confiam nos lacaios para nos confundir e adiar o seu descalabro.

A lógica "deles" é a mesma que os tem levado, ao longo das últimas décadas, a cometer toda a espécie de crimes a atrocidades, fomentar guerras, apoiar e proteger facínoras e ditadores, criar e apoiar o extremismo, as organizações terrroristas, etc.
Finalmente, é a mesma que os levou ao cúmulo da demência e arrivismo de cometerem os atentados terroristas de 11 de Setembro, de 11 de Março, de 7 de Julho e muitos outros como o que assassinou Sérgio Vieira de Melo.

Alguém que meça as consequências dos seus actos ou perceba que acabará por arcar com as consequências, cedo ou tarde, pratica tamanhas monstruosidades?
Mas agora, de repente, "eles" ficaram "bonzinhos", bem-intencionados e lúcidos... Cambada de mentirosos vigaristas, trapaceiros, estes "publicitários!

Será que, depois de toda essa loucura e perfídia a que temos assistido horrorizados, cujo rasto é mais nítido e visível do que a cauda dum cometa, ainda haverá quem não perceba a realidade, para além dos distraídos e dos lacaios?

Será que todas essas atrocidades são "explicáveis" à luz da lógica de qualquer comum mortal?

Esses lacaios vis não têm espelhos, nem noção das suas responsabilidades e das respectivas consequências!

Anónimo disse...

A teoria da contra-insurgência não me parece que deva espantar assim tanta gente, enquadro-a numa politica de contra-informação de matriz bélica, e depois é bem velhinho o aforismo que diz: Dividir para reinar.

Sauridio

O-Lidador disse...

Vamos lá clarificar isto. A insurgência é provocada por gente do espaço, que está a chegar antes do aparecimento da grande mancha solar/ apogeu planetário. Nota-se aliás já a turbulência na atmosfera e as chuvas dos últimos dias tem tudo a ver com isso e com o Katrina.
O desvio polar vai ter início agora,provocado pelos neocons do complexo militar industrial, deslocando-se para a Era do Aquário.
Á frente de tudo isto está o Comando Ashtar, onde Jesus Cristo já se encontra e seguem também a bordo para dar instruções, o Dick Cheney, o Rumsfeld (que se retirou para desempenhar altas funções na frota estelar) e o próprio Papa.
Quem sabe tudo isto muito bem é o Sofocleto e o Boaventura Sousa Santos que é especialista em energia reticulada da 11ª dimensão Spok.

Biranta disse...

o-lidador é um exemplo paradigmático. Não diz nada, e enrola o vácuo em novelos retóricos, sem qualquer sentido que enganam muito bem os papalvos...
Mas cada vez há menos papalvos. Fatalidades!

Esse tipo de "clarificação" só clarifica que eu tenho razão, nada mais.

Mas continua porque enquanto estás aqui a escrever tretas não tens tempo para fazer outras patifarias piores. Assim como assim, do mal o menos.

a.castro disse...

Caro Diogo, acabei de ler este seu post no comentário que teve a gentileza de fazer no meu post "Invasão condenada".
Subscrevo inteiramente o comentário feito pelo martelo e o primeiro feito pela Biranta.
Abraço.